História Desejo Ardente - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Itachi Uchiha, Menma Uzumaki, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Itamen, Narusasu, Nejisaku, Sasunaru
Visualizações 529
Palavras 1.227
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!
Então pessoal teve uma leitora que questionou como ninguém encontrou o Naruto ainda, sendo ele de uma família importante, vamos por parte.
Como todos sabem ele pertence a uma família influente, porém quem sempre cuidou dos negócios da família era Menma, ou seja, os rostos sempre estampados em qualquer meio de comunicação era o de Menma e de Sasuke, como o próprio Naruto fala que o conhecia somente por revistas. Naruto trabalhou por algum tempo com Sasuke, também não teve tanta visibilidade, pois era apenas seu assistente, tanto que na premiação que teve ele se sentou com os funcionários da empresa Uchiha, sendo completamente ofuscado pelos lideres. Ele somente começou a se destacar quando resolveu assumir a empresa com Menma e podemos ver que seu reinado durou pouco, por culpa de Gaara.
Depois de seu acidente quem cuidou de si foi Utakata e como podemos ver ele se quer conhecia Uchiha Sasuke, quiçá o Naruto que pouca intimidade tinha com a mídia. Durante esse tempo que passou o mesmo sempre estava com o médico, e todos sabem que vida de médico não é fácil, no hospital não poderia ser reconhecido, pois ficava na ala de pediatria e poucas às vezes ele estava de cara limpa já que o mesmo se vestia de palhaço. Sasuke sequer cogitava que ele poderia estar vivo ele ficou boa parte deprimido e convenhamos que hoje em dia um ano e meio não é lá tanto tempo e passa num piscar de olhos. Kushina era a única que acreditava que Naruto podia estar vivo, intuição de mãe.
Em relação a sua morte podemos ver que pouco foi divulgado, tanto que o cachão estava lacrado e outra coisa ele está sem memória, provavelmente Utakata deve ter um cuidado muito especial com ele. Com o decorrer da história vou explicando melhor.
Bem é isso! Só algumas explicações!
Boa leitura e desculpe os erros.

Capítulo 28 - Vigésimo oitavo


Naruto encarou aqueles olhos negros tão profundos, o sentimento que tomou conta do seu coração fez com que uma tremedeira se alastrasse por seu corpo. Não conseguia desviar o olhar, a face pálida com alguns hematomas, daquele a quem desconhecia, era bela.

− Naruto! – o estranho novamente pronunciou aquele nome e tentava tocar em si, o que fez com que se afastasse um pouco. – Naruto é você? – insistia o outro como se tivesse visto um fantasma.

− Naruto! – sussurrou o loiro. – Eu sou Naruto? – perguntou em busca de respostas e viu o outro lhe encarar confuso. – Me diz eu sou Naruto? – perguntou novamente com a voz um pouco alterada.

Sasuke não entendia o que estava acontecendo se sentia um pouco tonto, devido aos medicamentos sua visão estava turva e a cabeça parecia que iria explodir de tanta dor, mas mesmo com todos esses empecilhos ele conseguiria reconhecer a cabeleira loira e os olhos azuis de Naruto em qualquer lugar, sem falar da voz, ah, aquela voz que tanto havia gemido seu nome e pronunciado juras de amor sem fim, mas parecia que o outro não o estava reconhecendo e sequer sabia quem era.

− Sim, você é Naruto, Namikaze Uzumaki Naruto... Meu Naruto! – retirou alguns fios que o prendia na cama. Sasuke precisava tocá-lo, sentir que era real, porém a dor que sentirá quando pôs o pé no chão fez com que deitasse novamente. Naruto ao ver a tentativa frustrada do outro se preocupou e aproximou-se novamente do leito apoiando suas pequenas mãos no peitoral do moreno.

− Calma v-voce precisa descansar! – não conseguia parar de encarar aquele rapaz, ou melhor, Sasuke, o magnetismo entre ambos era forte, isso Naruto não podia negar.

− Naruto! – suas pálpebras pesavam. – Meu Naruto! – repetia Sasuke, sua voz estava baixa, maldito medicamentos, não queria dormir, não naquele momento.

− Está tudo bem, eu estou aqui! – disse o loiro percorrendo os dedos pela lateral da face alheia. – Descanse Sasuke! – sussurrou. Ao ouvir a última frase o Uchiha se permitiu sorrir, depois de tanto tempo escutar seu nome ser pronunciado por aquele que tanto amou fez com que se permitisse descansar.

Naruto encarou a face adormecida de Sasuke, suspirou pesado, finalmente havia descoberto quem era, embora não se lembrasse de quase nada. Não soube como manteve a calma, sua vontade era sair correndo, porém quando percebeu que o outro o seguiria ignorando seu estado uma sensação de cuidado e proteção se apossou de si e o fez ficar, e eram essas mesmas sensações que o fez puxar uma cadeira e sentar-se ao lado da cama e velar pelo sono daquele homem.

