História Desamor - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Liga da Justiça, Mitologia Grega, Mulher Gato, Mulher Maravilha, Superman
Personagens Alfred Pennyworth, Ártemis de Bana-Mighdall, Bruce Wayne (Batman), Clark Kent (Superman), Diana Prince (Mulher Maravilha), Dick Grayson, Donna Troy (Troia), J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Rainha Hipólita, Selina Kyle (Mulher-Gato), Shiera Hall (Mulher-Gavião), Steve Trevor
Tags Ares, Bruce Wayne, Diana Prince, Kate Kane, Liga Da Justiça, Romance, Steve Trevor, Wonderbat, Wondertrev
Visualizações 100
Palavras 2.157
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá caros leitores, como prometido capítulo postado, segue abaixo alguns pontos a serem retomados.

* Diana ficou dividida entre Bruce e Edgar (Ares), mas descobriu que o ex Deus da Guerra e Zeus estavam juntos em um plano relacionando ao poder. Sobre ele ser mortal e fingir estar brigado com pai, era mentira e ele se apaixonou de verdade pela morena;
* Afrodite ouviu uma conversa do pai dos deuses com Ares em que eles falavam sobre o plano, ela resolveu contar tudo a Diana, mas chegando na Terra não a encontrou e nem resistiu a passar a noite com Ares se passando por Diana;
* Zeus apareceu para o Batman afim de mantê-lo afastado da Diana, resultando no caminho livre para Edgar. A Princesa foi tomar satisfações com seu colega de equipe e ele optou por ficar com Selina;

Boa leitura =)

Capítulo 10 - Uma bomba - final


Fanfic / Fanfiction Desamor - Capítulo 10 - Uma bomba - final

— Eu nunca quis o seu mal, Diana

— Devo me ajoelhar e pedir sua bênção?

— Não, também não é para tanto. Eu enxerguei potencial na sua relação com Ares

— Isso tinha que ser decidido por mim, não por vocês dois. Vocês me enganaram

— Não acredite em tudo que aquelas deusas falam, minha pequena

— Por que não duelamos, seria mais justo

— Porque eu decido as coisas do meu jeito

— E se eu não seguir suas ordens

— Coisas ruins acontecerão

— Não tenho medo de voce, Zeus

— Você é tão insolente quanto seu pai, quanta pretensão em insultar o pai dos deuses

— Não tenho pai e fale logo o que quer

— Não é óbvio? Quero que se case com Ares, ele é apaixonado por você

— Eu tô cagando para o que ele sente ou deixa de sentir. E você nem ninguém me obrigará a nada, babaca.

Esse filho da puta acha que é quem? Cansei de ser a boazinha, agora ele vai ver o que eu sou de verdade.

— Você não tem escolha, princesa. É isso ou destruirei aquela Ilha estúpida e matarei sua mamãe, além da sua irmãzinha preciosa.

— Não que eu não vou deixar

Uso minha velocidade dada por Hermes e empurro o rei dos deuses com força, mas o desgraçado fica rindo da minha cara.

— Acha que pode me desafiar, criança tola?

Ele promove um campo de força que faz com que eu tombe para trás e fique momentaneamente surda.

— Se eu quisesse você estaria morta ou sem os seus poderes

— Mas aí não serviria para ser casada com seu filho

— Na verdade, eu quero me divertir e ver até onde vai sua arrogância ou melhor, burrice

Zeus fica sumindo e desaparecendo enquanto me soca e chuta, eu tento me concentrar como nos treinamentos com Flash, até que consigo pegá-lo pelo pescoço  e apertar bem forte, mas um raio atinge minha cabeça com força total e desmaio.

Minha cabeça lateja e sinto dificuldade em abrir os olhos e percebo que estou em um tipo de palácio que não é em Themyscira. 

— O que está acontecendo?

— Fico feliz que tenha acordado, filha

— Hades?

— Sim... isso tudo é seu também

— Não quero nada que venha de você

— Não seja tão dura comigo, eu aprendi com meus erros e você é parte de mim, algo de bom devo ter

— Por que insiste em uma aproximação comigo?

— Porque não queria vê-la morta por Zeus. Além do mais...

— Eu não tenho medo dele

— Já vejo que está bem, mas conheço bem meu irmão e sobrinho para saber que eles só querem o seu mal

— E acha que vou acreditar em você, uma vez que já os traiu também?

— Existe castigo pior do que ser o Deus do Submundo? Onde só se fede a demônios, enxofre e morte. Acha que sou feliz aqui?

Odeio me sentir uma inútil, ainda terei que ficar devendo um favor a Hades por ter me salvo, existe algo pior que isso?

— Eu só quero saber como vim parar aqui

— Eu interceptei Zeus quando ele lançaria um raio fatal em você, o mesmo que lançou em Prometeu

— Não devia ter feito isso

— Você é tão bonita quanto sua mãe... Eu me arrependo de não ter feito parte da sua vida. E Hipólita?

— Ela está bem, namorando Phillipus – acho que fui direta demais, droga!

— Ah. Fico feliz que ela tenha encontrado alguém

É impressão minha ou ele se entristeceu?

