História Depois Dos Quinze - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Adolescente, Álcool, Anos, Blizady, Drogas, Festa, Lesbicas, Meninas, Quinze, Sexo
Exibições 137
Palavras 3.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Ola pessoal voltei ^^

Esse capitulo é meio grande e um pouco monótono, mas algubs capitulos precisam ser assim....os escritores me entenderam kkk

Bem eu estou amando os comentarios e amando esses novos leitores ^_^

Boa leitura

Capítulo 40 - Adeus...


-Elas chegaram?? -Disse uma voz masculina atrás da garota.

-Tia! -A garota disse pulando nos braços da Sônia.

Elas ficaram se abraçando e dizendo o quanto sentiram saudades uma da outra. Então um senhor de mais ou menos 50 anos apareceu, ele estava de polo branca e uma bermuda de sarja quadriculada em tons beges.

-Entrem. -Ele disse, sem muitos rodeios

Sônia ja entrou se sentando, e pediu para que eu fizesse o mesmo. A casa deles era toda no preto e no branco, havia algumas pinturas infantis penduradas em quadros na parede. Estavamos na sala, um pouco mais a frente havia a cozinha que era separada apenas por um balcão americano. No lado direito da sala havia um corredor e nesse corredor havia muitas fotos de crianças e adolescentes.
Uma moça de mais ou menos 45 anos apareceu, loira como a garotinha da porta, ela trazia em suas mãos um café e na outra um suco, e nos entregou. (Só pra constar eu recebi o suco.)Os dois se sentaram no sofá da frente, e a garotinha sentou no chão, onde havia uma mala, ela continuou o que provavelmente estava fazendo quando a campanhia tocou.

-É a primeira vez que nós traz um adolescente tão tarde e avisa tão em cima da hora. -Disse o pai serio,
Mas a mãe riu da seriedade dele.

-Como se isso importasse -Ela retrucou. -Então Sônia o que temos aqui? -Ela disse me medindo.

-Essa é a Bianca, a mãe morreu quando ela era nova, e o pai a cerca de um ano. Desde então ela tem "morado" com a sua tia Caroline. -Sonia começou a falar e fez questão de usar os dedoa para fazer as aspas. -Recebemos uma denuncia anônima dizendo que ela mal voltava para a casa e depois de investigarmos descobrimos que era verdade.Mas nao sabemos ainda ao certo se o problema é o lar em que ela está, tudo ainda está sendo analisado. Ela ficará até tudo ser decidido pelo juiz.

-Bem, será um prazer te ter aqui em casa, tenho certeza que nao teremos problemas com você. -Disse o pai sorrindo
Eu claro, não sorri de volta.

-Eu sou Marisa e esse é o meu marido David -A moça comecou a falar. -Essa é a nossa filha marlene -Ela apontou para a garotinha. -Hoje ela vai voltar para o colégio interno, o David vai leva-la daqui a pouco e por essa razão estamos todos acordados , para nos despedir, afinal só a veremos daqui a 5 meses. -A mãe disse sorrindo e a filha sorriu de volta.

-Toby,  Vitoria e Jessica, venham aqui por favor! -Gritou o pai.

Depois de um tempo apareceu dois jovens se empurrando numa brinadeira, para ver quem chegava primeiro, Marisa pediu para que eles se comportassem. E então chegou a terceira garota, quase cuspi o  suco que eatava tomando quando dei de cara com a Jessica, não era qualquer Jessica, era a mesma da escola, a lider de torcida. Ela estava descalça, com um short vermelho e uma regata branca, e seua cabelos estavam presos em um comprido rabo de cavalo.
Ao me ver ela ficou chocada, mas não disse nada, achei melhor também nao dizer.

-Essa é nossa filha, também biológica, Jessica acredito qye vocês tenham a mesma idade. Esse garoto mal educado que chegou correndo é o Toby, ele tem 17 anos e ele está conosco a 3 anos. E essa moça aqui é a vitória, ela tem 14 anos e está com a gente há 5 meses. -A mãe apresentou todos para mim.
Os garotos, incluindo a Jessica, pareciam acostumados a serem apresentados. Em seguida eu fui apresentada a eles como: Bianca, 15 anos , tempo de estadia indefinido.
A Sônia se levantou.

