História Desejos •Imagine Jimin • Incesto | +18 - Capítulo 18


Escrita por: ~ e ~Lalalokona

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Incestos | Jimin | Yoongi
Visualizações 356
Palavras 1.865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


(Leeh) 🍒
OIOI BROTEI...
Lala resolveu tentar fazer um banner, e deu nisso, vou nem falar nada!
Estou muito feliz de saber que essa história está indo longe, 250+ favs, amo vocês, muito obrigada ❤🍒.
Quero me desculpar por estar tão distante... Não tive tempo para responder comentários
(Não foi por querer, ok?)

Desculpem os erros! 🍒
~Boa Leitura ❤

Capítulo 18 - Cidade Maravilhosa


Fanfic / Fanfiction Desejos •Imagine Jimin • Incesto | +18 - Capítulo 18 - Cidade Maravilhosa

            
 (S/N On)


Adormeci no ombro de Jimin, enquanto ele bagunça de leve meus cabelos em um gesto de carinho.

•••

Já no dia seguinte, ouvimos a aeromoça dizer que faltavam duas horas para a chegada ao Brasil, o que me deixou bem animada! Não conheço quase nada sobre o Brasil, será que é tão lindo quanto dizem? Jimin disse que estávamos indo pra uma cidade chamada Rio de Janeiro, onde ele disse que existe uma grande estátua de Cristo redentor!

Em pesquisas de Geografia eu descobri algumas coisas básicas, mas que foram bem úteis.

Sei que lá costuma ser muito calor, pois é um país tropical.

S/N?? Estamos chegando minha pequena.—Jimin diz, com um sorriso contagiante nos lábios.

Por um momento entrei em um universo paralelo chamado "beleza do Jimin".

Eu já deveria ter esquecido as fantasias sexuais que tivemos, mas é tão difícil quanto deixar de apreciar o brilho em seus olhos, e o desenho perfeito de sua boca.

Como alguém consegue ser tão lindo? E tão chato?

Lembrei-me de Suga... Como será que ele está nesse momento?



(Suga On)

S/N realmente foi para o Brasil... Me decepcionou muito, acabamos de começar a namorar e ela já está querendo "sumir"?

Não comentei nada... Mas aquele dia que fizemos amor, ela gemeu o nome de Jimin, o que me deixou curioso, não reclamei de nada mas fiquei chateado, ela não estaria gostando do próprio irmão..! Ou estaria?


       (S/N On)

Aquelas duas horas que faltavam para a nossa chegada, pareciam que não acabavam nunca. Eu olhava pela janela do avião, a única coisa que se podia ver eram as nuvens, que insistiam em atrapalhar minha visão.

—Aish Jimin, porque isso tinha que ser tão longe? —pergunto fazendo bico.

—Talvez para tornar os Brasileiros especiais! 

—Especiais como assim?

—Me expressei mal. O tom de pele deles, o jeito dos olhos, até mesmo o corpo. Eles são diferentes de nós, o que os tornam especiais.

—Inteligente você em?—encostei minha cabeça em seu ombro novamente.

Eu teria dormido assim, se não fosse pela bendita voz da aeromoça trazendo a notícia que eu mais queria ouvir essa manhã.

Senhores passageiros, para evitar acidentes, pedimos para permanecerem eu seus respectivos assentos, pois o avião já vai aterrissar.


Minha vontade era dar um pulo alí mesmo e começar a andar para lá e para cá mostrando o quão ansiosa estava, mas por questões de segurança... melhor não.

Pouco tempo depois, senti um frio na barriga ao perceber que o avião estava descendo, já em solo brasileiro, meu coração palpita forte quase saindo pela boca, minha respiração descompensada, e as mãos suando frio.

Calma S/N, isso é só uma viagem!

•••

Já dentro do aeroporto confesso que estava meio perdida, as pessoas que me olhavam, logo depois diziam algo estranho, não sei o que era mas já que estavam sorridentes era coisa boa, algo como "Bom dia" só que na língua deles.

—Jimin... Não me deixe sozinha.—o chamei, entrelaçando nossas mãos.

Ele não parava de conversar com uma moça, que suponho ser um pouco mais velha que eu, ela era muito linda, seus cabelos negros em conjunto com sua pele bronzeada, e um batom vermelho que destacava seus lábios um tanto...finos, em relação aos meus.

Ela desvia seu olhar de Jimin, para me encarar de cima a baixo, parecia estar me analisando, o que me fez corar violentamente.

—Yah! Que fofa sua irmã, Jiminie!—a moça ainda desconhecida diz.

—O..obrigada.—respondo tímida.

—Ops, desculpe a falta de educação, me chamo Juliane, mas pode me chamar de Jude.—diz sorridente, e eu sorri em resposta —E você? Como se chama?

