História Desejo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero
Tags Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Visualizações 293
Palavras 1.401
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia
Avisos: Álcool, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Flashback


P O V GIOVANNA 

              Mais um dia de aula. Nunca fui uma menina estudiosa, interessada por livros ou leitura. Sempre gostei de zoar e beijar na boca. Mas mesmo assim tenho um sonho de me tornar advogada.

 

                 Eu sempre gostei de curtir a vida. Festas, garotos e muito beijo na boca. Até hoje só tive um namorado e foi com ele que perdi a minha virgindade. Mas digamos que a minha primeira vez não foi tão bom assim. Nunca é, eu sei. Mas eu fiz para saber como era e por insistência dele, mas não o amava realmente.

           Eu estou no terceiro ano do ensino. Acho que é graças a maluca da Amora que não reprovo, já que ela sempre me faz estudar antes das provas. Com isso, acabo me dando bem nelas, mesmo sem querer. Ela é doidinha, mas é estudiosa. 

 

             Essa doida é minha amiga desde a oitava série. Não se importava se eu era esquisita ou revoltada, ela me acolheu como se eu fosse sua irmã. Meus pais me tiveram muito jovens, ainda sem saber da vida. Fui criada com tudo de melhor, mas, com isso tive que aprender a ficar sozinha quase a todo o tempo. Talvez por isso tenha tanto medo de ficar sozinha e sempre procuro refúgio em minha melhor amiga. Nada que se compare a um peitoral que não era definido, mas que atraia qualquer mulher, e com aquele humor dele.. Ah, que homem. 

         Sim, eu estou falando dele. Ah, Alexandre...Ele tem uma beleza diferente, cada traço de seu rosto me atraía como um imã. Várias vezes controlei-me para não agarrá-lo na frente da Amora, já que esta sempre me pediu carinhosamente para que nunca olhasse seu irmão com outros olhos.

     Mas, ah, como não poder olhar com outros olhos aquele Deus grego sendo que sei que sempre que estou na piscina, ou em sua casa, seus olhos carregados de malícia me aprisionam?

                  Aquele homem não é desse mundo. E se ele for de outro planeta, eu quero ir até lá para desfrutar de cada pedacinho de seu corpo, ele é tão... gostoso.
 

            Só de pensar nele me pego me masturbando, mordendo os lábios com fúria imaginando aqueles lábios me tocando e sugando cada parte de meu pequeno corpinho. Imagino sua língua passando por meu ponto extremo de prazer, me fazendo gritar e agarrar os lençóis com força. Vocês vão dizer que eu estou ficando louca, eu sei.

                 Eu o quero tanto... Mais do que ninguém jamais o quis. Eu o provoco? Oh sim, mais é claro. Também, quem não o provocaria? Várias vezes vi quando aqueles ombros largos e aquelas pernas grossas foram direcionadas até o banheiro. Se ele pensa que eu não sei que se masturba pensando em mim, ele está enganado.

 Pegá-lo no ato pela primeira vez me fez ficar cada vez mais molhada naquele dia.

Flash back on

         Eu iria dormirr na casa de Amora, como precisávamos fazer um trabalho de biologia eu acabei ficando por lá mesmo.
 

         Estava ainda no primeiro ano do ensino médio, esse trabalho contava com quase metade da minha nota bimestral, ou seja, precisava me esforçar com o mesmo. Assim fiz.

 

           Em meu corpinho estava meu pijama branco de bolinhas rosa; um shortinho muito curto com uma blusinha que batia até metade da barriga, mostrando meu piercing no umbigo. Meus cabelos em um rabo de cavalo desgrenhado por ter me mexido demais na cama e por fim não ter caído na profundeza do sono, como estava Amora.

               Claro que o motivo de ter escolhido o pijama sexy era para tentar impressionar aquela perdição em forma de homem. Eu queria pelo menos chamar sua atenção já que eu poderia ver em seus olhos a malícia, mas ele tentava de todas as formas possíveis e impossíveis não demonstrá-la.

Desci as escadas devagar tentando não fazer barulho. Eu não queria acordar ninguém. Mesmo com a vontade enorme de encontrar aquele Deus grego dos meus sonhos, eu iria brincar com ele até fazer com que ele me agarrasse e provavelmente a Amora não gostaria de saber que eu fiquei com seu irmão.

Mordi os lábios imaginando ele com uma calça de moletom e sem camisa, com os cabelos desgrenhados e cara de sono.

