História Desejo incontrolável - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~Satoji

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Rin, Sesshoumaru
Tags Desejo, Medo, Obsessão, Reencontro, Rin, Sesshoumaru, Sesshrin
Exibições 333
Palavras 4.389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Esporte, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente esse cap. não foi editado , então desculpem os erros .
beijos

Capítulo 8 - Promessas


Fanfic / Fanfiction Desejo incontrolável - Capítulo 8 - Promessas

 





Desejo Incontrolável – Promessas 

ANOS ATRÁS 

_ Mas Rin você iria ganhar uma boa grana se trabalhe-se como garota de luxo.

_Kagura isso não é pra mim – Disse Rin enquanto se maquiava. - Dançar já esta bom, já dá para pagar minhas contas e mais importante  bota comida na mesa.

_ Mas Rin, você iria poder conhecer outros lugares, ganhar uma boa grana, e além do mais poderia da bons estudos a Seiji.

_ não Kagura ser garota de programa eu não iria conseguir. – disse balançando a cabeça negativamente .

_ Kagura deixe a Rin em paz; ela não uma interesseira como você – disse Naomi se intrometendo  na conversa das duas morenas.

_ Naomi quem te perguntou? aff que mulher chata, ainda bem que vou sair dessa joça- disse Kagura irritada , se levantando de seu lugar, em seguida saindo de perto de Naomi e Rin.

_ Rin, não escute a Kagura ela é uma vadia. - disse Naomi pegando um batom e pensando em seus lábios carnudos.

_ não fala assim dela Naomi, Kagura é um doce –Rin defendeu a morena , ela sabia muito bem que as duas não se bicavam, mas com certeza ela não iria tomar partido de nem uma das duas. Naomi simplesmente deu de ombros saindo em seguida de perto de Rin.

 

 

(...)

 

 

Rin depois de uma noite de trabalho seguiu para casa,  ao chega avistou a babá sentada no sofá  assistindo televisão.

 

_ senhora Rin ainda bem que chegou.- disse a babá se aproximando.

_ o que foi Tatá?

_ senhora o Seiji esta na cama meio molinho .

_ e o que ele tem? – perguntou preocupada.

_ não sei senhora. - Rin seguiu para quarto ao chegar se aproximou do filho podendo  obsevar que o menino estava queimado em febre.

 

 

(...)

 

Dias se passaram e Rin ficou sabendo o que Seiji tinha.

 

_ senhora Rin Suzuki.- chamou o médico.

_ como esta meu filho? – perguntou Rin se aproximando do homem trajando roupas brancas.

_ senhora o menino ele esta com uma pneumonia.

_ pneumonia?

_sim.

_ doutor, mas ele vai ficar bem?

_ bom, teremos que fazer todos os tratamentos possíveis. Se não a situação pode piorar.- foi sincero.

 

(...)

 

Mais alguns dias se passaram e Seiji estava internado na UTI, o pequeno menino estava piorando.Rin estava cansada fisicamente e mentalmente , todos os dias ficavam ao lado de seu filho e por nem momento saia de perto dele , muitas das vezes deixam de se alimentar  e de cuidar de si .

 

_ Senhora Rin.

_sim?

_ Bem, já fizemos tudo, recomendemos que transfira Seiji para um hospital particular infelizmente não temos muitos recursos neste hospital.

 

(...)

 

Rin estava desesperada havia ganhado algumas ajudas das amigas da boate principalmente de Nana, mas ela também sabia que não podia ficar o resto da vida dependendo do dinheiro delas;  pois a mesma sabia muito bem que as amigas usavam dinheiro que ganhavam na boate  para sustentar seus pais ou filhos.

Então Rin resolveu ligar então Sesshoumaru para pedir uma ajuda, pois ele era único que poderia ajuda-la financeiramente .

 

_ alô... - uma voz feminina atendeu .

_ alô eu gostaria de falar com senhor Sesshoumaru Taisho.

_ ele não mora mais aqui.

_ Hum, então poderia me passar o endereço ou numero dele?.