—Park S/N, prazer! —respondo formalmente.

—Não precisamos dessa formalidade toda S/N, somos primas.

—Primas? Oh! Eu não sabia que tinha uma prima brasileira.—Digo, à analisando do mesmo jeito que havia feito a poucos minutos atrás —E que ainda falasse Coreano tão bem.

—Obrigada!—ela responde, e passa um de seus braços ao redor de meu pescoço, no começo achei ousadia de sua parte, mas depois entendi que ela queria passar confiança pra mim, para que viremos amigas. —Então chega de papo, vamos?

•••

O Aeroporto que estávamos anteriormente era em... Parece nome de gente, é... SÃO PAULO! Isso mesmo, São Paulo. Então tínhamos que pegar um táxi para enfim chegarmos no "Rio de Janeiro"

A viagem toda foi silenciosa, o que me deixou um pouco apreensiva, pois meu estômago não parava de "roncar" deixando muito bem aparente que estava com fome, mas Jimin e Jude nem perceberam.

Jimin percebe que eu não estava normal, quando começo a massagear minha barriga, ele pega em minha mão esquerda e se mostra assustado, no princípio não entendi o por que, mas logo ele diz: 

—S/N você está bem? Sua mão está fria.—perguntou preocupado.

—Sim... Só estou com fome, minha ansiedade dentro do avião era tanta que eu nem quis comer.—sorrio fraco.

—Jude? Já estamos chegando? S/N está com fome, e não é só ela!—Jimin pergunta  à Jude que estava no banco da frente mexendo em seu celular.

O que me fez lembrar de meu celular... Que acabou quebrando aquele dia que joguei a mochila pela janela, me bateu uma saudade  também das minhas amigas. Não tive à oportunidade de conversar direito com elas nessas férias, que já estão praticamente no fim.

•••

Enfim chegamos, desci do Táxi ainda fraca, pela fome que atormentava meu estômago.

—Jimin? Podemos almoçar agora? Se não eu vou acabar morrendo de fome.—o chamo, ele paga o taxista e pega as malas que estavam no porta-malas as coloca no chão e me encara apreensivo;

—S/N... Eu ainda tenho que fazer o  nosso cadastro no hotel. Acho que você não vai aguentar esperar né minha pequena? —diz com uma expressão preocupada.

—Pra que hotel? Vocês podem muito bem ficar lá em casa, afinal moro sozinha, não me importaria de ter hóspedes tão... Inusitados como vocês.—Jude brotou do nada dizendo isso.

—Ah! Qualquer lugar está bom, eu só quero comer!—digo, já sentindo meu estômago revirar-se de fome.

—Jimin, ande... Pare de bobeira, S/N não vai aguentar por muito tempo desse jeito, e eu também estou com muita fome.—ela tenta convencê-lo e por fim consegue.

•••

A casa de Jude ficava à poucos quarteirões de onde paramos, eu já podia sentir um cheiro diferente mas que eram de comida, tempero brasileiro! Ah! Como tem um cheiro bom. Meu estômago "resmungou" novamente, implorando por comida.

Finalmente chegamos em sua casa, que era grande e confortável, e imagina só? De frente para o mar!

—Que visão privilegiada você tem em Jude!—digo observando a beleza do mar sentindo a brisa em minha pele.

—Realmente S/N... E isso é só uma das coisas lindas que você ainda vai encontrar por aqui. Deu para entender do porque de chamar-mos aqui de Cidade Maravilhosa não é mesmo?

—Sim! Mas maravilhoso mesmo vai ficar quando eu comer algo! —digo, fazendo ela rir.

Depois de deixarmos as malas em sua casa, fomos para um restaurante, melhor dizendo, um Quiosque que havia alí.

—O que é isso?—pergunto para o homem do quiosque, que me olha confuso, esqueci que estou no Brasil.

—É peixe frito, S/N!—Jude responde.

•••

Comi desesperadamente aquele prato que nos foi servido, tantas iguarias brasileiras, e um tempero tão diferente do nosso. ERA TUDO MARAVILHOSO!

—Calma S/N, mastiga direito, ou depois vai acabar passando mal.—Jimin diz rindo do meu desespero pela comida.

Terminei de comer, satisfeita! Tudo delicioso, amei! Poderia comer comida brasileira para o resto de minha vida!

—Se recuperou S/N?—Jimin pergunta rindo, Jude entra na brincadeira rindo também.

•••

Voltamos para a casa de Jude, pois ela disse que eu deveria colocar uma roupa diferente, pra ir passar o resto do dia na praia.

A muito tempo eu havia comprado um biquíni azul, que ainda não tive a oportunidade de usá-lo, e hoje seria o dia.

—Uau S/N! Como você fica linda com esse biquíni, seu corpo é muito bonito viu? —Jude diz, e eu sorrio em resposta.

