História Depressing - Namjin - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Rap Monster
Tags Depressão, Namjin, Namjoon
Exibições 158
Palavras 1.294
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Prazeroso


Fanfic / Fanfiction Depressing - Namjin - Capítulo 13 - Prazeroso

​Namjoon on

Já tinha três semanas que Jin estava tendo esses enjoo e recaídas, ele não estava indo as aulas, expliquei o diretor o motivo, portanto deixou que eu pegasse o conteúdo para Jin fazer em casa. Claro, no dia seguinte depois do ocorrido o levei no hospital, o médico por sua vez disse que não foi nada grave e nos mandou voltar, fiquei com um pouco de raiva dele, hoje nós vamos de novo pois Jin ainda tem esses enjoo e suas atitudes estão mudando, ele está mais...carente, mais do que já é.

- Pronto amor? - ele assentiu, passou um gloss e guardou no bolso que sua saia possuía.

Entramos no carro, o liguei, dirigi até o hospital, senti-lo segurar minha mão, forte, logo chegamos e como era um particular fomos atendidos de uma vez. Na enorme sala branca, dessa vez com uma medica, conversamos sobre o que está acontecendo, ela fez algumas perguntas até constrangedoras para o Jin, tipo "Quanto tempo faz que vocês tiveram relações sexuais?"

- Na verdade já faz mais de 3 semanas, e...tinha sido nossa primeira vez juntos. - respondi, já que Jin não o conseguia fazer.

- Vocês usaram proteção? Sabe...

- Não, afinal homens não... Puta merda!

Jin me olhou assustado.

- Preciso fazer alguns exames com o provável "mamãe" - disse sorrindo.

- Vou me retirar. - eu disse saindo da sala.

Mas que consulta é essa que demora tanto?! Ave! Estou a um bom tempo aqui esperando! Mas... Meu pequeno realmente estava grávido? Eu não achei que isso poderia acontecer... Ah, ele vai querer me matar, ele só tem 16 anos e agora está grávido DE MIM! A porta é aberta, posso finalmente entrar, e entro. Jin estava terminando de vestir suas roupas, ele me olha e fica totalmente corado, triste mas feliz, ao mesmo tempo, vou até ele o abraçando, forte.

- Você está... - fui cortado.

- Tem um bebê sendo formado dentro de mim... Namjoon, é possível.

- Parabéns, papais. - a medica disse. - Senhor Namjoon, o Jin precisa ficar saudável, não pode mais perder tanto...sangue, ele vai ficar carente de você e seus carinhos, pode ter desejos estranho de comidas em algum momento, ele precisa de mais vitaminas pars os dois ficarem saudáveis. Cuide bem deles e não faça bobagem.

- Sim, deixa comigo.

Ela me entregou alguns papéis.

- Volte sempre que algo acontecer. - assenti.

Segurei ao mão do meu pequeno, saímos do hospital e entramos no carro, coloquei o cinto nele e em mim, dei partida, olhei rápido para o menor que estava chorando em silêncio.

- Amor não chora, eu vou cuidar de vocês.

- Eu tenho 16 anos, não terminei meus estudos, nem pensei no que me formar. Eu preciso dar um bom futuro pro nosso bebê.

- E você vai dar, mas agora você precisa cuidar dele, e eu preciso me esforçar mais pra cuidar de vocês. Só me prometa um coisa? Por favor, não faça nada contra você mesmo que prejudique o bebê, e você. Eu preciso dos dois vivos. Promete?

- Prometo. Eu não tenho coragem de machucar uma vida que vai ser nossa, Namjoon.

Sorrimos, voltamos pra casa, ao chegar entramos em casa, me sentei no sofá, Jin se deitou pondo a cabeça em minha perna, fiquei afagando seu cabelo, bonito.

- Nam...Me dá um beijinho, por favor.

Sorri.

- Com todo prazer.

Inclinei meu rosto, ficando a centímetros de distância, demos um selo que logo virou um beijo, calmo, macio, gostoso, com o gosto do gloss de morango, parando um bom tempo depois somente pela falta de ar.

- Eu vou ter que comer coisas saudáveis por 9 meses?! - perguntou com um biquinho nos lábios.

- Sim, mas as vezes pode comer alguma coisa ou outra...dsejos estranhos, já imagino o que é. - ele riu. - Quer dizer que não vou poder fazer amor com você por novo meses?! Ah não!

Ele corou.

