História Desejo Proibido - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Tags Drama, Obsessão, Suspense, Terror
Exibições 516
Palavras 1.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello guys *-* cheguei com mais um capítulo para vocês espero que estejam gostando, só estou passando para avisar que daqui em diante vai ter mortes então preparem os corações. Veja as notas finais tem links de fotos dos personagens lá.

Boa Leitura.

Capítulo 2 - O Predador e a Presa


Fanfic / Fanfiction Desejo Proibido - Capítulo 2 - O Predador e a Presa

Um tiro no escuro, um passado perdido no espaço por onde começo? o passado e a perseguição? você me perseguiu como um lobo, um predador, me senti como um cervo nas luzes do amor. Você me amou e eu congelei no tempo, faminto por aquela carne minha, mas não posso competir com uma loba, que me pôs de joelhos o que você vê naqueles olhos amarelos. Porque eu estou me despedaçando, estou me despedaçando, me despedaçando, estou me despedaçando. Ela ficou esperando para atacar ou eu era a isca para atrair você? a excitação de ter matado que você sente é um pecado.

She Wolf, Sia Feat David Guetta​

                           " Muitos julgam o predador por matar sua presa

                         porém ninguém julga a presa por deixar o predador com fome" 

 

Justin Bieber

Vesti as minhas luvas e amarrei as duas pernas e as mãos da moça loira com  correntes de ferro, peguei as correntes e amarrei na perna da cama, ela estava inconsciente, a deixei deitada no chão do quarto  e  me sentei na cadeira que estava na frente da moça esperando ela acordar  eu  fiquei olhando seus lábios carnudos rachados, sua maquiagem toda borrada e sua cara de choro. Não foi fácil captura-lá ela gritava e chorava muito mas eu não a escolhi a toa, eu a escolhi por um propósito, a vaca loira é  Lyddia Davis, ela é esposa de John Davis o maldito que vivia praticando bullying comigo. Minha mãe Pattie nunca teve uma condição financeira muito boa e por isso ela não podia comprar roupas e sapatos de marca para mim, então ela pegava as roupas do brechó e as dava para eu poder ir para escola e quando eu pisava na escola com aquelas roupas, John e sua turminha de merda vinha me zombar mas não era só por minha condição financeira que eles zombavam, eles zombavam de mim porque eu era o "virjão"  da classe o que nunca beijou ninguém eu era um garotinho muito tímido e nunca consegui chegar em uma garota.

— O que? está acontecendo? — Lyddia choramingou com cara de espanto enquanto se levantava  do chão devagarzinho — o que você faz na minha casa?

—   Olá Lyddia, que prazer poder finalmente te conhecer — falei dando um breve sorriso sem mostrar os dentes — sabe eu esperei muito por esse momento, esperei mesmo eu sempre te admirei sabia? você é uma das jornalistas mais famosas da região — dei uma pequena pausa, Lyddia se sentou no chão e ficou me olhando com cara de espanto enquanto seus olhos derramavam lágrimas de desespero. Eu me levantei da cadeira e a coloquei perto do closet, caminhei até Lyddia e me agachei na frente dela  — você é admirada por todos, elogiada por todos você tem até fãs, você e o seu marido são visto como um casal belíssimo no mundo do jornalismo, você é jornalista não é? sempre dando notícias de crimes, assaltos e etc... Que tal agora você virar a notícia hein? — ela berrou por socorrro, levei meu dedo polegar aos seus lábios carnudos e rachados — shiii não chora amor, você vai ser muito bem recompensada sabe por que? — ela fez que não com a cabeça — porque você vai ser a vítima da história, as pessoas vão te amar, você vai ser muito bem homenageada você irá morrer como heroína 

levei minha mão até o meu bolso pegando o canivete que havia lá, tirei o do bolso e Lyddia começou a berrar.

