História Desejo - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Zayn Malik
Personagens Personagens Originais, Zayn Malik
Visualizações 117
Palavras 2.230
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente por favor não deixem de comentar isso è muito importante pra mim e sem comentários a fic decai isso è muito importante! Por favor gente!!!


OLHEM NAS NOTAS FINAIS TEM DIVULGAÇÃO DA MINHA FANFIC

PSICOPATA COM ZAYN MALIK QUE CONTA A HISTÓRIA DE UMA PSICOLOGA CRIMINAL E O MAIOR PSICOPATA DE BRADFORD

Capítulo 18 - Admiração


Eram duas da manhã, a imagem de Zayn dormindo tranquilamente e profundamente sem camisa e em meio aos lençóis de algodão grosso fazia Ally o admirar mais do que deveria, ali daquele jeito ele era tão lindo e ao mesmo tempo tão vulnerável que ela tinha vontade de agarrá-lo, o moreno era apaixonante e a loira não se importaria de ficar olhando ele por horas, aquilo para ela estava sendo divinamente prazeiroso, o barulho da chuva caindo na linda janela da cobertura, estar enrolada em edredons quentes, o cheiro quente e amadeirado de Zayn invadindo suas narinas e finalmente seu semblante de traços fortes ali, só para ela olhar, ele era perfeito. 


- Zayn... - Ela sussurrou tocando seu ombro e invonluntariamente seus dedos deslizaram para as madeixas negra do rapaz o acariciando por ali, ele logo gemeu baixo em satisfação. Era inevitável tocá-lo, ela queria ele por perto, por o mais perto possível. Levou os lábios quentes até seu tórax que subia e descia calmamente e depositou lhe um beijo, um beijo leve por cada tatuagem ali desenhada e depois finalmente lhe beijou devagar o pescoço.


- Hmm. - Ainda dormindo a reação dele foi imediata ao se arrepiar e novamente gemer baixo aprovando mesmo que inconscientemente o gesto.  


- Zayn... - Ela o chamou novamente baixinho e então ele acordou, mesmo sem abrir os olhos entendeu que ela chamava por ele e então seus braços logo fizeram questão de traze lá para perto de seu peito. 


- Tá com frio? - Perguntou ainda de olhos fechados, usando o tato para analisar Ally. Tocou na mão pequena dela pra ver se estavam geladas. 


- Não, está perfeito. - Suspirou. - Eu não consigo parar de te olhar enquanto dorme, è ruim? - Ally perguntou se aconchegando em seu peito. Ele sorriu de lado e beijou o topo da cabeça dela. 


- Eu não sei como nós vamos ficar Ally, estou desesperado, por mais que não pareça estar, não paro de pensar em nós e pensar em você. - Confessou fazendo o coração da menina saltar e mudar de ritmo.


- Eu também não Zayn, eu jurei que isso nunca mais iria acontecer entre nós depois da viagem a Londres e quando te vejo a primeira coisa que faço è voltar aos teus braços, è ótimo ao mesmo tempo que é preocupante...


- Você tem vontade de continuar com isso Ally? - Ele finalmente abriu os olhos encarando as órbitas azuis da garota. - O que somos para você? È bom quando você está comigo?



- Você não sabe o quanto. - Ela admitiu e ele sorriu com a resposta. - Mas sabe que isso è impossível de mantermos não sabe?


- Pela idade ...


- Não Zayn, não è pela idade, você poderia ter quarenta anos que eu ainda sim ia sentir uma vontade incontrolável de te beijar, ia querer te agarrar e querer que me levasse pra cama, isso não muda nada...


- O que muda è eu ser melhor amigo do seu pai, o que muda è ele não entender que sua filha pode se relacionar comigo mesmo eu tendo malditos trinta e dois anos e você dezessete... 


- Ele não perdoaria essa traição, ele com certeza te odiaria e iria dizer que me corrompeu, isso pode acabar com sua carreira e a amizade entre vocês dois, tem noção do que aconteceria se ele soubesse que estou na sua cama agora?



- È, eu sei... - Zayn disse triste, aquilo era um pesadelo para ele, definitivamente era, ele gostava muito de Ally a ponto de não querer deixá-la ir, mas se não a deixasse ir ele poderia arruinar com a vida dos dois, era ele quem tinha que tomar decisões por ali, era ele quem tinham trinta e dois anos e não poderia ter se envolvido com ela, a culpa e irresponsabilidade por ter deixado aquela situação ter chegado a tal ponto era toda dele, foi ele quem tinha começado a provocar achando que tudo sairia numa boa depois, só não imaginou que estaria apaixonado, não tinha nem consciência disso. 


