História Depois que te conheci - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Original, Romance, Soujo, Yaoi
Exibições 19
Palavras 1.333
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oie, como eu disse no cap de explicações, (alias se você não leu, vai ler lá pfv) eu vou postar esse cap pra me redimir! Sim, ta pequeno, desculpa... Mas espero que vocês gostem de qualquer jeito

Capítulo 9 - Desculpa...


Fanfic / Fanfiction Depois que te conheci - Capítulo 9 - Desculpa...

 (P.O.V Hayato)

           -Por que? Por que ele fez isso?- disse baixo -Por que ele veio aqui? Ele não me odeia? Eu não posso ir para lá, e se ele me trair de novo? Trair? Mas nós nem namoramos, o que eu estava pensando, foi só um beijo, ele nunca disse que me amava... Aliás, fui eu que o beijei, talvez ele nem quisesse isso. Mas por que ele veio dar satisfação?- eu estava com muita vontade de ir, falar com ele, saber por que ele veio para a minha casa, mas ao mesmo tempo não queria ir, tinha medo que ele só queira explicar que não rolou nada entre nós. Eu fiquei assim por um tempo, mas depois pensei comigo mesmo.
           -Eu não preciso dele! Por que eu estou me preocupando? Eu tenho tantas mulheres que me acham lindo e querem ficar comigo! Eu não preciso dele! Aliás a maioria das garotas daquela escola são lindas! Eu não preciso de um homem, aliás é melhor assim! Eu vou dormir, e amanhã vou somente ignorá-lo, eu tenho vários outros amigos mesmo!
           Eu deitei e tentei dormir, fechei os olhos, mas a cena do nosso beijo passou na minha mente, sempre que fechava os olhos via sua face sorrindo corada, e lembro de sua voz na frente da porta chorando arrependido.
           -Já chega! Eu vou para a casa dele! Talvez se eu souber a verdade que ele não gosta de mim talvez eu finalmente consiga tratá-lo apenas como amigo!- falei, determinado! -Mãe, estou saindo!
          -Para onde...- ela ficou quieta um pouco -Boa sorte filho!
          Eu percebi, ela sabia onde eu ia e o que ia fazer, sorri, pois ganhei apoio, fiquei mais determinado ainda! E fui, olhei o endereço e o segui, ele morava perto da escola, como eu, mas no sentido oposto, tinha um bom caminho pela frente e a noite ia caindo, comigo correndo na direção de sua casa.

          (P.O.V mãe do Hayato)

          Eu sentei no sofá, sorrindo, peguei uma foto de Hayato criança, abracei e uma lágrima escorreu pelas minhas bochechas. Vi meu marido chegando do quarto, sonolento.
          -Acordou querido?- disse, sorrindo para ele.
          -Ouvi a voz de Hayato, o que houve? Onde ele está? Ele disse se sentando ao meu lado, apoiei a cabeça seu ombro e respondi:
          -Acho que o nosso garotinho finalmente cresceu.
          Ele sorriu e me abraçou, beijando a minha testa.

          (P.O.V Hayato)

