História Desejo Carnal, Pecado Mortal - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Heechul, Henry Lau, Kangin, Kim Heechul, Kim Jongwoon, Kim Ryeowook, Kim Youngwoon, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Park Jungsu, Personagens Originais, Shin Donghee, Shindong, Yesung, Zhou Mi
Tags Bromance, Chulwook, Eunhae, Heechul, Heewook, Kyuwook, Lemon, Ryeowook, Slash, Suju, Super Junior, Yaoi, Yewook
Exibições 12
Palavras 2.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello my Phantoms! !!
Aqui lhes trago um outro capítulo!
Este é o ante-penúltimo. Sim está acabando e já havia avisado antes! Depois deste haverá 3 capítulos que começarei a escrever hoje mesmo!
As partes em itálico serão os pensamentos do Rye! Enfim ignorem os possíveis errinhos na ortoga e boa leitura!

Capítulo 20 - Nesses dois anos parte II


Fanfic / Fanfiction Desejo Carnal, Pecado Mortal - Capítulo 20 - Nesses dois anos parte II


- " sentiram minha falta?... haha estou chegando me esperem na trilha hein?!": falou Siwon deixando os meninos confusos:

- Quem está chegando?: perguntou Heechul já suspeitando de quem poderia ser. Siwon procurou com olhar de curioso por toda carta e envelope, mas nenhum nome ou endereço encontrou!

- Não sei! Não tem identificação! Bom enfim! Se arrumem que quero ir para a trilha hoje! Seja lá quem for o dono dessa carta me deixou curioso!...: Mesmo que apreensivos todos se prepararam para a diversão do dia. Não demorou muito para logo estarem prontos para a aventura! Todos vestidos a rigor e caminhando até a ponto de ônibus. Leeteuk havia dito que se atrasaria um dia mas que logo chegaria. De verdade tinja coisas a fazer em casa mas a principal delas, era investigar a clínica veterinaria!...

Não tão perto dali já próximo a saída da cidade ao sul, Uma outra família se preparava para aquela mesma trilha. Pai Mãe filho e cachorro terminavam de se preparar para o longo passeio.  Aquele trajeto de caminhada era como uma tradição das famílias daquele lugar. Pelo menos uma vez no ano tinha de ser feita. Muitos turistas aderiam a tradição ao seus planos.

- Tudo pronto mamãe?: perguntou o rapaz enquanto segurava a corrente do cachorro.

- Sim bebé! Só vou deixar Chullie com a Anna nossa vizinha! Vão andando na frente que já acompanho!..: falou amorosa como de costume, sorriu caminhando com a gatinha em mãos até a porta da vizinha. O garoto iniciou seus passos pelo trajeto já conhecido por ele.

- Quer que eu leve o Gollum?: perguntou o pai do rapaz estendendo a mão em busca da corrente.

- Não não! Pode deixar vou leva-lo, ele está calmo hoje! : falou o rapaz com um largo sorriso, o cachorro era da raça San Bernard. E já era um cachorro adulto, com seus 8 anos era um cachorro brincalhão e travesso, por ser forte qyase não saía sobre os cuidados do rapaz apesar de Gollum gostar muito de seu dono!

- Gollum se comporte! Cuidado para não derrubar o Wookie!: Falou em tom brincalhão afagando a cabeça do cão que latiu em confirmação. Ambos riram e continuaram a andar logo sendo acompanhados pela senhora Kim.

- Vamos!: falou intusiasmada acelerando seus passos. Gollum puxou seu dono e logo os três corriam para o ponto a espera do ônibus.

- Vai demorar muito para o ônibus passar!  Tipo uma hora!: falou o senhor verificando a hora em seu relógio preso ao pulso.

- Eu falei para sairmos mais sedo! A culpa é toda sua!: a senhora Kim não falava séria apenas brincava com seu marido que riu do tom usado pela sua esposa.

