História Depois Da Estaca Zero - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Cake, Finn, Fionna, Marceline, Marshall Lee, Mordomo Menta, Princesa Jujuba, Principe Chiclete
Exibições 56
Palavras 1.471
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Orange, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora



Capítulo 3 - Minha Amiga? Sim! Ou Talvez Não...


Depois do surto de ciúmes da vampira, Bonnibel olhou em volta e foi fazer a sopa, não queria que a mesma sugasse sua cor por fome, algum tempo depois saiu da cozinha, deixando a panela com a sopa em cima da mesa.

—Marceline vem comer, não quero você sugando a cor do meu cabelo.– Verbalizou a rosada vendo a mesma na janela novamente.

— Não quero, você não tem mais o que fazer, por exemplo ir passar mais tempo com os seu amigos daqui? Em vez de mentir e ficar achando que eu iria acreditar mesmo que você queria ter um tempo a sós comigo Bonnibel.– A vampira retruca se virando para a rosada, se ela estivesse um pouco mais perto ia poder ver a fúria nos olhos da morena.

— Você já passou da fase de ter crises de ciúmes Marceline Abadeer, ainda mais agora, você sabe que não temos nada, você não deve satisfações a mim e virse-versa. Mas eu gosto de você, e não quero que fique com raiva de mim, Marshall é só um conhecido daqui Marci ele já morreu há milênios, e mesmo assim você sabe do que eu gosto.– Jujuba se aproxima da morena, segurando o rosto da mesma com as duas mãos.– Você sabe tudo e continua assim...

— Eu não sei, você mudou, não é a mesma de 1 semana atrás quem dirá de anos. Eu quero te conhecer de novo, vou te dar espaço para viver sua vida, é que eu não quero de novo não fazer parte dela. Até aquele moleque é o cachorro participam mais da sua vida do que eu.– Ela resmunga virando o rosto, com as maçãs do rosto ruborizada, ganhando destaque na pele alva.

— Vou deixar você ver por si mesma, você nunca me dá ouvidos.– Bonnie solta um longo suspiro.– Vem comer fiz a sopa mesmo você fazendo birra.

Marceline abre um sorriso sincero, puxando a rosada para a cozinha, mas ambas ouvem fortes batidas na porta, seguido de uma voz perguntando se havia alguém em casa. Claro Bonnibel teve que olhar quem era, na hora mais importuna uma pessoa importuna. Jujuba abre a porta, dando de cara com um rapaz.

— Falando no diabo não é mesmo?– Brincou a mesma, se apoiando no batente da porta.– Faz tempo né.

— Não faria se você não fugisse de mim, age como se eu fosse morder.– O moreno brinca, puxando a rosada para um abraço.– Ouvi alguém gritando e achei que não podia ser ninguém mais que a louca desse lugar.– Ele diz rindo.

— Hehehe, estava com saudades de você.– Bonnibel passou os braços pelo pescoço do rapaz, o abraçando fortemente, fungando algumas vezes na curva do pescoço do mesmo, sentindo o perfume forte e doce.– Como vai? Entra pra gente conversar.

— Nem pensar que vou mofar junto de você aí.– Ele resmunga desfazendo o abraço.– Vou te levar pra jantar pra você me contar tudo.– Marshall abre um sorriso de canto.

— Marshall, é que... Eu não estou sozinha.– Murmurou apontando pra cozinha.

— Mas Bonnie sua amiga não vai ligar, ela pode chamar o namorado e aproveitar, sem você aqui.– O moreno da de ombros, puxando a mesma.

— Então vou me trocar e vamos ok?– Ela se dá por vencida.

A rosada foi correndo para seu quarto, sendo seguida por uma Marceline um tanto alterada, entrando no cômodo e trancando a porta.

— “Mas eu gosto de você, e não quero que fique com raiva de mim”.– Ela murmurou imitando a voz da princesa, com uma raiva estampada em seu rosto.– Você continua a mesma Bonnibel.

— Pode dizer o que quiser meu bem, ele é meu amigo e você também.– A rosada retrucou tirando a camiseta que havia ganhado de Marceline e se virando para a mesma.– Você mesma disse “ vou te dar espaço para viver sua vida” não é?

A morena caminha até Jujuba, a prensando com o corpo no armário de roupas do quarto, segurando os pulsos da mesma acima da cabeça.

— Diga o que quiser Bonnie, pode ir porém você é minha...– Murmurou, depositando beijos no pescoço da mesma, a fazendo se arrepiar.

— Marceline me solta...– Bonnibel diz entre suspiros, queria tanto que ela não parasse, mas estava com raiva. Ninguém diz a quem pertence ou deixa de pertencer ela, a princesa.

A morena não deu ouvidos a mesma, dando alguns chupões no local, que tornou-se arroxeado rapidamente, ganhando pequenos sons da princesa que fizeram a mesma vampira sorrir, soltando a mesma e saindo do quarto.

