História Depois Dos Quinze - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Adolescente, Álcool, Anos, Blizady, Drogas, Festa, Lesbicas, Meninas, Quinze, Sexo
Exibições 257
Palavras 864
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Bem, mais um capítulo pra vcs, se a história tiver ficando estranha demais me avisem pelo amor kk

Capítulo 31 - Trigesimo nono dia


Essa não é a continuação da historia, é uma lembrança de algo que mudou a minha mente, mudou a minha vida. Mas fique a vontade para pular o capítulo,  não é algo que eu me orgulhe.
Teve um dia em que eu acordei e fui direto para a casa da Milena, mas voltei cedo, tivemos uma discussão envolvendo o meu celular, sabe? briguinhas normais em um relacionamento. Na verdade eu não queria voltar para casa, Caroline estava trabalhando e o John estava de folga, ele ficaria por lá o dia todo...mas fazer o que? eu estaria mais segura em casa do que na rua...não é?
Cheguei e ele estava com um amigo bebendo na sala, eu entrei e eles me fitaram, estavam bebados.
-Otimo -Resmunguei
O amigo dele se levantou vindo em minha direção, ele me encurralou na grade da escada.
-Essa é a belezinha que você me disse? -Ele falava com o John enquanto olhava  nos meus olhos, me forçando a sentir aquele bafo horrendo.
-AA é ela sim, Achei que nem ia voltar cedo -Ele disse chegando perto
Tem aquelas coisas que a gente sempre acha que nunca vai acontecer com nós...até que elas acontecem.
Os dois estavam se aproximando de mim e dizendo besteiras que não ouso repetir. tentei pegar o meu celular e ligar pra alguém, mas ele acabou caindo, pelo menos os bebados não perceberam.
-John, me deixa subir para o meu quarto por favor. -Eu tentei
-Haa? Boa ideia não acha? -John disse para o seu amigo que riu maliciosamente.
-Olha me deixa sair ou ...
-Ou o que princesa? tão pequena e ja acha que pode qualquer coisa. -o cara disse subindo sua mão por entre as minhas pernas.
-Hey! -John disse empurrando o cara -Ja tinha te falado que ela é minha
-Podemos dividir, eu primeiro e depois você, naõ vai ser a primeira vez - o cara disse e eles começaram a rir como dois idiotas.
-Não..-Eu resmunguei tentando fugir 
John me pegou pelo braço e me jogou na escada com força, acabei batendo minhas costas em um dos degrais, e aquilo doeu muito. o cara o repreendeu por ele ter me machucado.
-Relaxa ainda dá pra brincar -Ele disse tomando de uma só vez o liquido no copo. -Vai, leva ela lá pra cima e seja rapido. Primeiro quarto a direita.
O cara me levou no colo até o meu quarto, me colocou na cama e voltou apara fechar a porta.
-Pelo amor de Deus..não - Eu disse tentando me levantar da cama, mas as minhas costas doiam a cada movimento.
Ele me observou, deve ter lembrado de alguma coisa, parecia em duvida do que iria fazer , parecia estar mudando de ideia.
-Olha eu não fiz nada! não faz isso comigo por favor! -Eu disse e as lagrimas começaram a rolar
Ele pegou a propria carteira em seu bolso e olhou o que parecia ser uma foto. Eu aproveitei o momento para tentar fugir, mas antes mesmo que eu pudesse pensar em mover um musculo o John entrou irritado.
-Não a deixe gritar! -ele disse vindo até mim e tampando a minha boca com a mão
-Cara, lembrei que tenho um lance pra fazer, divirta - se .. eu estou indo embora -Disse o cara gaguejando
Eu ouvi a porta bater, e o desespero me veio novamente quando me dei conta de que o John estava em cima de mim.
-Eu te disse que eu ia te pegar e você nunca acreditou não é? -Ele disse sussurando em meu ouvido
eu tentei gritar o tempo todo, e toda vez que algum ruido meu escapava entre sua mão ele me lascava um tapa ou um soco em meu estomago ou em minha perna, em nenhum lugar que pudesse ser visto facilmente. Quando me cansei de lutar contra ele, foi quando tudo começou. Ele me despiu e me violentou, e depois de fazer tudo aquilo que queria, me deixou jogada na cama como lixo.
Por alguns minutos eu fiquei ali fitando o nada pensando em coisas aleatorias, tentando me distrair da dor que eu estava sentindo. Senti um vento frio em meu corpo nu, olhei para a janela e ja estava estava escuro, o tempo passou  muito rapido.
Me levantei com um pouco de dificuldade, fui até a porta e a tranquei "Vou ter que arrumar mais trancas" pensei comigo mesma tentando me desviar do que realmente havia acontecido. Me arrastei até o outro lado do quarto e fechei a janela, o quarto ficou escuro, mas isso não me encomodou, eu não acendi a luz. Fui até o banheiro e tomei um banho longo e quente. E eu me lembro muito bem da dor que era a cada gota que caia no meu corpo.
Desse dia em diante pouca coisa mudou. Eu fiquei um pouco mais agressiva, afinal ninguém faria aquilo comigo de novo. Não falei para ninguém o que aconteceu, nem mesmo para a mina ou para a psicologa que comentou meu olhar vazio. Olhar vazio? eu nunca entendi o que ela queria dizer com isso, eu não sabia o que fazer para ser como antes, então eu fiz como sempre fiz,  eu ignorei.


Notas Finais


Beijos comentem please <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...