História Depois do Portal - Nova dimensão. - Capítulo 86


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Magnus Bane, Personagens Originais, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Alec Lightwood, Clace, Clary, Clary Fray, Jace Wayland, Magnus Bane, Malec, Shadowhunters, Sizzy
Exibições 77
Palavras 1.417
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem o adiantado da hora mais só consegui escrever agora.
Espero que gostem.
Não me matem.
E até segunda.

Capítulo 86 - Não machuque o Alexander.


Fanfic / Fanfiction Depois do Portal - Nova dimensão. - Capítulo 86 - Não machuque o Alexander.

Magnus estava no sofá nervoso causado pelas caixas. Alexander estava percebendo a tensão nos olhos do seu amado.

- E-Eu vou me deitar eu não estou me sentindo bem. – afirmou Magnus.

Maryse então foi em direção a Magnus pediu para tentar esquecer o que lunático mandou e ir ficar no quarto não iria ajudar. Melhor seria ficar com seus amigos.

Magnus concordou então permaneceu ali. Eles tentando amenizar o mal estar.

Então Magnus se permitiu sair um pouco ao ver que todos assistiam o filme.  Alexander seguiu Magnus até a cozinha. O asiático foi beber água. Debruçou-se sobre a bancada o moreno viu seu amado tentando disfarçar o choro para ninguém pudesse ouvir. Alexander o abraçou por trás causando um susto.

- Desculpa não queria te assustar. – Disse Alec vendo Magnus bebendo agua e olhando seus olhos vermelhos.

- Por que quando as coisas estão dando certo, algo impede ou alguma coisa acontece. Eu não quero que ninguém mais sofra. – afirmou Magnus encostando sua cabeça na curvatura do pescoço  e abraçando Alec.

Alexander não sabia o que dizer. Não sabia explicar o porquê desse ódio todo, essa implicância e maldade.   

Alexander sentia seu pescoço molhado levantou o rosto de Magnus e tentou secar as lágrimas que caiam dos olhos de Magnus.

Magnus bebeu um pouco mais de água e depois os dois voltaram para a sala.

 

O clima continuava pesado durante os dias que se seguiam mais estava melhorando.

- Olha gente tem um folder de uma atleta de artes maciais que vai se apresentar aqui em Hamptons nesses dias. – avisou Max.

Jace ficou curioso que confessou desconhecer o tal homem.

Até que Magnus vendo o papel disse que era um conhecido/ amigo que há muito tempo não se viam. Ele tinha o ajudado a abrir um dojo de artes marciais. Ele era sansei. Ele já o tinha convidado outras vezes e nunca tinha ido.

Maryse falou que também não era o momento deles saírem de casa porque tinha um maluco a solta. Ela então foi até o computador e começou a fazer compras para dentro de casa pela internet.

 

O mega evento estava preparado no centro da cidade. Hodge estava se apresentando para o publico estava feliz. As apresentações estavam repletas por um público muito cheio. E vários seguranças.

Em uma pausa nas apresentações ele recebeu uma informação que o sequestro não ia dar certo, pois eles não haviam aparecido. Teria que fazer o plano B mais ousado e agora era a única alternativa que tinha restado.

Ligou para Robert informando do ocorrido que ficou puto com a informação dada por Hogde. E explicou o plano b detalhadamente sem que ninguém ouvisse.

Robert ficou surpreso com o plano já arquitetado avisou a hora que iria por em pratica e disponibilizou o que precisava para o ato.

Hodge voltou a se apresentar como se nada tivesse acontecendo e esperou cair a noite.

 

Já de noite na casa.

Todos estavam se preparando para jantar. Que Magnus estava acabando de preparar. Alexander estava com ele o ajudando, levando as comidas até a mesa.

O moreno sentiu que seu amado  estava tenso e na cozinha foi perguntar o que estava acontecendo.

 - Desde que recebi aquela caixa tenho sentido que vai acontecer algo. Mais até agora não aconteceu não ia ser nada. – informou Magnus.

Alexander beijou Magnus apaixonadamente, transmitiam calma fazendo o feiticeiro esquecer-se de que tinha falado.

Magnus tinha acabado de preparar o jantar. Eles agora levavam as bandejas para mesa. Fazendo todos se alegrarem pela comida ser servida.

- Até que enfim o casal decidiu vir para a sala com a janta. – falou Jace.

- Deixa ser bobo Jace. – reclamou Clary.

- A apresentação está uma maravilha. Espero que esteja saborosa. – afirmou Simon.

- Com certeza está uma delicia. – declarou Ragnor e Raphael em um único som fazendo todos rirem.

- Então bom apetite. – disse Magnus e Alec falando juntos.

- Agora eu fiquei com medo os casais estão falando assim estou com medo o que podemos dizer. – disse Izzy.

- Nada. – falou Clary e Jace juntos.

- Acho que isso é contagioso. – afirmou Max.

