História Depois do fim - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Mistério, Romance
Exibições 3
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Slash
Avisos: Homossexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa é minha primeira história, então me desculpe se estiver erros ortográficos ou algo parecido, boa leitura!!

Capítulo 1 - Uma nova vida


Felipe é um jovem garoto de dezesseis anos, um garoto um pouco estranho de certa forma, anti-social, quieto, meio moreno, olhos escuros como seu cabelo grande e liso. Felipe não tinha nem um amigo, era como se ele fosse invisível em sua escola inteira, ele era o aluno mais inteligente da sala. Sua mãe tinha um sério problema no coração, e estava muito doente, ela já estava separada de leny (pai de Felipe) há oito  anos.

Era mais outra quarta-feira comum como outra, um dia entediante para Felipe, eram 6:40 e suas aulas começavam às 7:00 e Felipe ainda não tinha saído da cama, enfim, ele acordou 6:46 desesperado, se arrumou  quase  caindo em todos os cantos de sua casa, sua escola era muito longe então ele se atrasaria, pois ele ia à pé todos os dias. Quando finalmente Felipe chegou em sua escola ele à invadiu pois o portão de entrada estava aberta, só se via um vulto passando pelos corredores da escola, na porta de sua sala ele tirou a atenção de todos na aula com suas grandes batidas na porta, seu professor abriu a porta com uma enorme raiva.

  - aah, é você Felipe   - Falou o professor  com grande desgosto

  - Qual o motivo do atraso?

  - Aah ..... Aah

  - Entre, e peque a aula que você perdeu com alguém, espero que não se repita

   - Um milagre que ninguém tenha te visto!

Era o professor de física, ele nunca foi com a cara de Felipe, ele nunca entendeu o motivo. Era a segunda vez que ele foi notado pela sala, sua primeira foi quando ele deu um belo tombo no meio da sala.
Quando menos esperava já era o intervalo, Felipe se isolou de todos e começou a observa-los e pensou.
"Como eles correm e brigam, até parecem ser canibais!!"
No mesmo instante a diretora chamou sua atenção, Felipe achou que seria seu grande atraso e sua entrada triunfal, ele engoliu em seco e a seguiu até a diretoria, chegando lá a diretora olhou firme nos olhos de Felipe.

   - Seu irmão ligou aqui e .... B... Bem, sua mãe teve um acidente grave e não está em boas condições no momento  - Falou a diretora com um certo desconforto.

Felipe ficou paralisado pensando o como isso era ruim, e no quanto o afetaria, pois sua mãe sempre foi querida para ele, seria uma enorme perda.

   - Ela esta no hospital agora, seu irmão disse que está vindo te buscar se necessário

Uns 7 minutos depois antes de bater o sinal seu irmão já havia chegado, Felipe estava chorando como um bebê, e ainda assim ele não foi notado pelos outros alunos

   - Se acalme, nossa mãe ficará bem .... Tudo vai voltar a ser normal!!  - Disse seu irmão com uma voz fraca.

Felipe ficou quieto, apenas esperando chegar logo ao hospital, dentro do carro a única coisa que se podia ouvir era o motor, havia um clima desconfortante dentro do carro, era como um funeral, mas logo chegaram Felipe já tinha se acalmado, mas ao ver sua mãe naquela típica cama de hospital ele voltou a chorar pior que  o da última vez. Sua mãe parecia estar desacordada, havia vários fios sobre ela, seu aparelho apitava lentamente parecia que uma hora ia parar.

   - Ela parece ter tido um tipo de ataque, vai ver  ela tentou fazer algo que não fosse bom para seu coração!  - Disse um médico que apareceu de repente dando grande susto no irmão de Felipe, com uma voz calma e aguda

   - Ela vai ficar bem?  - Perguntou Felipe com uma voz preocupante

   - Acho melhor vocês deixarem ela descansar um pouco!

   - Você não respondeu minha pergunta!!  - Falou Felipe dessa fez  com raiva.

   - Pelos danos causados ela não deve ter muitas chances!

O médico os retirou do quarto, no mesmo instante  ouviram um pequeno e agudo alarme, o som vinha atrás deles, quando visto era a máquina de batimentos, tinha parado, Felipe entrou em crise e lutou contra o médico para entrar novamente no quarto enquanto milhares de enfermeiras entravam no quarto, o médico era alto e forte não havia como Felipe escapar de suas mãos.

No dia seguinte Felipe e seu irmão Pan tinham que fazer suas malas pois os dois eram menores de idade e não tinham mais aonde morar sem um responsável, Pan ainda tinha dezoito anos e tinham que ir para casa de seu pai, pois seu pai exigia ele de volta, Pan tinha um pai diferente do de Felipe.
O pai de Felipe chegou, quando ele chegará a porta seu irmão pegou seu braço e disse:

   - Quando eu finalmente fizer vinte anos eu prometo que vou comprar uma casa e te levarei para morar comigo, nem que eu te sequestre!!

Felipe apenas abriu um grande sorriso é fez sinal com a cabeça de que concorda, Pan nunca gostou do pai de Felipe, ele nunca entendeu o porquê aliás, Felipe não tinha muitas memórias de seu pai, mas todas elas eram ruins. Felipe se virou respirou fundo e abriu a porta de sua casa, entrou dentro do carro de seu pai e sentiu um terrível incômodo, o carro cheirava a fumaça, havia garrafas de bebidas vazias jogadas pelo carro.

   - Diga adeus ..... Para sempre!  -Disse leny com um terrível bafo de bebida.

Ao chegar à casa de seu pai ele logo disse:

   - Veja a casa por dentro, você vai dormir no sofá, não mecha em nada e a casa já está aberta, eu vou sair!

Felipe apenas desceu do carro e foi em direção a casa, era um enorme alívio ter saído daquele carro nojento e respirar ar puro, mas ao entrar dentro da casa era pior que o carro, dessa vez tinha o cheiro de bebida e cigarro, as parede todas mofadas, lixo por toda a casa, o sofá que ele irá dormir estava quase inteiramente rasgado e com um mau cheiro estranho. Felipe pois suas malas no chão e foi para fora, havia um enorme pedaço de grama, pois seu pai morava em uma fazenda, ele deitou na grama e disse:

   - Escola nova, casa nova, ...... Vida nova - Felipe diz em voz baixa enquanto uma lágrima caia de seu olho esquerdo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...