História Depois do Fim - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chiquititas
Exibições 24
Palavras 1.300
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


:)

Capítulo 3 - O início: O almoço


Ele olhou para cima, acompanhando ela subir as escadas. Queria ir atrás, pedir desculpas e admitir que tinha agido mal. Mas foi abraçado por tantas pessoas que não pode fazer isso.

- Droga! - pensou. - Como é que eu vou resolver isso? Eu sou um idiota!

- Gente, será que a gente pode conversar depois? - pediu Duda.

- Nossa, Duda! Que saudades! - falou Cris.

- Eu preciso falar com a Pata.

- Depois você fala com ela! - respondeu Cristina.

- E aí, parça! - disse Thiago dando cumprimentando-o.

- Eu realmente...

- Tá gran fino, hein? - falou Rafa.

- Eu senti muitas saudades de você! - disse Mili abraçando-o fortemente.

- Mili...

 Duda acabou desistindo de ir atrás de Pata, e resolver enturmar com a galera do orfanato.

- E aí, como ficaram as coisas por aqui durante esse tempo? - perguntou ele. Todos começaram a falar ao mesmo tempo, e ninguém conseguia entender nada. - Um de cada vez, se não eu não entendo nada. Começa, Bia! - disse ele sorrindo pra ela. Bia achou estranho e respondeu secamente.

- Não tenho nada pra dizer. Minha vida é um tédio.

- Eu posso te ajudar a mudar isso... - respondeu ele, piscando.

- Não, valeu. - falou ela. Bia olhou para Vivi e ela respondeu Bia mentalmente com o olhar: Sim, ele tá dando em cima de você!

- Eu tô me preparando pra ser Miss São Paulo! - disse Vivi.

- Não, você tá se preparando pra entra no concurso, ganhar é outra coisa! - retrucou Cris, meio invejosa.

- E você duvida que eu vou ganhar? - questionou Vivi erguendo uma sobrancelha.

- Eu não duvido! - falou Duda. - Com todo respeito, Samuca! Mas a Vivi é linda, carismática, inte..., espontânea, tem tudo pra ser Miss.

- Viu só? Finalmente alguém que tem a mesma perspectiva que eu. Então, Duda, eu vou ser Miss São Paulo, depois Miss Estado de São Paulo, depois Miss Brasil e então, eu vou ser uma Angel!

- Uma o que? - perguntou Ana.

- Angel são aquelas modelos da Victoria Secret's que uma vez por ano tem aquele desfile chique com cantores e etc. - explicou Thiago, despertando curiosidade em todos.

- Como que você sabe tudo isso, hein Thiago? - perguntou Rafa rindo. - Você assiste por acaso?

- Elas são muito gatas, é claro que eu assisto! - respondeu o filho do jogador de futebol.

- Quando, quer dizer, se a Vivi ficar famosa, eu vou entrevistar ela pro meu blog, tá muito parado! O número de visualizações estagnou, não aumenta! - reclamou Cris.

- E você, Duda? Tá perguntado da gente mas não falou nada de você mesmo! - falou Binho, meio bravo. Ele guardava um rancor de Duda por causa de Pata.

- Ah, esses 14 meses que eu passei na Bélgica foram incríveis! As escolas públicas belgas são muito melhores que as particulares brasileiras, aprendi coisas que eu jamais aprenderia aqui. E o melhor: em francês! Se antes eu já era fluente, agora eles até duvidam quando digo que sou brasileiro. - gabou-se Duda.

- E o coração, hein pegador? - disse Thiago. Ele foi repreendido por Rafa e Binho cutucaram cada um de um lado. - Que foi? Ele tá solteiro!

Foi feito um barulho de chave na porta. Deviam ser Carol, Júnior e Dani chegando.

- Eu estou solteiro agora. - disse Duda frisando o "agora". - Eu posso garantir pra vocês que eu não fiz nada até novembro. - completou ele com cara de malicioso. - Porque, por mais que a Pata seja uma ingrata, mal educada, louca, eu jamais trairia ela porque eu tenho caráter.

Sabe o barulho na porta? Então, realmente eram Júnior, Carol e Dani, mas como esse era um almoço pra reunir TODOS os ex-órfãos, Júnior obrigou Mosca a deixar o trabalho por um instante e ir, desta forma, ele não só foi ao almoço, como chegou naquele instante e ouviu o que Duda falou sobre Pata.

