História Depois Das Dez - 2 Temporada - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Personagens Originais, Plagg, Tikki
Tags Adrinette, Ladrien, Ladynoir, Marichat
Exibições 211
Palavras 2.164
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yo minna ✌
Oi pessoinhas ✌
Então... Me desculpem o sumiço... Tive uns probleminhas pessoais que se juntaram com um enorme bloqueio criativo.
Sem mais... Espero que gostem...
Boa leitura. 👇

Capítulo 6 - A Boca é a Origem do Caos


Fanfic / Fanfiction Depois Das Dez - 2 Temporada - Capítulo 6 - A Boca é a Origem do Caos


POV. Marinette


 - Mestre Fu! O Senhor precisa me ajudar. - Eu disse desesperada entrando em sua sala.
 - O que houve minha jovem? - Perguntou o ancião. Me sentei e expliquei tudo o que havia acontecido. Não sei porque mas, não quis mencionar a gravidez.
 - Entendo! - Ele disse por fim. - Há uma coisa que podemos fazer. Ouça, quando os miraculous e seus portadores estão em perfeita sintonia, é possível fazer uma convergência. Apenas os miraculous da Ladybug e Chat Noir são capazes de convergir entre si. Com isso, vocês terão acesso a novos poderes e habilidades, entre eles, o de se teletransportar. - Eu não podia acreditar nos que eu acabara de ouvir.
 - Então o Adrien pode voltar. É só eu avisar ele e... - Antes que eu continuasse, o ancião me interrompeu.
 - Espere não é tão fácil assim. Como eu disse, uma convergência é necessária. Acredito que vocês ainda não tenham convergido os miraculous. - Então comecei a chorar. - Se aclame minha jovem, nem tudo está perdido. Eu vou criar um elixir, ele fará com que você realize seu maior desejo, se ele for estar junto a esse garoto, você será enviada até ele. Porém, só se pode usar uma vez, então ao chegar lá vocês terão que descobrirem como convergir os miraculous e voltar para casa. - Concluiu Mestre Fu.
 - Entendi.
 - Volte aqui amanhã, farei o elixir.
 - Tudo bem. Obrigado Mestre, de verdade. - Me levantei em um pulo. Me senti tonta e quase voltei ao chão contra minha vontade. O ancião me ajudou a recuperar o equilíbrio.
 - Tudo bem minha jovem? Parece um pouco cansada.
 - Estou bem. Como o senhor disse, só estou cansada. - Sorri tímida, rezando para que ele não desconfiasse. - Até amanhã Mestre Fu! - Eu disse indo rumo a porta.
 - Estranho! Muito estranho! - Ouvi ele sussurrando para seu kwami antes que eu saísse.


Sai da casa e fui encontrar Tonny. Eu tinha que lhe contar a novidade. Ele teria que me acobertar enquanto eu fosse à ilha ao encontro de Adrien. Eu corri tão rápido, novamente me senti tonta, mas antes que meu corpo caísse ao chão, senti dois braços fortes me segurarem. Depois de me recuperar, me virei para agradecer. Foi então que me deparei com ele.


 - Dr. Rodrigo?!? Hm... Obrigado!
 - Mari que surpresa! - Disse ele me ajudando a levantar. "Espera! Ele me chamou de Mari?" - Já disse para me chamar de Rodrigo não é?
 - Hm... Sim... Desculpe...
 - Tudo bem! Eu estava indo agora mesmo à sua casa. Será que podemos conversar?
 - Tudo bem!
 - Vamos! - Ele abriu um largo sorriso e me puxou pelo braço. Logo chegamos ao parque, nos sentamos em um banco e ficamos nos fitando. - Mari eu não sei como agir perto de você, entenda! Sempre fui muito seguro e confiante, mas perto de você... Nada faz sentido. Eu realmente gosto muito de você, eu estava muito inseguro agora que descobri que você é a Lad... - Tampei sua boca com a mão.
 - Shhhhhh! Não diga isso aqui. Alguém pode ouvir.
 - Tudo bem, desculpe. Mas como eu ia dizendo, depois que eu descobri seu segredo, fiquei ainda mais fascinado por você e também com um certo medo.
 - Medo de que? - Perguntei curiosa ignorando todas as outras coisas que ele havia dito.
 - Medo de não ser bom o suficiente, de não merecer vocês.
 - Vocês?!? - Agora eu estava confusa.
 - Sim, vocês. Mari eu pensei muito e... Bom... Eu quero que você fique comigo. Quer dizer, que seja minha namorada. Eu estou disposto a assumir seu filho como meu. - Ele me olhou nos olhos e passou a mão na minha barriga. - Eu amo você.