-Bem eu vou embora, ja devia estar dormindo. -Ela disse me fuzilando. -Há, ela tem problemas de comunicação, tem certos ataques de pânico. E não é muito fã da psicologa. -Ela disse baixo para eles, mas eu consegui ouvir.
A Sônia foi embora, me deixou lá. Minutos depois fui Obrigada a me despedir da pivetinha, que parecia super feliz em ir para o  internato.

-Bom já podemos ir dormir amores. -A Marisa disse juntando os copos. -Jessica, mostre a ela o quarto e de a ela um dos kits...e explique para ela sobre o café da manhã. -Ela entao foi pra cozinha e nos deu um tchauzinho -Boa noite amanhã conversamos mais.
Toby e Vitoria sairam correndo para o quarto, que se licalizava ao fim do corredor. E eu e a Jessica fomos andando devagar.

-Que mundinho pequeno. -A jessica sussurou

-Eu espero que você nao espalhe isso na escola -Falei no mesmo tom.

-Eu?  ta louca? Nem pensar. -Ela disse e eu fiquei quieta. -Agora eu acho que sou mais do que uma simples companhia não sou?

Eu ri. Entramos no quarto, ele era comprido e tinha quatro camas, uma do lado da outra, com cerca de um metro de distância entre elas. Quando entramos apenas a vitória estava lá, se arrumando na cama pronta para dormir, o garoto estava no banheiro.

-É verdade que você gosta de garotas?
-Vitoria disse antes mesmo que eu pudesse me acomodar.

-Menos -Jessica disse.

Ela apontou para a terceira cama da esquerda para a direita, em frente de cada cama tinha um baú.

-Você vai ficar aqui.
Ela foi até a comoda branca que tinha no canto do quarto e puxou uma grande bolsa roxa, e me deu.
-Tem 5 mudas de roupa de frio, 6 mudas de calor, dois pijamas, 3 pares de meias. Tem uma escova também. Tem um monte de produtos no banheiro. Se precisar de alguma coisa so me avisar. Pode usar o bau para quardar as coisas.
Jessica dizia tudo como se já estivesse tão acostumada a dizer que tudo ja estava decorado.

-Ela não gosta que a gente tome  banho tarde...mas como você chegou agora fique a vontade. -Ela apontou para o banheiro.

No mesmo instante Toby saiu, e foi para sua cama que era do lado esquerdo da minha. Ele nao me deu muita atenção. Sem pensar muito eu pequei a bolsa e fui para o banheiro.  Tomei um banho e deitei. Meus olhos ja estavam fechados quando jessica me chamou.

-Bia?....amanhã você irá ajudar a minha mãe com o café da manhã. Todo dia um de nós acorda mais cedo para ajuda-la.

Eu concordei.

Dormi tranquila, como há noites não dormia. Ouvir a respiração dos outros três, de certa forma foi muito relaxante.

Acordei com a jessica jogando a travesseiro em mim. Eu nunca tive irmãos, essa convivencia agressiva não era muito comum pra mim, então claro, levantei irritada. Escovei os dentes, lavei o rosto e fui para a cozinha de pijama mesmo. Chegando lá vi Marisa colocar alguns ingredientes na pia.

-Bia! Estava pensando se você acordaria sozinha -Ela disse me abraçando.
"Desde quando as pessoas se abraçam assim que acordam?"

-A Jessica me acordou -Eu disse  nada satisfeita por estar acordada tão cedo enquanto os outros dormiam.

-Toma -Ela me deu uma bacia de frutas. -Sente-se e corte tudo em cubinhos pra mim.

Bem, adivinhem, eu nunca fiz minha propria comida, cortar alimentos não era minha tarefa favorita. Mas eu me sentei e peguei a faca com cabo rosa e comecei a cortar as maçãs.

-Então bianca, o que você gosta de fazer? -Ela começou a puxar conversa.
Muitas respostas vieram a minha cabeça, mas nenhuma era adequada.

-Gosto de passar um tempo com meus amigos,com a minha namorada..

-Ha sim, fiquei sabendo da sua opção. -Ela disse quebrando ovos dentro de uma bacia. -Como é o nome dela?

