História Desejos secretos - Capítulo 62


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Sasusaku
Exibições 1.021
Palavras 10.812
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Todas as imagens foram retiradas do google imagens não me pertencem

Capítulo 62 - Ciumentos e possessivos.


Fanfic / Fanfiction Desejos secretos - Capítulo 62 - Ciumentos e possessivos.

Sasuke

Eu detestava Akasuna Sasori mais que tudo nesse mundo, ele era o tipo de homem com o qual eu não gostaria de travar uma batalha, ele não sabia o significado da palavra NÃO.

Assim que Itachi me ligou dizendo sobre a merda toda que havia acontecido na empresa entrei em modo defensivo, não poderia jamais colocar Sakura diante dele novamente.

 Sasori não sabia perder, na verdade ele jamais perdia. O cara era um príncipe e sempre teve tudo que desejou em sua vida, o maldito idiota mantinha um harem com mais de 100 mulheres a sua total disposição.

Suspirei fundo quando vi Sakura adentrar o banheiro, precisava de fato mante lá longe daquele louco insano, afinal ele deveria estar doido para colocar mais um ornamento em seu harem, em todas as suas viagens ele sempre voltava para sua casa com um ornamento novo a tira colo.

Escutei o celular e vi no visor o nome de Itachi, suspirei então atendi.

- Alo fala Itachi algum problema? - escutei ele suspirar fundo antes de começar a falar, o que de fato já não era nada bom.

- O que vamos fazer com o Akasuna? - caminhei para sacada para que Sakura não escutasse minha conversa.

- Só não quero Sakura perto dele, você conhece a fama dele Itachi.

- Sim, mas ele decidiu que quer Sakura na campanha da Dex, eu expliquei que isso era impossível já que ela não era modelo. Mas.

- Mas o idiota não esta nem ai certo?

- Exato, ele gamou na Sakura de um jeito que foi foda maninho.

- Como assim Itachi?

- Sasuke ele quer ela de qualquer jeito, se você visse os olhos dele, você teria medo.

- Merda Itachi, Sakura não e objeto em exposição para um idiota como ele querer.

- Fala isso para ele Sasuke, você conhece o idiota melhor do que eu.

- Eu conheço. Merda porque você não me avisou que ele estaria ai? Eu não teria mandado Sakura.

- Porque eu nem sabia dessa reunião dele com a Kurenai e Ino.

- Droga.

- Sasuke. A Sakura meteu um tapão na cara dele. E o pior foi que ele não ficou bravo ele simplesmente gargalhou você sabe o quanto isso e ruim não?

- Merda.

- Ele estará aqui amanhã para falar com você, esteja preparado.

- Eu vou dizer um não bem dado na cara dele e foda se. - me joguei na cama acenando não.

- Bom ai e contigo. Sakura já mandou ele se foder mesmo, ela foi foda cara. Às vezes acho que sua mulher saiu desses filmes de ação onde a menina e fodona e pegadora. - gargalhei vendo Sakura sair completamente nua com os cabelos molhados me lançando uma piscadela.

- Itachi preciso desligar, amanhã a gente se fala, finalmente vou poder sair de casa, tsk. - escutei ele gargalhar enquanto Sakura brincava com seus cabelos molhados em seus dedos.

- Ate maninho.

- Flw Itachi.

Assim que desliguei o celular Sakura se jogou sobre meu corpo completamente nua, me deixando duro como pedra, ela sorria olhando direto para os meus lábios enquanto sua mão brincava em minha ereção.

- Deus, Sakura para amor. Você sabe que não podemos. Não me torture meu amor. - ela sorriu travessa pressionando seus lábios macios nos meus me deixando completamente extasiado.

Deus, como amava seu sabor seu gosto era sempre tão delicioso e viciante sua língua macia brincava com a minha acariciando cada espaço em minha boca, enquanto sua mão brincava em minha nuca puxando e apertando meus cabelos tornando o toque de nossas línguas mais urgentes e famintas.

Sentia que meu pau iria explodir tamanho tesão que estava sentindo, ela se afastou dando um pequeno sorriso saltando para fora da cama.

- Vou me trocar. Vou ver o que nossas mães prepararam para o jantar hoje meu amor. - mordi meu lábio inferior enquanto ela desfilava aquele corpo escultural me deixando na vontade do cão.

- Sakura. Não fique andando nua pela casa droga. - ela sorriu fazendo meu pau se contorcer dentro de minha calça.

- Desculpe amor tenho que me acostumar com isso ainda. - ela sorriu com suas bochechas um pouco ruborizadas me deixando ainda mais excitado.

Suspirei me remexendo sobre a cama enquanto ela caminhava amarrando uma toalha em torno do seu corpo assoviando a musica Flo Rida - Whistle.

Ela sorriu travessa saindo do quarto chupando seu dedo indicador como se chupasse meu maldito pau.

Puta merda Sakura pretende acabar com meu maldito controle. Caralho meu pau esta chorando dentro da minha calça, ele esta quase abrindo um rombo de tão empolgado, merda...

Depois de analisar os relatórios que Itachi havia me mandado vi Sakura parada no batente da porta segurando uma xicara de café me observando com aqueles lindos olhos deixando meu pau animado novamente. Ela se aproximou sentando na beirada da cama me estendendo sua xicara.

- Amor mamãe preparou um frango grelhado, você esta bem? - engoli em seco vendo sua língua passear suavemente em torno de seus lindos lábios.

- Amor? Você esta ai? - suspirei enquanto ela balançava sua mão diante de meu rosto sorrindo

- Estou minha linda. Sakura, precisamos entrar em um acordo nesses próximos dias, eu juro que esta complicado aguentar isso. - apontei para minha virilha a vendo tapar a boca com a mão segurando um riso.

- Acordo? Você quer que lhe faça um boquete? - revirei os olhos enquanto ela sorria travessa rolando pela cama.

- Não Sakura, boquete me faz gozar. Droga meu amor você não esta ajudando. - ela levantou seu rosto me olhando nos olhos afagando meus cabelos.

- Desculpa amor. Eu te amo tanto Sasuke. - suspirei fundo enquanto ela continuava afagar meus cabelos.

- Sakura. Nesses dias que você dormiu sozinha você teve pesadelos? - ela mordeu seu lábio inferior aninhando seu rosto em meu peito dedilhando sobre ele me deixando preocupado.

- Sakura? Preciso que me diga a verdade meu amor, você sonhou com ele? - ela suspirou baixinho acenando um pequeno não.

- Mas. - ela levantou seus olhos em direção aos meus mordendo seu lábio inferior.

- Mas? - eu já sabia que ela estava tomando remédio para dormir, pois havia visto as cartelas sobre a bancada da cozinha.

- Estou tomando remédio para dormir. Você quer que eu continue dormindo sozinha? - acenei não afagando seus cabelos beijando o topo de sua cabeça.

- Não meu amor. Não quero você tomando remédios para dormir. - suspirei sentindo suas pernas roçarem nas minhas me deixando completamente duro.

- Sakura. Hoje ainda e quinta feira e já estou subindo pelas paredes, faltam malditos 41 dias. - ela mordeu seu lábio inferior viajando seus dedos em meu peitoral em movimentos circulares.

- Eu sei meu amor. Eu também estou a perigo, toda vez que te vejo tenho vontade de pular sobre seu corpo. - fechei os olhos tentando conter a empolgação do Uchiha júnior que de Junior não tinha nada.

Ela estendeu sua pequena mão acariciando minha bochecha de forma suave enquanto eu tentava respirar controlando minha excitação. Peguei sua mão delicadamente puxando a em direção à cozinha para podermos jantar.

A cozinha estava em total silencio achei estranho por dona Mebuki não estar para o jantar, Sakura sorriu colocando a mesa enquanto eu olhava para o frango que parecia delicioso.

- Amor cadê sua mãe? - ela sorriu me estendendo o prato e os talheres enquanto enchia meu corpo com suco.

- Mamãe saiu com sua mãe para encontrar a tal da Mei que esta organizando nosso casamento amor. - ela deu de ombros enquanto se sentava ao meu lado.

- Você não esta fazendo parte disso? - ela fez beicinho enfiando um pedaço de frango em meus lábios sorrindo.