- Pai! Compra um gelado para nós! Ali está aberto e vende gelados! sabes de qual gosto não é?: falou o menino ao avistar a pequena loja de conveniência. O senhor não demorou, deixou de lado sua mochila e em passos ligeiros atravessou a pista indo a loja.

- Bebê... Você está se sentindo bem?: perguntou a senhora Kim em tom de preocupação.

- Sim mamãe!  Não precisa se preocupar! Foi só uma tontura boba!...: respondeu sem muitos detalhes.

- Mas bebê o doutor disse para não ignorar essas tonturas! Eu sei que algo lhe incomodou! me diga! Você viu um carro?.. ou Alguém que lhe lembrou algo..?: Esse detalhe, desde o acidente que carros eram o maior medo depois de altura do rapaz. E às vezes um gesto ou expressão de uma pessoa o deixavam mal. Tonturas era algo incomum para o rapaz, e a senhora tinha certeza de que algo havia acontecido.

- Não foi carros... na verdade eu vi um rapaz. . Era um asiático... e ele não me é estranho! Sua voz seu rosto... E isso não me deixou dormir! Mas nos poucos minutos em que cochilei, sonhei com ele!...

- Como foi seu sonho?

- Neste sonho ele estava sorrindo e estávamos em um lugar cheio de pessoas e tinha outros garotos perto de nós. Ele estava tão.... perto! Aquelas muitas pessoas falavam um único nome. . Era como se estivessem chamando por ele..: o garoto estava agoniado, Confuso e preocupado. O sentimento de saudades era tão forte e aquilo era o que mais lhe preocupava.

- oh...: falou em baixo tom:- mas qual o nome que falavam?: perguntou a mãe agora preocupada.

- Era..... Simon.... Siwon.. Siwon! Eles falavam tudo juntinhos em unisom.. Siwon! Siwon! Siwon!: a mãe sorriu abraçando seu filho, vendo seu marido voltar passando- lhe um olhar preocupado. Animado falou após receber o olhar.

- Aqui! !! Toma logo se não vai derreter!: permaneceu sorrindo e em silêncio tomaram seus respectivos gelados. Ainda esperavam o ônibus quando o pai iniciou uma conversa que não era muito diferente da que a poucos instantes o garoto falava com sua mãe.:- Rye.. você caiu ontem no quarto. Aconteceu alguma coisa?  Sua mãe disse que você estava bem acabei não indo vê-lo!

- Não sei o que aconteceu mas não precisa se preocupar!  Foi só uma tontura! Estava falando sobre isso com a mamãe!

- Foi só um sonho besta!  Mas como ele não comeu antes de dormir ele ficou com essa tontura! : falou descartando qualquer idéia que viesse a se formar a partir daquilo.

- oh! Verdade! Eu esqueci de jantar! Deve ter sido isso!: O garoto sorriu alegre e ali ficaram. Até que. ..:- Ah.. Vamos cantar?!: sugeriu após esperar 30 minutos no silêncio que foi interrompido por curtas conversas triviais.

- Boa idéia! Eu canto!: falou o pai começando a cantar uma música antiga de estilo Trot em coreano. Mãe e filho apenas riam contemplando a rouca e melodiosa voz naquele show acapella. O tempo passava e o repertorio ia acabando. Ambos pai e mãe já haviam cantado tudo o que sabiam e nada do ônibus passar. O céu límpido e azul trouxe a mente do jovem uma canção de alegre melodía.

- Agora minha vez!: falou com largo sorriso quebrando o silêncio que por ali tentava se instalar. Não lembrava de toda a canção apenas uma pequena parte, mas ao continuar cantando as palavras surgiam espontaneamente.

