História Depressive Love - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Suki-tte Ii Na Yo
Personagens Mei Tachibana, Yamato Kurosawa
Tags Drama, Mei, Suícidio, Sukite Li Nayo, Yamato
Exibições 24
Palavras 1.180
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Antes de mais nada, queria agradecer a quem comenta em todos os capítulos, isso é muito importante pra quem escreve! E em segundo lugar, quem ai odeia a Megumi também?

Capítulo 8 - O Lado Feio do Amor


Fanfic / Fanfiction Depressive Love - Capítulo 8 - O Lado Feio do Amor

Fazia algumas semanas que não o via pessoalmente, aquilo havia se tornado desgastante, toda vez que ele tentava se livrar daquelas duas, algo acontecia e ele acabava desmarcando em cima da hora. Yamato estava lutando a todo custo para achar o tal vídeo, mas sinceramente... Eu não acredito mais nisso, talvez ele estivesse querendo ter aquela vida de novo e não sabia como me dizer aquilo. Eu não o culparia, ter dinheiro, fama e alguém bonita o suficiente pra ele, deveria ser algo incrível!

Suas mensagens haviam se tornado menos frequentes, apenas uma vez por dia. Toda noite ele me contava como tinha sido seu dia, as coisas incríveis que comeu, lugares lindos que havia visitado, músicas que havia composto - algumas delas dedicadas pra mim - e fotos maravilhosas que havia feito. Eu contava do meu trabalho monótono, da minha nova escola pacata, da minha continua falta de amigos, da minha mãe cada vez mais alcoólatra. Era como comparar uma linda cerejeira com uma erva daninha horrível.

*Estou com saudades* ele dizia quase sempre, mas pouco fazia.

Naquela noite, quando ele me mandou isso, surtei. Estava com raiva, raiva da minha vida pacata, da minha mãe bêbada, da minha constante falta de amigos e da falta que ele me fazia.

*Estou cansada de você dizer que sente minha falta, mas não faz nada pra mudar isso !*

*Você acha que está sendo fácil pra mim?*

*Comidas e lugares incríveis, dinheiro sempre que quiser... Ta mais fácil que a minha!*

*Não se faça de coitada!*

Aquilo me deixou com raiva, joguei o celular longe, mas ele não quebrou, deitei de costas no chão tentando não chorar. O celular então começou a vibrar, era ele, havia tanto tempo que não ouvia sua voz. Esperei mais um pouco antes de atender, mas ele desligou depois do quinto toque.

*Estou indo aí!*

Não respondi, se ele quisesse dizer algo, ele que viesse aqui mesmo. Troquei o pijama por uma camisa e um short jeans, fazia muito calor esses dias o que me deixava ainda mais irritada.

Ele não demorou muito a chegar, quando nos olhamos, foi estranho, parecia que tinha se passado anos. Fiz ele entrar e fomos para meu quarto. Yamato se sentou em minha cama e eu sentei no chão a sua frente, minha mãe fez um barulho imenso na cozinha e depois saiu, pelo menos estaríamos a sós.

- Sinto muito pelo o que disse. - eu assenti com a cabeça e não disse nada.

Ele me olhava de cima a baixo, parecia envergonhado, o silêncio estava se tornando agoniante.

- Mei, o que vai acontecer com a gente? - aquela pergunta me caiu como uma bomba, pra ele estar me perguntando aquilo, era por que ele não estava pensando em voltar.

- Você é quem tem que me dizer. Afinal, isso tem mais a ver com sua vida.

- Eu não quero desistir de nós, a cada lugar que passo penso o quão incrível seria se estivesse com você, cada música que componho eu penso em você, e a cada segundo que aquela garota tenta algo comigo, eu penso em como eu queria estar com você Mei.

Eu me levantei ficando a sua frente, seu rosto estava na altura de meus seios e ele os encarava descaradamente, me virei de costas a ele. Yamato me abraçou por trás e sussurrou em meu ouvido.

- Não vou deixar mais isso acontecer.

