História Desculpa, mas quero me casar contigo. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Exército, Kookmin, Namjin, Paumdonamjoon17, Shotacon/lolicon, Yoontaeseok
Exibições 815
Palavras 996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores, perdão pelo horário, vamos ao que interessa ><

Capítulo 7 - Conquistas e a verdade.


Fanfic / Fanfiction Desculpa, mas quero me casar contigo. - Capítulo 7 - Conquistas e a verdade.

Para falar a verdade nem sei que dia é hoje, está tão empenhado no serviço militar é como se sugasse todas as minhas energias. Às vezes, só ás vezes deixo de saber quem sou e/ou de onde vim.

Eu poderia apenas enlouquecer como alguns companheiros, que infelizmente tiveram que ir embora. Isso é tão cruel e descabido.

Hoje, não sei por qual razão, fomos chamados de novo, mas agora o coronel Oh Sehun deseja falar comigo, Jungkook e Kai, sinto que vou surtar quaisquer dias desses.

— Hyung, o que achas que seja? — Jungkook olha para onde estou e fica mais perto de mim.

— Para falar a verdade não sei, sério que não escutou nada no dia da sua vigília? — Olho para o mais novo interrogativo, será que seriamos advertidos?

— Não, não escutei nada. Você sabe o quanto os nossos superiores são reservados hyung. — Jungkook caminha mais rápido, não podíamos chegar em hipótese alguma atrasados.

— Desculpem, precisei pedir ao capitão Suga que me liberasse, já que o coronel Oh Sehun deseja também falar comigo. — Jongin se explica e caminha juntamente conosco.

— Se lembra de ter cometido alguma infração soldado Jongin? — Indago para o moreno que me olhou assustado. — Cometeu?

— Bom, pelo que me lembre não. Sabes o quanto tenho medo de ficar preso?! — O moreno se exalta e rimos, ele era o mais medroso do batalhão.

— Certo, então se eu, nem o hyung e muito menos você cometeu algum delito, por que fomos convocados? — Jungkook nos olha confuso, até eu queria saber.

— Espero muito que seja coisa boa, lavar banheiros não é a minha praia, pelo menos Gary teve o que mereceu, então definitivamente não. — Exclamo e chegamos no “escritório” dos visitantes importantes.

Batemos e perguntei se poderíamos entrar, e o que se foi ouvido fora um breve sim.

Sentido senhor coronel! — Saudamos o coronel ao mesmo tempo ficando em posição de sentido, o mesmo devolveu e pediu que ficássemos em posição de descanso.

— Sabem o que fazem aqui? — Sehun caminha e volta a sentar em sua poltrona, mirando um a um.

— Não senhor coronel! — Respondemos juntos olhando para outro lugar que não fosse o rosto do nosso superior.

— E o que seria isso senhor coronel? — Pergunto hesitante e um sorriso brinca nos lábios do mais velho, ele estava no seu juízo e dias perfeitos?

— Sejam muito bem-vindos ao esquadrão especial de força tática do exército sul coreano meus caros! — Sehun coloca um brasão, que soldados em treinamentos não tinham e bate palmas, nossas bocas foram ao chão.

— Que?! — Ficamos sem saber o que falar ou como nos comportar, e isso em outras ocasiões nos levariam ao xilindró.

— Isso mesmo, agora falarei algumas coisas mais que essenciais para o sigilo de ambos os três e como será a partir de agora a estabilidade de vocês no batalhão. — O coronel diz e nós três nos entreolhamos, Jungkook não sabia a hora de parar de sorrir e muito menos eu e Jongin.

— Peguem as coisas de vocês e sigam imediatamente para cá novamente, o capitão Suga e Hope irão a partir de hoje instruir vocês, não em tudo, mas em boa parte. Agora vão! — Assim que a ordem foi nos dada corremos por todo o batalhão até os dormitórios.

Não sei se fico feliz ou apavorado, afinal mais uma fase que deveríamos ultrapassar com bastante afinco e isso me amedrontava.

Queria poder contar a Seokjin o que estou passando, Jungkook eixou de comentar sobre as cartas não estarem chegando e isso o apavora todas as noites. Bom, e eu não sou diferente.

~Pov Seokjin~

Hoje me pareceu que o dia estava parado, olhei de relance pela janela de meu quarto e me lembrei de Namjoon. Eu não queria pensar, não queria sentir saudades, mas ultimamente estava difícil e isso me apavorava.

Passei as mãos pelos meus braços em forma de aquecer meu corpo, mas eu só pensava: e se fosse o Namjoon ali? Acho que frio era o que eu menos iria sentir.

— Aish, deixa de ser chato hyung! — Ouço Jimin do lado de fora e não demorou muito para que ele e Taehyung entrassem nos meus aposentos.

— Chato é você que não se decide! Fala logo o que quer de presente de aniversário seu idiota! — Tae empurra Jimin fazendo o menor o olhar incrédulo.

— Poxa hyung, quando eu era menor você me tratava melhor. Não é só porque irei fazer 16 anos que precisa me tratar como um qualquer! — Jimin senta na cama e cruza os braços, ele estava chateado.

— Vamos parar com tudo isso, sim? E Taehyung pare de agir como um cretino, apenas espere ele falar o que quer! — Indago olhando para meu irmão, ele estava impossível.

— Eu vou querer, bom que passe uma noite comigo Taehyung! — O menor diz e eu e o Tae ficamos embasbacados, como assim?

— O que?!

~Pov Yoongi~

— O que te fez pensar que podia ter feito o que fez Hoseok?! Responde cacete! — Passo a mão direita pelos cabelos, não acredito no que o outro foi capaz de fazer.

— Esta cheteadinho por que em Suga? Sabe que isso foi preciso e se eles continuassem recebendo essas cartas iriam perder o foco! — Hoseok olha cínico para onde estou e tenta pegar as cartas.

— Eu não irei compactuar com isso. Meu irmão sofreu e o seu também. Por que fez isso em? De verdade... — Enfrento o mesmo que me prensou na parede do meu dormitório.

— Porque me lembrei da maldita época em que você mandava cartas para Taehyung, me senti triste e com inveja. — O outro revela e eu me afasto, ele estava próximo demais.

— Não quero que fale de Taehyung, ele é precioso demais para ter seu nome proferido por ti. — Saio do quarto com algumas lágrimas que teimavam em cair, precisava achar Namjoon e devolvê-lo todas as cartas.

Preciso encontra-lo, apenas encontra-lo seria suficiente...

Meus dias sem você

Não consigo me concentrar em nada

Nunca, não mais

Inclusive se me arrependo, tudo terminou

Não tenho confiança para tentar mudar as coisas.


Notas Finais


Foi isso amores, espero que tenham gostado e muito obrigada pelos favoritos e comentários <3

Fic nova amores https://spiritfanfics.com/historia/para-sempre-7100504 ~Para Sempre~

Beijão e até mais ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...