— Como impediu Zeus?

— Que tal irmos jantar? Deve estar com fome

Por hora vou fingir que me contento com a não resposta dele, embora eu esteja desconfiada e intrigada do porquê de ele ter feito isso. A princípio o Palácio é lindo, mas andando, vejo o quanto está deteriorado, mesmo sendo o submundo, anteriormente era muito vistoso. Meu pai parece mais velho, cansado... Algo está acontecendo aqui.

— Onde está Perséfone?

Ele fica sério e acho que perguntei demais

— Eu a liberte desse casamento infeliz – tenta sorrir –

— Eu sinto muito, pa

— Você iria me chamar de pai, Diana?

— Você quem fez a mesa? – ele está levemente sorrindo

— Sim.. perdão se não estiver a sua altura, ainda estou aprendendo certas funcionalidades da casa. Não tem sido fácil

— Está ótima

Apesar de ainda existir uma tensão, o clima ficou menos pesado. Eu não o odiava, mas também não morria de amores. O fato é que, ele parece realmente mudado e fico contente que seja para melhor, embora eu sinta uma certa pena da sua solidão. Devia mesmo ser um fardo ser o que ele era, então tentei não estragar o momento resolvendo esquecer nossas diferenças e deixar os problemas que rondavam minha cabeça de lado.

Desde que acordei estou sentindo dores pelo meu corpo, pela minha cura meta, devia já estar bem, será que Zeus me bateu tanto? Por que Hades parece estar escondendo algo?

— Como se sente,filha?

— Normal – minto

— Que bom, mesmo assim devia descansar

— Agradeço e irei aceitar – ele sorrir

Terminamos o jantar para meu alívio, sigo para o quarto afim de pensar na vida e torcer para que Hades resolva contar as coisas por bem. 

— Como os deuses permitem Hades levar minha filha assim?

— Calma, Hipólita. Ele só quer um momento com ela, deixe-o realizar um último desejo.

— Não confio nele

— Eu sei disso, mas ele está mudando

— Até quando?

— Você está sendo egoísta, ele a salvou da morte – suspira

— Tem razão, Antíope. É que... é difícil acreditar que ele tenha feito isso.

— Ele é pai

— Ausente

— Você nunca contou

— Para proteger Diana e ele não fez falta na vida dela. Foi melhor assim, já havia cometido erros demais.

— Você sente algo por ele, né?

— Tem certeza que é minha irmã? 

— Não fuja da pergunta

— Sinto. Raiva e ódio por ter sido enganada

— Ah sei.

— Não me faça perguntas tolas, estou preocupada com minha filha

— Todas nós estamos

Mesmo estando deitada minha mente não para de pensar em tudo que aconteceu, a Liga sabia da minha ausência? Não fazia ideia de quanto tempo estava aqui, Hades não deu a menor chance para minhas perguntas e disse que amanhã me contará tudo. Quero só ver

— Falaremos amanhã, será um dia importante. Enquanto isso descanse.

Algo me diz que não irei gostar do que vou ouvir, todo esse mistério deve ter algum sentido. Sinto um calafrio percorrer meu corpo.

Amanhã termina o prazo que o meu irmão Zeus estipulou e eu não sei como vou contar a Diana o que acontecerá comigo, conhecendo pouco da minha filha sei que é cabeça dura e irá se culpar, no entanto foi uma decisão somente minha e será para o bem de todos. Já fiz muito mal nessa vida, mas agora quero fazer as coisas certas, ainda mais depois que descobri que fui abençoado por ter uma filha como ela. Tenho tanto orgulho, uma pena que não tenhamos mais tempo, eu gostaria disso.

(...)

Acordo sentindo náuseas e com uma forte dor de cabeça. Pelos Deuses! Nunca havia sentido essas coisas, é muito ruim. Vou ao banheiro e coloco tudo do dia anterior para fora.

Parece até que não sou mais o que... bem, o que eu era. Jogo água no rosto para ver se me recupero logo, inspiro e expiro várias vezes, até que me sinto melhor e tenho uma ideia ao chegar na minha cama. Tento levantá-la, mas para minha surpresa não consigo

— Filha!

— Por favor me chame de Diana

— Como quiser, Diana.

— Estou esperando seus esclarecimentos

— Tudo bem, eu vou te contar tudo. No dia que Zeus quase te matou, eu recebi um aviso de Atena e logo me teleportei para sua embaixada. Foi um embate terrível com seu tio, você já estava desacordada e muito ferida, temi até que sua alma já estivesse por aqui.

— Eu não posso acreditar, mas prossiga

— Zeus é ardiloso, nós brigamos até que ele iria lançar um campo de força potencializado por um raio muito em você.

FLASHBACK ON

— Não faça isso, Zeus

— E porque não? Você e Hipólita me traíram e ainda fizeram essa bastarda. Nem ela nem você merece minha súplica

— Nós nunca o traímos, você sempre sentiu inveja de tudo que eu conquistava, Hipólita seria mais um troféu, você nunca a amou como eu.