 

Sasuke sentiu uma agitação em seu quarto e acabou por acordar, visualizou as enfermeiras um pouco afobadas, enquanto mexia consigo. Tentou levantar a cabeça, mas foi impedido por uma das moças, então virou o pescoço observando o local, procurava pelos olhos azuis, estava feliz, Naruto não havia morrido, vasculhou todo o quarto, mas não o encontrou, nesse momento seu coração falhou uma batida, olhou um pouco mais adiante e encontrou Itachi encostado na parede próximo à porta de saída observando o que faziam consigo.

− I-Itachi! – sua voz saiu rouca e baixa, mas o suficiente para o outro escutar. – Onde ele está? – perguntou sorrindo. Itachi franziu a testa.

− Quem Sasuke?

− Como quem? Naruto.

− Sasuke, por favor! – pediu Itachi passando a mão por sobre o cabelo que estavam um pouco desgrenhados. Quando chegou ao quarto encontrou seu otouto adormecido, os fios que lhe ligavam aos aparelhos hospitalares todos desconectados o que o fez chamar imediatamente os enfermeiros, supôs que seu irmão tenha acordado sozinho e tentado sair, porém parecia que era algo mais sério.

− Itachi cadê ele! – elevou a voz e o corpo tentando sair dali e procurar Naruto. – ONDE ELE ESTÁ ITACHI? – gritou. – ELE ESTAVA AQUI, COMIGO! – se debatia sobre a cama.

− Sasuke, Naruto está morto! E quase que você também morre, por favor, Sasuke reage e aceita o que aconteceu! – dizia se segurando para não chorar, por pouco não havia perdido seu irmão.

− NÃO! – a voz de Sasuke saiu num rosnado. – Ele não morreu, ele estava aqui, ele... Ele só está confuso, eu, eu – balançava a cabeça para os lados. – eu não sei o que aconteceu, mas ele estava aqui, estava aqui comigo! – começou a chorar compulsivamente. Não podia ter sido um sonho, aquilo foi real, ele até mesmo sentiu a quentura da pele de Naruto sobre a sua, em um impulso conseguiu se levantar fazendo com que o próprio Itachi ajudasse as enfermeiras a segurá-lo.

− Precisamos sedá-lo! – comentou uma das enfermeiras e logo lhe aplicou um sedativo.

− E-Ele estava aqui nii-san, eu sei, ele estava não foi um sonho eu posso sentir! – sorriu ao sentir a fraca essência que seu amado exalava mesmo em meio a tantos outros aromas.

Itachi, chorou, chorou até não conseguir mais, o que faria com Sasuke? O que faria para ajuda-lo a superar aquela perda, seu otouto estava definhando e ele podia comprovar isso a cada dia que se passava sem Naruto.

 

Kushina dirigia em direção ao hospital central, recebeu a ligação de Itachi informando sobre o acidente de Sasuke, ficou extremamente aflita torcia para que o jovem Uchiha estivesse bem. A ruiva o havia adotado como filho e percebeu o quanto o outro estava dependente de si, deixou Minato e Menma em casa, esse último queria vir ficar com seu namorado, porém ela o impediu, era tarde da noite no outro dia ele poderia ir, com muito custo Menma aceitou.

Kushina sabia o quanto Itachi se fazia de forte na presença de outros, exceto com ela, o moreno precisava desabafar, colocar para fora tudo que estava sentindo e sabia que se Menma estivesse junto o mesmo não conseguiria. Contornou a praça que havia antes do hospital e observou há mesma um pouco vazia, em seu centro havia uma grande fonte, aproveitou o semáforo fechado para pensar um pouco, precisava conversar com Yamato fazia dias que não tinha noticias, voltou à atenção para o sinal que havia aberto, encarou uma última vez a praça e arregalou os olhos com a visão que teve. Sentado observando a fonte sobre um banco estava Naruto, sim seu filho, tinha certeza, podia ver nitidamente sua face mesmo estando um pouco longe, o mesmo abraçava o joelho de encontro ao peito, enquanto encarava com atenção o movimento da água ao ser jorrada no ar. Kushina percebeu que ele se levantara e desceu do carro rapidamente correndo em direção ao outro, ignorou as buzinas dos automóveis que ficaram impossibilitados de prosseguir por seu carro estar no meio da rua. Corria o mais rápido possível, mas o salto fino e o estado do calçamento a impossibilitava de ser mais ágil, assim que ela chegou à fonte seu coração batia desenfreado, observou os lados e viu o loiro entrando em um automóvel mais a frente.

− NARUTOOOO! – gritou e percebeu que o jovem parou o movimento que fazia para entrar no veiculo e olhou em volta, passou os olhos por toda a praça, inclusive por si, mas não esboçou nenhuma reação e acabou por adentrar o veículo, ela até mesmo chamou mais uma vez, mas o carro havia se afastado.

Podia ter acenado, mas a emoção que sentia a petrificou onde estava. − Eu sabia você está vivo meu bebê! – sorriu com lágrimas nos olhos.


Notas Finais


É isso, espero que tenham gostado! É tipico de novela mexicana kkkk!

Beijosss!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...