- Aposto cinco reais que o Mosca vai arrancar sangue do Duda! - falou Thiago rindo para Binho.

- Aposto dois reais que alguém vai impedir! - respondeu o outro.

Thiago colocou a mão no bolso e deu dois reais para Binho. Mosca realmente ameaçou avançar para cima de Duda, mas Júnior interferiu:

- SEM BRIGA! Acabamos de chegar e eu não quero confusão aqui. Caramba, será que vocês dois não cansam disso?

- Você ouviu o que ele falou da minha irmã? - perguntou Mosca, se segurando para não gritar.

- Ele está muito errado, mas um erro não justifica o outro. - disse Júnior.

- Mas vamos ser sinceros. O que o Duda disse realmente foi desagradável, né? Não tinha a menor necessidade! - repreendeu Carol.

- Desculpa. - disse o playboy.

- Eu tenho o direito de não aceitar, né? - perguntou Mosca.

Quando Júnior ia responder, Chico apareceu e disse: 

- Vamos almoçar minha gente? Estávamos só esperando o Júnior e a Carol! 

- Cadê o Neco? - perguntou Maria.

- Foi buscar a Lúcia. A Helena ainda não deixa ela andar desacompanhada. - explicou Teca.

- Só falta ele! Tinha que ser o Neco pra estragar tudo! O menino mais chato do orfanato! - reclamou a menorzinha.

- Mas o Neco é tão bonzinho! - disse Cris.

- Quando a gente começa a se irritar demais assim, com uma menino, é porque tá gostando!  - falou Bia com olhar de deboche.

 - Minha irmã é muito pequena pra essas coisas, Bia! Pode parar! - respondeu Mili, abraçando Maria com um braço.

- Cadê a minha irmã? - perguntou Mosca, notando a ausência de Pata.

- Tá lá em cima com o Paçoca. - explicou Vivi que tinha reparado quando ele subiu atrás de Pata.

- Será que alguém pode ir chamar eles? O almoço já vai ser servido. - pediu Chico.

- Eu vou! - disseram Bia e Duda em uníssono.

- Bia, chama a Pata por favor? - falou Mosca. Duda o encarou.

Bia riu e subiu rapidamente.

No quarto das meninas, Pata e Paçoca conversavam quando Bia chegou.

- Desculpa interromper os pombinhos, mas tá todo mundo esperando vocês pra descerem! - disse Bia transbordando ironia. - Pata, sua cara tá horrível. - completou ela, com cara de desprezo.

 - Será que você pode ter um pouquinho de consideração com a sua amiga? - perguntou Paçoca.

Bia inicialmente não entendeu o que ele quis dizer, mas logo se lembrou da volta de Duda e entendeu o motivo da amiga estar com o rosto vermelho e inchado de chorar. Pediu desculpas a Pata e desceu para a cozinha.

- As vezes nem parece que você gosta dela. - falou Pata.

- As vezes nem parece que ela gosta de você. - rebateu ele.

- Não faz de bobo. - disse ela se levantando da sua antiga cama. - São coisas diferentes!

Quando chegaram na cozinha quase todos os lugares já estavam ocupados. Paçoca sentou-se primeiro e só havia um lugar para Pata: ao lado de Duda. Isso aconteceu pois os meninos não se aproximavam (por causa de Pata, e principalmente de Mosca) e as meninas temiam a reação e o ciúme de Pata. Ninguém havia percebido isso, com exceção de Mili, que expulsou Mosca de onde estava sentado (ao seu lado) e disse:

- Amor, preciso falar com a Pata! Deixa ela ficar aqui do meu lado, senta pra lá.

Ele obedeceu sem questionar, mas só entendeu de fato o que Mili fez quando teve que sentar ao lado de Duda em outra mesa. Mosca olhou para a direção da mesa de Mili e Pata, as duas conversavam baixinho e ele percebeu o quanto sua namorada era incrível e especial.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, e me desculpem algum erro!
Gente, galera que lia/lê Todos Por Um... me desculpem largar a fic as vezes, é porque as vezes eu fico meio distraída e confusa, aí eu escrevo capítulos só pra não deixar buraco e eles saem esquisitos. Mas vou voltar! Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...