- Não, elas são muito de lua, uma hora falam em lírios. Ai passam se cinco minutos já estão falando em orquídeas. Não tenho paciência para lhe dar com isso. - acenei não enquanto ela sorria girando o garfo no ar.

- Mas e o nosso casamento, você deveria participar disso ativamente. - ela sorriu bebendo um pouco de agua fazendo caretas enquanto gargalhava.

- Deixa nossas mães cuidarem disso e muita coisa para decidir. Eu vou escolher meu vestido já esta ótimo. Não gosto de estressar. - ela enrolou uma mecha de cabelo em seus dedos enquanto me observava sorrindo.

- E já decidiu que vestido vai usar meu amor? - ela suspirou acenando não.

- São todos tão lindos. Por mim usaria todos. - sorri a vendo suspirar profundamente descansado seu rosto sobre suas mãos.

- Quer casar quantas vezes hein? - ela sorriu acenando não enquanto me ajudava tirar a mesa.

- Só uma vez e com você meu amor. Então fique tranquilo vou escolher um lindo vestido meu noivinho. - ela mordia uma maça sentada sobre o balcão com suas pernas enlaçadas em minha cintura enquanto eu tomava um café.

- Amor que acordo você queria fazer? - suspirei jogando a cabeça para trás enquanto sentia sua mão brincar em meu queixo.

- Isso. Amor não tem como eu aguentar mais 41 dias com você fazendo isso, enlaçando minha cintura com suas pernas. Você esta sentindo meu senhor Uchihinha se empolgando não? - ela sorriu travessa acenando sim enquanto olhava para minhas partes sul mirando para o norte.

- E o seguinte Sakura, pense assim. Você e eu aguentaremos esse martírio ate a nossa noite de núpcias, você tem noção de como fodidamente quente vai ser essa noite? - ela sorriu arregalando os olhos jogando sua cabeça para trás me dando um vislumbre dos seus seios lindos e redondinhos.

- Deus, só de pensar eu já estou ficando encharcada amor. Você me fodendo como um louco, isso vai ser foda não? - acenei sim lambendo sua garganta escutando ela gemer baixinho.

- Vai ser fodidamente foda. - ela gargalhou enlaçando meu pescoço sorrindo de forma maliciosa saltando da bancada.

- Eu posso aguentar isso Uchiha, mas a nossa noite vai ter que ser orgástica. Quero mais de dez orgasmos meu amor, esteja pronto para ser devorado. - ela apontou para minha virilha estalando os lábios.

- Uchihinha mamãe vai lhe foder com força daqui 41 dias, esteja prontinho e a ponto de bala, não decepcione sua dona. - revirei os olhos enquanto ela saia correndo em disparada gargalhando sem parar.

Joguei-me no sofá ligando a tv em um filme qualquer enquanto terminava de tomar meu café, toda a minha vida havia mudado em um só dia, o cara desencanado que só buscava por relacionamentos sexuais e não pessoais estava agora completamente submisso a somente uma mulher.

Sakura era capaz de fazer meu Uchihinha me trair inconscientemente, mesmo que eu dissesse não o desgraçado dizia sim, ele havia se tornando um maldito de um traidor da porra que obedecia somente a Sakura.

O conteúdo do meu pau deveria estar bem espesso pelos dias que eu não o esvaziava já sentia o peso dentro dele o que me deixava ainda mais estressado, escutei um riso gostoso vindo do quarto então fui dar uma espiada, afinal não estava nenhum pouco a fim de dividir meu potinho de mel com outro brinquedinho qualquer.

Assim que entrei no quarto ela me olhou por cima do ombro sorrindo com seu lindo traseiro empinadinho em minha direção fazendo senhor Uchihinha entrar em choque contra a calça do meu pijama, ele empurrava o maldito tecido implorando pela sua liberdade, fechei os olhos me jogando na poltrona escutando ela rir enquanto olhava algo em seu celular de forma centrada.

Meus olhos devoravam cada centímetro do corpo de Sakura enquanto ela rolava pela cama gargalhando olhando para o celular, abri o notebook e comecei a trabalhar, afinal ficar olhando para Sakura era o mesmo que colocar meu pau em uma maldita guilhotina, por mais traidor que ele fosse ele ainda continuava sendo meu melhor amigo.

Depois de alguns minutos conferindo tudo que teria que fazer na manhã de sexta escutei a porta ser batida e lá estava minha futura sogra nos olhando sorrindo, ela se sentou na beirada da cama afagando os cabelos de Sakura enquanto nos observava ternamente.

- Sasuke podemos roubar minha filhota amanhã? - suspirei imaginando que isso com certeza estaria relacionado ao casamento.

- Eu e Mikoto iremos para Long Island ver o local onde vai ser a festa e gostaríamos da opinião de Sakura. - acenei sim deixando meu notebook sobre a mesa ao lado enquanto Sakura pulava em meu colo.

- Você não pode vir junto amor? - suspirei sentindo seus dedos brincarem em meus cabelos enquanto eu acenava um pequeno não.

- Amanhã tenho que colocar tanta coisa em ordem minha linda, e eu acho que ficaria deslocado nesse assunto de festa e tudo mais. - ela sorriu acariciando meu rosto olhando para os meus lábios.

- Mmm.. Ok vou me conformar por hora. - sorri enquanto dona Mebuki nos olhava de forma maliciosa.

- Sakura saia de cima dele, você sabe que não deve deixa ló a perigo você escutou o Dr Morgan não? - ela deu de ombros aninhando seu rosto na curvatura do meu pescoço me fazendo sentir seu cheiro inebriante.

- Eu gosto de ficar assim com Sasuke mamãe, tsk. - ela sorriu puxando Sakura de meu colo me fazendo gargalhar.

- Olha como você deixa o Sasuke, ele esta duro como uma estaca e você sabe que o medico disse que ele não pode gozar, o espermograma depende disso minha linda, e se você quer me dar muitos netos sossegue seu fogo. - Sakura bufou rolando pela cama resmungando vários palavrões baixinho.

- Sakura eu sou velha, mas não sou surda, pare de me xingar ouviu? - ela suspirou beijando a bochecha de dona Mebuki pedindo desculpas.

- Minha linda vá para o seu quarto deixe Sasuke em paz. - Sakura me fitou mordendo seu lábio inferior como se esperasse por algo.

- Esta tudo bem dona Mebuki, Sakura irá dormir comigo hoje.. - ela sorriu saltando em meu colo novamente sendo puxada por dona Mebuki.

- Não vai mesmo, Sakura vá para seu quarto deixe Uchiha dormir em paz. Deus você não sossega esse fogo menina. - ela puxou Sakura que estava cravada em meus braços com força.

- Mas mãe hoje não tomei remédio. Sasuke disse que eu posso dormir com ele. - suspirei acenando sim escutando dona Mebuki suspirar inconformada.

Dona Mebuki acenou não saindo do quarto logo em seguida nos dando boa noite, Sakura continuava cravada em meus braços me fitando nos olhos.

- Meu amor já pode me soltar acho que sua mãe não vai voltar aqui para tentar te arrastar para o seu quarto. - ela sorriu deslizando seus dedos em minhas costas causando arrepios por todo meu corpo.

Depois de varias tentativas de faze lá sair do meu colo percebi que ela estava cravada em meus braços que o único jeito seria carrega lá direto para cama, levantei-me com ela enlaçada em meu pescoço escutando ela suspirar baixinho. Depositei ela sobre a cama sendo puxado por ela sobre seu lindo corpo quente e cheiroso.

- Deus, Sakura e o nosso acordo hein? - ela mordeu seu lábio inferior deslizando sua mão em meu queixo.

- Eu sei.. Mas e que eu te amo tanto meu amor. - fechei meus olhos sentindo seus dedos viajarem pela minha nuca me deixando extasiado.

- Eu também te amo amor.. Mas vamos manter o acordo certo.. Por favor, minha linda, não deixe senhor Uchihinha empolgado. - ela sorriu travessa rolando pela cama mantendo seus olhos em mim.

Sua risada deliciosa fluiu pelo ar me deixando ainda mais perdido em seu corpo perfeito embalado pelo fino lençol de cetim que acentuava cada uma de suas curvas suaves. Mordi meu lábio inferior sentindo que meus 41 dias restantes seria um total martírio enquanto me afundava no lençol no canto oposto da cama.

