História Desavenças - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camilacabello, Camren, Jauregui, Lauren, Lésbica
Visualizações 356
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura!!! Se possível comentem p eu saber o que estão achando...

Capítulo 8 - 08


Pov Julia.

 

Mamãe Camila tinha vindo atrás de mim e eu fingi estar dormindo. Não queria conversar. Não queria chorar novamente e mostrar mais uma vez que eu não fui capaz. Não queria que vissem o quão fraca eu sou a ponto de não conseguir segurar uma criança dentro de mim. Ouvi a televisão da sala sendo ligada, deduzi que elas estivessem lá. Levantei da cama ainda sentindo um desconforto abdominal e segui silenciosa para que não me notassem. Lá encontrei mamãe Camila deitada com a cabeça no peito de Lauren que fazia carinho em sua cabeça. Me encostei e pude ouvir meu nome na conversa.

-  Foi melhor assim Camila, um filho só atrapalharia a vida dela agora

Senti uma raiva dela ao ouvi-la dizer isso. Como era capaz de dizer um absurdo tão grande desses?  Era da vida do meu filho que estavam falando.

- Não sei o que faremos de agora em diante – Mamãe Camila respirou fundo limpando o rosto molhado pelas lagrimas. – Temo pelo psicológico de Júlia.

- É só seguir com a vida Camila, não creio que isso a afetara tanto assim. Quando chegar à idade de sair com os amiguinhos, ela irá ver o quanto só ganhou com todos esses acontecimentos.

Mamãe Camila sentou-se encarando Lauren incrédula.

- Jura, Lauren? Jura que você consegue ser tão insensível a tal ponto de dizer essas barbaridades? – negou com a cabeça se levantando –

- Você sempre sendo dramática, Camila. Senta aqui, precisamos conversar sobre a inseminação. – puxou mamãe pelo braço fazendo-a se sentar. -

Senti como se tivessem me dado uma paulada pelas costas. Eu havia acabado de perder um bebe e elas estavam planejando ter outro neném. Saber que elas planejavam ter outro filho enquanto meu coração ainda estava em luto me doeu tanto. Me senti sem forcas, tomada por uma tristeza tão grande voltei ao meu quarto, me deitando novamente na cama. Adormeci em meio a lagrimas e uma tristeza sem fim.

 

Pov Narrador

 

Ao finalizar o jantar Camila colocou a mesa, avisou a Lauren que o jantar estava pronto e seguiu para o quarto da filha. Entrou no quarto encontrando Julia dormindo em meio aos travesseiros. Sentou-se na beirada da cama e carinhosamente chamou por Julia tentando acorda-la.

- Jú meu amor, o jantar já esta pronto. Vamos jantar.

Julia abriu os olhos vagamente, se remexeu na cama para virar-se na direção da voz que a chamava. 

- Estou sem fome, obrigada.

Virou-se para o lado contrario fechando os olhos novamente.

- Tem que comer pelo menos um pouquinho meu amor.

Insistiu Camila carinhosamente.

- Eu já falei que não quero, ta  legal?  Tem como sair agora do meu quarto?

Camila arqueou as sobrancelhas estranhando a grosseria da filha.

- Só um pouquinho filha. Depois você deita novamente.

Levou as mãos ate as costas de Julia onde fez um carinho, mas Julia se esquivou dele.

- Eu já disse que não quero Camila. Pode me deixar em paz?

- Camila? – perguntou ao ouvir seu nome sendo falado pela filha que antes se referia a ela por Mamãe Camila. – O que esta acontecendo Julia?

- O que esta acontecendo? – Se sentou na cama - O que esta acontecendo é que quero  ficar quieta, em paz e você não me deixa.

- Olha o jeito que você fala com sua mãe menina. – Julia fechou a cara ao  ouvir a voz de sua outra mãe vindo da porta de seu quarto.- Você deve respeito a ela. – Julia sorriu sarcástica ganhando atenção das duas adultas -

- Faca o que eu digo, mas não faca o que eu faço não é mesmo Lauren? – com a voz cheia de magoa perguntou –

- Escuta aqui menina – Lauren se aproximou a ponto de colocar o dedo na cara de Julia – você mora dentro da minha casa, come da comida que eu coloco dentro de casa, veste das roupas que eu compro então me respeite e respeite sua mãe. – Apertou mais o dedo no rosto de Julia. –

- Lauren.. – Camila puxou seu braço tentando impedi-la de perder o controle com a filha.-

- Levanta já dai – falou firme com a menina tirando o dedo de seu rosto. Júlia queria chorar, mas se manteve firme com os olhos minando lagrimas, mas não deixaria que caíssem. Não na frente delas. – AGORA! – gritou com a menina que tirou o lençol que a cobria e se levantou. Seu shorts de pijama estava sujo de sangue, o fluxo de sangue após o aborto estava sendo grande. Camila olhou com pena para sua menininha.- Troque essa roupa, quero você em cinco minutos naquela mesa – ordenou e saiu do quarto levando Camila junto. –

 

Na mesa do  jantar Julia permaneceu quieta enquanto remexia a carne em seu prato. Suas mães conversavam sobre o trabalho de Lauren, mas ela não estava nem um pouco a fim de ouvi-las. De repente seus olhos se encheram de lagrimas e a tristeza a invadiu. Estava sendo assim, do nada os momentos de tristeza vinham e com ela a vontade imensa de chorar. Julia controlou o choro de cabeça baixa, ao ver que não choraria mais ergueu o rosto decidida a interrompê-las.

- Posso me retirar da mesa? – ambas olharam para a menina – preciso usar o banheiro.

- Você nem tocou na comida meu amor, precisa se alimentar. – Camila disse –

- Estou satisfeita.

- Satisfeita de que sendo que não tocou na comida? – Lauren falou encarando-a. O olhar de Lauren intimidava qualquer um.- Use o banheiro e volte a mesa para comer.

- Mas estou sem fo.. – Não deixou que completasse a frase –

- Sem “mas “ vá ao banheiro e volte.

A menina saiu da cozinha rapidamente.

- Você precisa ser menos rígida com ela.

- Camila você viu que a rebeldia dela estava aflorando agora pouco, mesmo eu sendo rígida, já pensou se dou ousadia a ela. Ela vai achar que pode fazer o que quiser com nós duas, e num piscar de olhos, quando menos esperar ela já vai estar fazendo o que bem entender.

- Mas  eu acho que – Foi cortada por uma Lauren ríspida, irritada. –

- Camila, você não acha nada. Quem tem que achar alguma coisa aqui sou eu! Você apenas concorda.


Notas Finais


E essa Lauren grossa aui, hein??? O mulherzinha nojentaaaaaa!!!

Tadinha da minha Julinha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...