_ desculpa mais é impossível, ate onde eu sei Sesshoumaru viajou esses tempos com a namorada dele à senhora Sara.

_ Hum, certo, Obrigada – disse a morena desligando – Meu Deus o que eu faço?! - Rin ficou pensando e pensando até que resolveu tomar uma decisão. A morena então dessa resolveu  ligar para Kagura. Demorou tempo mas amoré atendeu.

 

_ Kagura.

_ Oi Rin. Como esta o Seiji?

_ esta péssima. - disse triste

_sinto muito.

_ Kagura eu liguei para você para saber como faço para ser garota de programa.

_ Rin...

_ Por favor, Kagura.

_ Rin eu trabalhava em uma agencia que me passava os clientes, mas já saí de lá por já ter meus clientes fixos.

_ Hum,

_ se te quiser passo o contato Rin.

_ quero, por favor .

 Kagura indicou o endereço a Rin, que na mesma da hora partiu para tal lugar. Ao chegar lá viu que havia outras meninas, e como lá era uma agencia , havia também uma seleção das melhores garotas. Depois de um tempo Rin foi chamada .

 

_ Rin Suzuki.

_ aqui... - disse levantando-se da cadeira .

_ venha comigo. – Rin a seguiu para dentro da sala – sente-se – disse a loira, Rin sentou-se em seu lugar. – então Rin Suzuki, qual é sua idade? Você tem alguma experiência, você já trabalhou em outro lugar ?

_ tenho 19 anos vou fazer 20 daqui uns três meses.

_ Hum.

_ trabalha em alguma coisa. ?

_ sou dançarina de uma boate.

_ interessante Rin, - disse a loira anotando no fichário - por favor, tire a roupa.-pediu.

_ Hã?

_ preciso ver como é seu corpo, então por favor, tire a roupa – meio sem graça  Rin fez que a loira pediu , ficando nua.  – você ficou vermelhinha que linda – riu a mulher mordendo o bocal da caneta – esta ótima pode vestir a roupa... - Rin tão fez – Rin parabéns, você é mais nova contratada da encantos de menina...

_ serio?

_ sim.

_ então que dia eu começo?- perguntou Rin.

_ hoje mesmo.

_ certo.

_ você vai ganhar 40% do dinheiro que recebemos do seu contratante. Caso seu cliente  queira te de um agrado por fora do nosso acordo, o dinheiro ficar para você, é necessário total descrição, trabalhamos com muitos homens importantes e não gostaríamos que viesse a tonar nos serviços.

_ certo.

_ aqui, é o endereço e nome seu cliente. Você é do tipo que ele gosta acho que ele vai te adorar.

 

 

(...)

 

Rin se arrumou rapidamente e seguiu para hotel luxuoso, seguiu para apartamento lhe indicado no formulário. Bateu na porta, foi quando ela foi recebido por um alto, moreno, que não era bonito mais possuía certo charme.

 

_ Boa noite sou a Rin eu sou...

_ minha contratada – ele sorriu – prazer eu sou Ichiro.

 

 

(...)

 

Depois de transar com Ichiro Rin sentisse suja, ficou horas e horas tomando banho para limpa-se, por mais que ela houve odiado ficar com aquele homem, ela faria novamente se isso fosse para salvar seu filho.

 Então com o dinheiro em mãos Rin conseguiu transferir seu filho para hospital particular que teve que passar por um rigoroso tratamento.

 

 

_ agora você vai ficar bem querido – disse Rin alisando a testa do filho. Foi quando viu a porta se abrir avistando um moreno de olhos castanhos se aproximando da cama onde Seiji estava.

_ Boa tarde – disse o homem.

_ Boa – respondeu Rin; o moreno se aproximou da cama do menino junto com uma bandeja na qual havia uma seringa e um medicamento. Em seguida fazendo  aplicação no garoto .

_ acalma-se senhora seu filho vai ficar bem.

__espero , o Seiji é tudo pra mim .

_pode confiar ele vai ficar ;  alis prazer me chamo Kohaku – disse o moreno estendendo a mão para morena. Rin olhou para alguns segundos em seguida  retribuindo o gesto.