-Milena

-É um belo nome

-Ela é toda bela. -Eu disse e ela riu

Ela começou a dizer o que seria as regras da casa, eram tantas que não vou fazer questão de conta-las, apenas quando for necessário.  Mas a regra que mais me encomodou é a que dizia: nada de namorados ou namoradas em casa. 
Poxa, eu estava cortando morangos e pensando...."A Milena vai acabar me deixando" logo ela que precisa de tanta atenção. Fiquei la me martirizando mentalmente até Marisa dizer :

- Mas é claro que como todo adolecente você precisa sair então...tenho dois gorarios para você. O primeiro você dai sozinha das 18 as 20. E o segundo você sai com um acompanhante, que normalmente é a Jessica, e pode voltar as 22.
Saber que eu poderia sair era um alívio, porque eu só pensava no meu trabalho, e em pagar a Michelle.
O resto da manhã foi um saco. As 8 todo mundo desceu pra tomar café. Uma salada de frutas, suco e panquecas doces. Todos estavam sentados a mesa agora, inclusive o pai David, pra quem eu nem olhava direito. De certa forma eu tinha um pouco de medo do David, ele era maior que o John, e toda vez que eu o olhava para ele. O pegava me observando, e isso me encomodava.
As 12 horas me fizeram ir a igreja, passei duas horas da minha vida ouvindo um homem dizendo coisas que não faziam o menor sentido, foi a minha primeira vez em um culto, foi a primeira vez que eu descobri quem era o tal Jesus que as pessoas tanto falavam. A historia dele parecia interessante, mas não o bastante pra mim.
Sai de lá, pensando na desculpa para não vir na proxima vez. Voltamos todos para casa. O relogio se mostrava as 14 da tarde, e Marisa começou a delegar algumas tarefas:
-O David e eu cuidaremos da cozinha e da comida; O toby e a Vitoria cuidarão da sala e do banheiro; e a bia e a Jessica arrumarão os quartos.
De acordo com a Marisa, tudo tinha que estar pronto se quiséssemos ser dispensados a noite.

-O que vai fazer hoje? -Perguntei pra Jessica?

-O mesmo de sempre -Ela disse iniciando a arrumação das camas. -Ficar em casa  e assistir ao silvio Santos.

-Preciso da sua ajuda, tenho um lance pra resolver e eu não sei se volto as 20hs, vem comigo. -Falei

-Que tipo de lance? Tipo...com drogas?

-Não vou mexer com isso, só preciso pegar um dinheiro e entregar para a Michelle, conhece?

-Acho que ja vi ela em algumas festas...Você é do clube também? -Ela perguntou meio pensativa.

-Sim, porque?

-Ha uns meses alguém de lá me ferrou. -ela suspirou -Pode ser, não tenho nada pra fazer mesmo.

Ela então concordou em ir. Ignorei a parte  de que ela sabe que alguem ferrou ela e que esse alguém sou, afinal eu nem sei o que aconteceu com ela, o charles que fez tudo sozinho.
Arrumamos os quartos, quer dizer, ela arrumou. Eu nao era muito boa nisso ....Também. eu sempre fui filha unica, nunca tive nem primos pra me fazer companhia, meu pai e minha tias faziam tudo por mim, menos arrumar o meu quarto, mas eu não sou bagunceira, e na mjnha opinião, meu quarto nunca precisava estar arrumado.
Hora do almoço. Eu ainda estava cheia do café da manhã, e se eu bem me lembro, eu comia muito pouco nessa época. Estavamos todos a mesa novamente, eu ja nao aguentava mais ver a cara deles. O  David sempre serio, A marisa sempre muito simpática, e i Toby e a Vitoria de viadagem o tempo todo, eles estavam sempre brincando e fazendo piadinhas, até mesmo quando estavamos na igreja.

-Então...Vocês vão sair hoje? -Perguntou o David a todos

-Eu e a Vi queriamos ir naquele parque novo. -Toby disse

-Isso! E eles tem uma montanha russa enorme! -Vitoria disse animada.

-Queriamos que a Jessica fosse conosco, para podermos chegar as 22hs. -Toby falou.