- Sasuke? - engoli em seco quando senti seus braços tomarem minha cintura e seu rosto encostar em minhas costas.

- Sim meu amor.. - escutei ela suspirar baixinho viajando suas mãos em meu peitoral.

- Nada.. Só queria te sentir pertinho de mim. - apertei os lábios sentindo meu amigo traiçoeiro se animar novamente.

- Minha linda vamos dormir.. - escutei ela soltar uma risadinha enquanto suas pernas roçavam entre as minhas pernas.

Eu foquei minha mente no trabalho imaginando tudo que eu teria que fazer na manhã de sexta tentando esquecer que o amor da minha vida estava tentando me seduzir com suas belíssimas pernas e seus lábios macios que passeavam em minhas costas.

Sakura era de fato quente como o inferno, ela sabia como me deixar louco, isso porque já havia me deitado com varias profissionais do sexo, mas nenhuma se comparava a Sakura.

Ela conseguia me causar sensações que deveriam ser proibidas de existir, ela era uma espécie de inferno sobre saltos, tudo nela era fodidamente quente, cada centímetro de seu corpo era capaz de me fazer explodir, fechei os olhos tentando manter o foco em algo que não fosse na minha maldita banana que estava quase rasgando minha calça.

Na sexta feira de manhã acordei com o maldito despertador martelado em minha cabeça, joguei minha mão batendo nele enquanto tateava pela cama procurando por Sakura.

Suspirei quando escutei vozes de minha mãe ecoando pelo apartamento, saltei da cama indo em direção ao chuveiro tomei um banho rápido e corri para me vestir.

Quando cheguei na porta da cozinha minha mãe e dona Mebuki mostravam varias revistas para Sakura animadamente, falando sobre os arranjos florais e ornamentos a serem colocados obre a mesa, Sakura sorria escutando tudo animadamente enquanto seus olhos viajavam por uma linha de vestidos de noivas exclusivos de Vera Wang.

Seus olhos brilhavam a cada folheada na revista, era como ver uma menina encantada com sua primeira boneca.

Ela deslizava os dedos sobre as fotos dos vestidos com os olhos vidrados, enquanto nossas mães continuavam a discutir sobre convites e lembrancinhas.

Encostei no batente da porta admirando o sorriso que eu mais amava ver no mundo por alguns segundos quando fui despertado dos meus devaneios pelo abraço de minha mãe.

- Hey bom dia lindão. Venha sente se aqui e tome seu café. - Sakura sorriu beijando meus lábios com beijo suave e macio.

- Oi bom dia amor. Estamos vendo alguns detalhes do casamento. Coisa de meninas. - ela riu me deixando ainda mais abobado.

Suspirei enquanto olhava para um imenso sorriso que se formava em seu rosto a cada detalhe do casamento que ela me mostrava no ipad, nossas mães falavam sobre convites, arranjos e meus ouvidos só estavam concentrado no que Sakura me contava sobre o vestido que desejava vestir no nosso grande dia, ela me mostrava algumas fotos sempre observando meu olhar sobre cada vestido.

- Você gosta dos convencionais meu amor? - sorri enquanto levava a xicara a minha boca sentindo seus dedos deslizarem pelos meus cabelos.

- Eu gosto de você meu amor, resumindo o que você vestir para mim estará lindo.  Não importa o que você vista porque eu estarei somente olhando para o conteúdo dele. - minha mãe me deu um baita tapão fazendo minhas costas estalarem.

- Pô dona Mikoto isso dói caralho. - ela acenou não puxando minha orelha com força.

- O vestido de noiva não e somente um acessório ele e o sonho de toda mulher Sasuke. Não diga baboseiras. - acenei ok com a mão escutando dona Mebuki e Sakura gargalharem enquanto minha mãe me fuzilava mortalmente.

- Tecnicamente falando mamãe, eu prefiro o que estará dentro do vestido, somente isso. Logico que vou amar ver minha amada dentro do vestido dos sonhos dela. - Sakura sorriu entrelaçando nossos dedos.

- Mmm.. Que lindinho. - seus olhos pairavam em meus lábios me fazendo remexer sobre a cadeira.

- Então hoje vai ter um dia corrido meu filho? - suspirei lembrando da maldita reunião com Akasuna.

- Sim hoje tenho uma maldita reunião com o dono da Dex. - Sakura mordeu o lábio inferior batendo seus calcanhares com um olhar culpado.

- Linda fica tranquila irei resolver tudo. Eu vou dar um jeito nisso. - apertei sua bochecha enquanto nossas mães arqueavam sobrancelhas com aquele maldito olhar de conte nos tudo.

- O que minha filha aprontou Sasuke? - suspirei enquanto Sakura levantava com as duas mãos para o alto acenando não enquanto fazia caretas.

- Nada eu só dei um tapão na cara de um príncipe de verdade.. Ah e mandei ele para puta que pariu também, e fora que mandei ele se foder mamãe.. - segurei um riso enquanto nossas mães a olhavam boquiabertas a deixando sem graça.

- Você o que dona Sakura? Você mandou um príncipe se foder? Você deu um tapão em um chefe de estado Sakura? Deus, onde esta a educação que lhe dei? - ela deu de ombros mordendo um morango encostada na parede.

- Mãe ele disse que iria me botar em uma cela de quarto e fazer gritar o nome dele, isso e coisa que um chefe de estado diga? - cuspi todo café, pois Sakura não havia me contado essa parte e nem Itachi.

- O que você disse Sakura? Repita o que o desgraçado te disse agora. - ela revirou os olhos encolhendo seus ombros se escondendo atrás de dona Mebuki.

- Ele disse que iria me colocar de quatro e fazer gritar por ele.. - revirei os olhos socando a bancada em um ato furioso.

- Deus, ele disse algo tão baixo para você minha linda? Ah Sakura você esta mais que certa em ter mandado ele se foder. Sasuke seja homem e coloque esse maldito príncipe em seu lugar.. Ninguém trata a futura senhora Uchiha desse jeito. - acenei não apertando minhas têmporas sentindo uma imensa raiva tomar todo meu corpo.

- Sasuke.. Desculpa, eu não queria te ver nervoso, você estava em repouso e estressar você não estava em meus planos meu amor.. Desculpa? - ela se aninhou em minhas costas enquanto eu apertava minhas mãos fechadas em punhos.

- Porque você não me disse isso Sakura? Você disse que ele não estava interessado em você.. - ela suspirou baixinho enquanto minha mãe me olhava com aquele maldito olhar de seja homem e faça alguma coisa.

- Me desculpa Sasuke, não tinha porque te estressar com algo tão insignificante.. - fechei os olhos ainda sentindo a maldita raiva percorrer por todo meu corpo.

- Sakura nunca me esconda esse tipo de coisa entendeu? Preciso que você entenda que os homens tem segundas intenções em tudo que dizem.. - ela sentou se ao meu lado dando um leve tapinha em minha coxa fazendo beicinho.

- Prometo de dedinho. - olhei de soslaio e lá estava aquele maldito sorriso capaz de me fazer perdoar qualquer coisa, eu estava completamente fodido, Sakura conseguiria tirar qualquer coisa de mim que desejasse.

Fechei os olhos enquanto ela brincava com nossos mindinhos me fazendo suspirar baixinho.

 Ela se encaixou entre meu corpo e a bancada roçando suas pernas em minhas coxas me deixando excitado, suas mãos apertavam meu queixo de leve me fazendo fita lá.

- Amor? - ela sorriu roçando nossos lábios suavemente enquanto minhas mãos viajavam em sua cintura.

- Sim meu amor? - ela sorriu mordendo meu lábio inferior enquanto dona Mebuki tentava tirar ela do meio das minhas pernas.

- Sakura sossega esse rabo filha.. - acenei não gargalhando enquanto Sakura cruzava seus braços diante de seu corpo fazendo caretas resmungando baixinho.

- Ah mãe você esta um pé no saco. Não posso ter sexo, mas beijo eu posso, dr Morgan não disse que ele não podia beijar.. - me levantei rapidamente prensando ela contra a parede tomando seus lábios em um beijo quente e profundo.

Sua boca abriu suavemente pedindo pela minha língua, apertei sua cintura escutando a gemer baixinho em meus lábios, sorri deslizando minha língua no contorno de seus lábios enquanto suas mãos apertavam minha nuca cada vez mais forte, sua língua viajava em minha boca saboreando cada pedacinho de minha boca, me fazendo rosnar de tesão em seus lábios.

