História Depois do Portal - Nova dimensão. - Capítulo 64


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Magnus Bane, Personagens Originais, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Alec Lightwood, Clace, Clary, Clary Fray, Jace Wayland, Magnus Bane, Malec, Shadowhunters, Sizzy
Exibições 90
Palavras 863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa o horário mais só consegui escrever agora no finalzinho do dia.
Obrigada ~otpmalec, ~su_su , ~manucaximenes, ~malecfam , ~HudsonPerry pelos comentários vocês são de mais e tds que comentaram anteriormente se eu for listar todos essa nota ficará gigantesca. Vocês me deixam super felizes.

Capítulo 64 - Casa cheia. Adoro isso.


Fanfic / Fanfiction Depois do Portal - Nova dimensão. - Capítulo 64 - Casa cheia. Adoro isso.

- Muito obrigada pelo convite Maryse mais eu tenho que voltar para o meu trabalho no hospital. Quando tiver folga eu posso passar por lá se quiserem. – disse Catarina.

- Você será muito bem vinda, alias todos vocês serão bem vindos lá. – falou Maryse em direção ao trio Ragnor, Raphael e Catarina.

A conversa continuava animada entre as onze pessoas. Até que Raphael e Ragnor decidiram que iriam sair para comprar comida, mas logo eles iram voltar.

Os outros que estavam na sala decidiram assistir filme.

- Casa cheia eu adoro isso. – disse Magnus para Alec.

- Não pode ser filme pesado por que temos criança entre nós! – disse Jace.

- Quem disse que sou criança eu tenho 9 anos. Já sou mais adulto que você Jace.  Então nós não podemos assistir nenhum filme. Que conste  algum monstro sanguinário néh Jace. Patos.!! – Max disse fazendo todos caírem na gargalhada.

- Isso é golpe baixo. Eles são horripilantes.  – disse Jace retrucando o que fez todos voltarem a rirem.

Por causa da indecisão  de alguns decidiram assistir vários filmes. Magnus ficou de preparar a pipoca e Alec foi junto.

Na cozinha Magnus voltou a sentir a incomoda dor de cabeça, mas tentou disfarçar para que Alec não percebesse.  Magnus decidiu fazer pipoca na panela ao invés no microondas. Ele adorava pipoca de panela. O que fez Alexander suspirar vendo Magnus em ação na cozinha.

Enquanto estava esperando a pipoca estourar Magnus se apoiou perto da pia num movimento involuntário e quando iria baixar a cabeça Alexander perguntou se estava tudo bem, que claro que o asiático confirmou estar maravilhosamente bem. Para estranheza do moreno.

Magnus ficou pálido, mas continuou fazendo a pipoca. Quando a pipoca começou a ficar pronto Magnus pediu para pegar dois baldes de pipoca do armário da cozinha e foi enchendo conforme a pipoca iria crescendo de tamanho.

- O cheiro tá bom!! – Gritou Simon.

- Eu quero. – respondeu alto Izzy e Clary juntas fazendo ambas rirem.

Max foi correndo até a cozinha e pediu para Magnus se no balde de pipoca dele poderia vir com manteiga. Magnus deu um sorriso e afirmou que iria colocar bastante manteiga no balde. Para a felicidade de Max que dava pulos de alegria. Alec começou a rir com a cena. Logo Max voltou correndo para a sala.

Magnus continuou a disfarçar a tonteira que estava sentindo e logo se pronunciou.  – Já está saindo!!

- Alexander enquanto eu pego os balde de pipoca da geladeira você pode por gentileza pegar refrigerante. – pediu Magnus.

Alexander pegou o refrigerante e os copos e foi em direção a sala. Deixou o refrigerante e os copos  na mesa. E todos foram para se servirem.

Alexander retornou para cozinha percebeu que Magnus ainda estava estranho.  Magnus distribuiu em potes menores as pipocas e assim os dois foram para sala juntos.

Os sentaram no sofá Izzy pegou o refrigerante para os dois que agradeceram e começaram todos a assistirem os  filmes.

Em um determinado momento do segundo filme Magnus encostou sua cabeça no ombro de Alexander.

Alexander pode perceber que Magnus iria dormir. Mais não o impediu.

Eles não viram o tempo passar.  No quarto filme todos já estavam atirados para todos os cantos da sala e a Tv permanecia ligada.

Catarina foi a primeira a acordar depois da maratona de filmes.

Ragnor e Raphael chegaram com a comida.

- Demoraram foram buscar a comida ou namorar. – disse Catarina.

- Os dois. – Disse Raphael logo levando uma cotovelada de Ragnor.

Todos foram se ajeitar para poderem comer.

- A comida esta muito saborosa. – elogiou Maryse.

- É comida da terra do Magnus. – Disse Ragnor.

- Magnus você nasceu onde? – Perguntou Max animado em saber.

- Eu nasci em Jacarta na Indonésia Max. – disse Magnus.

- Que Maneiro. – falou Max com um ar de surpresa fazendo todos demonstrar seus sorrisos.

- Depois te explico mais sobre lá Max. – Magnus falou logo vendo o interesse de Max.

- Ele adora geografia Magnus. – Izzy fala apontando para Max.

- Vou ensinar tudo que sei. – disse Magnus.

 

Max viu Church e Presidente Miau.

 Depois de acabar de comer  Max foi brincar com eles.

Ao arrumarem a mesa. Magnus e Alec foram para seu quarto, sendo seguido pelos outros. Todos foram para seus quartos.  

Alexander estava trocando de roupa no quarto e ajeitando a cama para descansarem.  Logo escutou um gemido  e um barulho vindo do banheiro.

Alexander se assustou ao ver sangue espalhado na pia e no espelho do banheiro. Magnus estava se contorcendo com as mãos na cabeça. Vendo que Magnus estava com a camisa suja.  Alec correu em direção ao asiático. Logo gritou por Catarina. O desespero estava tomando conta de Alec.

Que chegou correndo sendo seguido por todos. Ficaram assustados.

-TIRA ISSO DA MINHA CABEÇA TÁ DOENDO MUITO. PARA PARA! – Magnus gritava enquanto gemia.

 

 

Em algum lugar do planeta.

Robert estava feliz vendo seu plano ainda fazendo sucesso. 

- Duas substâncias fazendo festa do corpo daquele verme. Que delicia!!  - disse Robert

- Eu posso está longe mais ainda sei como ter Magnus Bane nas minhas mãos. – continuou Robert rindo vendo pelo computador todos tentarem acudir Magnus no quarto dele.

 

To Be continue........  

 

 

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

  


Notas Finais


Bjokas com Purpurina.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...