História Descobertas -- Cellps S2 - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange
Personagens Felps, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellbit, Cellps, Felps, Romace, Yaoi, Youtube
Exibições 44
Palavras 890
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Idiota


 

Os dois estão deitados de costas encarando o teto.

 

- O que estamos fazendo Cellbit? – O moreno pergunta após longos minutos em silencio.

Cellbit vira-se de bruços, o encarando e sela seus lábios aos de Felps em resposta. Ele levanta-se em silencio, vestindo apenas a cueca.

- Você esta com fome?

 

- Cellbit, você sabe que precisamos conversar sobre isso.

 

- Não agora, vamos só deixar acontecer. – Ele fala sorrindo.

***

 Após o moreno tomar banho e a pizza chegar, os dois se jogam no sofá para assistir qualquer coisa na TV.

 

- South park? – Felps pergunta passeando pelos canais.

 

- Não, poe no History. – O loiro fala com a boca cheia de pizza.

 

- Procurando o pé grande? Serio?

 

- Eu achei que tava dando outra coisa. – Ele diz rindo com a boca cheia de pizza.

 

- Caramba não tem nada na TV, amos acabar de ver Stranger things pelo amor de deus.

 

  Após acabarem de comer, Cellbit deita com a cabeça no colo do moreno. Os dois ficam nessa posição até acabar a temporada, então Rafael senta-se um pouco mais afastado e fala com tom serio.

 

- Sobre o que você quer conversar?

 

Felps o encara por longos minutos, como se decidisse se era melhor ou não conversar disso agora.

 

- Você é gay? – O moreno pergunta como se não fosse exatamente o que quisesse saber e recebendo uma gargalhada em resposta.

 

- Serio isso? Você acabou de me foder Felps.

 

- Eu sei... – O moreno fala sem jeito. – Mas eu digo... Desde quando... Tipo... Eu sempre achei que você fosse hétero.

 

- Eu também achava. – Rafael diz achando fofo como Felipe estava com vergonha. – Mas de alguns meses pra ca as coisas começaram a mudar. Pra falar a verdade eu só admiti pra mim mesmo no dia que fomos à festa com o Mateus.

 

- Hm...

 

- E você há quanto tempo tem consciência disso?

 

- Um ano e meio mais ou menos.

 

- Como eu não sabia disso? – Cellbit pergunta chocado.

 

- Sei la, sempre tive medo da sua reação. – responde dando de ombros. 

 

- Um ano e meio. – O loiro fala ainda de boca aberta. – O que mais aconteceu nesse tempo todo que você não me contou?

 

- Nada... Eu só tive um ano muito confuso.

 

- Se você já sabia todo esse tempo porque teve aquela reação depois do que aconteceu? – Rafael pergunta, tentando entender a situação.

 

- Não sei cara... Acho que só não esperava que aquilo fosse acontecer entre nós.

 

- Entre nós? – O loiro franze o cenho confuso. – Você já ficou com outros caras?

 

O Felps se mexe no sofá e cora violentamente antes de responder.

 

- Como eu disse... Foi um ano bem confuso.

 

- Eu não acredito. Você simplesmente teve uma vida que eu totalmente desconheço nesse ultimo ano.

 

- Não exagera Cellbit. – O moreno fala revirando os olhos. – Eu só estava muito, muito confuso. Foi complicado pra mim também ficar esse tempo todo sem te contar.

 

- Ta bom... Agora você pode começar a contar.

 

- A gente tem mesmo que falar sobre isso? É meio constrangedor.

 

- Obvio, começa do inicio Felipe.

 

- Ta bom... – Diz enfiando a cabeça no sofá. – Bem... Você morava ainda em Carazinho quando eu comecei... Comecei... Que droga Cellbit o exatamente você quer saber?

 

- Tudo, você esta há um ano me escondendo a sua vida. – Rafael fala ríspido.

 

- Há um ano descobri que também gosto de caras e não te contei, isso é tudo.

 

- Com quantos caras você já ficou?

 

- Três.

 

- Você transou com três caras e me diz que nada aconteceu?

 

- Eu não transei com três caras... Só chegou realmente acontecer com um.

 

Rafael fecha os olhos tentando conter a raiva, não acreditando que Felps realmente fez aquilo.

 - Quem?

 

- Você não conhece, foi em uma festa que fui com a Gabi.

 

- Hm... E como foi?

 

- Como assim?

 

- Como aconteceu?

 

- Ele chegou em mim na festa e simplesmente rolou.

 

- Como rolou Felps? – Cellbit fala entredentes com a imagem com a imagem de outro beijando Felps se formando em sua mente.

 

- Porra, você quer que eu descreva?

 

- Você é inacreditável Felipe. – Rafael diz irritado passando a mão pelos cabelos. – Sim... Descreva como você fodeu gostoso com o guri e depois ficou puto porque o Ronaldo simplesmente me beijou.

 

- Cellbit você não tem o direito...

 

- Não tenho o direito de que? – O loiro corta Felipe, agora praticamente gritando. – Do que eu não tenho direito Felps? Você me agarra no banheiro e depois diz que não quer nada já que eu estou apaixonado... Mas obvio que o idiota aqui pensou que você estava confuso e não que era uma babaca escroto que fode o amigo imbecil cagando pro que ele esta sentido.

 

 As lagrimas escorrem pelo rosto de Rafael enquanto ele grita as palavras, apesar da raiva ser grande, ela não é maior que a dor de sentir que tudo que viveu com o moreno foi uma grande mentira, o Felps que ele conheceu todos esses anos jamais faria algo assim.

 

- Eu te amo. – Felipe fala segurando o rosto de Rafael e encostando suas testas. – Juro que não entendo o que você esta falando, mas eu te amo mais do que qualquer coisa... Por favor, não chora.

 

 


Notas Finais


Felpopinha

Felpopinha, Felpopinha
quando te vejo passo mal
Felpopinha, Felpopinha
quando te vejo passo mal
Felpopinha, Felpopinha
O que eu sinto não é normal
Felpopinha, Felpopinha
as vezes lembro de você
Felpopinha, Felpopinha
e meu coração se envaidesce
rima com você
Felpopinha, Felpopinha
apartir desse dia
posso lhe pedir uma coisinha?¹
give me your bundinha.

Rafael L.

¹ Eu simplesmente amo a cara do Felps falando "Não, não" XD
² Sim, eu fiquei pausando o video pra copiar o poema.
³ Eu sei que tenho serios problemas mentais, mas no próximo ja acaba (acho).

Até


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...