Fiquei estática com a revelação. Tudo bem que ele já havia me dito isso mas, agora parecia real. Antes que eu protestasse, a mão que antes repousava em minha barriga, agora foi de encontro ao meu rosto, deslizando para minha nuca, ele me puxou colando nossos lábios. De início fiquei sem reação.
Ele separou nossos lábios por um instante me fitando. Seus olhos brilhavam cheios de sentimentos. Sua outra mão passou por minha cintura me puxando para mais perto de si, preenchendo a mínima distância que havia entre nossos corpos. Então outro beijo.
Ele apertava minha cintura com o intuito de não deixar eu escapar. Lentamente minha mente foi esvaziando e fui cedendo ao beijo. Porém, a batalha travada por nossas línguas não durou muito.


 - Me desculpe eu não posso. - Eu disse chorando.
 - Você não me ama não é? - Ele disse triste.
 - Não vou negar que sinto algo por você, eu gosto de você, me sinto segura quando está por perto. Mas não, eu não posso amar você.
 - Por quê?
 - Eu amo outro. Adrien.
 - Mas ele não está aqui agora. Sei que é difícil, mas um dia você terá que seguir sua vida sem ele.
 - Não, não vou. Ele está vivo.
 - O QUÊ?!? Mari não fique se enganando, será pior. Mais cedo ou mais tarde terá que aceitar a realidade.
 - Você não entendeu. Eu disse que ele está vivo. Eu não acho ,eu tenho certeza.
 - Como pode ter tanta certeza?
 - Ele me disse. No meu sonho ele disse que está vivo e eu vou encontrá-lo.
 - Mari isso foi um sonho. Não foi real. Essas coisas não existem!
 - Assim como não existe um ser místico que é capaz de transformar uma simples garota em uma super heroína? - Perguntei sarcástica e irritada.
 - Isso é diferente. Você é a Ladybug, ele não.
 - ELE É O CH... - Praticamente gritei. Em seguida levei a mão á boca me arrependendo do que havia começado a dizer.
 - Ele é quem? - Perguntou ele.
 - Ninguém! Eu tenho que ir me desculpe.
 - Espere! - Ele me segurou. Virei meu rosto para encara-lo. Ele me abraçou me aconchegando em seu peito, onde desabei a chorar. Segurou meu rosto com as duas mãos e outro beijo sucedeu. - Me deixe cuidar de você e do bebê. Eu amo você mais do que a mim mesmo.
 - Me desculpe, não posso. - Soltei-me de seu abraço e sai correndo antes que ele me prendesse de novo. Cheguei em casa me deitei na cama e recomecei a chorar.


 - O que foi Marinette? - Perguntou minha kwami.
 - Ah Tikki. Eu não consigo negar. Eu sinto algo pelo Rodrigo, mas eu amo o Adrien com todas as minhas forças. Então o que eu sinto pelo Rodrigo?
 - Isso só você pode dizer Mari. - Ouço alguém bater na porta. Assim que Tikki se esconde grito para que entre.
 - One-chan, não vi você o dia todo, está tudo bem? - Perguntou Tonny. Não respondi.
 - Conta pra ele Marinette. Ele pode te ajudar. - Disse Tikki saindo de seu esconderijo.
 - Tonny eu vi ele, falei com ele. Ele tá vivo. - Disse rapidamente atropelando as palavras.
 - Espera! Vai com calma. Viu quem?
 - O Adrien.
 - Como assim? Onde? - Perguntou ele confuso.
 - Ele apareceu em um sonho.
 - Ah Mari... Não é pos... - Antes que terminasse o interrompi.
 - Ele disse que o Plagg o salvou e agora ele está em uma ilha. E para poder voltar, eu preciso ir até ele para convergir nossos miraculous. - Novamente eu atropelava as palavras.
 - Isso é possível Fouxy?
 - Por que não? - Disse a raposa.
 - Mas você ir nesse estado... - Ele pousou a mão em minha barriga, que ainda não demonstrava nenhum sinal da gravidez. - Eu não sei One-chan.
 - Eu ficarei bem. Tikki estará lá comigo.
 - Não deixarei ela cometer nenhuma imprudência. - Disse ela.
 - E quando vai? - Perguntou ele.
 - Amanhã! Já está tudo arranjado. Mestre Fu vai arrumar um jeito de me mandar para onde ele está e nós voltamos logo em seguida.
 - Tudo bem. Vá buscar seu amor, o pai do seu filho. - Disse ele sorrindo e me abraçando.
 - O que será que ele vai achar? Quer dizer, ele vai ficar comigo? Depois de saber que estou grávida. Eu vou arruinar sua vida. Sua juventude. - Após eu falar isso, senti uma lágrima escorrer por minha face. Tonny me deu um peteleco na testa.
 - Baka! - "Quê?" - Ele te ama. Jamais faria isso. Adrien ficará super feliz de ser o pai de seu filho.
 - Você acha?
 - Tenho certeza.
 - Mas ainda tem um problema. - Disse Tikki. - Mari o que vai fazer a respeito do Rodrigo?
 - O que houve ? - Perguntou Tonny.
 - Nos encontramos hoje acidentalmente. Passamos quase o dia todo conversando, ele disse que queria namorar comigo, que assumiria e cuidaria do meu filho como dele. Eu disse que não podia aceitar porque e ainda amo o Adrien e que ele estava vivo. Obviamente ele não acreditou. - Expliquei.
 - Está esquecendo da parte em que se beijaram. - Disse Tikki.
 - Como assim? Se beijaram? Você correspondeu ao beijo?
 - NÃO! SIM! Quer dizer, mais ou menos. Quer dizer... Eu não sei...
 - Que problemão em One-chan...
 - Mas eu amo o Adrien. Isso o Rodrigo não vai mudar nunca. - Eu disse confiante. Era verdade. Bocejei.
 - Descanse. - Disse ele rindo. - Amanhã será um longo dia.
 - Boa noite - Disse Fouxy.
 - Boa noite. - Me deitei.
 - Boa noite. - Ele me cobriu e depositou o beijo suave em minha testa. - Fique bem. Conte comigo para qualquer coisa okay? - Ele disse e saiu do quarto.
 - Boa noite Marinette. - Disse Tikki.
 - Boa noite Tikki. - E então adormeci.
 