- A médica disse pra mim que nos 3 primeiros meses podemos ter relações sexuais. - disse quase morrendo.

- Sério é? - sorri malicioso e ele corou mais se possível.

O beijei, com prazer, ele retribuiu, desci minhas mãos até sua barriga passando-a pela mesma, por dentro de sua blusa fina. Sem esperar mais o peguei no colo, subindo as escadas rápido, entrando no meu quarto que logo iremos dividir, o deitando na cama e subindo por cima dele. Retirei sua blusa a jogando em um canto qualquer, ele fez o mesmo com minha camiseta, beijei seu peitoral, fiz questão de "maltratar" seus mamilos e ouvi-lo gemer, o melhor gemido que alguém poderia ouvir, desci puxando sua saia junto com sua calcinha, o deixando nu, olhei o menor que estava com os olhos fechados, com um corado natural, retirei minhas roupas também ficando nu. Voltei a beijar seu pescoço e dar fortes chupões e lambidas, que o fazia arfar e gemer baixo, necessitado assim como eu, o virei fazendo ficar por cima de mim, me encostei na cabeceira da cama, suas pernas ficaram uma de cada lado do meu corpo, ele dava beijos calmos por meu peitoral, diferente de mim que já estava louco, me posicionei em sua entrada.

- Será que se eu gozar dentro de você nasce gêmeos? - ele negou sorrindo. - Que pena.

Entrei um pouco nele, que logo rebolou em cima de mim, gemi, entrei nele por inteiro, gemendo rouco, o grito do menor acompanhado de um gemido prazeroso, comecei as estocadas, de vagar, com o tempo fui aumentando de pouco a pouco, seus gemidos já estavam altos, eu gemia rouco, suas mãos estavam em minhas costas, sua cabeça no meu ombro, de vez em outra ele mordia meu ombro, forte, abafando um gemido que poderia sair mais alto que o normal, não me importei com isso, era prazeroso. Nossos corpos se chocavam, a cama rangia, nossa respiração fora do normal, Jin era diferente, tão apertado, revirei os olhos com o prazer que ele transmitia, seu interior tão quente, com os movimentos fortes e fundo acertei-lhe a próstata, ouvindo um grito do menor, senti minhas costas serem arranhadas e outra mordida forte no meu ombro, comecei a acertar aquele ponto mais vezes, nossos corpos era como quebra cabeça, e agora ele estava montado, se encaixava tão bem. Com o tempo senti Jin gozar no meu abdómen, aceitei-lhe a próstata mais umas 3 vezes gozando a seguir, o menor deitou a cabeça no meu ombro, sai de dentro dele, controlando nossas respirações, levantei sua cabeça um pouco, beijando-o, dando-lhe selinhos.

- Eu...Eu te amo Nam. - disse fraco.

- Eu também te amo pequeno. Dorme.

- Mas ainda não está de noite.

- Você está causado, dorme, tudo bem.

- Podemos banhar primeiro? - assenti.

Me levantei com ele no colo, seguimos ao banheiro, o sentei na bancada do banheiro, liguei a ducha, o peguei outra vez, entramos na ducha, o coloquei em pé no chão, ele se segurou forte minha cintura.

- Não vou deixar você cair, sabe. - rir e ele escondeu o rosto no meu peito.

Nos lavamos, lavei seus fios suados e os meus, nos enxaguamos, nos secamos, o vesti com uma box minha branca e uma blusa comprida cinza, o ajudei a se deitar e logo ele dormiu. Fui no quarto do Ryuk vê como ele estava, coloquei coleira no cãozinho e o levei pra passear na praça que ficava aqui bem perto, ele estava crescendo, tinha 2 aninhos, quando o peguei ele já tinha 2 anos, mas era pequeno, bem...ainda é. Depois de um tempo voltei pra casa, fiquei brincando com Ryuk até o anoitecer, pensando no nosso futuro. Eu, Jin, nosso futuro bebê e o Ryuk, a casa vai encher tão rápido...


Notas Finais


Não sei se perceberam (provavelmente sim) que a fic tá ficando ruim, to com um mega bloqueio criativo. Se vocês perceberem todas as minhas fics começam boas, vai ficando mais ou menos e acaba em uma bosta. Sim! Pse... Ah, essa fic tá quase chegando no final, sinceramente, eu não sei como vocês conseguem escrever uma fic com mais de 30 cap's, já tentei mas não deu certo hauahuahua. Só isso, espero que tenham gostado disso. Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...