          Finalmente cheguei na frente da porta de seu apartamento, já de noite, hesitei em bater na porta, mas finalmente bati, ele atendeu, percebi que o seu rosto estava meio inchado, como se tivesse chorado, mas eu não estava muito diferente, pois tinha chorado o dia inteiro, por um momento ficamos nos olhando, sem saber o que fazer, até que olhei para baixo e ele pareceu sair de um transe.
          -Você veio, pensei que não viria!
          -Pois é, eu também pensei..- respondi, meio baixo
          Ele fez uma cara confusa, mas falou para eu entrar, hesitei, mas não tinha mais como voltar, o medo do que ele iria falar me consumiu, mas eu entrei de qualquer jeito.
          -Sente-se, fique à vontade.- ele disse.
          Ele se sentou no sofá, sentei do lado oposto ao dele. O silêncio contaminou a sala.
          -Então, por que falou para eu vir aqui?- perguntei, revirando os olhos.
          Então eu o olhei, ele estava de cabeça baixa, com os olhos cheios de lágrimas, deixou algumas caírem, apertou suas mãos na calça e falou:
          -Desculpa Hayato! Desculpa! E-eu...- ele começou a chorar muito mais, colocando as mãos na frente do rosto.
          Eu fiquei surpreso, cheguei mais perto dele e coloquei a mão em seu ombro, estava preocupado mesmo depois de tudo.
          -Ei, está tudo bem? Acalme-se!
          Ele me abraçou, colocando seu rosto em meu ombro, chorando muito, eu corei, sem reação.
          -Me desculpa Hayato! Eu não queria fazer aquilo, eu te amo!- corei muito.
          -K-koutarou...
          Ele levantou seu rosto, vermelho de chorar, olhando para mim, não acreditava nele totalmente ainda, mas não consegui me segurar, segurei o seu queixo, e o beijei, uma lágrima escorreu pelo rosto dele. Eu ia o soltar, mas ele se agarrou no meu pescoço e não me deixou sair, me beijando muito mais intensamente. Só paramos por causa da maldita falta de ar.
          -O que foi isso?- ele perguntou. Eu sorri maliciosamente:
          -Eu também te amo. Eu sei que não foi culpa sua, eu só quero saber tudo o que aconteceu direito, okay?
          Ele me contou tudo, quando terminou, me olhou, pra ver se eu acreditava nele, ainda não tinha tanta certeza, mas o seus olhos brilhantes me diziam que era verdade. Eu sorri para ele, e o abraçei, me separei e deitei sua cabeça em meu ombro, ele se aconchegou, ficando em uma posição boa para ele, fazendo um barulho de quem está com sono e confortável.
          -F-fofo- pensei, corado.
          Quando eu vi, ele estava em meu colo, quase dormindo.
          -Hayato...-ele disse, com uma voz de sono, depois de um tempo quieto. -Hoje quando tudo aconteceu, você disse que eu era igual a eles, quem são eles?
          Eu virei a cara, desconfortável.
          -Ah, n-não precisa falar se não quiser!
          -Não, está tudo bem, eu ia ter que falar alguma hora mesmo.- eu disse, sorrindo para ele. -Bom, na minha outra escola, eu era super popular, mais do que sou nessa nova, namorei com algumas meninas, mas eu acabei me apaixonando por um garoto da minha classe, depois de algum tempo, criei coragem e falei isso para ele, ele disse que me amava também, e disse que era para eu o encontrar no dia seguinte depois da aula, estava super feliz, realizado, mas quando fui o encontrar no dia seguinte...- parei de falar um pouco, olhei para Koutarou, ele parecia concentrado. Suspirei e continuei. -Quando eu fui o beijar, ele me empurrou para trás, gritando: -Hey pessoal, ele ia realmente fazer isso! Ele ia me beijar!- Quando eu olhei em volta, todos estavam olhando para mim, alguns com cara de nojo e outros rindo, filmando. -Gostar de outro homem, você é nojento Yoshida!- ele disse- Meu coração foi quebrado e a partir daquele dia eu fui muito zoado e xingado, até que um dia se juntaram para me bater, meus pais perceberam os machucados e me mudaram de escola, continuava arrasado, não queria ir para escola, não queria mais sair de casa, mas aí, quando fui, eu te conheci, e me apaixonei novamente- eu deixei uma lágrima escorrer- E-eu tive tanto medo de você fazer isso também...
          Olhei para ele, ele estava com os punhos cerrados e parecia com muita raiva.
          -Esse cara, onde ele está? Ele deveria morrer! Eu quero matá-lo!- ele gritou. Ele ficava muito fofo com raiva.
          Eu fiquei surpreso, mas sorri.
          -E Hayato, eu nunca faria isso, eu te amo, eu te amo de verdade, e muito!
         Eu corei, ele percebeu o que falou e também corou. O abracei, uma lágrima caiu do meu rosto.
          -Obrigado, obrigado Koutarou, eu também te amo, muito.- o abracei forte, ele retribuiu.
          -E não se preocupe com aquele cara, contanto que eu tenha você, eu estou bem.
          Nos soltamos, e ele me deu um selinho. Ele bocejou e se espreguiçou, deitando no meu colo, eu sorri, e comecei a fazer carinho em sua cabeça, coloquei seu cabelo para trás, e fui surpreendido com o sorriso mais fofo que eu já vi, olhando para mim. Sorri de volta, ele se aconchegou no meu colo de novo, como se fosse dormir. Depois de alguns minutos, eu fiquei curioso e perguntei:
          -Koutarou...?
          -Hm?- ele respondeu, esfregando os olhos de sono.
          -Você não tem medo do que a sociedade vai pensar e falar sobre nós?
          Ele ficou quieto por uns segundos, mas virou para mim, parecia sério.
          -Se eu puder ficar com você, eu não me importo nem um pouco com ninguém.- eu corei e sorri, com uma lágrima no olho.- ficamos em silêncio, quando eu estava quase pegando no sono, eu escutei:
          -Eu te amo, Hayato.- eu sorri.
          -Eu também te amo, nerd.


Notas Finais


É isso, ficou meio pequeno, desculpa. Espero que tenham gostado! Kissus <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...