História Depois da tempestade(Thiam) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Chris Argent, Corey Bryant, Derek Hale, Hayden Romero, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mason Hewitt, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall, Theo Raeken
Tags Thiam
Visualizações 31
Palavras 2.546
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Scott


P.O.V Liam Dunbar

Acordei me sentindo completamente cansado e tonto, minha cabeça doendo, depois de alguns minutos sento na cama e percebo que estava sozinho. Eu não queria mais ficar aqui, não depois de tudo que Theo disse.

Levantei da cama e quando já estava de pé, uma forte pontada passou pela minha cabeça, me encostei na parede fora do quarto e fiquei ali por mais um tempo. Quando já me sentia melhor, caminhei em passos lentos até a sala onde vi Theo, eu daria uma surra nele se eu estivesse pelo menos conseguindo me manter em pé, mas até isso tava difícil.

- O que você fez comigo?

Perguntei e logo depois sentei no outro sofá.

- Que bom que você acordou, Liam! É um remedinho com um efeito bem longo, vai evitar que você tente sair ou ter algum surto de raiva.

Revirei os olhos e encarei ele por um tempo.

- Quanto amor! Uma hora o efeito vai passar e quando isso acontecer, eu vou socar tanto a sua cara que você vai precisar de um cirurgião plástico pra concertar...

Falava confiante, mas parei quando senti minha cabeça doer, eu me sentia fraco e muito cansado, meu ar estava começando a faltar. Abaixei a cabeça, e fiquei quieto.

- Ameaças... Você não pode fazer nada! Eu estou te fazendo um bem, meu amor. Você precisa parar de ficar contra mim, você precisa me ouvir, Liam... Eu sou o único que pode te ajudar... Eu sou o único que sempre vai estar do seu lado.

Ele falou e eu olhei pra ele novamente.

- Fica calado! Você está me irritando... Por que você fez isso comigo? É assim que você me ama? Me forçando a tudo... Eu tô cansado, eu não aguento mais... Eu deveria ter morrido, assim eu não teria mais que te aturar... Minha cabeça tá doendo muito.

Eu queria chorar, mas eu iria me manter forte.

- Eu sei que você está cansado, meu amor! Eu fiz porque você se recusa a me ouvir, e nunca que eu ia deixar você sair de casa, eu não sou o maior errado aqui... Seja lá o que sua mãe tenha dito, ela não é boa pessoa, seu pai também não... Eu te amo muito Liam, eu não vou te perder, mesmo que pra isso eu tenha que te prender aqui.

Ele falou e eu fiquei calado ouvindo, quando ele parou, eu neguei com a cabeça, tava na cara que ele não me amava, pois se amasse não faria tudo isso.

- Eu sei que eles são errados, eu sei que não devo confiar neles, eu sei de tudo isso... Mas você não tem o direito de agir assim comigo, eu não sou um objeto pra você fazer o que quiser...

Lágrimas começaram a rolar de meus olhos, eu me odiava por ser tão fraco e chorar fácil.

- Eu achei que você me amava... Eu achei que você iria cuidar de mim, você prometeu isso! Você tá me machucando... Ninguém que ama faz isso.

P.O.V Autora

Theo levantou de onde estava e foi se sentar ao lado de Liam.

- É claro que eu te amo! Você nunca deve duvidar disso, eu só não quero te perder, e eu não vou te perder... Vai ficar tudo bem.

Theo falou e abraçou o garoto, que continuou quieto.

- Não vem com essa de que vai ficar tudo bem... Você tá acabando comigo e ainda vem dizer que vai ficar tudo bem...

Theo o interrompeu.

- Não fala assim, meu amorzinho! Eu só quero seu bem, e por mais que você esteja irritado, eu sei que você não me odeia, nós éramos tão felizes até tudo isso acontecer, mas nós vamos voltar a ser felizes de novo, você só precisa parar de me desacatar assim... Eu só quero o seu bem.

Liam se afastou do abraço mesmo não tendo forças pra quase nada, e ficou encarando Theo com aquela mesma expressão de raiva que já tinha a algumas horas.

- Te desacatar? Isso é sério? Quem você pensa que é pra mandar em mim? Eu nunca fui e nunca vou ser seu... Eu nunca vou ser de ninguém! Nós poderíamos continuar sendo felizes, mas você estragou tudo quando mentiu pra mim... Você não tinha o direito de fazer isso... NUNCA TEVE!

Liam gritou a última parte o que fez com que uma forte pontada invadisse sua cabeça fazendo com que o garoto levasse a mão até a mesma.

- Eu vou embora daqui... Eu vou sim! Assim que o efeito disso passar.

Theo levantou do sofá e cruzou os braços andando de um lado pro outro.

- Eu estou tentando ser legal com você, Liam! Mas você só sabe reclamar e reclamar, você não vai a lugar algum, entenda uma coisa, Liam Eugene... Se você não for meu, não vai ser de ninguém.

Liam ficou quieto e por um momento sentiu o medo tomar conta de si.