Hanbuhndo nan nuhreul ijuhbonjuhk uhbsuh ojik geudaemaneul saenggakhaenneunguhl

Geuruhn nuhneun mwuhya nal ijuhdduhn guhya
Jigeum nae noonesuhn noonmool heulluh baeshingam

Nuhl chajagalgga saenggakhaessuh
Nan nan jal moreugessuh
Ee sesangi dolgoinneun jigeum
Nan nuh bakke uhbji
Halmaree uhbsuh gal soodo uhbsuh
Noonmooldo uhbsuh neukkimdo uhbsuh
Ne ape suh inneun nal barabwa
Nuhl wihae sarainneun nal

Yaksokdwen shigani wassuhyo geudae ape issuhyo dooryuhwoome woolgo ijjiman
Noonmooreul dakkajoouhssuhyo geuddae nae sonjabajjyo iruhnalguhya
Hamkke haejoon geudae ege haengbogeul

Noongamgo geudael geuryuhyo mamsok geudael chajajjyo nareul balkhyuhjooneun bichi boyuh yuhngwuhnhan
Haengbogeul nohchil soon uhbjyo geudae na boinayo nareul boolluhjwuhyo geudaegyuhte Isseulgguhya nuhreul saranghae hamkkehaeyo geudaewa yuhngwuhnhee

Hanbuhndo nan nuhreul ijuh bonjuhk uhbsuh
Ojik geudaemaneul saenggakhaenneunguhl
Geuruhn nuhneun mwuhya nal ijuhdduhn guhya
Nae noonesuhn noonmool heulluh baeshingam

Yaksokdwen shigani wassuhyo geudae ape issuhyo dooryuhwoome woolgo ijjiman
Noonmooreul dakkajoouhssuhyo geuddae nae sonjabajjyo iruhnalguhya
Hamkke haejoon geudae ege haengbogeul

Noongamgo geudael geuryuhyo mamsok geudael chajajjyo nareul balkhyuhjooneun bichee boyuh yuhngwuhnhan
Haengbogeul nohchil soon uhbjyo geudae na boinayo nareul boolluhjwuhyo geudaegyuhte
Isseulgguhya nuhreul saranghae hamkkehaeyo geudaewa yuhngwuhnhee

Juh parangsaedeuri juhnhaejooneun haengbogiraneun guh
Neul woori gyuhte gakkai inneunguhjyo

Noongamgo geudael geuryuhyo mamsok geudael chajajjyo nareul balkhyuhjooneun bichi boyuh
Yuhngwuhnhan haengbogeul nohchil soon uhbjyo geudae na boinayo nareul boolluhjwuhyo
Uhnjerado geudae maeumeul yuhruh boayo apen naega issuhyo
Nareul boolluhjwuhyo geudae gyuhte
Isseulgguhya nuhreul saranghae
Hamkkehaeyo geudaewa yuhngwuhnhee..

Seus olhos brilhavam em uma alegria que não sabia de onde saíra. Sua mãe não parecia muito feliz nos primeiros minutos mas logo sua expressão se transformou e agora parecía orgulhosa.  Na verdade a senhora Kim era uma boa atriz, estava preocupada,sabía que cedo ou tarde ele saberia da verdade, mas queria seu filho ali.. só por um pouco mais de tempo! Sería isso algo ruim?...

- Haha Essa música é uma das melhores! Quando... o tempo está tão bom assim é isso que gosto de ouvir!!!: comentou seu pai com um largo sorriso.. me enganei! A família Kim eram excelentes atores! Cada um com seus próprios pensamentos, cada um com seus medos e preocupações. 

    De onde conheço tão bem essa música?

- Vejam lá vem o ônibus! !: falou a senhora chamando a atenção de ambos. Levantaram-se ansiosos não demorou mais que 3 minutos até estarem sentados próximo a porta. Aquele ônibus nunca estava vazio e não foi nesse dia que ele estaria! Certo, pode-se admitir que estava mais vago! Dois pares de bancos estavam vagos suficiente para a família de três pessoas estarem juntas, ou quase!  O garoto sentou-se no banco livre logo atrás de seus pais. O mesmo trajeto de sempre, o mesmo horário!
     
      Será que ele estaría lá?