—Você que tem um belo corpo, Jude! Olha só que mulherão!—falei para a mesma, e ela riu.

Saímos do quarto, indo em direção à sala, onde estava Jimin sentado no sofá com uma regata branca, e uma bermuda azul clara.

Ele morde o lábio inferior ao me ver "estreando" o biquíni azul, a cor que tanto amava.

—Desse jeito eu vou ficar com ciúmes! —pega em minha mão, me fazendo dar uma voltinha —Você está linda S/N! 

Jude nos guiou novamente até a praia, que não sei o nome ainda. Jogou uma toalha sobre a areia, onde deitou-se e pegou o protetor solar para passar em seu corpo.

—Vai bronzear mais? Desse jeito vai acabar torrando!—digo rindo, e ela acaba rindo também.

Jimin foi comprar uma água de côco para bebermos, notei que as mulheres que passavam perto dele não paravam de olhar seu corpo, melhor dizendo SEU CORPO, QUE ME PERTENCE! 

Ele volta e me entrega um côco, e o dá o outro para Jude.

—Jimin! Passa protetor solar nas minhas costas por favor?—peço manhosa.

—Com muito prazer senhorita Park! —responde brincalhão, enchendo sua mão de creme, e começa a deslizar suas pequenas mãos por minhas costas.

É bom ver que ele está feliz, que está esquecendo aquela cobra... 

—Maninho você chama muita atenção sabia?—digo, enquanto saboreava a água do côco.

—Como assim?

—As mulheres não param de te olhar, estão quase te devorando com os olhos.

—Aiai... Quem mandou eu ser tão lindo assim? 

Boa pergunta Jimin...

Seu bobo!—bato em seu braço e sussurro em seu ouvido —Lindo... Porém é meu.

Ele cora na hora e sorri malicioso.

—Vamos entrar na água um pouco? —pergunto para Jude.

—Podem ir vocês dois, eu quero mais é pegar o número daquele gatinho alí —ela responde, apontando disfarçadamente para um garoto.

—Você é pior que minhas amigas! Ou pior que eu mesma...

Aproveito o momento para tirar uma selfie e postar em meu instagram, não sou famosa nem nada, mas tenho mais de 1,200 seguidores, não sei bem do porque.

Jimin tirou sua regata, o que fez as mulheres ao nosso redor o olharem mais maliciosas do que antes, me fazendo revirar os olhos.

Eu e Jimin entramos na água fria do mar, jogando água um no outro e brincando como duas crianças bobas, enquanto Jude conversava com o garoto que havia citado.

•••

Voltei correndo pra onde estavam nossas coisas, e me joguei na toalha novamente, Jimin veio andando lentamente deixando as mulheres apreciarem seu ABS que escorria pequenas gotas de água.

—Pare com isso!—o chamei.

Ele começa a rir e me abraça, não correspondi, fingindo estar brava.

           


•°•Mais Tarde•°•

—Gente... Desculpa mesmo não poder jantar com vocês, já marquei com aquele garoto que te mostrei S/A.—Jude diz enquanto termina de se arrumar.

—Tá tudo bem Jude, não queremos atrapalhar sua vida, pode ir de boa.—respondo calmamente.

—Obrigada mesmo! agora tenho que ir.—ela diz, já saindo pela porta, logo após "gritando" um aviso pra mim —Não deixa o Jimin botar fogo na casa viu? —ri, e lhe mandei um tchauzinho.

•••

—Jimin? Por que toda aquela safadeza na praia?—pergunto arqueando uma das sombrancelhas, enquanto ele arruma algumas coisas em sua mala.

—Não sei do que está falando!—diz inocente, mas sabe... E sabe muito bem! 

—Não se faça de bobo Jimin, eu vi que você estava andando lentamente, de propósito. Gosta de ver as mulheres babando por você? —digo brava.

—Claro que gosto, eu sou homem S/N.—responde, me olhando maliciosamente.

—Muito bem... Mas não precisa ficar se mostrando pras mulheres na rua, quando já tem uma como eu em casa.—digo, e o empurro forte fazendo ele cair na cama, sentado.

De onde saiu esse fogo todo, meu Deus?

—Vou lhe provar que sou melhor que qualquer uma delas.

—Ah é? E como vai fazer isso?—ele pergunta, e aperta minha cintura contra seu colo, esfregando nossos sexos.

—Você vai saber.



Notas Finais


S/N QUE FOGO É ESSE?

Dêem amor à minha oneshot!
https://spiritfanfics.com/historia/amor-bandido-oneshot-kim-taehyung-9883396

E a minha fic nova com o biscoito também!
https://spiritfanfics.com/historia/tempo-longfic-jeon-jungkook-9906302

Bjin, até o próximo! ❤🍒


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...