História Depois do fim de semana - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Romance
Visualizações 3
Palavras 1.521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo quente pra vocês,espero que gostem! Boa leitura!

Capítulo 36 - Será uma despedida?


INGRID

Acordei com o corpo dela agarrado a mim, que noite fora aquela? Nem em meus melhores sonhos eu gozei com tanto prazer. Adorava aquela maneira louca dela me ter completamente pra ela. Mexi me na cama um pouco,ela apertou me mais ainda a ela.

__Amor...amor...acorda vai...-sussurrei sem a menor vontade de me levantar também.

__Me deixa dormir mais um pouco amor,tá cedo!

Levantei da cama,puxei o lençol que a cobria,o ar condicionado ligado deve ter feito suas pernas congelar em,ela levantou de sobressalto:

__Porra Ingrid! Tô sem roupa,deu pra sacar? Tá frio essa merda!

Caí na gargalhada,mais acreditam que ela voltou pra cama? Pegou de volta o lençol e se enrolou inteira. Mas eu já sabia o que fazer... saí andando calmamente,soltei Marley e acordei o Cauê:

__Vem filho,vamo acordar sua mãe,vem.

Segurei a coleira do cachorro até chegar a porta do quarto,soltei o e Cauê correu junto dele é pularam em cheio na cama,em cima de Duda. Fui pro banheiro fazer minha higiene enquanto ouvi os gritos que vinha do quartinho.coisas como "caralho" "puta que pariu Ingrid" ou "porra Marley assim não".

Entrei no box,deixei que a água m molhasse inteira. Ainda era possível sentir o cheiro de luxúria por volta da noite que tive. Passei a mão por meu corpo é quase pude sentir as delas percorrendo o inteiro.

__Tá pensando em mim né safada?-ouvi a voz de Duda dentro do box também. Ela estava lá,pelada,olhando pro meu corpo todo. Dei um sorrisinho:

__Eu hein, tú se achas né? Tô pensando em me masturbar,já que quem eu arrumei pra me satisfazer,não tá dando conta do recado...

Ela olhou incrédula.  Fez uma cara tão engraçada que não consegui me controlar e caí na gargalhada. Mas ela parecia ter realmente levado a sério a brincadeira,cruzou os braços e tudo. E como eu era uma pessoa muito boa...continuei com a brincadeira! Desci minha mão até meu sexo e comecei a me tocar...fechei os olhos quando comecei a me excitar de verdade...uma mão percorria meus seios e os apertavam delicada,enquanto a outra mão me auto masturbava. Abri os olhos por um segundo e vi Duda me olhando concentrada. Seu olhar...parecia de um animal no cio,a ponto de me atacar,mas ela não se movia na minha direção. Eu já estava bastante molhada pra esperar alguma atitude dela. Puxei sua mão e a levei até meu sexo. Duda tocou me e gemi com vontade...pareceu o ápice,ela colocou seu corpo no meu e jogou com força conta a parede,sua boca percorria toda a extensão do meu pescoço,senti as mordidas fortes dela por ali que eu sabia que ia deixar marcas...senti seu dedo entrar completo dentro de mim... minha cintura parecia ter vida própria,porque se mexia no ritmo que ela ditava com os dedos...Duda me beijou intensamente fazendo me perder a respiração em menos de 3 segundos. Eu cravei minhas unhas em suas costas e arranhei com força pra marcar também...ouvi um suspiro forte sair de sua boca enquanto ela me penetrava com 2 dedos nervosos...estava a ponto de gozar...levantei minha perna na altura da cintura dela...

__Me diz...quem te come melhor do que eu hein?

Ouvi a pergunta dela,mas estava tão concentrada em gozar que nem me dei ao trabalho de responder. Puxei com força o corpo dela pra entrar mais dentro de mim...gemi mais alto...

__Vai...Duda...não para...vou gozar...-eu dizia com a respiração pesada,os olhos fechados e segurando com força no cabelo dela.

Duda diminuiu o ritmo me fazendo não gozar...o que me deixou terrivelmente irritada,grunhi.

__Sua filha da puta!

__Eu quem comando Ingrid...agora me diz vai...eu não dou conta do recado?

Continuei movimentando minha cintura pra que ela voltasse a me comer novamente...mas parecia uma coisa complicada,porque ela queria a resposta...eu queria gozar logo,então...fiz o que ela pedia:

__Você dá sim Duda...só você me come gostoso assim...

Vi seu sorriso vitorioso enquanto ela voltava a me penetrar devagar,deliciosamente devagar...eu já não controlava meus gemidos nas alturas...sem precisar de muito esforço...Duda me fez gozar intensamente em seus dedos...e depois em sua boca,sim,porque ela ainda me chupou toda antes de sairmos do banheiro.

Troquei de roupa ao lado dela,que estava carinhosa demais comigo. Beijando me no pescoço,no ombro sempre que passava perto...sussurrando que me amava e dizendo que eu era linda. Brincou com o Cauê quase a tarde inteira,jogaram futebol na quadra do prédio. E subiram por volta das 3 da tarde...tomou banho novamente enquanto eu estava no computador. Duda aproximou de mim,cheirosa,beijou minha bochecha:

__Amor,vou dar uma saída agora...com o Rodrigo,volto logo,certo?

Olhei pra ela desconfiada,mas Duda mostrou um sorriso tão lindo que concordei,mesmo ainda estand com o pé atrás. Beijou meus lábios e se foi...um minuto depois ela entrou novamente pela porta,pensei ter esquecido de algo. Ela chegou perto de mim de novo é ajoelhou na minha frente rindo:

__Eu amo você,amo completamente. E só você me faz sentir coisas que nunca senti na vida. Você faz eu me sentir uma criança de novo...

