História Desde sempre - Jikook - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook
Exibições 7
Palavras 1.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Slash

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Você deixou ele cozinhar?!


A cama nova parecia realmente grande. Eu estava acostumado a ficar apertado com ele no sofá ou na cama de solteiro, tendo que me aproximar dele para não cair, coisa que não era necessário nessa cama, mas do mesmo modo estavamos bem próximos.

Para a noite de estreia da cama, eu tive uma boa noite de sono. Como esquecemos de fechar as cortinas acordei bem cedo com a luz que batia no meu rosto, eu não sei como ele conseguia dormir com tanta claridade.

Eu aproveitei a oportunidade de acordar cedo e decidi que faria o seu café da manhã, nem me preocupei em me trocar, apenas sai depressa, mas com cuidado do quarto e fui para a cozinha.

Na realidade tirando pipoca, brigadeiro, e com sorte um ovo frito, não haviam muitas coisas que eu conseguisse fazer, por isso, preparar todo aquele café foi um grande desafio.

Algum tempo depois eu havia terminado, por incrível que pareça a cara estava ótima, menos a cozinha, que estava mais desorganizada que o guarda-roupa dele. Tirando isso, podemos dizer que foi uma missão bem sucedida.

Eu fui com cuidado até o quarto levando a bandeja e abri a porta, ele já estava acordado, e mexia no celular.

-É para mim??

-É sim, por que ainda não levantou?

-Eu escutei uns barulhos da cozinha, e você não estava aqui, resolvi poupar minha sanidade logo de manhã ao ver a bagunça que você deve ter feito.

Eu gostaria muito de contrariar, mas ele estava certo.

-Talvez ela esteja, um pouco... Desorganizada, mas nada muito grande.

-Imagino.

Quando ele terminou de falar levei a bandeja até ele e me sentei do seu lado.

-Quer faltar à aula hoje?

-Você não acha que faltamos muito? Isso pode ser um problema depois.

-Ah, deixa disso. Você é um gênio, tem as maiores notas da sala, e eu também não estou entre os piores. Vamos aproveitar a cama nova.

-Mesmo assim... E, por que precisaríamos faltar para aproveita-la? se dormirmos o dia todo não vamos tem sono de noite.

Depois de rir um pouco sem que eu entendesse o porquê, ele disse.

-E se eu disser que estou passando mal, aí podemos faltar?

-Ai eu teria de te levar ao médico-eu disse dando uma batida de leve em sua cabeça.

-Mas e aí, vamos faltar ou não?

-Pode ser, mas e aí, vai comer ou não?

-Ok,ok, já entendi.

Ele colocou a primeira garfada na boca e fez uma expressão que me gelou a barriga.

-Esta surpreendentemente bom... De onde você comprou???

-Eu mesmo fiz!!

-Aham e eu me chamo Amanda então.

-Deus me livre.

Ele quase engasgou por estar tomando o suco na hora que eu disse aquilo e querer rir.

-Você realmente não gosta dela, não é?

-Ela nunca me fez nada, mas ela está sempre em cima de você, ah da um tempo. - eu respondi revirando os olhos e me jogando na cama.

-Se ela não fosse tão persistente e invasiva, seria uma boa amiga.

-Você acha ela legal mesmo, não é?

-Ela é irritante, mas com certeza uma boa pessoa.

-Ontem, enquanto conversavam, por que você se abriu tão facilmente com ela?

-Eu não sei, acho que foi mais pelo assunto, nunca pude conversar com alguém sobre a gente.

-Mas você tem vários amigos...

-Porem, isso nunca foi um assunto que interessasse a eles. Falando nisso, é assustador o fato de você não ter nenhum amigo, não acha?

-Eu já tenho você... Amigos são cansativos, exigem muito de nós, além disso, ninguém teve interesse em mim além de você, e mesmo se tivesse eu não aceitaria.

-Então por que me aceitou?

