História Depois do fim de semana - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Romance
Visualizações 16
Palavras 2.060
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei a postar mas vim com tudo espero q vcs gostem beijos

Capítulo 30 - O amor aceita o perdão...


DUDA

Bianca me ligou no dia seguinte e foi assim todos os dias . E quando ela demorava eu logo mandava mensagem pra ela me ligar,eu me tornei dependente das suas conversas o dia inteiro. Nos falávamos o dia inteiro! Acabei esquecendo da briga com Ingrid,meu tempo estava ocupado com outras coisas. Numa sexta estava saindo do trabalho quando recebi uma mensagem "Que tal boliche hj? Se você me vencer prometo um prêmio que tu vai amar". Era dela. Rapidamente disquei seu número.

__Onde a gente se encontra pra ir?-perguntei assim que ouvi sua voz.

Tô na frente da empresa,te esperando,desce logo!

Sorri,ela era realmente imprevisível. Desci e ela me abraçou fortemente:

__Senti sua falta neném...

Ela me chamava assim,era engraçado,fofo. Não respondi,apenas abri a porta do carro pra que ela entrasse e fomos para um boliche perto. Entramos e começamos a jogar,claro que ganhei dela né? Impossível eu perder pra alguém no boliche. Rimos muito,me diverti bastante. Depois saímos de lá,eram 10 da noite e Bianca queria tomar alguma coisa comigo. Ela escolheu um bar que eu não conhecia,ficava longe,demoramos pra chegar. E eu particularmente não gostei do lugar,o clima era pesado,o cheiro de maconha era notável.

__Bia,acho melhor a gente ir pra outro lugar.-perguntei segurando seu braço,ela riu,beijou minha bochecha.

__Larga de besteira Duda,eu conheço o pessoal aqui,vem!

E saiu me puxando. Me deixei levar,mas não tava gostando. Sentamos numa das mesas é um cara muito estranho aproximou de nós,sorrindo pra Bianca que parecia conhecer o cara porque sorriu também:

__E então dona Bianca,qual vai ser a de hoje?

Ela me olhou,eu não entendia nada:

__Olha só Lipe,essa é a minha amiga,a Duda.-olheipro cara e dei um sorriso. __Entao,ela é nova e trás a mais fraca que tiver certo?

O cara saiu andando e olhei pra Bianca:

__Ei! Como assim a mais fraca? Do que vocês estão falando?

__Duda, relaxa! Tu só experimentar,isso não vicia.

Meu corpo se contraiu. Então era drogas? O cara voltou com 2 saquinhos que continham um pó branco dentro. Ele colocou um vidro quebrado na minha frente,derramou o pó,depois arrumou ele inteiro numa fileira,me deu um canudo. Fiquei olhando sem entender:

__Nao quero não. Não curto essas coisas,tu sabes disso Bianca.

Empurrei um vidrinho pra ela,que empurrou de volta pra mim. Levantou e se posicionou nas minhas costas,cheirou aquele troço todo pelo canudo,me ensinando como fazia,depois passou o canudo:

__Vá, faça uma vez só e depois a gente vai embora. Tô falando Duda,ti não vai viciar e ainda vai relaxar e muito!

Olhei pro cara que concordava com a cabeça com tudo que ela dizia. Coloquei o canudo perto do meu nariz e aspirei todo o pó. Meu nariz coçou,ardeu, senti meu olho arder também e depois foi como se tivesse levado uns murros na cara...Pisquei muito os olhos,fungava o nariz o tempo todo...depois senti uma leveza no corpo...uma sensação de paz de paz,como se todos os meus problemas estivessem resolvidos. Bianca sorria e eu também. Aquilo era divertido. Mas voltamos pra casa,com ela dirigindo. Deixou meu carro na garagem e me ajudou a subir até a porta de casa. Não disse nada,apenas selou nossos lábios e foi embora. Entrei em casa leve,. Estava tudo apagado. Deitei no sofá mesmo e dormi...

No sábado sai com o Cauê,fomos ao cinema e passamos o dia inteiro lá. Chegamos em casa tarde e Ingrid estava no computador. Desligou e foi arrumar o Cauê pra dormir. Eu tomei banho e fiquei na sala trocando mensagens com a Bianca morrendo de medo que a Ingrid pegasse. No domingo saí cedo,tinha marcado de ir a praia com Bianca e Aline. Mas antes de chegar ficamos no celular o tempo inteiro. O dia foi divertido,calmo,sem estresse. Bianca tava linda viu! Toda gostosa. Voltei pra casa tarde,acho que já passava da meia noite,não sei ao certo. Entrei em casa,vi Cauê dormindo e beijei sua testa. Fui pro quarto e Ingrid já estava dormindo também. Tirei minha calça,joguei no chão. Peguei uma cueca na gaveta e entrei no banheiro. As imagens de Bianca de biquíni mais cedo na praia me atormentavam o pensamento,ela era tão gostosa e eu estava com tanta vontade de fazer sexo com ela que aquilo me consumia completamente! Sem que eu esperasse Ingrid entrou dentro do boxe nua,completamente nua. De cabeça baixa,eu não entendia bulhufas né?