Alguns segundos se passaram e o interfone foi tocado e Theo foi atender.

- O que foi, Lucio?

Theo falou impaciente com o porteiro.

- Scott quer subir!

O homem disse do outro lado da linha.

- Okay...

Theo desligou e foi até Liam que continuava do mesmo jeito no sofá.

- Temos visita, olha só que legal!

Liam olhou para o namorado.

- Quem?

O garoto perguntou sem ânimo.

- Alguém que vai me tirar daqui?

Theo sorriu e sentou ao lado de Liam passando a mão no cabelo do menor como se estivesse ajeitando o mesmo.

- Ninguém vai te tirar daqui! É o Scott...

O garoto disse calmo.

- O Scott... Ótimo! Vou contar a ele que você me encheu de remédio e me forçou a dormir, ah e que você também fica me ameaçando dizendo que se não sou seu, não vou ser de ninguém.

O garoto disse e Theo sorriu sarcásticamente.

- Você vai contar?

Liam assentiu.

- Pode contar, não tem problema nenhum... Eu falo que você teve um surto e saiu de casa sozinho e encontrou com a sua querida mamãe, e depois quando chegou em casa, teve outro surto, e eu fui forçado a te dar um sedativo... Nós todos sabemos que você não anda muito bem psicologicamente... Ele não vai ficar contra mim, nós somos amigos, e ele também odeia a srå. Dunbar.

O garoto sentiu sua garganta apertar, e uma vontade de chorar.

- Ele... Ele... Não vai acreditar em você! Ele me ama e vai me ouvir.

Liam falou querendo chorar.

- É claro que ele te ama, ele sempre bancou o seu pai... Mas isso não vai mudar o fato de que o único que ele vai ouvir de verdade sou eu... Então, quietinho! Ah e para com essa vontade irritante de chorar toda hora.

Liam abaixou a cabeça e ficou calado, claro que ele não iria desistir de contar tudo ao Scott.

A campainha foi tocada e Theo foi atender, o garoto sorriu e deu espaço para que Scott entrasse.

- Oi Theo, eu precisava saber se está tudo bem.

Scott sorriu fraco e entrou logo vendo Liam no sofá, o garoto foi até o menor e sentou ao seu lado.

- Oi Li, como você tá?

Liam olhou para o garoto.

- Cansado...

Theo fechou a porta e sentou no outro sofá.

- Por que cansado?

Scott perguntou calmamente.

- Porque... Porque eu preciso sair daqui...

O garoto foi interrompido por Theo.

- Como você pode ver, Scott... O Liam não tá muito bem, fica dizendo o tempo todo que quer ir embora... Acredita que ele quer ficar com a mãe dele?

Scott ouviu o que Theo disse e negou com a cabeça olhando para Liam.

- Por que você quer ir embora?

O garoto perguntou em tom sério.

- Eu não quero mais ficar aqui... Eu tenho que sair daqui, o Theo é mau... Ele não gosta de mim.

Theo revirou os olhos e logo Scott olhou para o mesmo.

- Como é? Por que ele tá falando assim, Theo?

Scott perguntou.

- Porque ele não tá bem, eu não sou mau, você sabe disso... O Liam que não está muito bem, os únicos maus aqui, são os seus pais!

Scott voltou sua atenção ao Liam.

- Liam, é claro que o Theo gosta de você... Ele sempre te amou muito, não fala assim!

Liam levantou e encarou Scott.

- Não falar assim? Eu não vou mais ficar aqui... EU NÃO VOU!!!

Liam se aproximou da porta e Theo puxou o garoto pelo braço.

- Já deu! Para com isso.

Scott levantou e foi até Liam.

- Olha só, tá tudo bem... Para com isso, você esqueceu de muita coisa, mas tá tudo bem...

Scott o levou até o sofá e o garoto sentou.

- Não tá tudo bem... Só se é pra vocês que tá tudo bem, pra mim não tá! Eu quero ver minha mãe de novo, só ela acredita em mim, eu pensei que você iria acreditar.

Liam disse triste, afinal, era só assim que o garoto se sentia ultimamente.

- Ei não fala assim! Eu não disse que não acredito, mas não dá pra acreditar que o Theo foi mau com você... Ele não é assim! Quanto a sua mãe, você não pode ficar com ela, porque ela sim é má, o Theo não! Ele sofreu muito quando você estava em coma... Os seus pais nem se importaram com você todo esse tempo. Talvez seja bom você dormir um pouco.

Scott disse e Theo sorriu fraco.

- Eu não quero dormir... Eu quero que você acredite em mim... Por favor, Scott... Por favor!

Liam disse e logo depois começou a chorar.

- Tá vendo Scott, ele não está bem... Toda hora é um surto diferente, fica dizendo que eu não gosto dele, mas ele sabe que isso não é verdade, mas ele insisti com isso.

Theo disse e Scott assentiu.

- Eu tive que dopar ele para que dormisse um pouco, ele só sabe chorar e reclamar...

Liam o interrompeu.