Minha mão desceu ate seu lindo traseiro levantando o levemente prensando minha ereção contra sua barriga sorri quando senti seu corpo estremecer ao meu toque, fui saboreando sua boca passando com a minha língua chupando e lambendo cada gotinha de saliva escutando ela gemer e murmurar baixinho.

Eu amava essa sensação de chupar cada cantinho de sua boca doce, saborear cada polegada de seus lábios com a minha língua, sua língua deslizando em torno de minha boca lambendo e me provocando de forma sensual me deixava cada vez mais louco.

- Deus, amo quando você lambe o céu da minha boca minha linda. - ela sorriu travessa jogando sua cabeça para trás com suas mãos em torno do meu pescoço.

- E eu amo quando você chupa a minha língua. - dei um sorriso de canto enquanto nossas mães nos olhavam abismadas.

- Acho que nossa plateia não esta apreciando muito nossa safadeza senhorinha Haruno, melhor pararmos. - ela deu de ombros mordiscando meu lábio inferior entre seus dentes puxando o suavemente.

- Estou nem ai, meu beijo não e para agradar plateia, mas para agradar eu mesma. - acenei não escutando dona Mebuki pigarrear fuzilando Sakura.

- Ah mãe me deixa.. Droga eu too perigando e nem beijo decente posso dar? - ela saiu da cozinha batendo o pé sendo seguida por todos.

- Sakura sossegue você não vai morrer, você terá sua vida inteira para fazer o que quiser com esse corpinho depois. - arqueei as sobrancelhas enquanto dona Mebuki apontava em direção ao meu corpo fazendo Sakura sorrir.

- Você tem razão mamãe, isso tudo e somente meu. - ela sorriu travessa correndo em minha direção pendurando em meu pescoço.

- Sim meu amor e tudo somente seu, agora deixa ir trabalhar. - ela fez beicinho selando um beijinho no canto dos meus lábios.

- Vou sentir sua falta amor. - suspirei enquanto ele dedilhava seus dedos em minha nuca.

- Eu também princesa, pensa em mim quando estiver em Long Island. Por falar nisso como vocês irão pra lá? - revirei os olhos vendo minha mãe deslizar o visor do celular me fitando com desdém.

- Helicóptero com o que mais seria hein? - vi Sakura engolir em seco batendo os calcanhares olhando para o chão.

- Mãe.. Sakura tem medo de helicóptero.. - ela mordeu seu lábio inferior acenando um ok com a mão para minha mãe.

- Sakura minha linda você não aguenta nem 15 minutinhos? Se formos de carro perderemos a manhã toda minha linda. - revirei os olhos apertando Sakura contra meu corpo.

- Você não tem que fazer nada que não queira e só dizer não meu amor. - ela apertou minha camisa suspirando baixinho.

- Não quero decepcionar nossas mães.. E ela tem razão são só 15 minutos, eu tenho que superar meus medos.. - acenei não apertando ela contra meu corpo enquanto fuzilava dona Mikoto mortalmente.

- Filho se Sakura esta dizendo que esta bem, você não precisa se preocupar certo minha linda? - minha mãe puxou Sakura de meus braços aninhando ela contra seu corpo.

- Nos iremos cuidar de você certo? - ela acenou um pequeno sim enquanto ainda me olhava um pouco receosa.

- Mãe.. - ela puxou Sakura para o sofá mostrando algumas decorações que elas haviam separado, acenei não enquanto dona Mebuki me olhava sorrindo de canto.

- Vai genrinho hora de trabalhar, vai ganhar o pão de cada dia. Iremos cuidar direitinho da princesinha. - ela cutucou meu ombro me empurrando em direção à porta enquanto Sakura sorria me mandando um beijo.

- Te amo meu amor, bom trabalho.. - ela sorriu me dando tchau enquanto eu era empurrado para fora da minha própria casa.

- Também te amo meu amor, me ligue assim que estiver de volta, preciso saber que você esta bem minha linda. - ela sorriu acenando sim enquanto dona Mebuki enfiava as minhas coisas em meus braços me empurrando.

Assim que sai do elevador avisei Kabuto que ele ficaria a total disposição de Sakura, então caminhei em direção ao meu carro já pensando em como manter Sasori bem longe da minha Sakura.

Ele era dono da maior petrolífera do mundo, ele tinha uma vastidão de empresas em todos os setores, sempre sob comando de alguns presidentes decorativos.

Afinal quem sempre dava a palavra final era ele, odiava o jeito arrogante com o qual ele tratava todos ao seu redor.

Eu era de fato um maldito de um filho da puta arrogante, mas Akasuna ganharia de mim de lavada, ele era aquele cara que ninguém gostava de bater de frente porque ele era nocivo e destrutivo como uma verdadeira cobra cascavel.

As ruas de Manhattan já estavam mega congestionadas, odiava dirigir nesse horário por causa dessa vastidão de carros que se aglomeravam disputando cada espaço maldito nas avenidas da Midtown.

Depois de passar longos 35 minutos finalmente cheguei no prédio da Uchihas Corp, caminhei em direção ao meu escritório escutando um pequeno burburinho se formar a cada passo que eu dava, suspirei virando em direção a recepção aonde as meninas me olhavam com um olhar curioso.

- Algum problema por aqui meninas? - ela sorriram me estendendo o jornal.

- Parabéns senhor Uchiha soubemos que esta noivo. - engoli em seco olhando para imensa pagina da NY times em que se enfatizava meu noivado com Sakura.

Suspirei profundamente imaginando como dona Mikoto conseguia de fato me deixar irritado às vezes, em nenhum momento eu gostaria que meu noivado fosse parar na capa do NY times como o maior evento do ano.

- Obrigado meninas. Posso ficar com o jornal? - elas sorriram acenando sim enquanto eu caminhava em direção a minha sala.

Assim que entrei em minha sala joguei meu paletó sobre a cadeira abrindo o jornal sobre a mesa, e lá estava uma linda foto de Sakura tirada no dia de nosso noivado, ela estava de fato estonteante qualquer um que olhasse para aquela foto se apaixonaria por ela.

 Acenei não enquanto bagunçava meus cabelos, dona Mikoto havia conseguido transformar meu casamento no maior evento do ano, suspirei e comecei a ver o artigo sobre meu casamento.

Presidente da Uchiha 's Corp de casamento marcado com a belíssima jovem Haruno Sakura.

Afundei-me na cadeira enquanto olhava para a foto de Sakura estampando o jornal, peguei uma tesoura cortando somente a foto de Sakura guardando na pasta onde guardava seu formulário de estagio e seu contrato na Uchiha's Corp.

 Eu estava parecendo uma porra de um maldito stalker. Suspirei guardando a pasta na gaveta quando escutei a porta ser batida, respirei fundo olhando para o meu relógio e para as pastas das reuniões de hoje sobre a mesa.

- Entre. - levantei o rosto e lá estava diante da porta Itachi acompanhado de Ino.

- Bom dia maninho.. Atrapalhamos alguma coisa? - suspirei vendo eles se acomodaram diante de minha mesa.

- Bom dia Itachi, bom dia Ino. - Ino sorriu puxando o jornal diante de mim acenando não enquanto olhava para o corte da foto.

- Uchiha só não me diga que você recortou a foto da Saky. - revirei os olhos enquanto Itachi lia o artigo sobre o casamento.

- Ino, meu irmãozinho não e uma porra de um stalker ele não faria isso, alguém deve ter cortado antes. - ele acenou não batendo a mão em sua testa quando percebeu que eu havia feito o que Ino havia sugerido.

- Deus.. Maninho isso e coisa de stalker.. Putz parou cara. - dei de ombros afinal Sakura era minha mulher então isso não me tornava um stalker.

- Não enche o que vocês querem? - Ino suspirou estendendo a pasta da Dex diante de mim mostrando os novos pedidos de Akasuna, me deixando puto da vida.

- Você viu que ele quer Saky como modelo para campanha dele.. Isso não vai prestar, uma porque Saky esta com ódio mortal dele, e outra porque ela não e modelo.. - acenei não olhando para as baboseiras de Akasuna.

- O cara aparece de repente com um monte de exigências novas, esse cara e um louco. - Itachi bocejava olhando para as novas exigências acenando não.