_ Rin.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIAS ATUAIS 

Rin chegava em casa, ao adentrar avistou Kagura sentada no sofá assistindo televisão.

_Rin!

_ Kagura? Onde esta Kohaku?

_ ele me ligou disse que faria plantão hoje.

_Hum – Rin jogou a pilha de chaves no canto - Onde esta o Seiji?

_ já esta na cama – respondeu Kagura; Rin então foi imediatamente ao quarto, ao entra viu que seu filho dormia tranquilamente, ela se aproximou da cama alisando os fios prateados do menino – te amo filho – disse em um sussurro em seguida saindo do quarto e voltando para sala; Rin sentou-se no sofá ao lado de Kagura, olhando em seguida para pizza e refrigerante em cima da mesinha de centro.

_ foi mal Rin, mas aquela gororoba que você chama de comida não desce. – falou Kagura com um sorriso enorme e Rin por sua vez  deu um logo suspiro antes de dizer:

_ tudo bem Kagura, hoje estou com a cabeça cheia para discutir sobre pizza.

_ o que houve? Porque esta com essa cara?

_ O Pai do Seiji, ele me procurou hoje. - disse em um suspiro ao mesmo tempo em que pegou uma fatia de pizza , em seguida afundando-se mais no sofá.

 

_ Hum, e aí?

_ ele quer passar uma noite comigo – disse fria.

_ mas é claro que você não vai não é!? – falou  Kagura irritada , pois a mesma sabia muito bem toda a história de vida de Rin e Seiji.

_ Kagura.

_Rin, por Deus esse homem lhe deixou grávida, e você ainda quer abrir as pernas pra ele? – disse mais irritada. - não acredito que você ainda é apaixonada por ele!

_ não é nada disso Kagura – Rin largou a pizza - eu não sou apaixonada por ele. O que vou fazer é pelo meu filho.

_ o que Seiji tem haver com isso?

_ Kagura, se não passar a noite com o Pai do seiji, ele pode tirar meu filho de mim.Ele me ameaçou.

_ que filho de uma puta! E ele não pode fazer isso?

_ eu acho que pode – suspiro – alem do pai do seiji, o Sesshoumaru taisho ele muito poderoso.

_ Rin você não precisa fazer isso.

_ Kagura, pelo o seiji eu sou capaz de tudo... E por favor, não vamos fala mais sobre isso, já tomei minha decisão, eu vou dormir com Sesshoumaru taisho.

 

Depois de comerem a pizza e conversaram muito as duas morenas seguiram para quarto de Rin, as duas trocaram de roupas por pijamas, em seguida se deitaram na cama para logo dormirem.

 

 

 

(...)

 

 

Dias se passaram, e Sesshoumaru nunca mais havia aparecido na boate e por um momento Rin havia pensado que Sesshoumaru tinha desistido dela; mas sua alegria durou pouco quando o seu telefone tocou, ao entender telefone um arrepiou percorreu sua pele.

 

 

 

_ Rin!

_ Sesshoumau? – perguntou ainda sem ter certeza se realmente era ele.

_ sim – ele deu uma risadinha – demorei de ligar no Foi ?Bem aposto que acho que eu iria desistir no achou?- riu.

__... - Rin nada disse .

_ como deu para perceber, não desisti, e hoje eu quero você, mandaria um meu motorista  te pegar e lhe trazer ao meu apartamento, esteja pronto as oito – dito isso ele desligou sem deixar que Rin falasse.

 

 

(...)

 

Rin terminava de colocar o seu vestido preto, a morena se olhou no espelho, dando um logo suspiro, antes de sair do quarto ela seguiu pelo corredor ate chegar à sala onde estavam Kagura e Seiji assistindo.

 

_ mamãe, como à senhora esta bonita- disse o menino com um nome sorriso.

_ Obrigada meu amor. – respondeu depositando um beijo na testa do filho.- Kagura eu estou indo .

_ Ok – kagura se levantou do sofá e acompanhou Rin ate a porta – tem certeza Rin?