  Ele ficaria lindo de qualquer jeito, mas ter a visão daquele corpo atlético só em meu pensamento fez com que minha intimidade latejasse desejando para que ele me possuísse.
 

             Eu sou safada, não me importo de confessar isso, aquele homem fez eu me tornar uma vadia sem nunca ter me tocado.

Antes de conhecê-lo eu era a filhinha do papai inocente e sem malícia. Mas depois de encarar aqueles olhos negues fiquei louca de tanto desejo toda minha sanidade se foi. Apenas a vontade de tê-lo perto de mim me tocando e me acariciando foram se multiplicando mais e mais.

 

                 Bebi um pouco de água gelada, pois o calor já dominava o lado interior e o exterior do meu corpo. Aproveitei para molhar o rosto na pia da cozinha mesmo, sem me importar com nada. Prendi os cabelos em um coque, para que caso se o Alexandre aparecesse eu não estaria parecendo provavelmente uma leoa com os cabelos para o alto.

                 Abri um pote que ficava na mesa da cozinha, pegando um bombom de cereja para diminuir um pouco da fome noturna que começava a me dominar. Mordi com vontade o pedaço do chocolate, passando a língua nos lábios para que o resíduo saísse. Que delícia.

                Joguei a embalagem que guardava a guloseima no lixo e caminhei até as escadas.. O primeiro degrau da escada de madeira rangeu em contato com o peso posto sobre meus pés. Recuei um pouco, não queria atrapalhar o sono de minha melhor amiga e de seu irmão.

                Subi e passei pelo quarto com a porta de madeira coberta com verniz. Parei em frente à mesma, procurando o pouco de coragem para vê-lo dormindo e acariciar sua face angelical. Ele é minha perdição, ah, tão perfeito.

               A porta encontrava-se entreaberta, minha curiosidade falou mais alto. Coloquei um de meus olhos ali e prendi minha respiração. Foi então que eu o vi.

           Lá estava ele, sem camisa e com uma calça prega de moletom. O que eu não esperava era ver em que jeito Nero estava.

             – Isso, Giovanna...Vadia... Chupa mais rápido, delícia. Assim... Gostosa.. 

            Alexandre estava gemendo o meu nome. Eu fiquei boquiaberta. Não acreditava em que meus olhos viam.Ele estava... se masturbando de olhos fechados. Ele estava me imaginando chupando seu membro...

         Mordi os lábios vendo o quão grande e grosso seu membro era. Ele estava me imaginando ali. Minha calcinha aos poucos ia se encharcando só de vê-lo ali. Seus olhos iam se apertando conforme suas mãos ágeis faziam os movimentos simulando um boquete. Em sua testa tinham gotículas de suor. Ele ia xingando alguns palavrões ainda pronunciando meu apelido ou meu nome, chamando-me de cachorra, vadia e outros nomes pervertidamente sedutores. Minha boca salivava só de vê-lo ali entregue a mim, mesmo que só em imaginação. Meus pensamentos se prenderam no ato e minha calcinha se molhou mais ainda quando eu vi as gotas do líquido branco escorrerem por toda sua extensão, seguido de um gemido rouco saindo de seus lábios e ecoando por todo o cômodo. Ele tinha gozado.

 

             - Ahhh... - Ele gemeu e senti o meu corpo estremecer mais com aquela visão maravilhosa.

         Corri de volta para o quarto da Amora com aquela cena em minha mente, me concentrei em dormir, ou pelo menos tentar e fechei os olhos, ainda com cada pedacinho de seu corpo másculo dominando minha mente. Ah, eu precisava dele.

           

           Fechei meus olhos com a cena mais gostosa da minha vida. Ele se tocando pensando em mim. Tentei, eu juro que tentei dormir. Mas ao pensar sempre naquela cena maravilhosa o meu corpo pegava fogo e entrava em chamas. 

 

               Olhei para o lado e vi Amora dormindo calmamente. Então joguei um edredom em cima de mim e passei a tocar os meus seios. Passava lentamente a mão pelo ao redor do meu bico e depois o apertava com firmeza. Isso tudo imaginando que era Alexandre que estava ali fazendo aquilo comigo. 

             Mordi os meus lábios o mais forte que eu pude, tentando disfarçar os meus gemidos. Passei o resto da noite assim: me tocando, me saciando.. Pensando naquele gostoso, que me fez chegar ao céu sem ao menos saber.. 

Flash back off


Notas Finais


Me digam se estão gostando!! Amo os comentários.

Vou TENTAR voltar amanhã. Beijo, suas lindas ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...