História Desde sempre - Jikook - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook
Exibições 18
Palavras 675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Slash

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Me desculpe


Quando acordei de manhã, pude sentir do cheiro de alguém preparando café, era realmente bom ter minha mãe em casa, mas, quando desci, ela não estava lá, era ele, ele estava em casa.

-Bom dia, sabe onde minha mãe está?- Perguntei sorrindo.

-Bom dia, ela já foi.

-Ah, tudo bem - afirmei num tom entusiasmado, e subi para o meu quarto.

Fechei a porta e me joguei na cama. Eu não queria vê-lo, eu não queria ouvi-lo, eu não queria nem mesmo pensar sobre a existência dele.

Alguns minutos depois ele bateu na porta, o que era extremamente incomum.

-Trouxe café da manhã.

-Pode entrar, você batendo na porta, isso é realmente estranho.

-Hum- ele riu sem graça.

- Muito obrigado (saia daqui) algum motivo para tanto mimo? (Não quero te ver) Aprontou alguma nesses dias fora é?? Kkk (o que estou falando?) Se tivesse voltado antes encontrava a mãe aqui em casa (isso, mude assunto) E tamb...

Antes que eu continuasse fui interrompido por um beijo.

-Desculpa.

No mesmo instante minha expressão se fechara como era no cotidiano. Toda aquela armadura que criei contra o assunto fora destruida, eu estava sorrindo, então, ele deveria evitar tocar no assunto certo?

-Você não fez nada - eu disse de cabeça baixa.

-Eu te trouxe até aqui.

-Eu quis vir.

-Eu te deixei sozinho.

-Não é sua obrigação.

-Eu te evitei.

-Eu também evitaria alguém como eu.

-Eu iria ficar com uma garota.

 Eu não tinha uma resposta para rebater, meu coração gelou e apertou muito forte, mesmo sem motivo, já que não éramos nada além de amigos.

-Eu precisava pensar.

-Você...

-Eu quase fiz a maior besteira da minha vida.

-Independentete...

-Eu quase te deixei- me calei novamente, por que as palavras dele doíam tanto?

-Mas... Uma pessoa fez eu me tocar. Eu não posso te deixar.

-Bem não é sua obrigaç...

-Me desculpe.

Na mesma hora todas as lágrimas que guardei por dias vieram à tona.

-Me desculpe. - ele tornava a repetir.

Eu fiz que não com a cabeça que agora estava entre os braços dele. O meu gesto fez seu coração desparar, eu pude sentir.

-Nao tenho que te desculpar, digo, você não fez nada de errado.

-Você não acha que se apenas me desculpar isso td vai ser bem menos "cansativo"?-Eu ri, entendi que ele se referia ao meu ponto de vista sobre esse tipo de situação.-Eu nunca mais farei algo assim.

Estava claro, pelo nosso atraso que faltariamos a aula hoje, mas acho que passar um dia com ele, não seria tão, desnecessário.

Depois do café me dirigi ao banheiro onde tomei banho, assim que me troquei fui na direção dele.

-Eu quero, assistir filme.

-Claro- ele riu.

Deitamos no chão da sala abraçados, e com os olhos fechados pude organizar tudo o que acontecia.

Ele me deixou sozinho por um tempo, e quase foi para sempre, mesmo tendo me trazido até aqui só para ficarmos juntos. E mesmo assim não conseguia ter raiva dele, ele podia ter ficado com uma garota, mas me escolheu, será mesmo? Não, ele não mentia, caso tivesse escolhido ela não teria voltado tão cedo, resolveria as coisas com a minha mãe e evitaria ter de me ver. Mas agora, eu estava deitado no seu peito, e era realmente confortável, não acho que seja normal a relação que temos, entre apenas amigos, mas quando deixaríamos de ser oficialmente só isso?

Tanto coisa me deixou com sono, e acabamos dormindo ali durante a tarde, de noite pedimos pizza, e fomos nos preparar para dormir.

Nao conseguia dormir, devo ter perdido o sono de tarde. Me levantei com cuidado e fui até o quarto dele onde entrei com ainda mais cuidado. Com calma, subi em sua cama e enquanto tentava arrumar uma posição para dormir sem acorda-lo, ele me puxou com força e me abraçou, ele também devia estar sem sono.

Ficamos nos encarando até que ele aproximasse seu rosto e beijasse a ponta do meu nariz. Ah, ele estava brincando comigo, mas eu não ia deixar barato. Subi em cima dele e o ataquei com um beijo, esse beijo durou até que nos faltasse ar, mas logo foi seguido por outro, até que fomos parando e pegamos no sono.

Eu realmente não queria ir para a escola no dia seguinte.













Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...