História Descendentes - A Nova Geração de Vilões - Capítulo 10


Escrita por: ~ e ~Aquariana16

Exibições 45
Palavras 1.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente...
Sentiram falta dessa fic?
Não sei vcs, mais eu senti.
Bom como minha irmã não vai mais escrever, eu vou ficar postando agora essa fanfic e as outras como ela havia avisado.
Não sei se minha escrita é como a dela, mais tentei ao maximo copia-la..rs
Espero que gostem desse capítulo...
Bjs até lá embaixo...

Capítulo 10 - Ferido e Ajuda


Fanfic / Fanfiction Descendentes - A Nova Geração de Vilões - Capítulo 10 - Ferido e Ajuda

Pov’s Agatha

 

Vi eles levarem o Adrien e me desesperei.

-Esperem. – falei e senti alguém, tradução: algumas pessoas me segurarem

-Se acalme Agatha, vamos ver isso daqui a pouco. – reconheci a voz da Lara

-Temos outro assunto para resolver. – Marcelo diz e indica com a cabeça

Virei e me deparei com Rodrigo no chão sangrando.

Meu coração disparou e eu corri na direção do ruivo.

-Rodrigo. – chamei desesperada

Não isso não está acontecendo.

-Rodrigo acorda por favor. – pedi e vi Harry desesperado ao meu lado

-Temos que ir atrás de ajuda. – Lara sugeriu e assenti

Marcelo pegou Rodrigo e corremos desesperados para dentro.

Eu não posso deixar meus amigos assim.

Temia que isso chegasse a esse ponto.

 

Pov’s Adrien

 

Eu não sabia para onde me levavam e não gostava de imaginar sobre isso.

-O que pensam que estão fazendo? – o rei Ben, uma mulher de olhos verdes e um garoto que parecia um pouco mais velho que eu e tinha cabelos loiros platinados e olhos azuis apareceram

-Esse garoto está preso por trazer esses akumas para Auradon. – o mesmo guarda que disse aquilo para a Mari respondeu

Nesse momento minha transformação se desfez e eu voltei a ser Adrien, Plagg parecia cansado e voou para dentro do meu casaco.

-Não tem como ele fazer isso, somente o pai dele faz os akumas. – rei Ben exclama. –Vamos falar com o Mestre Fu, ele irá dizer a verdade.

-E quanto ao garoto? – outro guarda questiona

-Deixe-o ele não tem culpa de nada. – Mestre Fu diz aparecendo do nada

-Não? – os guardas perguntam ao mesmo tempo

-Não ele não tem culpa, somente o pai dele pode criar os akumas e eu posso provar. – ele diz

-Então prove. – um dos guardas exclama

-O miraculous que o mestre deu para o Adrien tem somente o poder da destruição, ele não pode criar nem controlar nada. – Plagg diz saindo do meu casaco. –Adrien me dê meu queijo.

Os guardas me soltaram e eu assenti pegando um pedaço de queijo e dando para meu kwami.

-Obrigado Plagg. – agradeci fazendo um carinho em sua cabeça

-De nada moleque.

Ele sorri e entra em meu casaco.

-Estão dispensados. – o rei manda e os guardas se retiram

-Obrigado Mestre. – agradeci

-Não foi nada Adrien. – ele sorri se afastando

-Obrigado a vocês também. – sorri para eles

Antes que a mulher loira dissesse algo escutei alguém me chamar.

-ADRIEN. – virei e me deparei com Agatha e meus amigos, sorri ao vê-los, porém tinha um problema

Rodrigo estava desacordado e sangrando.

Meu sorriso desmanchou e corri desesperado até eles.

-O que aconteceu? – questionei assustado

-Naquela hora que o Nathanael o atacou ele se bateu contra um prédio. – Lara explicou

Harry passava a mão pelo rosto nervosamente.

-Temos que fazer algo. – disse desesperado. –Ele está correndo risco de morrer, está perdendo muito sangue... Não acredito que deixei isso acontecer com ele.

Virei para o rei que nos olhava assustado.

-Majestade, por favor ajude-o. – implorei

-Eu sei quem pode ajudá-lo. – ele diz sorrindo

 

**Quebra de Tempo**

 

Pov’s Harry

 

Eu não acredito que deixei as coisas chegarem a esse ponto, meu irmão deitado em uma maca e com várias feridas enfaixadas.