— Quando alguém passar na sua vida e mexer com você do jeito que eu mexo, eu irei parar.– Marceline resmunga abrindo a porta, dando de cara com um rapaz, fazendo seu humor mudar rapidamente.

Jujuba suspira frustrada pegando um vestido rosa simples e vestindo o mesmo rapidamente, ela caminha até a porta e calça uma sapatilha branca, se retirando do cômodo e puxando o moreno do local.

— Espero que se divirtam muito Bonnibel.– Marceline verbalizou sorrindo falsamente, dando ênfase no nome da rosada, a deixando visivelmente incomodada.

— você também.– Marshall respondeu no mesmo tom, fechando a porta atrás de si.

— Desgraçado.– Finalizou entrando no quarto e pegando seu baixo, que estranhou estar ali, não tinha trazido, mas acabou dando de ombros (aqueles objetos que somem do nada do cenário, nesse caso aparece -q)

Num restaurante próximo dali, Jujuba estava rindo sentada em uma mesa ao lado de Marshall, o mesmo contava piadas sem graça alguma, mesmo assim a rosada ria, se tão sem graça que eram.

— Senti tanta sua falta.– O moreno murmura, segurando a mão de Bonnibel, a olhando de forma peculiar.

— Eu também senti a sua Marshall, ainda mais das suas graças.– Bonnie diz retirando sua mão de cima da mesa, um pouco sem graça.

Marshall suspirou fundo, viu o garçom e fez os pedidos, continuando falando coisas banais com a rosada, ignorando o fato dela evitar suas investidas.

— Bonnie, quem é aquela sua amiga esquisita?– O rapaz pergunta um pouco incomodado com a situação em que ouviu um pouco antes.

— Uma amiga de anos atrás, por que?– Jujuba desvia o olhar, percebendo o garçom trazer os pratos, Marshall tinha escolhido chili.

— Uma amiga que deixa marcas no seu pescoço? Nunca vi isso..– Intimidou a rosada, deixando a mesma levemente irritada.– Tem certeza que é só sua amiga?

— Eu nunca falo nada tentando passar outra coisa Marshall Lee, Marceline e eu somos amigas há anos por isso ela tem esse tipo de atitude.– Finalizou.

— Então não preciso me preocupar então.– Resmungou o moreno, sorrindo.– Vamos comeeeer.

— Quero voltar agora.– Exclamou ela, se levantando da mesma e caminhando pra fora.

— Caralho Bonnibel.– Marshal bufou, deixou algum dinheiro na mesa e seguiu a rosada, quando alcançou a mesma segurou-a pelo braço.

Ele percebeu o incômodo no olhar da amiga, se assim podemos chamar, eles caminharam em silêncio até o prédio, Marshall a acompanhou até a porta do apartamento, mesmo na situação que se encontravam, ele deu um beijo na princesa, não necessariamente um beijo só juntou os lábios. Um beijo incômodo e chato, do tipo que você torce pra acabar assim que começa, ela não gostava do Marshall, só o via como amigo. Assim que ele se afastou ela entrou em seu lar, fechando a porta na cara do mesmo. Jujuba ouviu o som do baixo e a voz de Marceline.

— Ela está tocando...– Murmurou para si mesma, caminhando lentamente até o quarto, ouvindo a música mais claramente.

 

Ainda ontem sonhei com você,

Vi a resposta depois me esqueci.

Você não sabe dizer que não quer,

Mas não responde dizendo que sim.

 

Eu não entendo minha própria fé

Acreditar no que você me diz.

Sabe morena sonhei com você,

Logo depois tive medo de mim.

 

Mas deixa

Ás vezes tenho paz

Deixa

Respire devagar

Deixa

Talvez seja melhor

Deixa

Ás vezes erro o tom

 

Hoje mais cedo pensei em ligar

Dizer que é bom escutar sua voz

Mas a verdade é que posso jurar

Nunca te ouvi

 

Que coração preguiçoso esse teu

Fica esperando sem nunca insistir

Você parece uma sensação

Que é bom sentir

 

Mas deixa...

Jujuba estava com o coração acelerado, não sabia direito o porquê, a música era linda, ela queria ter visto o rosto de Marceline cantando, fazia tanto tempo, a última música que tinha ouvido sua amada amiga cantar era “sou seu problema” uma clara indireta para a princesa.

— Pode entrar, eu já te ouvi a muito tempo.– Exclamou Marceline, colocando o baixo no apoio que encontrou o mesmo.

— Eu te ouvi cantando... Então achei melhor não interromper... – Murmurou entrando no quarto, sem olhar para a vampira.

—Gosto quando me vê cantar... Você podia ter entrado no começo, estava compondo enquanto saiu. – Marceline resmungou sentando na cama.

— Quem é a tal morena da música? Sua sensação... — Indagou à rosada, sentindo seu coração bater forte, que chegava a doer.


Notas Finais


.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...