História Desajeitado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Lay
Tags Amorzinho Nhonho, Baekxing, Fluffy, Pro Meu Neném, S-g
Visualizações 488
Palavras 1.320
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAA CONSEGUI POSTAR FINALMENTE
eu comei essa baekxing há uns dias pra fazer pro meu bbzinho Niel, mas empaquei e finalmente consegui terminar nha
tá bem melzinho com açucar, muita diabete à vista

boa leitura <3

Capítulo 1 - Adoravelmente atrapalhado


Era domingo de manhã. Yixing ressonava no quarto, afundado nos lençóis macios e cheirosinhos, o corpo tentando se recuperar da rotina pesada no estúdio de música que comandava. O sono era tão pesado que nem mesmo o olhar apaixonadinho de Baekhyun sobre o chinês foi capaz de fazê-lo despertar; ou ainda o cheiro de queimado que tomou conta do apartamento naquele meio tempo em que o Byun se distraiu admirando o namorado dormir.

O ruivo arregalou os olhos e encostou a porta do quarto quando correu até a cozinha, deparando-se com a massa preta e gosmenta que havia virado o ovo que tentara fritar. Desligando o fogão, Baekhyun jogou a frigideira na pia e esfregou o rosto, um bico chateado se formando instantaneamente nos lábios do coreano.

Poxa, por que nunca conseguia fazer algo direito? Sempre que tentava cozinhar alguma coisa, preparar alguma surpresa ou mesmo dar algum presente para seu hyung, o tiro saía pela culatra e era muita sorte quando algo não acabava pegando fogo ou se quebrando. Como quando tentou arrumar o apartamento de um jeito romântico, com velas, rosas, vinho e um jantar, mas, no fim, Yixing acabou se furando num espinho, a garrafa de vinho caiu no chão, o jantar queimou e uma das velas ateou fogo na cortina.

Sinceramente, sequer sabia como não haviam morrido, ou, mais, como o Zhang continuava consigo. Porque ele sempre dizia que estava tudo bem, apesar de todas as falhas de Baekhyun, e o rapaz não entendia como alguém conseguia ser tão doce e compreensivo.

Choramingou quando percebeu que o mais velho acordaria e nada teria para comer, logo no dia em que merecia descansar decentemente. Yixing sempre fazia tanto por si, mimava-o e era um namorado tão dedicado... enquanto Baekhyun estava mais para um zero à esquerda que tinha mais mãos do que coordenação motora.

Com um suspiro resignado, encarou as torradinhas queimadas, o suco aguado, o queijo meio tostado e o bacon torrado. Os olhinhos escondidos pelas olheiras marejaram um pouquinho e o Byun fungou, tentando afastar aquela tristeza que trazia junto a decepção por nunca conseguir fazer nada direito.

No entanto, quando estava pronto para jogar tudo no lixo, aceitar a própria derrota em mais uma coisa na vida e sugeria que, quem sabe, comesse algo em um algum restaurante por ali, a voz macia, meio rouquinha de sono, e cheia de carinho do chinês fez Baekhyun se sobressaltar e, assustado, encarar o mais velho, surpreso por vê-lo desperto.

- Amor? O que você tá fazendo acordado tão cedo? É domingo... – Os braços fortes e quentinhos trataram de envolver a cintura do ruivo e colar os corpos, o rosto de Yixing logo se escondendo na curva do pescoço de Baekhyun para ter o cheirinho gostoso do menor lhe trazendo aquele sentimento aconchegante de lar, segurança e muito amor. O moreno deixou alguns beijinhos sobre a pele clarinha do namorado e apertou-o mais no abraço, sorrindo ao ouvi-lo ronronar todo manhoso e carente.

O Byun soltou um suspiro baixinho, abraçando o chinês pelo pescoço para se manter de pé conforme se derretia todinho com os carinhos do mais velho. Encarou-o com um bico ao senti-lo afastando o rosto de seu pescoço e respirou fundo, apontando para os desastres gastronômicos que ousou chamar de café da manhã. Assistiu Yixing arquear as sobrancelhas e soltar um risinho compreensivo, antes de ter o rosto capturado pelas mãos mornas e macias, só para ganhar uma porção de selares demorados e carinhosos ao longo da face contorcida em uma expressão tristonha.

- Vamos comer! – O Zhang declarou, animado, puxando o namorado pela mão para que se sentassem um ao lado do outro, mesmo sob os protestos do ruivo.

- Mas tá incomestível, hyung! – O mais novo tentou argumentar, chegando a afastar o prato de torradas do alcance do chinês, mas Yixing se limitou a rir, beijar a bochecha do menor e puxar o prato de volta para perto, pegando um pouco da manteiga que havia em cima da mesa com uma faquinha e passando na torrada queimada antes de mordê-la com vontade.