A pior de todas foi da sua cabeça, eu temo pelo que possa acontecer com ele.

É tudo minha culpa, ele não estaria aqui se eu não tivesse o impedido.

 Meus amigos estavam sentados de maneiras desconfortáveis nas poltronas do quarto de hospital, porém não saíram nenhum momento daqui.

Eu estava sentado ao lado da maca e me controlava para não chorar.

-Me desculpe mano, eu tinha que ter te impedido naquele momento. – comecei a falar e senti uma mão em meu ombro

Virei à cabeça e vi Agatha sorrindo carinhosamente, o que é raro.

-Não se culpa Harry, sabe como ele é teimoso e não daria ouvidos a você naquele momento. – ela diz

-Mais eu poderia... – comecei a falar mais ela me cortou

-Não, não poderia e sabe disso. – ela falou calmamente. –Vai dar tudo certo confie em mim.

Ela me abraçou e retribui o abraço.

O medico entrou no quarto e nos separamos.

-Parentes de Rodrigo South. – ele fala e todos nos levantamos. –Não tenho noticias boas.

Ele suspirou.

-O quadro dele está grave e as lesões profundas, ele perdeu muito sangue e sinto muito dizer que ele está em coma. – ele fala e senti meu mundo desmoronar

Isso não está acontecendo.

Deve ser apenas um pesadelo que eu irei logo acordar.

Batidas na porta me tiram dos devaneios.

-Com licença doutor. – sua voz era ofegante e olhei para a garota, para minha surpresa era a Clara. –O rei me mandou.

-Tem certeza que pode fazer isso Srta. Rider. – o médico questionou

-Sim, porém eu preciso de duas pessoas que transfiram um pouco de seu poder para mim. – ela diz

-Eu posso fazer isso. – Agatha diz depois de um tempo

-Eu também. – para minha surpresa Christiane diz isso entrando no quarto

Clara assentiu.

-Ajuda sempre é bem vinda. – Agatha diz sorrindo de lado

-Venham perto de mim. – ela pediu e as duas obedeceram.  –Agora transfiram um pouco dos seus poderes para mim.

A loira de olhos verdes colocou as mãos por cima do meu irmão e fechou os olhos começando a cantar.

Brilha linda flor

Teu poder venceu

Trás de volta já

O que uma vez foi meu

Seu cabelo começou a crescer e tomou um brilho dourado e luminoso.

Cura o que se feriu

Salva o que se perdeu

Trás de volta já

O que uma vez foi meu

Uma vez foi meu

A luz que invadia o quarto sumiu e o cabelo da Clara voltou ao normal.

Em seguida ela ia cair, porém eu a segurei.

-Obrigada. – ela sorri

-Eu que agradeço.

Percebi que Agatha e Christiane também estavam prestes a cair por causa do cansaço e Adrien junto do Marcelo as ajudaram.

Deixei a loira sentada e encarei meu irmão.

Todas suas feridas tinham sumido e ele respirava normalmente.

-Rodrigo? – o chamei

Ele resmungou e começou a abrir os olhos.

-Dá para alguém fechar a janela? – pediu e rimos

-É o Rodrigo com certeza. – Lara debochou

Meu irmão abriu os olhos revelando seus orbes castanhos que segundo nosso pai, ele herdou da mamãe.

Ele me olhou e sorriu de lado.

-Sentiu minha falta coroa. – debochou, porque eu me pareço com o papai

Ri e o abracei.

Sei que parece meio patético fazer isso, mas poxa ele é meu irmão e eu quase o perdi.

Meu coração se encheu de alegria assim que ele abriu os olhos.

Podemos ser maus mais também temos coração.

Afastei-me do idiota a minha frente e lhe dei um soco fraco.

-Ai. – ele reclamou. –Porque fez isso?

-Se tentar morrer mais uma vez, eu te mato. – ameacei e rimos

-Rodrigo. – meus amigos exclamara e chegaram perto dele

As meninas o abraçaram, digamos assim como meninas, e eu juro que vi uma lagrima descer do olho esquerdo da Lara.

