História Desabafos de uma garota incerta - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 4
Palavras 704
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS


Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - 09/08/2017


Acordei sentindo um enorme cansaço,cada parte do meu corpo tremia,minha mãe disse para ficar de pé logo porque um médico nos faria uma visita aqui em casa para ver meu pai. Levantei sem muito ânimo,ao tomar café comecei a pensar o quanto ocupo espaço nessa casa. Já que não sou nada,não faço nada,por que ainda estou aqui? Só pra ocupar espaço? Pra todos os dias me sentir uma inútil? Porque se eu tentar fazer algo,não sai um resultado bom,isso é inutilidade! Enfim,passado algumas horas com minha mente a mil coisas,entrei no youtube e apareceu umas músicas legendadas do BTS (Good Day,The Stars) me identifiquei muito com suas linhas,e acabei parando em Miss Right e no fim minha mente havia se acalmado e se organizou um pouco,acabei me sentindo especial.

Logo o celular da minha mãe toca,eu toda felizinha fui pra perto dela,o que não devia ter feito,sua conversa estava no viva voz,era com meu irmão,fui ficando séria,mas ainda me sentia mais leve depois daquelas músicas que tinha acabado de ouvir,o motivo do meu sorriso que carregava  ir sumindo era porquê meu irmão não é lá uma das pessoas mais agradáveis pra mim,a conversa tava de boa até que minha mãe mencionou estar com pressão alta e ele a disse pra ter cuidado,pra conversar com as pessoas a seu redor e dizer como está sua saúde e deixar claro que não pode se esforçar demais pra os ajudar com seus problemas...eu concordei com isso que ele falava mas aí tocou num ponto que acabou comigo.

"Eu sei que a senhora tem a vó pra cuidar de vez em quando,tem seu marido que também tem problemas de saúde,a tia M que vive jogando os problemas dela pra senhora,e a GI (Garota Incerta,aka Eu) que não quer nada na vida profissional,ela está aí contigo mas não ajuda muito,não faz algo pra aliviar suas responsabilidades e só trás preocupações,mas a senhora tem que se manter firme e quando puder descansar,relaxar,se distrair...."

Eu não consegui ouvir mais nada,ali mesmo desabei em lágrimas,corri para longe dela e me escondi no quarto.

Tinha certeza que ele não sabia que eu ouvia tudo. Agora "Por que você correu chorando GI?" Por que apesar dele não ter deixado claro que sou uma coisa inútil,eu sei que sou! Como eu penso,só vivo pra ocupar um espaço que poderia muito bem estar sendo preenchido por alguém que pode fazer a diferença no mundo,pode fazer os outros felizes,fazer suas obrigações sem reclamar! Mas não! EU to nesse espaço! Mas EU não consigo ser a pessoal ideal pra estar nele. Por isso me odeio.

Esses meus pensamentos já vem de meses atrás,meu irmão disse aquilo por que ele não sabe o que eu penso,como me sinto ou por que penso e sinto isso! Mas ele descreve direitinho minhas sensações. Ele acha que sou só uma adolescente relaxada que não quer nada da vida e que espera as coisas boas cairem em suas mãos,quer apenas "se divertir" ,ouvir música e se viciar cada vez mais por seus "ídolos"...ele deve achar tudo isso porque não me conhece,não tenta e nunca tentou conversar comigo e entender/conhecer minha cabeça,minha personalidade. E eu sou muito tímida e fechada pra falar de mim de forma livre e a vontade,principalmente com ele,que tem a mente meio (quase muitao) fechada. Eu sinto essas coisas pois não sei como compartilhar,como dividir e pedir ajuda pra alguém,a pessoa que eu mais contava era minha mãe,mas ultimamente com as complicações em sua saúde,não conto mais,tenho medo de só piorar o estado dela,ela desconfia que eu não estou sendo a mesma faz um tempo,mas eu faço o possível pra mostrar o contrário,mostrando sorrisos,me esforçando pra rir de tudo (como era de costume),com isso,meus irmãos acham que estou ótima,feliz e capaz de dar todo meu suporte e cuidar da nossa mãe...mas não. Como venho guardando tudo pra mim mesma,quando minha mente fica vazia,tudo que sinto,tudo o que fiz e pensei em fazer vem a tona  e me deixa pra baixo,com a incapacidade de ajudar quem mais precisa de mim. Minha mãe,quem me vê e não sabe sobre isso me acha egoísta,fria. Eles não sabem,e do jeito que me julgam,nunca vão saber.

O dia ainda não chegou nem na metade e eu já quero que ele acabe.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...