_ Kagura pelo meu filho sou capaz de tudo. Dormir com sesshoumau não vai significar nada , porque meu filho esta em primeiro lugar , agora me deixa ir –Rin se aproximou da amiga  e deu um beijo na bochecha da mesma – Tchau.

 

 

(...)

 

Pela Janela do carro, Rin via as luzes e os movimentos de carros  na cidade, ela conseguia sentir seu coração bater forte e as mãos soares frias.

 

_ senhorita chegamos... - disse o motorista abrindo a porta do carro .

_ Obrigada – disse, saindo do carro e olhando para enorme prédio.

_ é a cobertura senhora.

_ Certo... - Rin seguiu para dentro do enorme prédio, seguiu ate o elevador em seguida apertando o botão que levava para cobertura, ao sair seguiu para única porta que havia naquele andar, a morena respirou fundo antes de das duas batidas na madeira. A porta se abriu e diante de Rin estava um homem de cabelos curtos e prateados ele usava uma camisa azul escuro , e  uma calça jeans justa.

 

_ Oi – sorriu olhando-a dos pés a cabeça.

_ Oi.

_ entre, por favor, Rin. – pediu e a morena fez adentrou o apartamento nervosa.

_bebe algo?

_ vinho.

_ Hum, Ok – o prateado seguiu ate seu mini-barzinho, colocando na taça o liquido, ele voltou se aproximar dela – aqui. – a entregando a taça de cristal.

_ Obrigada... - disse simplesmente dando uma grande golada do liquido, ficaram ambos em silencio; Rin bebia enquanto Sesshoumaru apenas observava. – e então?

_ e então o que? – questionou ele com uma sobrancelha arqueada.

_ vamos fazer logo... - as bochechas de coraram . E Sesshoumaru riu ao perceber isso.

_ calma pequena... - ele disse se aproximando dela – quero aproveitar bem esse momento... - ele levou sua mão ate a nuca de Rin , a puxando levemente para si ,então os lábios de Sesshoumaru tocaram os lábios de Rin que sentiu um arrepiou percorrer toda a sua pele . Sesshoumaru tirou a taça de vinho da mão de Rin em seguida a puxando, fazendo com que a morena ficasse sentada em seu colo. - você ainda tem o mesmo sabor – disse com um sorriso nos lábios, em seguida tirando o vestido de Rin, a deixando apenas de sutiã e calcinha; agora com as mãos repousadas na cintura de Rin, ele fez um movimento a incentivando se mexer sobre ele. – você esta tão linda... E seu corpo esta maravilhoso- disse com a voz rouca; realmente Rin havia mudado muito, seu corpo estava mais desenvolvido, seios fartos, cintura fina, e bumbum redondo, seu cabelo agora tinha um tamanho maior, ela era uma mistura de menina e mulher , e era isso que Sesshomaru mais adorava – me beija – ele pediu, e Rin então se inclinou para frente capturando os lábios do homem, que gemeu rouco, pelo fato que ao mesmo tempo em que ele era beijado, a morena rebolava lentamente sobre ele. Rin foi abrindo a camisa de botões de Sesshoumaru seu deixar de beija-lo, ela então começou a descer seus lábios pelo pescoço de Sesshoumaru que gemia com os toque suave dos lábios de Rin sobre pescoço e seu peitoral, ele a puxou levemente pelo cabelo fazendo com que ela o encarasse – você ficou bem safada... - ele disse a encarando.

_ você não viu nada ainda – respondeu.

_ então me mostre... - ele a desafiou, Rin se livrou das mãos de Sesshoumaru e saiu do colo do mesmo; ela então se ajoelhou no chão diante dele, em seguida levando suas mãos ate o zíper da calça dele, abrindo e colocando para fora o pau de Sesshoumaru que já latejava de puro desejo, Rin corou um pouco nunca imaginou que estaria em uma situação dessa novamente com Sesshoumaru. – o que foi?

_ N-Nada – ela respondeu já fazendo movimentos leves no pau de Sesshoumaru. Aos poucos ela foi abocanhando e chupando com vontade só a cabeça do pau duro. Rin usava  toda a maciez e umidade de sua  boca. 

