História Desejo e Obsessão - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~SharmanLahey

Postado
Categorias Crystal Reed, Daniel Sharman
Personagens Crystal Reed, Daniel Sharman
Tags Drama, Romance
Visualizações 34
Palavras 1.500
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁÁÁÁÁÁÁÁ! Turobom? Sou eu de novo, Manu, panda, sei lá, como preferirem. Espero que gostem, e até a próxima meus bebês!

Capítulo 4 - Eu sou um irmão legal pt. 1


Fanfic / Fanfiction Desejo e Obsessão - Capítulo 4 - Eu sou um irmão legal pt. 1

Allison On 

Acordo assustada,.com o despertador do celular tocando do meu lado, desligo e me ajoelho na cama, coçando os olhos, me deito novamente e pego o celular, olho as notificações e sorrio com uma mensagem, respondo-a: 
 

Bom dia luz do dia! 

Olho as mensagens do grupo da minha antiga escola, respondo algumas, me levanto e me espreguiço. Escuto alguém bater na porta e ela abrindo, revelando minha mãe, ela vem ate mim, me da um beijo no rosto e diz que logo logo o café estará na mesa, pedi a benção e ela desceu, pego o celular e coloco uma música: Sorry Not Sorry - Demi Lovato. Separo minha roupa sobre a cama e danço um pouco, ou tento pelo menos. Tiro minha roupa, entro no banheiro e começo a tomar banho. Reviro os olhos quando chegam notificações de mensagens e redes sociais, porque param a música. 

Allison Off / Isaac On

Sou acordado do meu sonho com toques de notificações e batidas na porta, me sento na cama: 

- Entra. - Olho pra porta, coçando os olhos. A porta se abre e revela a minha irmã, com aquele jeito "fofo" de sempre: 
- Bom dia, idiota. - Reviro os olhos - A mamãe mandou você se arrumar e descer pra tomar café, logo, se não vai se atrasar. - E sem nem me esperar responder, fecha a porta. Que educada ela. Levanto, me espreguiço e arrumo minha cama, pego o celular e me sento na mesma, olho a mensagem de Alli e respondo: 

  Bom dia raio de sol. 
Coloco o celular sobre a cama e entro no banheiro, começo a tomar banho, enrolo a toalha na cintura quando termino de me secar, escovo os dentes e saio do banheiro, pego o celular e leio sua resposta, rio: 

Alli❤: Você pausou a minha música! Vai ter volta! 
Respondo:

kkkk ah ta! 
Solto o celular e começo a me vestir, assim que termino de amarrar o cadarço do meu tênis, chega outra resposta: 

Alli❤: Aff, assim não tem graça! 
Começo a digitar a resposta, porém, minha querida irmã vem na minha porta me chamar novamente, pego minha mochila, coloco os livros que vou precisar hoje e desço, jogo a mesma no sofá e vou pra mesa, abraço minha mãe por trás beijando sua bochecha, me sento:

- Bom dia, filho! Dormiu bem? - Ela sorrir e assinto com a cabeça, pego uma torrada, o pote de nutella e encho meu copo de suco. Enquanto ela se senta e se serve também, levanto o olhar e percebo minha irmã, me encarando. 

- Que foi? Quer nutella? - Ofereço o pote e ela recusa, discursando mais uma vez que eu atrapalho o plano dela de permanecer magra, olhando pro corpo dela, eu diria que ela quer ficar na espessura do meu dedo mindinho. Minha irmã é loira, dos olhos tão claros como os meus, eu não sei ao certo quanto ela veste, mas acredito que compre roupas na sessão infantil. Essa coisa de ficar magra começou há dois anos, quando ela começou a sofrer bullying por seu peso, ela era baixinha e gordinha, eu a achava fofinha e linda, porém os colegas de classe dela, não tinham a mesma opinião que eu, viviam falando coisas pra ela e ela acabou entrando em uma espécie de depressão, que fez com que ela emagrece-se em tempo recorde, em menos de seis meses, ela saiu do 38, para o 36, agora, eu acho que ela deve ta no 34, ou menos. Mesmo depois de conseguir o peso que queria, ela não parou. Eu me lembro de ter entrado em uma briga por causa dela, no início do ano passado, apesar de ser um verdadeiro tapado, na maioria das coisas, eu sou bem maior que os colegas de turma dela, então não foi difícil socar a cara daquele garoto ate ele se ajoelhar na frente dela e pedir desculpas, e foi por isso que eu mudei de escola, fui expulso por agredir um estudante de uma série inferior. Que inicie o discurso: 

- Não, nunca! A mamãe deveria parar de comprar essas besteiras pra você, vai engordar. E fica me fazendo tentação a isso também, e sabe que eu não posso. Não, não sabe, você não entende, porque é homem, garotos nunca entendem nada do universo feminino, parece uns porcos fugindo do abate quando tentam entender. Então não, eu não quero. E deveria parar de comer essas coisas, por isso que tá ficando gordo. - Fico parado, escutando, me segurando pra não revirar os olhos, faço beicinho quando me chama de gordo e olho minha barriga, levantando a camisa, abaixo a mesma e balanço a cabeça, passo mais nutella na torrada e como, olho ela e sorrio fofo. 