-Eu não sei, talvez por me lembrar de você quando pequeno.

-Sobre amigos, você realmente acha exaustivo...

-Não, você não. Deveria ser, mas por algum motivo não é.

-Você nunca entende os motivos dos seus sentimentos não é?- ele disse com um leve sorriso.

-Entendo, eu só não sei quando se trata de você.

-Eu demorei um pouco para entender sobre você.

-E o que era, o que você entendeu??

-Que eu te amo.

Meu coração acelerou, por mais que ambos sabíamos que éramos muito importantes uma para o outro, nunca foi dito um "eu te amo" entre nós. 

Eu estava pasmo, ele apenas retirou a bandeja, agora vazia, de cima dele, se aproximou beijou minha testa, e saiu, levando a bandeja para a cozinha.

"Ah que desnecessário meu comportamento, não era surpresa alguma" talvez em apenas um ano atrás, fosse esse pensamento que prevalecesse, mas agora, aquilo realmente era muita coisa para mim.

Eu estava tão ocupado tentando processar o acontecido que eu esqueci, eu não havia respondido ele. Mas antes que tivesse tempo para perceber isso...

-Jimin!! Vem aqui!!!

Eu sai correndo e quando cheguei na sala vi a porta aberta e não tinha ninguém na sala. Eu fui andando com calma até a porta, ele estava abraçado com uma mulher que carregava duas malas. Mãe? Eu fui até eles para confirmar, ele a soltou e ela veio na minha direção.

-Ahh que saudade dos meus filhos. - ela disse me abraçando.

Depois de nos cumprimentarmos e entrarmos em casa ela perguntou:

-Vocês não deviam estar na aula? Eu vim mais cedo esperando que não tivesse ninguém, para fazer surpresa.

-Resolvemos faltar hoje. - ele disse animado.

-É bom vocês não estarem perdendo muitas aulas! 

-Sim. - respondi abaixando a cabeça.

-Mas e aí, como estão as coisas por aqui? A vida de adulto talvez não seja tão fácil.

-Na verdade foi bem simples até agora. - Ele disse sorrindo e ajudando minha mãe com as malas que ela levava para o meu quarto.

-Não, não mãe, a senhora fica no meu quarto. - ele disse.

-Ah, tudo bem, mas por quê? Normalmente o seu quarto é uma zona.- ela disse mostrando a língua.

-Mas dessa vez está bem arrumado- ele disse num tom orgulhoso.

-Tambem, eu que arrumei.-Eu falei levemente irritado.

-ok, ok. Mas em compensação a cozinha...

-Eu limpo depois.

-Nao vai me dizer que você deixou ele cozinhar?! - ela perguntou um pouco preocupada.

-Eu estava dormindo, nao pude impedir...

-E você comeu?? Não precisa ir ao hospital??

Ele riu, eu até riria também se a piada nao fosse contra mim.

-De qualquer forma, eu limpo a cozinha depois, só vou passar uns dias então vou ajudar no que puder.

-Quanto dias mãe??

-Talvez dois. 

-Só isso?- eu perguntei um pouco triste.

-É o tempo que o serviço permite. Enfim, não é melhor eu ficar no quarto do Jimin? Tenho o colchão inflável, vocês já são grandes para dividir uma cama de solteiro.

Eu corei. Já ele teve uma reação bem rápida para responde-la.

-A cama não será problema- ele disse abrindo a porta do quarto e mostrando a cama nova.

-O que??!!!!!- Ela perguntou sorrindo e seus olhos brilhavam- Quando isso aconteceu?? 

-Chegou ontem.- Eu respondi. Mas ainda não entendia a felicidade dela.

Os dois se olharam de uma forma que parecia que podiam se comunicar só pelos olhares, e ele tinha um sorriso orgulhoso. Eu adoraria saber o que se passava naquela conversa.

-muito bem, eu fico no ex-quarto do Jungkook então.























Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...