_ isso ...- ele gemeu baixo fechando os olhos. Rin mantinha o ritmo dos movimentos da boca e da mão, ao mesmo tempo em que observar as sensações que ela conseguia provocava em Sesshoumaru. – isso Rin... - ele a segurou pelo cabelo ajudando com o ritmo. Ele já não estava se aguentando de tanto excitação e Rin percebendo isso aumentou a frequência da mamada. Ela o Chupava engolindo até atingir sua garganta profundamente. – hum, Caralho Rin , você é realmente uma profissional....-Sesshoumaru  ficou mais ofegante, e suas pernas estremeceram e ele urrou como louco. E Rin conseguia sentir as pulsações do pau dele na sua boca e a porra quente na sua garganta- Rin... - ele gemeu alto pelo nome da morena , gozando  muito na  boca da garota , que  engoli tudo.- Meu deus isso foi maravilhoso...- ele disse a puxando novamente para seu colo , ambos se beijava e trocavam carência muito quentes , Sesshoumaru tirou o sutiã dela deixando os seu seios dela mais expostos , então com sua boca ele começou a mama em cada um daqueles  seios, feito uma criança faminta que ansiava por alimento , Rin gemia ao mesmo tempo em que o segurava pelo cabelos  . – vamos... - disse se levantando do sofá com Rin seu braços ele a levou para seu quarto e a jogou na cama, a morena olhou desconfiada pelo cantos – o que foi?

_ e que...

_ estava procurando se havia escondido uma camara – ele riu – infelizmente não tive essa ideia, não se preocupe – dito isso ele a beijou sem ao menos deixa-la responder, mais beijos e carência estavam sendo trocadas, Sesshoumaru com ajuda de Rin terminou de tirar sua camisa, e toda a roupa do prateado,  os seios de Rin eram esmagados pelo peitoral de Sesshoumaru que estava amando sentir o bicos dos seios da morena contra seu corpo, as unhas de Rin o arranhavam fazendo o ficar mais louco – quero te chupar todinha – ele disse ao mesmo tempo em que descia seus lábios pelo corpo de Rin, parando brevemente sua boca na barriga lisinha de Rin região que ele encheu de beijos, ate que finalmente tirou a ultima peça que foi a calcinha, começando-a acariciava bem gostoso a intimidade da morena que gemia. - Sesshoumaru...

_ que quer te chupe bem gostoso... Quer? –perguntou em seguida dando uma lambida na intimidade sem ao menos esperara a resposta da sua pergunta, ele começou a chupa-la.

 

 

_ isso Sesshoumaru me chupa, chupa gostoso. - Ao ouvir esses apelos ele não aguentou e começou a chupa-la mais quase devorando a intimidade da morena e super molhada e inchada de desejo. Ele  começou  a lamber bem gostoso, e ela foi abrindo as pernas cada vez mais. Rin se contorcia de desejo – eu quero sentir você gozar em minha boca. - disse se afastando da intimidade da morena e colocando um dedo dentro da mesma em seguida começando penetrar, bem devagar, - Humm... isso ...-  ela gemia muito alto, estava louca de desejo, ele não se aguentava  mais, penetrando  um segundo dedo, começando a fode-la bem rápido, e ao mesmo tempo em que estava chupando toda a intimidade de Rin. Ele Foi à fudendo e chupando, até que Rin não aguentou mais e teve um orgasmo na boca de Sesshoumaru , que se deliciou,a chupando tudo.  – isso... Foi. –ela não sabia o que dizer estava confusa com o orgasmo que havia tido, não teve muito tempo para pensar, Sesshoumaru se encaixou perfeitamente em Rin em seguida a penetrando, ambos gemeram roucos, Sesshoumaru começou a penetra-la de modo rápido e ritmada, saindo e entrando dela.

 

_ Caralho... Ai que Delicia de boceta – ele gemia ao mesmo tempo em que a fodia, em resposta Rin gemia e arranhava as costas de Sesshoumaru, que sentia um arrepio percorre seu corpo. – quero te comer de todos os jeitos... - ele se ajoelhou na cama, a puxou para perto de si começando a penetrar com mais força fazendo assim que um barulho de seus corpos ecoasse pelo quarto, enquanto isso Rin massageava seu próprios seios – safada... – disse, em seguida gozando e gemendo rouco, em seguida desabando sobre o corpo da morena.