— Falou o traidor que a usou

— Eu errei, porém nunca a deixei de amar um segundo se quer – respirei fundo, nunca hesitando – O que você quer em troca de deixa-la viva?

— Vamos barganhar? É isso mesmo?

— Sim, estou disposto a qualquer coisa

— Você irá se matar e eu tornarei meu filho, Ares, o deus do Tártaro

— Como quiser

— Assim tão fácil? Então mais uma coisa, Diana perderá todos os seus poderes, será uma mortal comum

— Por que isso? Você não tem esse direito

— Eu mato ela agora se você me enfrentar

— O que me garante que irei fazer o que propus e você não a matará?

— Terá que pagar para ver, além do mais ela morrerá de todo jeito.

— E sobre Hipólita e a ilha, na qual você mencionou

— Ver o sofrimento dela por você morrer e depois a filha já me bastará

— Você é um canalha sórdido

— Adeus irmãozinho

FLASHBACK OF

— O que? Você não devia ter aceito isso

— Eu fiz o que tinha que fazer

— Devia lutar com ele

— E provocar uma guerra capaz de mover céus e terras, não filha

Eu estava em choque e controlando minha vontade de chorar

— Eu não quero vê-lo morrer... por minha causa, isso não é justo

— Você era feliz sem mim, continuará sendo. Só lamento que não possa ser mais a Mulher Maravilha.

— Por que os outros deuses permitiram essa loucura?

— Eu não sei, Diana. Ninguém contraria Zeus, mas as suas deusas apareceram diante de mim e me garantiram que ele não ousará mexer com sua família.

Hades começa a ficar pálido e tonto

— Sente-se aqui

— Está começando

— O que está começando

— Só segure minha mão, filha. Quero que saiba que eu amei demais a sua mãe e você é uma parte nossa, de uma época em que fomos felizes. Eu me arrependo de não ter estado ao seu lado, ter visto seus primeiros passos, ouvido suas primeiras palavras, ter participado dos seus treinamentos

Ele fala essas coisas e eu começo a chorar, porque sei que isso é uma despedida. Eu o tratei tão mal, deuses tenham piedade.

— Apenas queria ser seu pai, seu amigo. Não quero que pense que me sacrifiquei para sair de herói do ano ou coisa do gênero, eu só estou cansado da vida que levo, já não tenho ânimo para nada, estou sozinho

— Você tem a mim, pai – Ele me olha feliz por eu dizer aquilo

— Você me perdoa, Diana?

— Claro que sim

Nos abraçamos já imersos a lágrimas

— Não tem que fazer isso

— Eu já fiz, filha. Tomei uma porção e em pouco tempo partirei

Em um sobressalto somos interrompidos pela minha mãe

— Largue-a, Hades

— Calma mãe. Está tudo bem

— Você está chorando

— Eu e meu pai nos acertamos - damos um sorriso cúmplice -

— Ele não presta, minha filha. Você sabe disso

— Eu não sou mais assim, Hipólita. 

Não sou tola, acho que esses dois se gostam mais do que nunca, o jeito que estão se olhando me lembra muito o Bruce e eu. 

— Não acredito em você, aliás só me deixei levar uma vez.

— Eu nunca a esqueci, sempre te amei e - meu pai leva a mão ao peito

— Pai, o que tá acontecendo? - essa simples palavra saí da minha boca facilmente

Ele agoniza de dor e minha mãe que estava até então fazendo pouco caso,baixa a guarda

— Hades? Você vai melhorar 

Nesse momento ele está deitado no chão, suando muito e nós estamos ao seu redor. Ele segura na minha mão. Cada vez mais a sinto fria.

— Me perdoem por todo mal que eu fiz

— Não faça esforço 

—Eu gostaria de ter visto essa cena mais vezes, nós três reunidos... Não chore, você ainda vai ser muito feliz, Diana. Cuide de sua mãe

— Seu tolo arrogante, por que sei ouvidos a Zeus?

— Eu te amo, Hipólita. Adeus!

— Não pai, não vai. Fica comigo, eu sinto tanto não ter dado abertura a você, me perdoa por favor?

— Não tem o que perdoar, Diana. Então é essa a sensação de ser Pai?

— Nãooooooooooooooooooooooooooooo

Com essas palavras ele se foi

Agora eu estava admirando o mar, à medida que as ondas faziam seu caminho eu lembrava de tudo que aconteceu durante esses meses. Kal, Shayera e Donna vieram me visitar, ou seja, tive a oportunidade de contar sobre Zeus, meu pai e meu isolamento, além da minha nova condição.

Soube que Bruce inventou algo sobre a Mulher Maravilha ter voltado para a Ilha Paraíso afim de impedir brigas internas. Ele era ótimo em manter um disfarce, por meio de Kal enviei uma carta a Ferdinand e a doutora Leslie. 

As coisas tomaram rumos diferentes, mas eu tinha que me acostumar e não podia mentir ou iludir essas pessoas tão queridas.

Eu preciso me redescobrir e é o que eu vou fazer.


Notas Finais


Continua...
Me digam o que acharam e desculpem os erros, estava muito ansiosa em querer postar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...