- Para com isso... Você me encheu de remédio só porque eu disse que não queria mais ficar aqui... Eu tô cansado, você tá fazendo isso comigo... Você é um louco...

O menor falava enquanto sentia as lágrimas rolarem por seu rosto.

- Já chega, Liam! Já chega. Não fala assim, se o Theo te deu remédios foi porque você deu motivos, você não pode sair de casa, e nós dois nunca vamos deixar você ficar com seus pais... Você precisa parar com isso, agora!

Scott abraçou o garoto e o mesmo ficou quieto enquanto chorava.

- Eu quero sair daqui... Eu quero sair daqui.

Liam dizia e Scott olhou para o Theo.

- Tá tudo bem!

Scott falou calmamente e Liam se afastou do abraço.

- Não está tudo bem, porque ao invés de me ouvir, você fica me olhando como se eu estivesse louco, eu estou cansado, eu mal consigo pensar direito, tudo porque o Theo me encheu de remédios... O único louco aqui é ele!

O garoto dizia já irritado.

- Eu fiz pro seu próprio bem... Você não tinha nada que sair de casa sozinho! Não vem dizer que eu sou louco... Scott, ele saiu de casa sozinho e ainda conversou com aquela falsa que é a mãe dele, diz aí... Quem é o errado?

Theo falou enquanto olhava para Liam que apenas ficou calado.

- O Theo tem a razão aqui, Liam! Você não podia sair de casa nesse estado, não é a primeira vez que você sai de casa assim... Outro dia encontrei com você na rua, e você não pode falar com sua mãe e mesmo assim você fez isso.

Liam levantou do sofá e encarou os dois.

- Claro... Eu sou o errado! Vão pro inferno.

O garoto disse e foi para o quarto, logo depois sentou na cama e ficou ali sozinho.

Theo revirou os olhos e suspirou logo olhando para Scott.

- Viu só? Ele não está bem...

Theo falava e foi interrompido por Scott.

- É, eu percebi isso... Talvez seja melhor levar ele a um psicólogo, o médico falou que seria bom pra ele.

Theo assentiu, e os dois conversaram por mais um tempo até que Scott foi embora.

Liam depois de um tempo deitou na cama e logo depois colocou um travesseiro em seu rosto, ficando ali quieto.

Theo foi em direção ao quarto e abriu a porta, logo depois foi até a cama e sentou.

- Liam...

O garoto chamou e o menor o ignorou totalmente.

- Eu estou falando com você!

Theo disse firme e puxou o travesseiro que cobria o rosto do menor, Liam sentou e olhou para Theo que estava a sua frente.

- O que você quer? Veio rir da minha cara porque até o Scott preferiu acreditar em você?

O garoto perguntou em tom sarcástico, mas ainda assim triste.

- Não, eu preciso que você me ouça... Por favor!

Liam apenas assentiu.

- Fala, contanto que depois você me deixe em paz.

O menor disse e Theo começou.

- Eu sei que eu agi errado com você, eu não deveria ter feito nada do que eu fiz, não deveria ter te enganado, mas tudo que eu fiz foi pelo seu bem, eu faria tudo novamente, não me arrependo... Pois, eu faço qualquer coisa para te proteger... Você não tem noção do quanto eu te amo!

Liam ouvia tudo calado e quieto até que Theo terminou.

- Engraçado você falar em amor... Você pelo menos sabe o que significa amor? Aposto que não.

O menor disse e Theo levou a mão até o rosto do garoto acariciando o mesmo.

- Sim, eu sei o que é amor... Amor é o que eu sinto por você, meu loirinho! Eu sempre te amei tanto, você foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida, no dia do acidente eu fiquei desesperado... Eu nunca iria conseguir ficar sem você, eu fiquei o tempo todo do seu lado, eu aceitei o fato de você ter me esquecido, e eu prometi a mim mesmo que iria fazer de tudo para que você lembrasse de todos os nossos momentos juntos... Eu sempre vou estar do seu lado, mesmo você me odiando.

Theo disse e sorriu no fim, Liam continuou quieto do mesmo jeito.

- Eu queria dizer que eu te amo, eu queria esquecer o que você fez, mas toda vez que eu olho pra você... Eu lembro que você me enganou e que você me encheu de remédios como se estivesse me fazendo um bem... Eu não confio em você!

O garoto disse se afastando de Theo novamente e voltando a deitar na cama. Theo por outro lado apenas ficou calado por um certo tempo enquanto o silêncio tomava conta do quarto.

O garoto se aproximou de Liam e deu um beijo no rosto do mesmo.

- Te amo...

Logo depois saiu do quarto indo em direção a sala onde pegou um copo com Whisky e sentou no sofá, logo começando a tomar do mesmo.

Enquanto isso, Liam abraçou o travesseiro enquanto sentia sua garganta apertar e logo depois começou a chorar.

O garoto gostava de Theo mesmo com tudo que estava acontecendo ou iria acontecer.


Notas Finais


Então gente, mais um capítulo. Não esqueçam de dizer o que estão achando... bjs e até o próximo.😘😘😘❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...