Uma hora.. o ônibus parou novamente naquele mesmo ponto.. um pequeno grupo de 5 pessoas e uma criança adentraram no ônibus com alegria contagiante.

- Fish! Fish! Ali senta ali com ela!: Falou um homem alto, parecia ser um modelo de alguma empresa famosa.

    Seu rosto não me estranho, talvez já o tenha visto em alguma revista!

   A mãe do garoto agitou-se, parecía nervosa. O moreno com uma linda garotinha sentou-se ao seu lado. E os olhos da menina se fixaram no chaveiro da bolsa do garoto. Ryeowook logo percebeu sorrindo de canto para a menina que retribui-lhe o gesto. Um outro homem se aproximou ficando em pé ao lado do que estava com a garotinha. Ryeowook não prestou atenção apenas mirava a garotinha tão fofa.

- Posso tocar?: perguntou a menina noutro idioma.  O surpreendente foi que ele compreendia! Notando de que se tratava de seu chaveiro permitiu com um gesto de cabeça.  O homem que a levava sorriu chamando sua atenção.

- Olá!.. Ela gostou de você!... Sabe ela quase não fala!... por isso que acho que ela gosta de você!: Ryeowook apenas sorriu largamente em resposta.  A menina olhava atenta a cada detalhe do xaveiro que possuía a imagem de uma girafa.

- Hae não incomode os outros!: falou um outro ao ouvir a voz melodiosa e suave do homem de sorriso infantil e encantador.

- Esse parece com o tio Yeye!: falou a pequena de forma embolada. O apelido foi o que lhe chamou a atenção.

    Yeye... esse foi o nome pelo qual chamei o garoto da tartaruga! Esse nome...que não sei por que minha cabeça joga tão forte em meus lábios.

- Verdade Dori-chan! Ela é bonita né?: falou o moreno encarando o objeto com um sorriso nos lábios.  Ryeowook procurava entre eles o tal menino tartaruga, mas não o encontrou.  Sua mãe levantou-se chamando-lhe por seu nome de batismo com um estranho tom na voz.

- Joseph! Vamos descer aqui esqueci de algo!: Ryeowook estranhou mas atendeu seu pedido levantando-se. A garotinha o seguiu com os olhos atentos ainda segurada ao chaveiro.

- Pode ficar com ele se quiser!: falou no idioma aprendido. A garota sorriu mas nada entendeu.  Notando isso o garoto desprendeu o chaveiro o deixando nas mãos da garotinha acariciando de leve os negros cabelos da menina saindo por fim.  O ônibus parou em sua última parada antes de sair da cidade.

- O que esqueceu mamãe?: perguntou o garoto aguardando a resposta da mãe que esperava para passar a rua.

- Lembre-se que esquecemos de avisar seu chefe de que estamos saindo em uma viagem de três dias!: respondeu a senhora sem desviar a atenção das muitas bicicletas que passavam por aquela rodovia.

- Também lembre-se que não há sinal de rede lá!: Citou seu pai segurando a mão de sua mãe. Ryeowook apenas acompanhou concordando com um gesto, parando em frente a uma Coffee bookstore. 

- Mãe! Me faz um favor! Pega uns livros nessa livraria enquanto eu vou falar com Patrick! Recordo-me de não ter posto livros na mochila! Vou precisar!: falou o garoto segurando a mão de sua mãe lançando-lhe aquele mesmo sorriso infantil de sempre.

- Está bem! Não demore e tome cuidado! : falou a mesma sorrindo vendo seu filhote correr apressado como de costume...

- Você sabe que não tem como esconder dele para a vida toda né?

- Só mais um pouco!... eu só quero meu filho por um pouco mais! É pedir muito?: há muito sentía falta de seu filho. E não conseguiu não ser um pouco egoísta. Só um pouco mais de tempo.... era tudo o que queria!