E eu ja fechei minha cara, claro, a jessica tinha que sair comigo! Eu falei com ela primeiro.

-Eu vou ver minha namorada, e a Jessica disse que iria comigo. -Falei tomando meu suco.

-Bem é a primeira vez que a jessica é tão disputada -Marisa disse sorrindo.

-A jessica quem irá sair, então ela escolhe o destino que quizer ir. -Disse o pai

-Eu vou com a Bianca. -Ela disse sem dar muita atenção aos outros dois.
Eu podia estar enganada, mas havia alguma coisa entre esses três, um tipo de tensão.

-Decidido! Toby e Vitoria as 20hs, Bianca e ajessica as 22hs. Agora são 15:30, depois do almoço estão dispensados. -Ela disse me olhando brincar com a comida que eu mal havia tocado. -Se comerem tudo é claro.
Olhei pra ela indgnada e a Jessica riu de mim, afinal comer não era tão prazeroso pra mim.

Acabando o almoço fomos para os quartos, vitoria, tobt e Jessica foram primeiro, eu yive que comer tudo e acabei demorando um pouco. Quando abri a porta do quarto, me senti entrando em um campo de guerra.

-Então se ficar de vela é mais legal pra você, então vai com ela! -Vitoria disse irritada.

-prefiro ficar de vela com elas do que com vocês!  -Jessica disse um pouco alto.

Eu fechei a porta, pra diminuir o barulho da discussão, as coisas estavam ficando pesadas e eu acabei descobrindo que o Toby e a Vitoria tinham um "caso".

-Ve se cala sua boca, idiota, alguém vai te ouvir! -Toby disse de forma violenta e parecia que ia pra cima dela.

-Foda-se! Você acha que eu ligo pra vocês? Se nem os seus pais ligam vocês acham que eu vou ligar? Eu nao to nem ai com o que acontece se descobrirem vocês.-Jessica disse num tom um pouco mais suave. Ela nao parecia ter medo da atitude agressiva dele, no entanto ele parecia ter medo da atitude agressiva dela.

Ele simplesmente se virou e voltou se arrumar.

-Você não tem o direito de falar dos nossos pais, você tem tudo! E ao invés de  aproveitar só estraga tudo sempre

-E o que isso tem haver com eu nao querer ficar na recepção de um motel em quanto vocês dois transam? Haa? Esquece.

Vitoria também ficou quieta, ouvi um dos dois chamar ela de doente bem baixinho.
Eu fui tomar um banho e quando voltei ao quarto os dois nervosinhos ja não estavam mais.

-Paz no local? -Eu entrei  no quarto dazendo um simbolo de paz  nas mãos.

-Vai, se apresse. E me leve em algum lugar com bebidas pelo amor de Deus! -Jessica disse ja pronta e esparramada na" minha"  cama.

-Bebidas? Não acho uma boa ideia chegarmos bêbadas. -Eu disse secando meu cabelo com a toalha.

-Bianca Bianca Bianca, alguém ja te disse que você é ingênua? -Ela disse, eu apenas a escutei enquanto colocava um tênis, que ela tinha separado pra mim.

-A verdade é a seguinte. Tinha uma garota que meus pais cuidaram, o nome dela era Betany, ela me mostrou que a vida é mais divertida quando tudo é proibido. Eu não posso confiar nesses dois, o Toby e a Vic, e mostrar para eles o que eu sei. Mas nos duas...podemos fazer o que quisermos nessa casa....assim como eu e a Betany faziamos, eu confio em você.

-Eu to meio confusa. Mas se for confusão eu topo. -Eu disse me colocando de pé, mostrando que ja estava pronta. -Tecnicamente somos como irmãs agora, e aqui vai ser como na escola, e te ajudo você me ajuda.
Ela sorriu maliciosamente. Saimos. Avisamos a Marisa e fomos para o ponto de ônibus, mas nos não iamos de ônibus, chegando lá nossa carona ja nos esperava, era Isis em seu carro, ela estava com um oculos de sol na cara se achando a diva. Entramos no carro.

-Eae delinquente! -Isis me abraçou -Fiquei preocupada.

-Espero mesmo!- Eu disse rindo

-Oi moça-Isis disse para a Jessica que estava no banco de trás -Você é a babá?