— esse canivete, ele é do meu marido, essa roupa que você está usando também — falou ela quase sem voz 

—  È o canivete do seu marido. Sabe o seu marido ele tem outra sabia? o nome dela é Beth, ela tem apenas 16 anos de idade sabia disso? — ela fez que não com a cabeça — ele ia te abandonar para ficar com a Beth, o pedido de divórcio chegou hoje — me levantei e fui até o cria-mudo, em cima do cria-mudo havia o papel do divórcio o peguei e caminhei até a Lyddia me agachei na sua frente e levantei  o papel em para perto do seu rosto o mostrando para ela — bom eu sinto muito ter que acabar com  o seu rostinho lindo mas eu realmente preciso fazer isso você é parte do meu plano. Chega de falar, vamos para a diversão

Peguei o canivete e levei em direção a barriga de Lyddia esfaqueando sua barriga, ela gemeu de dor se deitando de lado no chão, muito sangue saia de sua barriga, o sangue foi se escorrendo pelo chão, meti o canivete em sua barriga novamente e Lyddia começou a gemer muito enquanto choramingava, pobrezinha quem mandou se casar com o nojento do John? me levantei do chão e sai do quarto, desci as escadas e sai pelas portas dos fundos era de tarde então eu tinha que ser cauteloso, fui andando até um lago que havia perto dali.

                                                                                      [.....]

Tirei minhas roupas ou melhor as roupas do John e as joguei no lago, joguei o canivete no lago e fiquei ali só de cueca andei pelo mato e fui em direção a um latão que havia lá, enfiei minha cara no latão enfiei minhas mãos no latão pegando minhas roupas. Vesti as roupas e caminhei para fora dali a procura do meu carro para poder ir para a escola de Vicky, já estava dando a hora da saída

                                                                                  [...]

Eu consegui chegar a tempo para poder Vicky saindo da escola, meu carro estacionado na calçada do outro lado da rua dando vista ao cólegio Northampton High School aonde Vicky estuda, era a hora da saída eu sabia exatamente a hora que Vicky entrava e saia da escola. Ela estava na porta da escola aos beijos com o tal namorado, eu senti o ódio tomar conta de mim vendo os dois aos beijos, tudo o que eu mais queria era ir até lá e socar aquele cara que estava beijando a minha Vicky até a morte mas eu tinha que me controlar não podia acabar com ele pelo menos não ainda. Finalmente o tal namorado e ela pararam de se beijar, ele foi embora  e ela ficou aonde estava, uma menina baixa  foi até Vicky e começou a falar com ela, pelo gestos que a garota fazia parecia que ela estava brigando com Vicky e de repente a menina que falava com Vicky a empurrou contra o chão deixando Vicky sentada de costas para o chão, ela se levantou e se limpou. Que desgraçada, como ela ouça empurra-lá? abri meu porta-luvas e peguei as minhas luvas e as coloquei

 Victória Dickens

— E é ai o lugar das perdedoras — falou Lily Drake fazendo cara de deboche, como eu odiava Lily ela era invejosa, ela estava completamente apaixonada pelo o meu namorado, Brad  e por isso fazia de tudo para irritar o meu dia, tudo o que eu queria era que a vaca sumisse de uma vez por todas. — se acha só porque namora o garoto mais popular da escola, não entendo como um cara como o Brad prefira ficar com uma caipira feito você, deve ser pena. Eu sou mais gostosa que você e mais popular e você é só uma caipira retardada que está aqui porque conseguiu uma bolsa  — Lily pegou minha bolsa que estava no chão e abriu virando-a de cabeça para baixo derrubando o meu sanduíche que estava embrulhado, a minha garrafinha que continha suco de amora e os meus materiais, a vaca pegou a garrafa e abriu virando-a na minha cabeça, ela jogou a garrafa no chão e foi embora. Eu me agachei e fui colocando  as coisas de volta na bolsa. Quando finalmente terminei fiz meu caminho para a minha casa.

PJustin Bieber

A menina que havia empurrado a Vicky adentrou num mercedes benz c180, eu liguei o motor do meu carro e fui seguindo-a, a moça estava dirigindo devagar então eu estava conseguindo alcança-la, ela não me escapava a não mesmo.

 

                             


Notas Finais


Gostaram? não? bom eu particularmente achei + ou - nos próximos capítulos teram revelações então preparem. Espero que comentem o que acharam desse capítulo, beijos

❇ Lily Drake ( http://www1.pictures.zimbio.com/gi/Ashley+Argota+Premiere+Summit+Entertainment+EmSYQDQ_K7Bl.jpg )❇
❇ Brad ( http://www.teenidols4you.com/blink/Actors/matt_lanter/matt_lanter_1253847654.jpg ) ❇


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...