- Não querida!  Tudo bem!... só leve em conta que ele tem amigos e que precisa deles! Ele tem um contrato! E os amigos dele são os melhores do mundo!...: Em silêncio adentraram na livraria procurando por alguns livros. O garoto corría afim de chegar o mais rápido possível quando parou inesperadamente pelos próprios pensamentos.

- Mas o próximo ônibus só vem daqui a uma hora e até lá o guía já estará longe!!.. Teremos que ir caminhando até lá! Isso vai levar uns 30 minutos!  O guía ainda vai estar lá então... Preciso correr! : o garoto não alcançou mais de dois passos esbarrando em alguém que também corría acabando por cair.

- oh?! Desculpe! Está tudo bem? Você se machucou? desculpe estou muito atrasado!: o homem não era tão alto mas era mais alto que si, seu óculos havia caído longe e sua cabeça doía. Mesmo com esse tempo as sequelas eram as piores! O garoto não podia sofrer um grande impacto principalmente se envolvesse sua cabeça!... por sorte isso não aconteceu!

   Essa voz... de onde a conheço?..

- Sim estou bem! Eu acho!.....: o garoto levantou batendo a poeira. O homem notou o ferimento no joelho do garoto se abaixando um pouco para vê-lo melhor pegando também o chapéu que estava ao chão não tão longe do garoto que olhava um tanto curvo o próprio ferimento. O homem sorriu.

- Desculpe por isso! Se quiser posso comprar uns curativos! Não é nada grave mais é bom limpar! : falou entregando o chapéu que logo foi posto e o garoto ergueu seu rosto mirando o homem a sua frente com seu sorriso tradicional.
- Tudo bem! Eu estou bem! Estou indo a uma clínica então posso fazer um curativo por lá não precisa se preocupar!: o homem já não sorria, estava sério e mudo, o que preocupou o garoto:- Está tudo bem?

   Palavras? Não às nomearia assim! Para mim foram como tiros direto a cabeça!

- Não! Você só parece muito com um...amigo meu...! Meu nome é Park Jung So, mas meu apelido é Leeteuk ou TeukTeuk! Qual seu nome?...
 
  Park Jung So... TeukTeuk.... Hyung! Você também me lembra alguém.!... alguém de meus estranhos sonhos!...

- Aqui me chamam de Joseph.  Mas meu jome é Kim Ryeo Wook!  É um. ..prazer. .conhece-lo!... desculpe!...

  Eu corri.. corri muito rápido até aquele mesmo lugar de sempre...

...................

- Ele está demorando querido! Acha que devemos ir busca-lo?: falou a mãe do garoto com visível preocupação.

- Espere um pouco mais!  Ele deve estar conversando com seu colega de trabalho!: por outro lado  pai do garoto estava calmo.

Talvez não devesse!....

...................

Ryeowook estava sentado em uma árvore, em um dos seus fortes galhos. Aquela dor de cabeça que o incomodava e a tontura que o fazia desequilibrar. A voz em sua cabeça.. o som daquele último sonho...  Era a mesma voz!

  Quem é ele?... Por que não consigo lembrar?... Por que ele é tão... conhecido? Mamãe o que falta em minhas lembranças contadas? ....

A escuridão era a única imagem vista pelos olhos do garoto. Aquela estação que devia ter sol.. tudo enlouqueceu e o céu mudou de cor. Agora tudo estava nublado e uma chuva se iniciava...


Notas Finais


Então não vou negar que escrevi esse capítulo ouvindo a mesma música... Awake. O solo do Jin.
Ca de amores por essa música mas meu coração se despedaçou com a partida do Rye oppa para o serviço militar! Juntei todos os caquinhos ao lembrar que ele volta em dois anos!
Mas ainda assim doi... doi pra caramba saber que ele pode se machucar! De toda forma.. Espero que tenham curtido o capítulo! Sei que demorei e Sorry sorry por isso! Mas é que estou passando por uns problemas psicológicos... Bem enfim! Espero que tenham gostado! Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...