-Se você quiser ver por esse lado... Jessica disse se apoiando no meu banco.

Isis sorriu, e deu a partida. Ela nem perguntou para onde iriamos, ela ja sabia, e não, eu não ia ver a Milena, pelo menos não agora.

-Jessica não é? -Isis voltou a dizer -Eu lembro de você de algum lugar. Você é uma das nossas? Do clube? Acho que ja te vi por lá.

-Não sou. Mas ano passado fui a muitos eventos de lá.

-Que mundo pequeno - Isis disse me encarando, eu só ignorei, mas provavelmente ela sabia de alguma .
O carro parou em frente a casa do Marcos, saimos do carro, isis e a jessica sentaram na frente do carro.

-A gente te espera aqui -Jessica disse enquanto  Isis acendia um baseado.
Bem eu não disse nada, era melhor elas ficarem ali mesmo. Bati uma vez na porta e Marcos ja abriu.

-Bia? Tudo bem?

-Oie, ta tudo sim -nos comprimentamos e ele me deixou entrar. -Seus pais estão ai?

-Não. -Ele disse fechando a porta.

-Olha nao vou demorar ...eu só preciso daquele pacote que você escondeu pra mim lembra? Que meu pai deixou.

-Haa...Aquilo. tudo bem.

Ele subiu para o quarto dele e eu fui atras, ele arrastou a cama e tirou aquela tabua solta do piso. As mesmas coisas que estavam la da outra vez ainda estavam, inclusive as minhas, e tinha uma caixinha a mais, que ele fez questão de separar rapidamente para eu não ver. Ele me entregou a bolsa. Olhei dentro e vi os bolinhos de dinheiro e a arma.

-Vou ficar mais tranquilo, quando esse troço sair da minha casa, mas não gosto muito da ideia de você precisar dessas coisas.

-Eu só preciso do dinheiro, vou me desfazer da arma. Relaxa.

-Vou tentar -Ele disse enquanto o celular dele tocava. -licença
Ele se afastou para falar no telefone. E eu ajeitei a bolsa nos ombros, ja me prelarando pra sair.

"Tudo bem, não nada ver....certo to te esperando...Tchau" Marcos disse terminando a ligação.

-Beem eu ja estou indo
Ele concordou e me levou a até a porta.

-Aquelas são a Ísis e a Jessica? A  Jessica da escola?? -Ele disse com um meio sorriso.

-São elas sim -Eu disse rindo sabendo o que ele ia falar.

-A Milena vai ter um ataque cardiaco.
Eu apenas ri, dei um abraço, -Tchau Marcos, espero te ver mais vezez..

-Na verdade, eu estou me mudando, ja que meu pai vive no trabalho dele, minha mãe decidiu ir morar mais perto.

-Isso é um adeus? -Eu disse meio abatida

-Isso é um até logo -Ele me deu um sorriso -Tchau maninha -Ele disse me dando um beijo na testa.
Eu então me virei, e fyi em direção as garotas. Entrei no carro sem falar com elas e elas ficaram me olhando.

-Hey!? -Isis disse equanto eu passava direto por ela.
Jessica jogou o resto do basedo no chão s as duas entraram no carro depois de mim.

-Aconteceu alguma coisa? -Isis perguntou ja ligando o carro

-Só estou com saudades da Milena, me leva pra lá Por favor? -Falei olhando pela janela

-ta. -Isis disse bem friamente. Obiviamente ela não gostava da Milena, até hoje não gosta, e eu não a culpo por isso.

Eu estava chateada, a minha vida não estava lá essas coisas, e eu acabei de descobri que o Marcos iria embora. Ta certo que eu não tenho mais tanto contato com ele, mas eu cresci com ele, ele é meu irmão, a unica coisa que lembrava a minha vida normal antes do meu pai morrer. Perdendo o Marcos aquele dia eu perdi, as lembranças do meu pai, do meu irmão, da minha antiga vida, e eu me senti tão mal naquela hora que precisava ser confortada, e quem melhor pra me ouvir do que minha namorada?


Notas Finais


Desculpem os erros . Obrigada por lerem até o proximo ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...