- Por falar nisso Uchiha cadê Saky? Essa sua cafeteira e igual a da Saky? - acenei não enquanto Ino olhava para a maquina de café.

- Que droga essa não faz cappuccino, tsk. - suspirei olhando para uma planilha de custo enquanto Itachi jogava de volta a pasta da Dex sobre a mesa.

- Não Ino essa só faz expresso, você pode usar a maquina na sala da Sakura mesmo quando ela não esteja ai, vou mandar colocar igual na sua sala. - ela sorriu pulando como uma criança feliz enquanto Itachi tomava uma xicara de café.

- Cadê Saky? - suspirei olhando para a pasta da Dex fitando as exigências do doido do Sasori.

- Minha mãe a raptou para um tour no Gold Coast Mansion em Long Island. - Ino abriu a boca se abanando com a mão de forma eufórica.

- Puta merda o casamento vai ser lá? - suspirei acenando sim enquanto ela soltava um pequeno uau da boca.

- Caramba maninho esta disposto a gastar uma fortuna mesmo hein? Um anel de noivado de 19 milhões, um conjunto de joias de 15 milhões, uma festa de noivado de três milhões. Isso que e amor. - Itachi sorriu fazendo gesto de dindin com a mão me deixando fulo com ele.

- O dinheiro e meu eu gasto como eu quiser, Sakura merece tudo que eu quiser lhe dar, ela e a única mulher que vou amar em minha vida. - ele levantou a mão para cima em sinal de rendição gargalhando enquanto Ino assoviava vendo fotos da gold cost mansion em seu celular.

- Uau isso sim vai ser o casamento da década, se não do século. Doida para saber dos detalhes com Saky, mais tarde vou dar uma passada lá, afinal você esta de molho mesmo. - revirei os olhos enquanto ela sorria apontando para minha virilha.

Naquele momento eu já sabia de quem Sakura estava ganhando brinquedinhos sexuais, manteria um olho sempre na bolsa dela para saber se Ino não havia enfiado algum apetrecho maldito.

 As amigas de Sakura eram de fato sexualmente ativas ate demais para o meu gosto, apesar de que eu deveria ser a ultima pessoa que poderia julgar alguém quanto a isso, meu apetite era tão voraz como de uma matilha esfomeada.

- Caralho. - revirei os olhos vendo Itachi olhar para o celular.

- O que foi Itachi? - ele suspirou me mostrando calendário da nossa festa beneficente.

- Porra Sasuke esquecemos da festa da Uchihas Corp. - me afundei na cadeira revirando meu pescoço sentindo uma baita tensão se alastrar pelo meu tronco.

- Festa? - Ino sorriu curiosa.

- Nos temos um projeto social que angaria fundos para crianças carentes. E todo ano nos fazemos um baile de gala no Met. - olhei para o calendário onde a festa estava marcada para a próxima sexta feira.

- Mas esta tudo pronto não? A Mei sempre ficou responsável pelas festas. Acho que não temos com o que se estressar. - Itachi fez sinal de espere com a mão mandando uma mensagem provavelmente para Mei que deveria estar bem ocupada com a organização do meu casamento com Sakura.

- Você vai levar Sakura? - me afundei ainda mais na cadeira imaginando como isso me daria dor de cabeça.

Só de imaginar a quantidade de mulheres com as quais eu havia dormido naquele salão já me sentia vulnerável diante do que poderia acontecer muitos dos convidados requisitavam suas acompanhantes de onde eu costumava requisitar também.

 A grande maioria das meninas eram discretas, mas sempre haviam as que adoravam se gabar dizendo para deus e o mundo com quem elas haviam dormido. E tendo uma noiva possessiva e ciumenta como Sakura isso seria uma mistura catastrófica.

- Não sei Itachi acho que não preciso ir. - ele arqueou as sobrancelhas acenando não enquanto Ino nos olhava de forma desconfiada.

- Sasuke.. O presidente da Uchiha's Corp vai ter que estar lá, não e o evento de outra pessoa, e o nosso evento droga. - dei de ombros afinal não era ele que teria que encarar uma noiva furiosa mais tarde.

- Desencana Itachi vai você e a mamãe. Eu acabei de fazer uma cirurgia. - ele sorriu de canto me olhando furioso.

- Sasuke.. Para de mentir você esta com medo de encontrar as suas acompanhantes pagas e elas falarem alguma merda para Sakura. - apertei minhas têmporas vendo Ino tapar a boca com a mão com os olhos arregalados.

- Eu to e com medo com o que a Sakura vai fazer com elas Itachi. Você não conhece minha noiva, tsk. - ele acenou enquanto folheava uma pasta com os relatórios de uma nova aquisição.

- Sasuke.. Pior que você não deve ser. Você e o cara mais possessivo que eu conheço você tem ciúmes de mim com ela cara. - apertei minhas têmporas, afinal Sakura adorava causar confusão, ela era uma versão minha de saias.

Afundei-me na cadeira olhando para a nossa agenda de hoje enquanto Ino continuava nos olhando acenando não me deixando preocupado. Suspirei e resolvi colocar logo os pingos no i afinal a amizade delas era forte demais para ser colocada em cheque.

- Ino não me olha assim, isso foi bem antes de Sakura entrar na minha vida, depois que a conheci não teve nenhuma mulher. - ela levantou a sobrancelha suspirando alto batendo a caneta sobre a mesa.

- Uchiha Saky e meio louca com esse lance de mulher, você sabe que ela e barraqueira não sabe?- acenei sim afinal eu era tão barraqueiro quanto ela quanto existia assunto homem no meio.

- Somos os dois Ino.. Por isso acho melhor não ir, não quero ter dor de cabeça com coisa banal. - ela revirou os olhos enquanto Itachi continuava a me fuzilar.

- Então você vai evitar essas festas para sempre? Porque Saky não vai deixar de ser barraqueira mesmo depois de casada. - gargalhei enquanto Ino sorria dando um tapa em meu ombro.

- Eh Uchiha pra você ver onde se meteu, dois ciumentos possessivos vai dar e muita treta, me chama para assistir de camarote ok? Ah o Akasuna deve estar chegando ai, estou indo depois do outro dia não quero ver o príncipe idiota nem pintado de ouro. - ela sorriu enfiando o dedo dentro da boca em sinal de vomito.

- Argh, o cara e podre Uchiha.. Estupido e arrogante que chega a dar náuseas, ele me chamou de imbecil. Depois dessa eu quero distancia do sapinho ruivo. - acenei não enquanto Itachi estava entretido com algo em seu celular.

- Tchau para vocês rapazes. - Ino acenou tchau saindo da sala logo em seguida.

Fiquei sentado em silencio analisando todos os relatórios que Itachi e Ino haviam deixado sobre a mesa enquanto Itachi continuava suspirando concentrado ao celular, ele parecia estar no mundo da lua.

Apos analisar todos os relatórios e colocar em dia todas as planilhas de custos, vendas e prazos aproveitei para observar a cotação de nossas ações nas bolsas de todo o mundo.

Itachi ainda continuava no mundo da lua, eu não entendia como alguém conseguia ficar fora do ar por tanto tempo. A ideia da paixonite passou pela cabeça me fazendo sorrir internamente, afinal todo mundo havia encontrado sua outra metade, e Itachi também merecia ser feliz.

Não me sentiria bem sendo feliz enquanto meu irmão era infeliz cuidando sozinho de uma criança, Yugi merecia uma mãe que cuidasse dele como amor e carinho e não uma mãe como Izumi que só pensava nele como um meio de conseguir dinheiro de nossa família.

Pigarreei estendendo a pasta com os relatórios já analisado em sua direção, vendo o guardar o celular de forma destrambelhada, acenei não fitando tela do meu ipad para não deixa ló constrangido.

- Ah Sasuke agradeça a Sakura pelo cachorro? - arqueei as sobrancelhas sem entender do que Itachi estava falando.

- Cachorro Itachi? - ele acenou sim me mostrando a foto de Yugi com Jim no colo em seu celular.

- O Yugi esta cuidando dele direitinho, ele ate parou de perguntar sobre a Izumi, ele esta se sentindo gente grande. - cocei minha nuca imaginando como Jim havia se tornado o cachorro de Yugi.

- Itachi.. Quem deu o Jim para o Yugi? - ele revirou os olhos me olhando preocupado.

