História Depois das Eliminatórias - II - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lallana, Álvaro Morata, Cristiano Ronaldo, David Luiz, Marco Asensio
Personagens Personagens Originais
Tags Futebol!, Lucas Pratto
Visualizações 109
Palavras 1.000
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse é o primeiro especial da noite. Resolvi fazer isso para comemorar 60 fanfics. Eu estou muito feliz por isso e resolvi comemorar com vocês.
Muito obrigado para quem me acompanhou até aqui.
Obrigado!

Capítulo 1 - Play No Games - Único


Depois de uma eliminatória puxada, Lucas Pratto finalmente estava voltando pra casa. Ainda estava arrumando as suas coisas no hotel e, provavelmente, chegaria em São Paulo pela tarde. Estava doido para voltar pra casa e, principalmente, matar a saudades da namorada que estava longe dele.

Antes de terminar de organizar a sua mala, Lucas recebeu um audio no Whatsapp de sua namorada, Adriele. A mesma havia pedido para o atacante colocar os fones para escutar e ele fez assim como foi pedido. 

Assim que colocou os fones o atacante teve uma surpresa ao ouvir a namorada gemendo em alto e bom som. A voz dela estava embargada e parecia perto de gozar. 

  - Brasileira safada! - Ele escutou os gemidos da garota antes de gozar e logo depois ela disse: 

  - Eu quero você metendo gostoso no meu cuzinho! Volta logo, amor! - Pratto sentiu o pau ficar duro e mordeu os lábios ao terminar de escutar tudo. Jogou o celular na cama, pensando em dar uma boa lição na namorada ousada.  

Terminou de arrumar as malas e logo depois partiu para o aeroporto já sabendo o que iria fazer para acalmar a namorada fogosa. 

[...]

Adriele havia chegado cansada depois de mais um dia de trabalho. Assim que chegou em casa percebeu que a frente da casa estava totalmente escura. Achou estranho, pois era para o namorado estar em casa naquela hora. Pegou a sua chave e abriu a porta de casa, logo encontrou um bilhete um tanto estranho no chão. 

"Agora que você chegou, tire toda roupa e jogue em algum canto da sala." 

A garota sorriu ao ler o pequeno bilhete e começou a tirar toda sua roupa. Depois que tirou, ouviu a voz de Lucas no canto escuro da sala. 

  - Não precisa subir, apenas abre as pernas no sofá e já vou te dar o seu castigo. - A garota fez como combinado, sentou no sofá e abriu as pernas. Lucas logo veio com o lubrificante em mãos e sorriu ao ver a garota daquele jeito.   

- Me mandar um áudio gemendo foi muito errado, principalmente, porque você sabia que eu estava voltando pra casa. - Ele mexeu no clitóris de Adriele, que logo gemeu. - Deixar-me com desejo foi algo muito ruim, mas como a minha menina quer foder eu não vou negar isso. Não quer que eu entre no seu cuzinho? Então hoje eu vou arrombar você sem piedade. - Adriele logo ficou apreensiva, principalmente quando viu Lucas colocar o lubrificante no chão da sala.

O atacante logo olhou para a namorada, dando um sorriso sarcástico e deu um tapa na sua buceta. Adriele gritou em meio a um misto de tesão e medo. 

Lucas colocou dois dedos dentro da moça, fazendo ela gritar. Logo o argentino começou a chupa-la enquanto tirava e enfiava os dois dedos na menina. 

Adriele gritou aos sentir a boca do argentino na sua bucetinha. Fechou os olhos tentando administrar todo o prazer que estava sentindo. 

Pratto sentiu que a menina ia gozar em seus dedos e é exatamente isso que ele queria. Adriele sentiu o corpo ficar mole e começou a dizer palavras desconexas. Lucas apenas aumentou o ritmo e chupou a sua parte que ficava cada vez mais sensível.  

Lucas tirou seus dedos de dentro da garota e logo ela gozou em sua boca. Ele finalmente pode apreciar o gosto da sua menina, depois de alguns dias longe dela. 

- Tão doce! Tão gostosa! - A menina estava tremendo depois de ter gozado, mas ouviu o seu namorado atentamente. - Agora eu vou entrar nesse cuzinho gostoso, aposto que você já preparou ele, certo? - Ela assentiu. - Quero que você grite bem alto. Faça os vizinhos escutarem os seus gritos, baby. - Ele pegou o lubrificante, passando por toda a sua extensão e logo colocou o seu pau dentro da garota. Adriele sentiu a sua parte de trás arder quando Lucas colocou todo o seu pau dentro do cuzinho apertado da garota. 

- Caralho! - A menina disse enquanto fechava os olhos. A mistura entre prazer e dor era imensa. 

- Eu disse que ia deixar você sem sentar direito amanhã! Agora abre os olhos, porque eu quero que você como seu cuzinho está sendo arregaçado. - Adriele abriu os olhos e viu como Pratto estava totalmente encaixado nela. Pensou em fechar os olhos novamente, mas sabia que levaria um tapa na bunda. 

Pratto começou a se movimentar devagar, arrancando gemidos baixos da namorada. Adriele estava tremendo de prazer, aquilo estava tão bom. 

Pratto aumentou o ritmo, fazendo com que os gemidos da garota aumentassem. Com toda certeza os vizinhos escutariam os gritos e gemidos se prazer da menina. A garota logo colocou a mão na sua buceta, estimulando-se, mas Lucas deu um tapa na mão da garota. 

- Se tocar aqui de novo, eu vou parar. Não quero que você goze agora. - Ele continuou metendo com força. Lucas mexia no  clitóris da menina enquanto investia forte naquele cuzinho.

Adriele tremeu ao sentir que poderia gozar logo com as investidas violentas do namorado. Pratto colocou dois dedos na buceta da menina, fazendo ela gritar mais alto. Logo Adriele sentiu Lucas encher o seu cuzinho de porra. Pratto logo saiu de dentro dela, que ficou pelo atacante não deixa-la gozar. 

  - Agora você vai fazer a mesma coisa que mandou no audio. Vai gozar nos seus próprios dedos, meu amor e eu quero ver você vir em seus próprios dedos. - Adriele colocou dedos dentro de si, gemendo alto o nome do namorado, que só assisti a cena. A menina revirou os olhos ao sentir o orgasmo próximo. Jogou  a cabeça pra trás, sentindo as pernas ficarem bambas e, logo depois, gozando em seus dedos. 

 - Boa menina! - Lucas disse beijando a garota. O argentino carregou a menina para o quarto, colocando-a na cama e já meio sonolenta. Lucas deitou ao lado dela, abraçando-a e caindo no sono com a morena em seu peito. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...