 

(...)

 

Rin estava sobre o colo de Sesshoumaru, ela rebolava intensamente enquanto Sesshoumaru a segurava firme pela cintura.

 

_isso rebola...

_ esta gostando? – perguntou arranhando o peitoral de Sesshoumaru que gemeu com gesto da morena.

_ muito! Você esta me deixando louco... deliciosa - disse. Ela riu rebolando com mais intensidade, vez ou outra dando pulinhos no pau de Sesshoumaru que sentia seu membro sendo esmagado pela cavidade apertada da morena.

 

_

 

 

(...)

 

 

Rin estava de frente pra parede com as mãos as apoiada enquanto Sesshoumaru estava atrás de si a penetrando.

_ esta tão gostoso fuder sua boceta sua safada. - disse em seguida dando dois tapas na bunda da morena. Ela não respondia só gemia  deixando Sesshoumaru ainda mais louca .- Tá uma delícia, isso ! – fazendo com que ela ficasse cara a cara para si, ele apertando o queixo da morena em seguida a beijando, era um beijo um quente e sexy. Ele voltou a meter, agora de frente pra ela. Ao mesmo tempo em que aproveitava para chupar os lindos seios de Rin. – Caralho... Eu vou gozar – disse ele rouco.

 

 

 

(...)

 

 

Rin estava na varada do quarto ela olhava para as luzes da cidade enquanto fumaça um cigarro.

 

 

_ Gostosa... - Disse Sesshoumaru se aproximando e abraçando Rin por trás – não sabia que fumava – ele riu.

_ só às vezes – ela respondeu sem tirar os olhos das luzes da cidade.

_ Hum – ele tomou o cigarro da mulher, tragou em seguida jogou o cigarro da varanda, ele soltou a fumaça da boca – entendo... Mas agora vamos voltar para cama – disse em seguida beijando o pescoço da morena.

_ Espera... - disse desviando no braço de Sesshoumaru .

_ o que foi?

_ prometa primeiro que não vai se aproximar mais de mim e nem de Seiji e nem que vai tentar tirá-lo de mim.

_ Hum.

_ Sesshoumaru...

_ eu prometo... - disse ele se aproximando e puxando-a  mais para si –mas agora vamos voltar pra cama.

 

 

 

(...)

 

 

No dia seguinte.

 

Rin estava agarrado ao travesseiro quando um furacão chamado Seiji adentrou o quarto com tudo.

 

_Mamãe – gritou o pequeno se jogando na cama.

_ s-seiji...

_ acorda mamãe a senhora já dormiu...

_ eu já acordei – ela sorriu bocejando – vamos tome banho que vou te leva para colégio.

_ eu já fui.

_ Hã?

_ mamãe já é três da tarde – disse o menino com um enorme sorriso.

_ mas...

_ não se preocupe... – disse Kagura adentrando o quarto – eu já o levei.

_ ah... Kagura , nossa obrigada eu perdi a hora ...

_ deu pra ver.

_ mamãe, a senhora já fez minha roupa.- falou Seiji.

_ roupa? Que roupa? – questionou Rin ao filho.

_ a do festival sobre a era feudal que vai ter na escola mamãe.

_a filho me desculpe eu esqueci de fazer sua roupa – seiji ficou triste ao ouvir aquilo – mas não se preocupe vamos sair agora e comprar sua roupa e tomar um sorvete, que tal ?

_ eba. - gritou o menino feliz.

_ agora vá ao seu quarto e se vista – o menino assentiu logo em seguida saindo do quarto e deixando as duas morenas as sós.

_ e aí como foi? – perguntou kagura se jogando na cama.

_ o que?

_ nem minha venha se fazer de santa puta... - disse kagura com cara de tédio  – estou falando de sua transa com o pai do Seiji.

_ normal.

_ hum sei.

_ o que foi Kagura? – perguntou ai ver a cara desconfiada da morena .