Ele colocou as mãos dentro de minha camisa e me acariciou as costas, me causando inúmeros arrepios.

- Largue tudo isso. - ele parou de repente, não se afastou fisicamente, mas sua mente parecia longínqua. Então ele me abraçou com força.

- Farei qualquer coisa pra ficar com você! Minha agente convidou a mim, a banda e algumas pessoas para uma festa em sua casa daqui algumas semanas. - ele me virou fazendo eu ficar cara a cara com ele. - Já fui lá algumas vezes e sei que há um cofre em seu escritório, deve ser lá que está o vídeo. Vou entrar lá e acabar com isso de uma vez.

- Eu espero que consiga.

- Assim que fizer isso, nunca mais irei olhar na cara daquela mulher.

Ele me puxou pra junto dele é me beijou com vontade.

- Agora por favor, deixe-me te beijar.

Yamato me jogou na cama e tirou a camisa rapidamente, estava tão ofegante quanto eu. Ele tirou minha camisa me fazendo tremer ao seu toque. Beijou meu pescoço e foi descendo. Parecia ansioso e faminto e eu me entreguei para o lobo, como um cordeiro inocente.

Ele estava deitado em minha cama, que havia se tornado pequena com o seu tamanho, seu corpo nu me excitava cada vez mais. Minha admiração foi interrompida pelo seu celular vibrando

*Yamato, vamos nos ver hoje? Te farei esquecer aquela garotinha boba!*

Eu não costumava ser do tipo que responderia aquilo, mas aquela Mei morru há muito tempo. Me aconxeguei ao seu lado, senti o cheiro de sua pele que me fazia delirar e tirei uma foto. Mandei para ela. Queria calar sua boca. O seu silêncio, foi a melhor resposta.

- Você é má! - Yamato estava me olhando com apenas um olho, enquanto o outro permanecia fechado.

- E você é um mentiroso. - ele se levantou num pulo e ficou em cima de mim.

- E eu quero outra rodada menina má.

Apenas ri, aproveitando cada segundo de sua boca em meu corpo.

No dia seguinte nos despedimos com relutância, mas aquilo era preciso afinal. Depois daquele dia voltamos a nos falar normalmente, ele me ligava e nos víamos por Skype, tínhamos criado uma rotina novamente.

Não estava tão feliz quanto gostaria, mas confiava que Yamato ia conseguir se livrar daquele tormento.

                             ***

Estava parada em meu armário da escola quando algumas meninas pararam ao meu lado dando gritos histéricos, seguravam uma revista e cochichavam umas com as outras.

- Não acredito que a banda voltou oficialmente!

- Olha como ele está ainda mais lindo!

- Yamato e Megumi formam um casal tão lindo!

Meu coração, parou por um momento. A banda havia voltado? Ele não havia me dito nada. Passei por algumas meninas empurrando-as, tomei a revista de uma delas provocando sons de desaprovação, mas talvez minha cara estivesse tão feia e aborrecida, que elas decidiram me deixar em paz. Aquelas fotos me reviraram o estômago, foram tiradas no dia seguinte em que tínhamos nos visto. Em várias delas Yamato estava deitado sem camisa com Megumi em seu peito. Em outras eles estavam tomando sorvete juntos e a que mais me feriu, uma foto gigante, que ocupava duas páginas, deles se beijando. Aquilo doeu, me deixou com raiva, Yamato não parecia incomodado, ele estava tão diferente, usava óculos e roupas ajeitadinhas demais.

Joguei a revista no chão e sai correndo, não ligava paras as aulas que iria perder, precisava tirar satisfação com ele, não conseguia mais suportar aquilo, não estava nem aí se iria me expor! Que os produtores pornográficos me chamassem para participar dos seus filmes, que eu ficasse difamada pela cidade... Foda-se tudo isso! Estava exausta e furiosa! Megumi teria que aguentar o meu pior lado e tenho que dizer, ele não é nada bonito.


Notas Finais


Digam o que acharam? Quem está com sangue nos olhos como a Mei para acabar com a Megumi??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...