Na manhã seguinte, com o primeiro toque do despertador eu já estava de pé. Me despedi dos meus pais. Tonny e eu saímos para a escola.
 
 - Vou encontrar o Mestre Fu! De lá vou para a ilha. - Disse a Tonny.
 - Pode ir. Eu te dou cobertura. Se você demorar muito direi que você foi dormir na casa da Alya. Invento uma desculpa para ela te acobertar.
 - Obrigado Oni-chan. - Eu disse sorrindo.
 - Se cuide e cuide do meu sobrinho.
 - Claro. Até mais! - Eu disse saindo em direção a casa do ancião.


Comecei a correr, chegando ao meu destino, abri a porta chamando-o.


 - Mestre!
 - Entre minha jovem! - Obedeci. Ele me entregou um pequeno frasco com um líquido de cor vermelho sangue. - Você só precisa tomar. Em seguida se transforme. Isso fará com que o desejo mais profundo de seu coração se realize. Se ele for encontrar o portador do Miraculous do gato preto, isso o levará até ele.
 - Entendi. Obrigado Mestre.
 - Não há de quê.


Olhei para Tikki que sorria para mim. Tomei o elixir em um só gole. Meu corpo começou a formigar. Fixei meus pensamentos em Adrien, e me transformei. Então tudo ficou embaçado e de repente eu não conseguia ver mais nada. Fechei os olhos por um momento. Alguns instantes depois os abri lentamente, vendo que não estava mais na velha casa do Mestre Fu. Haviam árvores por todos os lados, pude ouvi o som dos animais, ouvi o som das folhas das árvores balançando com o vento, e o sentir em meu rosto.


 - MARINETTE! - Ouvi um grito. Olhei e comecei a chorar. "Realmente a gravidez está afetando minhas emoções!"
 - ADRIEN! - Gritei correndo ao seu encontro ainda como Ladybug.


Ele me abraçou. Me aconcheguei em seu peito. E então toda dúvida e incerteza se foram. Percebi que o que eu sinto pelo Rodrigo é apenas um grande carinho e afeto, nada mais. Eu sempre amei e sempre amarei o Adrien.
"Meu Adrien. Meu Chat. Eu acho que o meu amor por você fingiu morrer só pra nunca deixar de viver, para nunca deixar de ser amor, pleno, eterno e perfeito. E agora que estamos juntos novamente eu consigo enxergar: Você é meu destino!
Eu sei, nós temos sorte. Acho que somos as pessoas mais sortudas do mundo e digo isso porque acredito que quando a pessoa que você ama decide te amar em troca, nada mais importa. E eu que por tanto tempo lutei para preservar esse sentimento, hoje, mais do que nunca quero vivê-lo.
Faz tempo, mas parece que foi ontem que você me deu o beijo que mudou toda a minha história. Já não consigo me imaginar com outro alguém sem ser você."


 - Por favor não me deixe novamente. - Eu disse ainda acolhida em seus braços.
 - Nunca mais iremos nos separar. Eu juro. - Dito isso, ele pegou meu rosto com as duas mãos me dando o melhor beijo de toda minha vida. - Vamos para casa. - Concluiu ele com um sorriso.
 - Vamos para casa! - Concordei.
 


Notas Finais


E então gostaram?
Comentem...
Querem que eles voltem logo para casa ou deixo eles aproveitarem um pouco essa ilha paradisíaca? 😈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...