Baekhyun bufou e se levantou da cadeira, jogando a louça suja na pia em pura frustração. Não quis assistir a careta de Yixing ao ingerir aquela comida horrível e se sentir ainda mais decepcionado consigo mesmo. Estava a ponto de sair da cozinha para se afundar naquela sensação angustiante de ser completamente inútil, quando a voz amorosa do moreno lhe chamou o nome. Demorou um pouco para se virar e fitar o mais velho, a expressão irritada se transformando em algo próximo à adoração, porque o Zhang tinha tanto carinho no olhar que o coração do Byun bateu até mais rápido.

- Hyung...

- Tá tudo uma delícia, Baekkie. – Yixing sussurrou, sorrindo largo e fazendo Baekhyun dar uma risadinha por haver um farelo queimado preso entre os dentes do maior.

- Não tá não, amor, você sabe disso. Tá falando pra me agradar. – O Byun conseguia ser bem teimoso quando queria e aquela talvez fosse a coisa favorita de Yixing, porque fazia parte de quem o mais novo realmente era e o moreno até gostava de ter de sempre argumentar com ele.

Porque Yixing amava cada pedacinho de Baekhyun, fosse fisicamente ou nos traços da personalidade forte, porém sempre muito carinhosa e amorosa. Amava o jeitinho desastrado, todo desajeitado, as piadas bestas, o empenho em tentar fazer sempre o melhor, a força de vontade e mesmo a manha que o fazia tão carente do namorado. Amava o humor descontraído, os beijinhos que ele nunca deixava de dar pela manhã e mesmo os hábitos meio desleixados e desorganizados. Para o Zhang, tropeçar na cueca do ruivo na sala não era nada demais quando se embolavam na cama em meio a tanto carinho, zelo, paixão e amor.

- Não estou. Nós dois sabemos que não é nenhuma referência gastronômica, mas você fez com tanto amor, queimou seus dedos e se esforçou para me agradar... É a melhor comida do mundo para mim, nenhum chefe de cozinha vai chegar perto de colocar tanta paixão em um bacon torrado. E eu vou comer tudinho que tem nessa mesa, porque está delicioso.

Ou talvez ele fosse só tentar comer, porque Baekhyun logo ocupou um lugar no colo de Yixing e lhe atacou os lábios com paixão transbordando pelos dedos. Beijaram-se com o amor que sentiam um pelo outro dançando no ar e o gosto salgado das lágrimas do Byun logo tomou conta do paladar do moreno, que se afastou com uma mordidinha no lábio inferior do ruivo, sorrindo para os olhos marejados que lhe encaravam cheios de carinho de volta.

- Você é maravilhoso demais pra ser de verdade, Zhang Yixing. – Baekhyun murmurou, fungando baixinho e abraçando o mais velho bem apertado, sentindo as mãos quentes dele deslizando por suas costas em uma carícia reconfortante. Yixing era seu lar, seu porto-seguro e um conjunto de todas as coisas boas que podiam existir.

- Você me faz ser, assim, amor. Coloca tanto esforço, paixão e carinho nas coisas que faz, que eu acabo me sentindo cativado a colocar todo meu amor por você pra fora também. – O Zhang sorriu, beijando os lábios de Baekhyun algumas vezes seguidas só para ouvi-lo rir e depois agarrar seus cabelos para embolar as línguas dentro das bocas naquele contato gostoso, preguiçoso e cheio de amor.

E, como prometido, Yixing comeu estritamente tudo que havia na mesa, não sobrando um farelo de torrada queimada ou uma gota de suco aguado para contar história, ainda colocando o próprio Baekhyun para provar, ainda que sob muitos protestos, caretas, gargalhadas e sorrisos amorosos e emocionados. Porque nem mesmo o gosto amargo da comida feita pelas mãos desastradas conseguia suplantar o carinho de ter uma refeição feita com tanto esmero só para si e, para Yixing, estava tudo bem em Baekhyun ser todo desajeitado, já que ele demonstrava tanto amor naqueles pequenos gestos adoravelmente atrapalhados.


Notas Finais


@yixingod NIEL BEBE AAAAAAAAAA Eu escrevi com todo o carinho do mundo pra você, espero que você tenha gostado e que eu consiga te deixar um bocadinho mais feliz com essa fic. De verdade, a gente se conhece há pouquinho tempo, mas eu já quero te guardar num potinho e cuidar pro resto da minha vida <3 Amo você

espero que tenham gostado também quem leu :3
a gente se vê na próxima fic
mamai ama vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...