Olhei a sorrindo e sorri também minhas mãos pousaram em seu rosto suavemente e beijei lhe os lábios:

__Eu amo você mais que qualquer coisa em minha vida,chata!

Duda sorriu,fitou me por um longo tempo,até que voltou a falar:

__Sabe porque que eu sei que é amo de verdade?-eu neguei com a cabeça,ela continuou.

__Porque todos os dias eu me apaixono por seu olhar,como se fosse a primeira vez que os visse...naquele fim de semana na praia ..

Fiquei sem palavras. Ela percebeu,não disse mais nada. Beijou me novamente e saiu correndo. Fiquei parada,quieta,por um bom tempo. Eu odiava completamente meu senso de que algo ia acontecer. Duda fez de tudo perfeito,o dia inteiro...mas me parecia uma despedida...ela fez Cauê sorrir,brincou com ele,pedia pra ele dizer o tempo todo que o amava,que ela ia ser sempre o papai dele. Disse que me amava acima de tudo o dia inteiro,que nunca deixaria de me amar...e sorria. Fazia tempo que não via minha Duda sorrir daquela maneira. Ela parecia estar em paz. E aquela saída dela repentina havia me deixado preocupada. Peguei o celular imediatamente e liguei pro Rodrigo,que atendeu no primeiro toque:

__Oi cunhada...-disse ele rindo.

__Oi Rô...scuta,você vai sair com a Duda hoje?

__Vou sim...ela saiu já?

__Saiu sim...pra onde vocês vão hein?-perguntei curiosa.

__Posso contar não, é uma surpresa pra ti...-senti um leve toque de insegurança na voz dele. Mas resolvi acreditar.

__Tudo bem Rô,cuida dela tá? Por favor,cuida dela! Promete?-Rodrigo demorou a responder.

__Prometo Ingrid,prometo por minha vida,Duda vai ficar bem!

Eu confiava em Rodrigo,sabia que se ele tinha prometido podia me sentir mais calma.

Sete horas. Liguei pro celular de Duda...nada. Nove horas liguei pro de Tiago:

__Cadê o Rodrigo,chegou já?

__Nao Ingrid,tô tentando ligar pra ele,mas nada ainda...

__Ti,ele saiu com a Duda,faz tempo! Nenhum dos dois atende,tô ficando muito nervosa já!-meu coração batia descompensado.

__Vem pra cá Ingrid,traz o Cauê. Vem logo!

Desliguei o celular às pressas e peguei o Cauê já dormindo no colo. Tentei não acorda ló,mas foi impossível.

__Pra onde a gente vai mamãe?-perguntei com a voz sonolenta.

__Pra casa da tia Clara amor,vem logo vem...

__Mãe...cadê o papai?

Engoli em seco,meu olhar paralisou por um segundo:

__Ta indo pra lá também!

Foi a única resposta que encontrei. Liguei o carro e segui pra casa de Tiago. Assim que cheguei,avistei Diana e Natália encostadas na parede, sérias. Clara acordada sentada no sofá e Tiago de um lado pro outro na sala.

__Oi gente! E aí, alguma notícia deles?-entreguei Cauê nos braços de Clara que o levou no quarto pra deitar novamente,ele já dormia.

__Nada Ingrid, celulares desligados...

Meu coração gelou. Eu sabia que ia acontecer alguma coisa. Os olhos encheram se de lágrimas e sentei no sofá com as mãos na cabeça.

__Nai devia tê lá deixado sair só Tiagi! Culpa minha!

Tiago sentou ao meu lado e me abraçou.

__Vai ficar tudo bem,não é culpa sua. Já já eles ligam ou chegam...

Dez horas. Levantei de sobressalto,meu olhar parou no tempo novamente. Senti uma lançada na cabeça,como se estivessem me batendo. Sentei novamente com a mão no lugar onde senti a dor:

__Aí!

__Que foi Ingrid?-Diana perguntou nervosa.

__Duda!-sussurrei mais pra mim mesma do que para qualquer um dos presentes na sala. O meu celular tocou,atendi correndo,era o num dela.

__Duda? Duda? Amor? Onde você tá? O que aconteceu?-perguntei nervosa. Ouvia a chorando,me desesperei.__Duda! O que tá acontecendo? Me diz amor? Me diz.

__Ingrid...tô ferrada...pegaram eu e o Rodrigo...a gente tá no morro... Cantagalo amor...não foi culpa minha Ingrid...-ela chorava e eu também,Tiago pegou o celular da minha mão.

__Duda? Sou eu,Tiago. Onde vocês estão?

Eu observava a expressão de Tiago e chorava ainda mais...uma lágrima escorreu pelos olhos dele é puxei com for meus cabelos. Clara e Diana tentavam me segurar. Natália ao lado de Tiago anotava alguma coisa num papel,o olhar de Natália era sério:

Tiago desligou o celular e olhou pra mim com pesar.

__Ingrid,pelo que entendi,eles foram pagar uma dívida antiga dela. Mas aí era outro cara que virou dono da boca e aí quer mais dinheiro,como ela não tinha seguraram eles lá...tão pedindo mais dinheiro. Eu vou levar lá,com a Natália que é policial e vai saber o que fazer,tudo bem?

Leva nervosa:

__Nao! Eu vou!-quase gritei.__É minha esposa lá!

__A Duda implorou pra você não ir...

__Ela não tem mais vontade agora! Eu vou e pronto.

Peguei minha bolsa e saímos os 3 apressados. Entramos num táxi,ninguém ia arriscar ir de carro pro morro. Passamos no banco e cada um tirou dinheiro de suas contas. Eu rezei o caminho inteiro pra que não acontecesse nada com ela.




Notas Finais


Capítulos novos vindo por aí aguardem...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...