- Dona Mebuki.. Vai me dizer que Sakura não sabe disso? - suspirei imaginando a reação de Sakura quando soubesse que sua mãe havia dado seu cachorro sem avisa lá.

- Deus.. Ela nem faz ideia ne? - acenei sim enquanto ele soltava um forte suspiro.

- Como vou explicar isso para o Yugi? - engoli em seco imaginando que Sakura não permitiria deixar Yugi chateado.

- Eu vou conversar com ela.. Ela não vai querer tirar o bicho de estimação de uma criança Itachi. Você sabe como ela é. - apertei minha nuca sentindo que o povo ao nosso redor era um bando de loucos que decidiam tudo sem nos consultar antes.

Itachi tocou de leve meu ombro agradecendo com os olhos enquanto saia da sala munido das pastas, ele parou por alguns segundos diante da porta fazendo caretas enquanto apontava para fora.

- Ele chegou.. Se prepare maninho, precisa de suporte? Ou consegue lhe dar sozinho com o maldito?- fechei os olhos imaginando o maldito Akasuna diante de mim.

- Eu vou dar um jeito nisso, mas fique por perto se escutar barulhos entre correndo antes que eu seja arrastado para uma cela. - fechei as mãos em pinho lembrando do que Sakura havia me dito logo cedo.

As palavras de quatro gritando ecoavam na minha cabeça como um maldito hino de foda, Itachi arqueou as sobrancelhas me fitando preocupado encostando no batente da porta, ele percebeu que meu olhar furioso estava claramente em meus olhos, e pelo jeito ele não pretendia me deixar a sós com Akasuna vendo o estado no qual eu me encontrava.

- Maninho vou ficar aqui, você esta com cara de que vai rasgar a jugular do cara. - a ideia de rasgar a jugular de Sasori havia passado pela minha cabeça por alguns segundos, fechei os olhos tentando me centrar em algo que não resultasse em homicídio.

Itachi deu aquele sorriso falso estendendo a mão que estava no bolso em direção a Akasuna lhe dando passagem imediatamente, levantei-me rapidamente olhando os olhos de Akasuna que seguravam um olhar sarcástico, irônico e vitorioso. Ele se aproximou de minha mesa estendendo sua mão e um sinal de um leve cumprimento.

- Finalmente Sasuke, achei que não lhe veria tão cedo. - sorri fazendo sinal de sente se enquanto Itachi continuava encostando na parede somente nos observando.

- Pois e.. Desculpe estava em repouso, mas aqui estou eu. No que posso ajudar? - ele sorriu abrindo a pasta que estava em sua mão com um sorriso malicioso nos lábios.

- Eu quero ela. - ele apontou para o nome de Sakura no contrato publicitário da Dex sorrindo enquanto deslizava os dedos sobre o nome dela.

- Impossível Akasuna.. - ele revirou os olhos batendo as duas mãos sobre a mesa de forma violenta.

- Você esta recusando a me dar o que eu quero Uchiha? - acenei sim apoiando meus cotovelos sobre a mesa enquanto ele me fuzilava com olhos vermelhos em raiva.

- Isso mesmo.. Sakura não e modelo, ela e minha noiva Akasuna. Sakura esta fora de questão. Escolha quem você quiser para estrelar sua campanha ate mesmo a Karin se desejar, mas minha noiva esta fora dos seus limites. - ele levantou se caminhando em direção à janela com as duas mãos no bolso.

- Qual a parte do quero a senhorita Haruno que você não entendeu Sasuke? - acenei não enquanto Itachi cruzava os braços diante do corpo olhando para o chão.

- A parte do quero Haruno Sakura esta fora de questão. Ela não faz campanhas Akasuna, ela e minha noiva. - ele sorriu me olhando por cima dos ombros enquanto observava a vista de Manhattan através da janela.

- Uchiha.. Eu não ligo se ela e sua noiva, quanto você quer por ela? - levantei em um movimento rápido sendo parado imediatamente por Itachi que segurou meu punho acenando não.

- Ela não esta a venda Akasuna, ela e minha noiva. - ele sorriu sentando novamente com um sorriso sarcástico.

- Qual e Sasuke? Tudo tem um preço diga o seu, eu quero ela nua na minha cama por uma noite. Depois devolvo ela para você. - sentia a raiva me consumir de forma avassaladora, mas Itachi me mantinha preso sabendo das consequências que isso poderia nos causar.

- Não a minha Sakura Akasuna. Ela não tem preço. Pode levar sua campanha juntamente a Konan para outra agencia. - ele sorriu acenando não me deixando ainda mais furioso.

- Uchiha, e somente uma noite. Você me deixa prova lá e pronto. Que tal um cheque em branco hein? - sorri de forma sarcástica vendo seu olhar se escurecer.

- Você acha que um cheque em branco vai comprar minha mulher? Akasuna não sei como as coisas funcionam de onde você veio, mas comigo isso não funciona. - ele bateu na mesa com as mãos fechadas em punho me fuzilando mortalmente.

- Todos tem um preço Uchiha, diga o seu. Eu quero foder sua noiva de quatro enquanto ela grita meu nome. - engoli em seco sentindo Itachi apertar meu pulso com força acenando não.

Quando senti que meu corpo iria explodir e eu iria voar em direção a Akasuna a porta se abriu de forma abrupta com a imagem de Sakura diante dela, ela vestia um fodidamente sexy e lindo vestido de renda branco deixando meu Uchihinha a ponto de bala, ela disparou em direção a Akasuna desferindo outro tapão estalado em seu rosto rosnando.

- O único que vai me ter que quatro gritando seu nome e meu noivo que esta diante de você seu idiota, o único que vai me foder com força e o meu Sasuke. O único que pode me fazer chupa ló e o Sasuke, você ainda não entendeu que o único que pode me dar prazer e o Sasuke. - ela enfiou o dedo na cara de Akasuna que sorria malicioso.

- Adoro garotinhas bravas, você e assim bravinha na cama também?- tentei me soltar de Itachi que me empurrou contra a janela me prensando contra ela acenando não.

Olhei para a porta vendo um aglomerado de pessoas se formar diante dali, minha mãe nos olhava boquiaberta enquanto dona Mebuki empurrava Ino em direção à sala que revirava os olhos acenando não. As recepcionistas sussurravam baixinho enquanto olhavam encantadas para o maldito Akasuna.

- Você gosta de garotas bravinhas? - ele sorriu enquanto Sakura o puxava pela gravata me deixando furioso.

Ele sorriu acenando sim enquanto Sakura brincava com sua gravata me deixando ainda mais puto, empurrei Itachi tentando me livrar dele em vão.

 Gritei contra seu ouvido mandando ele me soltar, quando finalmente consegui me livrar de uma das mãos de Itachi escutei um grito estridente, e lá estava Akasuna rolando pelo chão enquanto mantinha suas mãos diante de seu bens preciosos gritando e grunhindo em dor.

- Esta ai já que gosta de garotinhas bravinhas.. Viu como sou bravinha senhor principezinho de merda? Esta puto me manda para cadeia idiota. Vou lhe acusar por abuso sexual seu príncipe de araque. - Itachi arregalou os olhos enquanto alguns homens vestidos de preto entravam na sala correndo em direção a Akasuna.

Sakura olhava para Akasuna sorrindo de forma sarcástica enquanto ele era socorrido por seus homens, ela acenou tchauzinho enquanto Sasori continuava a gritar em dor. Suas mãos enlaçaram minha nuca me apertando com força tomando meus lábios em um beijo faminto e voraz.

- Ahn eu amo sua boca meu amor. - ela sorriu travessa enquanto eu sorria de canto.

- Quer dizer que você gosta de minha boca? - ela sorriu acenando sim enquanto eu olhava para a porta vendo o povo assistindo ao nosso showzinho.

- Amo sua boca e meu Uchihinha.. - ela deslizou suas mãos em torno do meu membro me fazendo gemer.

Ela girou a cabeça em direção à porta fazendo um gesto de saiam daqui para as pessoas que se acumulavam diante de minha porta, ela sorria enquanto brincava com os dedos em meu queixo mordiscando e beijando suavemente.

- Você chutou os países baixos de um príncipe Sakura.. Isso pode causar um incidente diplomático. - ela sorriu colocando seu dedo indicador nos lábios com um olhar pensativo.