Os garotos o cumprimentaram e também o abraçaram.

Clara e Christiane sorriram vendo a cena a sua frente.

Aproximei-me da Clara e sem nenhum aviso eu a abracei.

-Obrigado por salvar meu irmão. – agradeci

-N-não p-precisa a-agradecer. – ela se afastou. –Só aproveite mais cada momento com ele.

-E irei. – sorri. –E como agradecimento eu quero levá-la para um passeio.

Suas maças ficaram vermelhas e eu achei fofo a cena a minha frente.

-Eu não sei...

-Eu insisto. – falei e ela sorriu

-Tudo bem.

 

**Quebra de Tempo**

 

Pov’s Rodrigo

 

Meus amigos disseram que tinham uma coisa para resolver e saíram, meu irmão saiu com a Clara e ficou somente eu e a Christiane.

Já que ainda tinha que ficar aqui no hospital somente de repouso.

-Obrigado. – falei quebrando o silencio

-Pelo o que? – questionou sorrindo

Que sorriso lindo meu Deus.

-Por ajudar a Clara a me curar, se não fosse por você e pela loirinha eu não estaria aqui. – ri

Ela se aproximou de mim e começou a bagunçar meus cabelos.

-Não precisa agradecer, sei como é perder um irmão e não gostaria que o Harry sentisse isso. – ela disse e me deu um beijo na testa

Senti meu coração se apertar e acelerar ao mesmo tempo.

Acelerar por causa da proximidade dela.

E apertar porque desconfiamos que a Agatha fosse irmã dela e acho que ela não sabe disso.

-Você precisa descansar. – ela se levanta. –Promete que vai descansar?

-Sim senhora. – sorri e ela me abraçou

Apertei seu corpo contra o meu e senti como se meu coração fosse sair pela boca.

Ela se afastou e acenou saindo do quarto.

Joguei-me na cama frustrado.

Droga Rodrigo!

Você se apaixonou.

 

Pov’s Adrien

 

Arregalei os olhos vendo quem estava na minha frente.

-Águarda? – eu e meus amigos exclamamos menos Agatha e Marcelo

-Surpresa. – ela sorri de lado. –Então gostaram do presentinho que o Gabriel mandou?

Franzi a testa.

-Foi por sua causa? – questionei irritado

Lara pulou em cima da morena distribuindo vários tapas nela e a mesma tentava se defender inutilmente.

-Sua piranha, por sua causa o Rodrigo quase morreu. – ela exclamou e Agatha nos olhou como se dissesse “A ajudem”.

Retribui o olhar como se dissesse “Não me mete nisso”.

-Já chega Lara. – Marcelo diz pegando a morena pela cintura

-ME SOLTA BLACK, EU VOU ACABAR COM ESSA BASTARDA, PIRANHA, VAGABUNDA. – ela gritava com raiva. –POR SUA CAUSA QUASE PRENDERAM O ADRIEN E QUASE O RODRIGO MORREU, EU VOU ACABAR COM A TUA RAÇA BASTARDA.

-Não é culpa minha o filhinho do papai ai não fazer o que ele mandou. – falou se referindo a mim. –E também não foi minha culpa que o South caçula foi se meter onde não era chamado.

Percebi quando Harry ficou vermelho de raiva.

-Hora sua... – antes que ele fizesse algo eu o segurei

-Não vale à pena. – alertei e ele assentiu

-Mais então quando vocês começaram com o plano para pegarem a varinha da Fada Madrinha? – questionou sentando na cama do Marcelo e pegando uma maça que tinha na mesinha

-O mais rápido possível. – Marcelo respondeu incomodado

Sei que ele odeia a Águarda tanto quanto nós, menos a Agatha que é a única que gosta dela, mesmo que tecnicamente ela seja irmã dele.

Mais não temos outra escolha a não ser aceitá-la.


Notas Finais


Então???
Gostaram???
Odiaram???
Desculpem alguns erros...rs
Qualquer duvida, ou critica é só dizer, vcs são livres para isso.
Queria aproveitar e colocar o link da minha one:
https://spiritfanfics.com/historia/para-sempre--one-short-6913543

Se quiserem der uma olhadinha lá...
Até a próxima...
Bjs da Aquariana


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...