- O que iremos fazer? - Perguntou baixo o encarando, aquilo acabava com Zayn, ele não queria ter que deixá-la.  



- Eu não sei Ally, mas não quero que se preocupe com isso tudo bem? Eu vou dar um jeito nisso, prometo. - Sussurrou fazendo carinho na pele da garota que suspirou com o toque. 


- Eu não queria sair daqui nunca, queria que esse momento fosse eterno. - Ally disse satisfeita por estar ali e Zayn também concordaria com ela.  


- Quero te mostrar uma coisa hoje ao amanhecer, quero te mostrar o que me motiva... Você pode passar o dia comigo? - Ele perguntou sabendo que era fim de semana e ele não precisaria trabalhar. 


- Eu posso è claro que posso e quero, papai só não pode saber, mas eu dou meu jeito. - Ela sorriu e ele riu com a maneira de dizer papai, parecendo ser uma patricinha mimada, mas Zayn sabia muito bem que ela não era, apesar de vestir algumas roupas caras que seu dinheiro permitia comprar ela não estava nem ai para seu status financeiro, comia pizza com as mãos e tomava refrigerante de alto teor de calorias o que normalmente nenhuma menina desse tipo ousava em fazer, Ally era autêntica e isso deixava ele cada vez mais encantado, ela não precisava fingir ser o que não era para agradá-lo, não precisava fingir finess e muito menos outra coisa, ele gostava dela daquele jeito que ela era mesmo e pronto. - Me faz cafune pra dormir ? - Pediu entrelaçando as pernas na cintura de Zayn, agora era ele que admirava ela enquanto cochilava em seu peito. 


- Quero você, de verdade Ally. - Ele confessou fechando os olhos em seguida.



[…]


O sol fraco já tomava conta do quarto de Zayn quando os dois acordaram, primeiro Zayn e logo em seguida Ally. 



- Bom dia. - Ele sorriu para ela ao ouvir a resposta. 


- Nós vamos sair não vamos?   


- Sim, nós vamos e è daqui a pouco. 


- Eu não posso sair com o vestido que sai ontem. 


- Não? Porque não pode? 


- Ue você pirou Zayn? È um vestido curto pra usar a noite e eu não sou muito fã de fazer isso, vamos ver o que você tem no seu armário... - Ela disse se levantando e indo até o armário grande do rapaz o que fez o mesmo gargalhar. 


- Você è muito folgada sabia?


- Sabia sim. - Riu. - Mas você transa comigo sempre, o mínimo que pode fazer è me emprestar roupas. 


- Tem razão, mas só você pode vestir minhas roupas. 


- Devo ficar lisonjeada? 



- Acredito que sim. - Ele riu indo até a cozinha deixando a menina ali, pensativa sobre o que vestir até finalmente achar uma camiseta preta que ficaria como um vestido pra ela, vestiu e amarrou uma blusa xadrez na cintura, era só colocar seu sapato e fazer uma maquiagem que estaria pronta para sair, o que não demorou muito pra acontecer. 


- Ally, eu preparei a mesa para o café... - Zayn parou de falar assim que viu a menina ali em sua frente vestindo sua camiseta como um vestido, estava tão sexy e nem era de propósito.



- E então, como estou Zayn? - Ela riu vendo o olhar do rapaz sobre ela. 


- Sexy, e gostosa.



- Ótimo, essa blusa agora será meu vestido. 



- Acho mesmo que ela fica melhor em você do que em mim. - Ele disse puxando a garota para perto. 



- Claro que sim, até porque você fica melhor sem ela. - Riu mordendo os lábios.


- Eu juro por Deus que poderia ser seu escravo sexual se quisesse, por muito tempo e sem reclamar. - Disse com olhar de desejo sobre a garota, as coisas estavam começando a esquentar. 


- Não comece com isso de novo Zayn, sabemos onde isso iria parar não sabemos? E até mesmo onde eu sei você tem algo a me mostrar. 


- Sim. - Zayn fez um bico. - Vá comer alguma coisa enquanto me troco, já já iremos. 



[…]



Em meio a viagem de carro enquanto Ally se distraia com o vento no rosto e as diferentes paisagens Zayn dirigia ao seu lado calado, seus pensamentos eram outros, eram de preocupação, como ele tinha entrado nessa situação? Ter se envolvido com a filha de seu melhor amigo, seu sócio e pior com uma menina menor de idade e que tinha idade para ser sua filha, cada vez que se envolvia mais com ela entrava em um nó de complicações, era óbvio que aquilo ia terminar em tragédia, ele precisava acabar com tudo aquilo, mas não queria. 