- Ora.. Eu achava que príncipes sabiam controlar seus países.. - seu sorriso aumentou formando um maldito sorriso malicioso nos lábios.

- Deus.. Eu estou literalmente fodido com você não? - ela acenou sim pressionando seus seios contra meu peito me deixando ainda mais excitado.

- Agora meu gatinho eu vou ver meus vestidos. Você se comporte, se euzinha souber de qualquer puta dando em cima de você Sasuke.. Eu vou me tornar uma assassina entendeu? - seu perfume tomou minhas narinas me deixando atordoado enquanto ela apertava minha gravata sorrindo.

- Entendido.. Nada de mulheres somente você meu amor. - ela sorriu se afastando lentamente me dando um vislumbre de seu lindo traseiro me fazendo fita lá dos pês a cabeça.

- Tchauzinho meu amor, não trabalhe demais. Gosto de homens engravatados, eles são tão quentes eu fico com tesão Uchiha, como iremos fazer hein? - mordi meu lábio inferior enquanto ela sorria travessa do batente da porta.

- Deus, você vai acabar comigo não vai? - ela sorriu brincando com um mecha do cabelo em seus dedos me mandando um beijo estalando seus lábios.

- Com certeza Sasuke.. Eu sempre gosto de acabar com você.. Comporte se meu amor. - mordi meu lábio inferior a vendo desaparecer da minha porta.

Quando me afundei na cadeira vi Itachi encostando na janela com as duas mãos no bolso suspirando pesadamente enquanto eu o olhava por cima do ombro.

- Eu sei o que você vai dizer Itachi.. Mas o que você quer que eu faça Sakura e fogo. - ele suspirou me dando um leve tapinha no ombro enquanto recolhia as pastas que haviam caído no chão no meu acesso de descontrole.

- Cara.. Boa sorte com seu casamento, você esta fodidinho. Essa mulher vai acabar com você.. Não sei como vocês vão se manter vivos. - ele gargalhou saindo da sala logo em seguida.

Depois de uma sexta bastante corrida voltei para casa sentindo minha cabeça latejar a cada cinco minutos, sentia que uma da crise de enxaqueca estava a caminho, suspirei quando a porta do elevador se abriu me dando a visão clara do apartamento completamente escuro e vazio.

Fui em direção ao quarto e liguei a banheira, enquanto vestia uma roupa confortável, suspirei fundo caminhando ate a cozinha aonde havia um prato de comida dentro do microondas, apertei o botão para esquentar vendo um bilhete de minha mãe avisando que ela e dona Mebuki estavam indo para Los angeles verem pessoalmente as flores que seriam usadas na decoração da festa.

Me sentei na bancada comendo meu jantar pre aquecido enquanto olhava para o celular repleta de mensagens inúteis de Naruto, Neji e dos rapazes, comentando sobre uma despedida de solteiro em Vegas regada a bebidas e stripers quentes, isso de fato estava fora de questão se isso caísse nos ouvidos de Sakura ela trancaria sua vagina como um maldito de um cofre forte, e eu não aguentaria ficar nenhum segundo a mais longe de estar dentro dela.

Suspirei quando escutei a porta ser aberta e Sakura adentrar a cozinha vestida somente com seu top e sua calça legging me deixando morto de ciúmes, ela sorriu mordendo uma barra de cereais enquanto me fitava do batente da porta.

- Oi amor fui para academia com as meninas. - apontei para o top enquanto ela mordiscava sua barra.

- Hum roupa de academia amor. Algum problema? - me levantei em um pulo prensando ela contra a bancada escutando ela rir de forma sapeca.

- Porra Sakura, deixo você uma tarde sozinha e você sai vestindo essa porcaria por ai? Olha o tamanho disso e um pano amarrado nos peitos. - ela revirou os olhos enfiando um pedaço de barra na minha boca.

- Deus, Uchiha isso se chama top, e todo mundo usa isso para malhar. - ela sorriu enquanto brincava apertando meu queixo.

- Todo mundo o escambau, minha mulher não usa isso. - ela acenou não deslizando sua mão em minha nuca.

- Eu uso sim. Para de ser chato Uchiha. Agora deixa  beber um copo de agua. - ela me empurrou indo em direção à geladeira jogando sua bolsa sobre a bancada.

Deus olhei para aquele bumbum perfeito empinadinho naquela maldita calça apertada  fazendo a eletricidade percorrer por todo meu corpo se alojando de forma brutal em meu pau, me remexi tentando conter meu amiguinho que teimava em se contorcer dentro da minha calça.

 Ela virou sorrindo enquanto estendia a garrafa de agua gelada em minha direção, apertei minha virilha tentando esconder o volume que já dava suas caras de forma desinibida.

- Ai amor você já esta tão prontinho pra mim.. - me sentei na cadeira tentando controlar meus desejos mais sórdidos que pairavam em minha mente.

Eu estava com pensamento que giravam em torno de colocar Sakura pelada sobre a bancada e chupar cada centímetro de sua pele, fechei os olhos enquanto sentia meu amigo queimar minha calça pedindo pela sua liberdade, escutei Sakura rir me estendendo um relaxante muscular com um copo de agua.

- Toma amor. Você esta muito tenso hoje, depois lhe farei uma massagem. - ela sorriu apertando meus ombros me fazendo relaxar.

- Deus isso e tão bom minha linda. - ela sorriu apertando ainda mais forte cada musculo tenso de meu ombro.

- Como foi seu dia minha linda? Achou algum vestido interessante? - ela continuou apertando meus ombros me fazendo relaxar.

- Muitos vestidos, mas nenhum capaz de me fazer pular sobre ele. Tipo preciso sentir um conexão.. - suspirei imaginando o que seria essa maldita de conexão com um vestido.

- Amor.. Você sabia que sua mãe deu o Jim para o Yugi? - ela soltou meus ombros virando a cadeira no qual estava sentado em sua direção.

- O que? - ela arregalou os olhos acenando não fazendo beicinho.

- Ele esta apegado ao Jim? - acenei sim enquanto ela afagava meus cabelos.

- Muito.. Itachi ate mandou te agradecer, ele ate parou de falar sobre a Izumi, esta se sentindo um homenzinho por estar cuidando de um filhotinho. - ela mordeu seu lábio inferior suspirando fundo enquanto sentava se no meu colo.

- Bom.. Então acho que o Jim esta em boas mãos. - ela sorriu levantando em um pulo pegando sua bolsa.

Puxei sua bolsa de sua mão enquanto ela me olhava com aquele olhar preocupado, acenei não virando o conteúdo da bolsa sobre a bancada vendo uma caixinha preta dentro dela.

 Ela tentou puxar a caixinha de minha mão desesperadamente enquanto eu a levantava para o alto escutando ela murmurar baixinho.

- Ora ora o que temos aqui hein Sakura.. - ela mordeu seu lábio inferior correndo em direção à sala enquanto tomava a caixinha da minha mão.

- Isso e um batom Sasuke. - acenei não enquanto ela tentava se esquivar de mim.

- Deixa ver esse batom meu amor, quero ser se aprovo a cor dele.. - ela sorriu travessa acenando não com o dedo indicador enquanto eu tomava o maldito brinquedinho de sua mão.

- Sasuke foi Ino que me deu.. Eu juro que nem sabia o que tinha dentro. - ela gargalhou enquanto rolava pelo sofá.

- Sei, então porque tentou tomar da minha mão hein? - acenei não enquanto ela sorria dando de ombros.

- Porque eu já imaginava que poderia ser algo assim. - acenei não enquanto ela fazia beicinho pedindo pelo brinquedinho.

- Você quer ele? - ela sorriu acenando sim enquanto eu olhava para o maldito vibrador em formato de batom em minha mão.

- Pois sonhe com ele então. - arremessei o maldito vibrador da sacada sob protestos de Sakura que correu em direção à sacada para ver seu novo brinquedinho voar bem longe.

Ela resmungou baixinho se jogando sobre o sofá enquanto me fuzilava bravinha, puxei a pela mão com força chocando nossos corpos vendo um sorriso malicioso se formar em seus lábios.

- Tire a roupa Sakura, você quer prazer eu vou lhe dar um orgasmo com a minha boca. - ela arregalou os olhos jogando suas roupas para o alto rapidamente.