- Pode ser. – Falaram Izzy e Simon se estranhando pelo que disseram juntos.

Catarina e Maryse começaram a rir.

- Então o jantar está servido. Vamos comer. – Disse Magnus dando beijo em Alexander que estava ao seu lado.

 

Ali fora da casa.

- O plano está correndo tudo bem. Ninguém ainda desconfiou de nada Robert. – Disse Hodge.

- O segurança que você contratou vai abrir as portas está tudo preparado para ação. – Informou Hodge.

- Temos homens suficientes para a ação. – completou o lutador.

 

De Volta dentro da casa.

- A comida está muito gostosa Magnus você é formidável na cozinha. – disse Clary.

- Ele é formidável em muitas coisas. – Falou Alec.

- AHHHHHHAAAAAMMM. – disseram todos rindo.

- Pena que o jantar acabou. – disse Raphael.

 - O que nos resta e ir dormir agora. – falou Jace bocejando.

  - Você Tem razão Jace vão todos ir dormir já passou da hora. – disse Maryse.

- Deixem que a louça alguém arruma amanhã. – completou Maryse.

 

Todos  se despediram e foram para seus quartos.

 

Do lado de fora.

As armas silenciosas estavam calibradas assim como as armas com dardos tranquilizantes, que só seria utilizado com os ocupantes da casa.

Todos esperaram as luzes da casa apagarem todas.

E começou a ação.

O Segurança treinado por Robert deixou o portão livre.

O que se viu no jardim em pouco tempo, era corpo dos seguranças tentando impedir caídos pelo chão.

Assim eles avançaram para dentro da casa. Cada segurança indo direto para os quartos.

Uma copia da chave dos quartos foi dada para Hogde.

Os momentos a seguir se passaram muito rápido.

Os primeiros a serem atingidos por dardos tranquilizantes foram os amigos de Magnus. Catarina estava jogada na cama, assim com Ragnor e Raphael em seu quarto.

- Clary e Jace, Simon e Izzy foram atingidos. Os quartos ao fundo eram de Maryse e Max que não sofreram e nem esboçaram reação porque já estavam dormindo.

Restava o quarto onde estavam Alec e Magnus.

Eles tinham acabado de fazer amor e Magnus havia se levantado para ir ao banheiro.

Magnus ouviu um estranho barulho vindo do quarto correu para ver o que era.

Alexander estava na mira de dois revolveres e tinha levado um soco na boca que sangrava.

Hodge estava o prendendo numa gravata.

Magnus se espantou ao ver a cena.

- Não quero nenhuma gracinha Magnus Bane ou o seu amado vai morrer.

- Porque você está fazendo isso? – perguntou Magnus apavorado.

- Eu te ajudei quando você precisou. – afirmou Magnus.

- Solta ele eu não vou fazer nada. Deixa-o a salvo. Por favor! – disse Magnus tentando conter o desespero na voz.

- Alguém me deu uma maravilhosa quantia para poder fazer isso. – falou Hodge.

- Por favor, não machuca ele. – pediu Magnus.

- Em nenhum momento a intenção era machucar seu amado. Sempre a intenção foi te machucar e muito. – afirmou Hodge.

Alexander tentou se mexer mais a gravata estava apertando cada vez mais o pescoço do moreno.

- Para eu me rendo. Faço tudo que vocês pedirem mais não machuque o Alexander!!!!!!

- Bota as mãos para cima e viradas para mim, onde eu possa ver. – mandou o loiro.

Seis seguranças foram em cima de Magnus. Um deles atingiu com um soco o rosto do feiticeiro deixando o nariz dele pingando sangue.

- Amarem o Magnus. Vamos dar um passeio com ele.

Dois seguranças pegaram puxaram os braços de Magnus para trás e amaram com uma corda.  

- Onde estão todos? Vocês não mataram todos, por favor, diga que não.– Perguntou Magnus.

- Eles só estão dormindo amanhã nem saberão o que aconteceu aqui. – Afirmou Hogde.

- Solta Alexander. Ele não é a mim que ele quer, então solta ele. – Gritou Magnus.

- Vamos levar os dois para passear. – afirmou Hodge.

- Não!!! – gritou Magnus.

- Cala a boca. – gritou Hogde acertando com um tiro a perna de Magnus que urrou de dor.

Alexander que estava amarrado nessa hora gritou.

- PARA!!

- A ordem é para levar o Alec para ver tudo que vai passar com seu amado. – disse Hodge fazendo os outros rirem

- Bota o capuz no Alec e injeta logo o negócio no pescoço do Magnus para ele ficar mais calmo.

Um dos seguranças que seguravam Magnus puxou a cabeça de Magnus para trás e acertou uma injeção no pescoço. Que foi apagando aos poucos vendo Alexander a chorar.

 

Continua.......

 


Notas Finais


Beijokas com purpurina colorida.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...