- Estamos chegando? - Ally falou quebrando o silêncio.


- Na verdade, já chegamos. - Zayn disse dirigindo mais alguns metros e parou em um terreno vazio. 


- O que exatamente quer me mostrar aqui Malik?


- Desça do carro e vai ver. - Pediu fazendo o mesmo logo em seguida, o terreno era coberto de areia e mais para frente tinham cercas de madeira, tudo muito simples. - Aqui Ally, foi o começo de toda minha adolescência, eu criei essa lugar, eu vivo esse lugar com todas as minhas forças e toda vez que venho aqui volto repleto de amor verdadeiro... - Ele disse puxando a mão da garota até que estivessem em frente a um portão de madeira. - Eu começei esse projeto com meus catorze anos e deixei de um lado um pouco até perceber o quanto isso era importante, não só pra mim, mas para todos os animais aqui.


- Animais? - Os olhos de Ally brilharam ao ouvir aquilo. - Aqui dentro tem animais?


- Muitos, pra falar a verdade nem números eu sei dizer. - Ele sorriu. - Aqui dentro tem animais de rua que foram e são resgatados todos os dias em situações precárias ou animais que sofrem maus tratos. - O moreno abriu o portão e continuou a falar. - Esse terreno era um presente que meu pai me deu, e então eu começei a abrigar cada criaturinha que precisava da minha ajuda aqui porque eu sempre fui apaixonado por eles desde que nasci, eles são cuidados, alimentados e moram aqui até acharem um lar definitivo. Eu enxergo a natureza através deles Ally, enxergo Deus através deles, o amor puro e verdadeiro sem interesses, só gratidão eles tem por qualquer coisa que você o ofereça, são poucas as pessoas que fazem alguma coisa por eles e infelizmente eu não posso resolver tudo, mas o pouco que faço è o suficiente para me fazer feliz e grato por fazer parte disso. - Ele terminou de falar e Ally estava chorando, tudo o que ele falava era lindo e principalmente o que ele fazia pelos animais que precisavam era incrível. 



- Zayn, você tem noção de como tudo isso aqui è lindo? Tudo isso que você fez e faz por eles? O bem que você faz e representa? Eu estou encantada e apaixonada por tudo isso, por você ser tão lindo por dentro quanto è por fora e por querer compartilhar isso tudo comigo, eu sou uma amante dos animais e jamais pensei que alguém como você teria tempo pra isso, nunca nem passou pela minha mente, esse trabalho è lindo. - Ela falou deslumbrada e encantada, mas na verdade era ele quem estava encantado por ela querer ouvi-lo e gostar do que ele fazia ali.



- Quero te mostrar todos eles, são muitos gatos, cachorros, pássaros, tudo o que você pode imaginar de espécie animal tem aqui, e è claro os protetores que cuidam deles a maioria do tempo. 


- Isso è incrível. - Ela bateu palmas. - Eu quero ver, vá logo.



Não demorou muito para Ally estar entretida com os animais que a recepcionaram com muito carinho e euforia, tudo aquilo era deslumbrante para ela, queria ficar ali por dias e estava tudo certo. 



- Eai, como esta se saindo? - Zayn apareceu com um macaquinho em seus ombros. 


- Está brincando? Eu amei isso aqui, quero que me traga aqui sempre, por favor, eu nasci para isso. - Sorriu fazendo carinho em um cachorro.


- Eu vou te trazer aqui sempre, prometo, mas nós temos que ir Ally, já esta tarde e você não dá as caras na sua casa desde ontem de noite, seu pai vai achar ruim. - O moreno disse preocupado levantando Ally do chão, ele sabia que teria que se despedir dela mais uma vez e não queria isso novamente.



- Quando voltamos a nós ver? - Ela perguntou encarando seus olhos cor âmbar, lindos como de costume.



- Eu... Eu não sei. - Disse triste. 


- Eu não quero ir, sei que vai demorar muito pra te ver de novo, meu pai não sabe de nada o que piora tudo, eu não quero ir Zayn.


- Eu também não quero que vá. - O moreno puxou os braços da loira trazendo ela mais para perto.- Eu vou dar um jeito de te ver breve ta legal? Eu prometo. - Beijou a testa dela. - Hoje a noite não saia com ninguém Ally, por favor, foi um momento muito bom pra mim hoje e contar isso pra você foi libertador.



- Eu não vou sair, não posso sair com você então não quero sair com ninguém.



" Aquelas juras eram juras de quem se gostavam. "


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...