_ Nada. Mas  e aí vai contar para Kahokau?

_ claro que não, ele não precisa saber – disse Rin ao mesmo tempo em que prendia o cabelo em um rabo de cavalo. - alem do mais eu e Kohaku não temos nada demais , apenas sexo casual.

_ e ele sabe disso? Porque Kohaku praticamente mora com você e cuida do seu filho, ele sabe que isso tudo é apenas casual.

 

_  kagura...

_ mamãe... - Seiji invadiu o quarto novamente – eu não estou achando minhas meias.

_ olhe direito Seiji, você sempre deixa as coisas espalhas.

_ C-certo. - o menino saiu do quarto novamente com as bochechas coradas.

_ Kagura eu vou tomar um banho agora, depois conversamos desse assunto.

 

 

 

(...)

 

Dia do festival

 

Seiji usava um quimono tradicional e ao lado havia uma Katana de brinquedo preso na cintura.

 

 

_ você esta Lindo meu amor... - disse Rin animada .

_ eu estou me sentindo ridículo com essa roupa.

_ não esta nada, você  esta lindo, me deixa tirar uma foto...- falou Rin empolgada.

_ mamãe.

_ a seiji deixa! Você estava tão animado antes, me deixa tirar uma foto – disse Rin pegando o celular – agora sorria amor... – Seiji deu um sorriso forçado em seguida ficado serio. – agora vamos... - Rin e seiji seguiram para escola do menino e ao chegaram viram varias crianças e vários pais. – ta vendo Seiji eu não sou a única que esta tirando foto.

__... _ seiji ficou quieto observando as crianças com seus pais e mães – o tio Kohaku vem?

_ sim amor, ele vai nos encontrar aqui... - respondeu .

_ ah, mamãe posso brincar?

_ pode, mas antes me deixe tirar mais uma foto.

_ mamãe!

_ só mais uma – ela sorriu e Seiji acabou concordando; depois da foto ele seguiu correndo em direção do amigos, Rin sorriu feliz.

_ Nosso filho é lindo no é... - Rin virou assustada, pois conhecia muito bem aquela a voz.

_ Sesshoumaru... o que faz aqui ? –perguntou nervosa.

_Eu  vim para participar do festival. Como um Bom política tenho que aparecer às vezes nesses tipos de coisas.

__... – Rin ficou quieta,sua vontade era de correr dali.

_ você esta Linda... – disse Sesshoumaru  reparando que a morena usava um vestido básico mais muito bonito , e  que seus cabelos estavam preso em um rabo de cavalo.

_ O-O-Obrigada... – Rin respondeu em seguida  tentando se afastar , mas Sesshoumaru a impediu .

_ Sabe eu estava pensando pequena Rin... Gostei de ter transado com você dias atrás e relembrado o passado  –ele sorriu –e bom , eu quero repetir de novo.

_ M-Mas você prometeu que não iria mais me procurar .- disse nervosa.

_ promessas podem ser quebradas. – ele disse em enorme sorriu. Rin estremeceu com as palavras do homem.

_ Rin! – gritou Kohaku se aproximando do prateado e de Rin, Sesshoumaru então a soltou – desculpa a demora consegui sair agora do hospital– disse ofegante.

_ K-Kohaku tudo bem – Rin sorriu sem graça enquanto Sesshoumaru apenas os observavam.

_ Oi eu não te conheço? – Perguntou Kohaku ao ver Sesshoumaru.

_ sim, você estava com um menino que quase foi atropelado pelo meu motorista.

_que historia essa? – Rin perguntou querendo resposta sobre essa historio de quase atropelamento, Kohaku ficou branco na mesma da hora , mas foi salvo de responder quando Seiji se aproximou.

_ Tio Kohaku, você veio-disse Seiji se jogando nos braços do moreno.

_ claro campeão nunca perderia nada que tem relação com você – ele sorriu.

Sesshoumaru observou toda a cena,  em seguida ele deu um singelo sorriso, ate que resolveu dizer :  

_ Ate logo Rin. – disse em seguida se  afastando.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...