História Desafio - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Hoseok, Jimin, Jin, Kook, Lya, Micão, Namjin, Primeira Fanfic, Rapmon, Suga, Texting/sexting Por Um Mes, Vhope, Yumi
Exibições 466
Palavras 1.091
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


capinha nada a ver mais foi que e fiz
899 palavras desse cap são da ~MacyChrissy agradeçam ela
e muitoooo obrigado por todos os hot's
vao pro twitter subir tag pro 24k obrigada, denada.

Capítulo 41 - Sweet night


Fanfic / Fanfiction Desafio - Capítulo 41 - Sweet night

Nunca pensei que seria um daqueles caras com um buquê na mão e um pedido de desculpas ensaiado. Sempre achei que isso era ridículo e ia contra todos os princípios da minha masculinidade, mas o que eu não sabia era o quanto ser um desses caras era uma atitude desesperadora, hoje eu não me importei de comprar um buquê e muito menos de pedir desculpas incansavelmente, porque se isso me traz Lya de volta quem se importa?
   Enquanto estávamos presos ali segurei suas mãos, lá no fundo tenho medo dela sair correndo assim que essas portas se abrirem do mesmo modo que eu fiz antes.
- Eu não sei se odeio ou amo o fato do elevador do seu prédio nunca funcionar - Lya riu.
- Do que está rindo?
- Você está só nervoso ou sua mão está suada porque tem medo de lugares fechados?
- Um pouco dos dois.
- Não vai demorar muito.
- Você não pode ter certeza - Olhei em seus olhos, estávamos tão próximos que pela primeira vez reparei nas pequenas manchas que tinha perto da íris esquerda dela. 
- Confia em mim - Depois de sorrir fazendo meu coração disparar ela deitou a cabeça no meu ombro e de algum modo estranho isso me acalmou. 

 Ela estava certa, com o passar de aproximadamente 15min o elevador voltou a subir pra o andar do apartamento da Lya. Quando entramos ela saiu correndo e se jogou no sofá, me chamando com a mão e ligando a TV.

-Que tal um filme? Você está muito tenso, precisa relaxar.

-Deu pra notar?

-Quase nada kkkk

 E ela para variar estava rindo da minha cara que, como de costume, estava corada. Eu me deitei com ela no sofá e nos ficamos de conchinha, ela me estendeu o controle para que eu pudesse escolher um filme. Acabei por colocar Jogos Mortais, eu só não contava com o fato dela morrer de medo de filmes de terror.

-Se eu morrer volto pra puxar seu pé por ter me feito assistir isso.

-Eu não sabia que você tinha medo kkkk

 -Fica ai, eu vou tomar um banho.

 Ela saiu da sala indo para o quarto, e cara como alguém consegue demorar mais do que eu tomando banho? Quer dizer, isso é possível? Acho que encontrei minha alma gêmea. Fui para o quarto dela esperar que terminasse seu banho, e quando vejo a porta do banheiro ser destrancada murmuro um “finalmente”.

- Sua vez - Lya jogou a toalha com a qual secava o cabelo em mim, não vou negar ainda estou um pouco nervoso.
- Mas eu não tenho roupa.
- Não se preocupa o que mais tem aqui é roupa dos meninos. 
- Tudo bem 
 Tomei um banho e vesti a roupa que ela tinha separado para que eu pudesse usar. Depois achei Lya na cozinha, ela fez um sanduíche pra mim é devorou outra barra dos chocolates que eu comprei. Taehyung não exagerou quando disse que ela é uma comedora compulsória de chocolate. Achei que enfim iríamos conversar, eu estava pronto para implorar durante toda a noite se fosse preciso, mas Lya apenas me olhava como um pintor examina atentamente o que deseja pintar, e quando eu tentava falar algo ela me calava com um beijo e virava meu mundo de cabeça para baixo.
   Estávamos deitados a bons vinte minutos cara a cara e nenhuma palavra foi dita, ela só me hipnotizava com seu olhar de pupilas dilatadas.
- Não vamos dizer nada?
- Não quero dizer nada, só quero olhar para você até não parecer mais um sonho você estar aqui. - Sorri e fui surpreendido com um beijo caloroso. 
 As coisas esquentaram mais do que deviam e quando dei por mim já estava em cima dela, suas pernas apertavam meu quadril e suas unhas ligeiramente grandes marcavam a minha pele por baixo da camiseta. Com certa dificuldade separei nossos lábios e me afastei suficiente para olhar em seus olhos.
- Tem certeza?
- Sim - Ela sorriu da forma que me hipnotiza.
 Voltamos a nos beijar tão intensamente quanto antes, depois de algum tempo transferi minha boca para o pescoço de Lya que soltou um gemido tênue enquanto meus lábios tocaram sua pele quente e de pulsação acelerada. Percorri o caminho entre seu pescoço e a parte superior do seio dela que o pijama não cobria com beijos carregados pelo meu desejo animalesco de fazê-la minha essa noite.
 Lentamente retirei a sua blusa parcialmente transparente expondo a beleza de seu corpo desnudo. Lya fechou os olhos, ligeiramente constrangida e com as maçãs do rosto violentamente coradas. Voltei a tecer um caminho de beijos agora sem restrições pelo seu corpo fazendo Lya gemer com mais frequência, demorei um pouco mais em seus seios, pois sabia que isso a dava prazer.
 A essa altura qualquer peça de roupa que impedia de colar nossos corpos e transforma-los em um só me incomodava, arranquei bruscamente minha camiseta e me deitei novamente sobre ela, minha boca grudou na dela fazendo Lya perder o fôlego rápido, os lençóis bruscamente arrancados do colchão pareciam tecidos em fogo, e a cada segundo eu queria Lya mais e mais. Finalmente me livrei da última peça de roupa que me impedia de fazer de Lya minha mulher. Envergonhada ela mantinha os olhos fechados, mas tudo bem porque podia admirar com mais afinco a beleza do seu corpo nu.
 Entrelacei seus dedos delicados aos meus e ergui nossas mãos acima de sua cabeça. Lya deixou seus joelhos friccionados em um ângulo perfeito o que me possibilitou encaixar nossos corpos como peças de lego se encaixam.
 Com delicadeza invadi Lya explorando seus encantos profundamente. A cama rangia em protesto e em resposta Lya gemia cada vez mais alto trazendo seu corpo de encontro ao meu e eu avançava mais e mais a cada movimento querendo ela toda pra mim, o desejo que percorria minhas entranhas era sobrenatural, nunca me senti assim antes, sensações novas percorriam por todo o meu corpo.
 O clímax de toda a nossa atividade noturna não demorou a chegar, estávamos exaustos e besuntados pelo suor de nossos corpos que se misturara. Senti-me dominado pelo prazer que ela me proporcionou por vários segundos, Lya parecia exausta com a respiração desregulada, ela já não estava envergonhada, sua expressão era de pura luxuria. 
- Saranghaeyo - Beijei sua testa por longos segundos e olhei em seus olhos que me encarava com pupilas dilatadas. 
- Saranghaeyo - Então Lya sorriu virando meu mundo de ponta cabeça mais uma vez nessa noite. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e o próximo cap é o ultimo
Twitter - @pandasdatia
Bjoos Pandas da tia (=^.^=)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...