Seus olhos brilhavam em luxuria enquanto meus olhos viajavam por todo seu corpo perfeitamente esculpido com formas suaves. Eu enlacei sua cintura escutando a gemer baixinho quando meus lábios apertaram em torno de seu mamilo fazendo a soltar um grito estridente.

- Deus.. Sasuke você e mal. - sorri abocanhando lentamente seu mamilo mordendo e chupando enquanto rolava seu outro mamilo em minha mão.

Ela suspirou jogando sua cabeça para trás enquanto eu continuava brincando em seus mamilos, deslizei meu dedo indicador na ponta de seu de mamilo escutando a gemer compulsivamente, seus lábios se curvaram formando um pequeno sorriso libidinoso no canto dos lábios.

- Eu quero sua boca em mim Sasuke.. Você e tão quente meu amor. - apertei seu bumbum escutando ela soltar uma risada gostosa, enquanto eu  mordiscava seu mamilo suavemente.

 Enlacei a pela cintura colocando a sentada sobre o sofá enquanto ela sorria abrindo suas pernas me dando a visão completa de sua fenda molhada.

Puxei sua mão delicadamente selando um beijo em cada dedo enquanto ela me olhava receosa.

 Ela balançou a cabeça quando deslizei sua mão para sua fenda deixando a completamente ruborizada.

- Quero que se toque pra mim Sakura, vou sentar aqui diante de você e vê lá se masturbar.  Agora faça. - ela engoliu em seco enquanto eu me acomodava diante dela vendo sua reação assustada.

- Você quer que eu faça isso? - acenei sim enquanto ela se remexia sobre o sofá.

- Quero meu amor, quero ver você se tocando pra mim. - ela mordeu seu lábio inferior deslizando seu dedo para sua fenda timidamente.

- Você já se tocou alguma vez Sakura? - ela corou enquanto seu polegar deslizava em torno do clitóris em movimentos circulares.

- Não.. - sorri quando vi ela fechar seus olhos apertando os lábios com força enquanto deslizava seu dedo no interior de sua fenda.

Eu assistia a tudo com muita atenção cada reação de seu corpo de forma vidrada, seus quadris rebolando em torno de seus dedos que entravam e saiam de sua cavidade em movimentos contínuos e suaves. Seus lábios que entreabriam entre gemidos e suspiros a cada movimentos mais brusco de seus dedos.

Fechei os olhos escutando o barulho de seus dedos bombeando sua cavidade inchada e molhada, seus gemidos e gritos  ecoavam por toda sala me fazendo sorrir vendo a tão extasiada em seus próprios dedos. Eu assistia a tudo concentrado, seus lábios se curvavam em pequenos sorrisos maliciosos de prazer e tesão, puxei seus dedos quando vi seu corpo tremer lambendo cada um deles fitando seus olhos escuros.

- Eu estava quase lá Sasuke.. - ela me fuzilou enquanto eu sorria travesso.

- Eu disse para se tocar Sakura.. Você já o fez, agora quero que derrame esse seu mel doce em meus lábios. - ela sorriu escancarando suas pernas para receber minha boca em sua fenda.

- Tome tudo meu amor.. Beba do meu mel.. - acenei não enquanto ela fechava seus olhos esperando pela minha boca.

Eu deslizei minha mão em sua cavidade brincando com meus dedos em sua fenda, separando os grande lábios para então cobria sua fenda com a minha boca, ela gritou quando sentiu minha língua adentrar sua cavidade lambendo cada parte mais sensível de sua intimidade.

- Sasuke.. Ahn isso chupa meu amor. - deslizei a língua lambendo toda sua fenda sentindo sua mão puxar meus cabelos pedindo por mais.

Chupei cada gotinha de seu suco saboreando seu doce mel que escorria em sua fenda de forma descontrolada, ela ofegava baixinho empurrando seus quadris em direção aos meus lábios me fazendo chupa lá e lambe lá cada vez mais faminto.

Deslizei meus dedos em torno de seu clitóris em movimentos circulares escutando a gritar enquanto bombeava a minha língua em sua cavidade cada vez mais encharcada.

 Ela arqueou suas costas jogando a cabeça para trás quando enfiei minha língua ainda mais fundo sentindo sua cavidade se contrair, apertei sua intimidade com a ponta da minha língua, lambendo cada pontinho mais sensível escutando a gemer sem parar.

- Sasuke.. Eu vou meu amor, eu preciso.. - sorri apertando seu clitóris com a ponta do polegar chupando sua fenda com força quando senti ela explodir em minha boca me fazendo chupar e lamber tudo que ela despejava em meus lábios.

- Porra Sakura você e tão doce minha linda. - ela se afundou no sofá afagando meus cabelos ainda perdida em seu orgasmo.

- Sasuke.. Eu amo tudo em você, que boca quente meu deus. - sorri enquanto ela suspirava baixinho tentando se recompor.

Peguei meu celular e fiz meu caminho de volta para cozinha para pegar um garrafa de agua gelada, porque se continuasse ali eu precisaria enfiar meu amiguinho naquela fenda fodidamente tentadora.

Suspirei quando me joguei na bancada apertando a garrada de agua gelada contra minha virilha tentando desarmar a barraca armada quando escutei Sakura berrar do quarto.

Corri em direção ao quarto encontrando o quarto completamente molhado, ela sorriu saindo do banheiro acenando não enquanto tentava limpar o chão com uma toalha.

- Amor você largou a banheira ligada.. - revirei os olhos vendo nosso quarto encharcado enquanto Sakura rolava pela cama gargalhando.

- Amor chame alguém antes que isso vá parar no seu outro apartamento. - suspirei ligando para o serviço de limpeza de emergência.

- Merda.. Acho que vamos ter que dormir no seu quarto hoje amor. - ela sorriu acenando sim enquanto corria em direção ao seu quarto.

Essa porra de jejum do meu pau estava me deixando completamente perdido, satisfazer Sakura e não poder satisfazer a mim mesmo estava de fato acabando com os meus nervos, meu pau já estava gritando dentro da maldita calça implorando pela liberação enquanto Sakura sorria rolando pela cama satisfeitíssima com seu orgasmo.

Pelo menos alguém estava sorrindo então eu teria que segurar as pontas sozinho mesmo.

Assim que o pessoal da limpeza chegou fiquei ali esperando eles resolverem toda a questão do alagamento em meu quarto enquanto Sakura estava sentada no chão da sala com varias revistas de vestidos diante dela, ela dobrava a orelha das paginas do vestidos que lhe interessavam enquanto cantarolava animadamente.

Eu relaxei assim que o pessoal saiu do nosso apartamento me jogando sobre o sofá vendo Sakura sorrir enquanto continuava a olhar paras as inúmeras revistas de vestidos de noivas diante dela.

- Feliz meu amor? - ela sorriu acenando sim beijando meu queixo.

- Muito eu tenho o noivo mais lindo e quente do mundo. - acenei não enquanto ela olhava para as revistas.

- Ah amor sua mãe disse que semana que vem iremos a um evento da Uchiha's Corp. - engoli em seco enquanto ela falava sobre a maldita festa sorridente.

- Linda eu pensei melhor em ficarmos em casa.. Tipo somente eu e você, ver um filminho com pipoca que tal? - ela acenou não mordiscando meu lábio.

- Não.. Sua mãe disse que esse evento e muito importante. Então irei com você meu amor. - suspirei enquanto ela continuava cantarolar sorrindo.

- Meu amor, acho que isso não e necessário mesmo. Tipo o Itachi estará lá, então não tem porque eu ir. - ela sorriu apontando para um vestido me ignorando por completo.

Cruzei os braços diante de meu corpo imaginando como seria estar em um salão com a minha noiva lotada de mulheres com quem eu já havia fodido, isso de fato seria o mesmo que entrar em uma arena sem armas e enfrentar a porra de um dragão.

Ah deus, porque essas coisas só acontecem comigo hein? Já não basta o sofrimento do meu Uchihinha não? Agora vou ter uma noiva querendo me castrar para sempre quando perceber o quanto de vagaba eu fodi antes dela entrar em minha vida... Eu to fo.di.do.


Notas Finais


Esta ai mais um capitulo pessoal!

Assim que tiver um tempinho volto, não sei quando ainda!!

Beijos!

Espero que gostem do capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...