- Lauren! Seu irmão não está gordo. Nem você. E não vou parar de comprar as coisas que ele gosta, da mesma forma que não vou parar de comprar o que você gosta. Agora chega! - Minha mãe diz e fim de discussão, aqui em casa sempre foi assim, minha mãe dita as regras, e nós dois, principalmente eu, abaixamos a cabeça e concordamos. - Filho, pode acompanhar a sua irmã até a esquina da escola dela, eu sei que desvia um pouco do seu caminho, por favor! - Antes que eu possa responder, a pirralha que acha que é adulta, responde: 

- Mãe! Eu posso muito bem ir sozinha, não é muito longe e eu sempre encontro amigos no caminho, por favor! Eu não preciso de babá. - Quando ela finalmente fecha a boca, respondo: 

- Acompanho sim, mãe. - Olho pra minha querida irmã e como esperado, sou fuzilado com  o olhar. - Nem vem L, eu não vou deixar você ir sozinha, pra encontrar um daqueles babacas que estudam lá. Não mesmo. Nem vem Pode ter alguns momentos nos quais eu desejo te matar, mas você ainda é minha irmã mais nova. 

- Que fofo. - Ela me responde, com um sorriso falso no rosto, reviro os olhos e termino de tomar café, subo rapidamente e escovo os dentes novamente, pego minha mochila e ela a dela, saímos e me deparo com Alli, caminhando em direção a porta da minha casa: 

- Eu já tava indo saber se tu tinha morrido. - Ela diz e rir, olha pra Lauren e da um sorriso, acompanhado de um aceno com a mão. - Oi, eu sou a Allison. - Por mais incrível que pareça, minha amada irmã resgatou a educação do fundo da mala: 

- Olá, meu nome é Lauren, e como sabe, sou irmã desse idiota ai. - Bem, o resgate não foi completo. Alli ri com o que ela diz e me olha: 

- Ela é um amor. - Sorrir e abraça Lauren, mulheres, realmente nunca vou entender. Começamos a andar pela calçada, deixo elas conversando sobre roupas, o quanto a L me odeia (o que é mentira, claro), e o quanto é vergonhoso chegar na escola sobre escolta do irmão mais velho que agrediu um colega de classe no ano passado, nessa parte, pelo menos, a Alli discordou: 

- Mas Lauren, ele só tava te protegendo, Tenho certeza que em nenhum momento o Isaac pensou em algum ruim que fosse sobrar pra você. - Nesse momento, chegamos na esquina, Alli decidiu nos acompanhar, o que foi muito legal e evitou uns 100 metros de puro silêncio entre eu e a Lauren. 

- Olha como eu sou legal, vou ficar olhando daqui. - Sorrio fofo, ela revira os olhos mas agradece, me dando um rápido abraço, apesar de vivermos brigando e ela viver afirmando que me odeia, sempre que tem medo de algo, ou tá em dúvida sobre se algum garoto é legal ou não, vale a pena ou não, é na porta do meu quarto que ela bate, sim, ela tem amigas, um tanto atiradas, devo dizer. Mas sempre procura a minha opinião, e eu adoro quando ela faz isso. Beijo sua testa e ela abraça Alli, que beija seu rosto, fico olhando ela ate que ela entra pelo portão, junto com umas meninas que encontra na entrada. assim que ela desaparece da minha vista, eu e Alli voltamos a fazer o caminho para a nossa escola. Entramos e vamos pra sala, explicamos ao professor e ele permite nossa entrada, por sorte era o professor de literatura e ele é bem legal, AMÉM! Nos sentamos no fundo. 
 

Isaac Off / Allison On
 

Entramos e nos sentamos, pego meu caderno e quando me ajeito na cadeira, me deparo com um par de olhos claros, tão claros quanto o do Isaac, me encarando, sorrio cumprimentando-o: 

- Olá. - Digo e ele sorrir. 

- Jackson, capitão do time de lacrosse. - Sorrio e assinto com a cabeça, me apresento: 

- Allison, hum... novata. 

- Bem-vinda! - Ele da um sorrisinho de lado, olha Isaac rapidamente e volta-se para frente na cadeira, volto meu olhar para Isaac que está de cabeça baixa, fico olhando pro meu caderno, desenhando. 



 


Notas Finais


Ate mais, amo vocês! ❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...