__Porque está chorando?-eu perguntei assim que vi seus olhos vermelhos.

Seu corpo estava colado no meu,a deixando toda molhada. Beijamo nos com rapidez,nossas cabeças se moviam freneticamente. Ela arranhava minhas costas,é tamanha minha excitação,quando ela se esfregou em mim,eu gemi. E ela apareceu acordar de um transe se afastando de mim. De cabeça baixa,eu tentei tocar seu queixo pra que ela me olhasse e me olhou,com furia,gritando:

__Ela é melhor do que eu,diga?

Me assustei. Como assim? Eu não estava entendendo nada.

__Do que você está falando Ingrid?

Ela não parava de chorar,não mesmo. Eu comecei a chorar também,odiava vê lá daquele jeito. Certo que fazia um mês que mal nos falávamos,mas ela é minha mulher e me senti mal por ela estar daquele jeito. Quando suas costas tocaram  a parede ela escorregou até o chão. O que estava acontecendo com meu amor?

__Porque me traiu Duda? Por que?-ela falava entre soluços,meu coração gelou. __A gente podia ter conversado é resolvido as coisas...porque com ela? Porque com a Bianca? Eu amo tanto você e você faz isso comigo?

Rapidamente me ajoelhei a sua frente,assustada,completamente assustada. Coloquei minha mão sobre seu rosto,a fiz olhar dentro dos meus olhos. Eu chorava também.

__Eu não a traio Ingrid,nunca fiz isso com você. Acredite em mim, nunca faria isso! -disse com todo o amor que sentia por ela.

__E as ligações no celular? E aquelas mensagens? E você fingindo que​ eu não existo? O que significa tudo isso? Diga me! Diga me!

Meu Deus! O celular! Como fui burra em não ter apagado aquelas coisas lá. Mas que merda! Ingrid me olhava esperando uma resposta. Mas o que eu diria a ela? Que tinha voltado a ser amiga da Bianca do nada? Levantei Ingrid do chão,enxuguei todo seu corpo e ela só me olhava,estava frágil, indefesa. Sem aquele ar sarcástico,nem frio. Era só uma garota com medo,era o lado de Ingrid que eu tanto amava.

Deitei a na cama sem roupa mesmo e deitei ao seu lado. Ficamos frente a frente,nos olhando.

__Eu voltei a ter contato com Bianca sim,mas nunca traí você,nem ao menos encostei nela. Só saímos às vezes,e ela me liga sim,todos os dias e passamos horas nos falando. Mas eu vou parar com isso,prometo a você. É errado,sou casada e me orgulho disso. E sei que minha atitude é inaceitável. Só  espero que me perdoe a que possamos conversar sobre nossa vida,porque não quero ver você chorando outra vez,me magoa demais mesmo. Eu amo você Ingrid,não sei viver sem você...de maneira alguma.

Ela não disse nada,apenas abraçou meu corpo.

__Eu amo você -sussurrou contra meu ouvido.

__Eu também amo muito você! - sussurrei de volta enquanto anunhava meu corpo ao seu e acariciava seus cabelos molhados. Ficamos assim,a noite inteira. Juntas,unidas como se fôssemos um só ser.

No dia seguinte,segunda feira eu resolvi não ir trabalhar. Aproveitei que Cauê foi pra escola,Ingrid ainda dormia. Levantei e preparei um café da manhã só pra nós. Fui até o quarto e ela ainda dormia. Deitei atrás dela e abracei sua cintura,ela se enroscou mais no meu corpo:

__Bom dia meu anjo...-eu disse sorrindo,ela virou pra mim e beijou meus lábios.

__Otimo dia Duda,ótimo dia!

Sorri. Levantei da cama e puxei seu corpo junto. Levei a até a mesa e ela ficava rindo o tempo todo porque eu estava contando uma das minhas piadas sem graça.

__Tuvque fez isso tudo?-perguntei Ingrid ao colocar um pedaço de maçã na boca.

__Eu arrumei,isso conta?-Ingrid caiu na gargalhada,eu acompanhei.

__Tinha que ser né? Bem "Duda" essas coisas!

__Ah mor,não zoa comigo certo? Eu fiz,isso que importa!

Passamos o resto da manhã conversando,deitada na varanda onde ficamos há um tempo atrás,olhando pro céu e nos amando. Eu sentia falta daquilo,sentia a falta dela. Nunca que uma noite ao lado de Bianca me faria tão feliz e completa quanto minha vida ao lado de Ingrid. Lembrei de certa frase que vi na internet "Trair? Desculpa,mas não troco uma vida por uma noite" e acho que isso foi que fez a diferença. Certo que sexo é bom,mas como eu trocar aqueles pequenos momentos ao lado da mulher que eu amava,por diversão? Não,eu acho que não sou tão burra.

Meio dia resolvemos pegar o Cauê na escola e depois resolveriamos pra onde a gente ia. E antes de sair de casa agarrei minha mulher é começamos a nos beijar ardentemente e fomos interrompidas pelo meu celular tocando. Parei,tirei o celular do bolso e o indentigico dizia: Bianca. Ingrid  não esboçou reação alguma,eu entendi que a atitude deveria ser minha e o fiz. Derrubei a ligação,tirei o chip e quebrei todo. Sei que foi uma atitude exagerada,mas não queria deixar nenhuma margem de dúvida dentro da cabeça da minha esposa. Ela sorriu,segurou em minha mão e fomos buscar nosso filho. Entramos no carro, e fomos até o colégio. Descemos do carro e ficamos ali abraçadas esperando o Cauê.

__Acho que vão nos lixar aqui na frente sabe?-Ingrid soltou.

Eu ri.

__Porque amor?

__Ah,porque somos um casal lésbico na porta de uma escola com crianças menores de 10 anos,não percebeu que estão todos nós olhando?

Olhando ao redor e realmevtodas as mães nos olhos como se fôssemos a reencarnação de demônios. Eu ri,estava acostumada com aquilo já. Mas,se elas desconfiavam de alguma coisa,pra que deixa Las na dúvida né? Puxei o rosto de Ingrid e nos beijamos ali mesmo. Eu pensei ter ouvido iluminação "oh"...não,acho que ouvi mesmo! Que gente mais hipócrita viu?

__Papai?mamãe?-foi a voz do Cauê surpreso de nós ver ali.

Ingrid abaixou a abriu os braços,ele veio correndo e pulou em cima dela. Beijei seu rosto.

__Pra casa agora,vamos?-a mãe falou .

Eu entrei os lábios tinha outros planos.

__Nao amor,vamos sair ne?! Né Cauê?-olhei pra ele que confirmou com a cabeça 

__Nao Duda,ele nem tirou a farda,precisa de um banho...-ai começou a falar e a interrompi.

__Eu trouxe roupa pra nós 3!- Pisquei pra Cauê que sorria com a mão na boca como eu tanto adorava. Que tal piscina filhão.

__Eba! - ele gritou e quis vir pro meu braço.

Ingrid suspirou,mas se rendeu ao ver a carinha dele implorando junto da minha.

__Ta,vai! Nos vamos!

Entramos os 3 no carro,liguei o som e ficamos cantando alto as músicas do Justin Bieber . Era um clube com piscina que eu tinha visto há um tempo,paguei as entradas e assim que entrei fui logo trocar de roupa com o Cauê no banheiro. Ingrid também. Não demorou e caímos na piscina. Ingrid escolheu uma mesa perto da borda e ficava lá nos olhando dar mortais,apostar corrida dentro da água,brincar de tubarão e outras coisas. Só deu bronca na hora que eu e Cauê resolvemos descer naqueles tobogãs gigantes,era o mais alto.

__Vá só Duda,você não vai Cauê, é perigoso!

E ela batia o pé viu? Que mulher complicada.

__Amor,eu vou com ele! -tentei convencer.

__Como se isso me deixasse aliviada! Dias crianças! Nem pensar! - cruzou os braços.

__Por favor mamãe,por favor!- Cauê pediu e ela deixou.

Subimos os dois felizes da vida,correndo pelas escadas. Quando chegamos lá em cima,Cauê acenou pra ela e ela acenou também.

__Ai garotão,tá pronto?

Ele assentiu.

__Senta aqui no meio das minhas pernas.

Ele sentou,abracei seu corpo.

__Pronto?

O cara nos empurrou,ele começou a gritar,eu também. O troço era alto pra cacete , tava era demorando pra terminar logo. Começamos a rir de nos mesmos gritando e quando menos esperamos: BUM! Caímos dentro da piscina.  Eu nunca tinha visto o Cauê rir tanto.

Me senti tão feliz ao vê lo sorrir daquela maneira. Ingrid esperava por nós na borda da piscina. Cauê subiu e ficou em seus braços:

__Mae! Foi bom demais! Vamos de novo papai? -Ingrid me olhou com aquela cara "não invente de novo".

__Depois filho,depois a gente vai lá...agora uero comer,porque tô com fome demais!

Passamos o resto da tarde ali,nos divertindo. Cauê insistiu tanto que depois Ingrid foi com ele no mesmo tobogã que fomos. No fim da tarde voltamos pra casa. Nosso filho já dormia e eu o levei no braço até seu quarto. Ingrid tirou suas roupas e o colocou pra dormir.

Entrei no banho completamente cansada,liguei o chuveiro e me deixei ficar ali debaixo da água por um bom tempo,até que vi minha linda esposa entrar no banheiro. Ingrid estava nua,me abraçou e sem nada mais dizer me abraçou, e ficamos ali unidas novamente. Eu poderia me apaixonar mil vezes por inúmeras garotas,mas o meu amor,amor de verdade,era com ela. Era com ela que eu estava completa.






Notas Finais


Será que Duda vai tomar jeito ou vai perder a família de vez?...próximas capítulos hehe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...