História Desejo&Segredos! - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alycia Debnam-Carey, Eliza Taylor-Cotter, The 100
Personagens Alycia Debnam-Carey, Bellamy Blake, Eliza Taylor-Cotter, Lexa, Personagens Originais, Roan
Tags Clexa
Exibições 39
Palavras 3.888
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Esporte, Festa, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Penúltimo cap!

Capítulo 12 - Blood must have Blood


Fanfic / Fanfiction Desejo&Segredos! - Capítulo 12 - Blood must have Blood

Cap 12

 

PDV Eliza                                                                                                                                                                          

Eu e Alycia estávamos na quinta “relação amorosa” da noite. Alycia segura minha cabeça em seu sexo, grita meu nome chegando ao seu ápice, ela me olha com aqueles olhos verdes. Mais os sinto estão diferentes, ao mesmo tempo em que eles me dão segurança, também dão medo.

Levanto-me dou um beijo em sua boca, fazendo sentir seu próprio gosto. E encosto minha cabeça no seu peito, seu coração esta disparado. O calor dela se interage com o meu, a uma energia tão forte que cresce em meu peito e passa como uma corrente por todo meu corpo. Alycia me faz sentir algo inexplicável, estamos exaustas mais parece que ainda mais a ser saciado.

-Você mataria por amor? Alycia fala e olha para mim continuando com caricias em meu braço.

Me apoio em meus braços e a olho profundamente, um pouco surpresa com a pergunta.

-Por que você mataria? Eu refaço a pergunta, e passo a mão em sua barriga lhe causando arrepio.

-Só se fosse por você!Alycia me puxa para ela e começa a me beijar. É muito romântico aquele teto em seu quarto, as estrelas e a lua iluminado.

-Aly o que tem naquele rancho, aquelas caixas? Você tem que repousar, esse feriado é uma boa oportunidade! Olho para ela sério e ela da um sorriso de lado e sai da cama, joga uma coberta para mim e vai para coisinha.

-Eu consigo repousar com uma mulher dessas em minha cama. Alycia vem com uma bandeja com dois copos de suco e dois pedaços de mamão, ela pega um pedaço e começa a comer.

-Você é encantadora às vezes viu, pego o meu pedaço e uma colher.

-Que ir surfar de tarde, eu te levo?Alycia muda a conversa, e volta a comer.

-Eu não sei surfar, o Alabama não tem mar. Dou uma risada e pego o copo de suco.

Olho para Alycia seus olhos verdes, aquela boca com um pouco de mamão. Sinto vontade de voltar para aquela cama e fazê-la gritar mais uma vez pelo meu nome.

-Eu te ensino com maior PRAZER! Alycia enfatiza o prazer e sinto aquele calor invadir meu corpo novamente. Ela levanta pega a bandeja e sai suspiro em ver aquele corpo nu indo em direção a cozinha.

 Ela retorna coloca um moletom do capitão America e uma cacinha Box preta. E vai para sala liga o rádio, estava tocando uma música brasileira  Armandinho - Trilha do Sol.Eu não sou muita em falar mais compreendo muito bem o português, Alycia dançava e canta lavando a louça.Parece que aquela musica estava dizendo a relação entre eu e ela.

Eu estava me excitando àquelas músicas, quando dei por conta já estava a abraçando pelas costas e beijando seu pescoço.

Alycia se vira me dá um beijo e sai pega um pano e seca a mão. Encosto-me no mármore do bar e fico a encarando. Ela parece longe, com alguma coisa.

PDV Alycia

Eu estava escutando Armandinho e lavando a louça, estava fugindo um pouco de Eliza minha vontade era de deitar com ela novamente, mais estava sentindo um pouco de dor. Quando ela me abraçou, “Céus ela é tudo”. Aquele corpo nu em mim estava me sentindo muito feliz.

Mais as vozes voltaram, tive que me afastar dela, abaixe a cabeça  e fiquei parada no corredor,ela estava no bar me encarando e  Finn começa falar em meu ouvido.

-Ela é a chave, Aly. Você vai ver que ela é a chave!Finn estava falando, mais parecia que era só eu que o escutava e Eliza ali me encarando.

Há quando ela mordeu o lábio inferior, não me aguentei, empurre as coisas que estavam naquele balcão e coloquei-a sentada abri suas pernas ela se segurou agarrando aquele balcão com força. Cai de boca mesmo nos trocamos olhares,quando eu comecei a brincar com seu clitóris,já era a sexta vez que Eliza estava nessa situação ela se arqueou e virou a cabeça para traz seus olhos fecharam e ela mordeu novamente seus lábios segurando um gemido. Sinto sua intimidade ficar bem úmida, molho meus dedos e continuo a brincar com minha língua com seu clitóris. Quando boto meus dedos dentro dela,ela perece escorregar suas pernas tremeram,achei que ela ia cair então a puxei e ai sim escorreguei e Eliza cai em cima de mim, no começo senti um pouco de dor, acho que fiz até careta, mais vendo a cara de preocupação de Eliza me fez rir, cai na gargalhada.

-Sua palhaça, para de rir. Pensei que você tinha se machucado! Eliza me batia e eu me encolhi para defender dos seus tapas.

Ela se levanta e diz que ia se deitar, pois já estava tarde, acho que ficou chateada. Peguei uma tulipa branca que estava no vaso em cima da mesa e fui até o quarto, sentei do seu lado. Ela me olhou sério sem entender muito bem.

-Desculpa-me, eu te amo. Pensei que você ia cai e preferi me machucar a você. Eu fiz uma carinha triste, para ficar mais convincente e amolecer o coração dela. E a aliso com a flor, ela pega e a cheira, abrindo um sorriso.

Ela coloca a flor na cabeceira, eu contínuo ali no chão ao seu lado, olhando aquele rosto lindo.

-Eu te amo. Ela fala e me da um beijo, puxa a coberta vira para o lado.

-Vamos dormir alguém me prometeu me ensinar a surfar hoje à tarde. Eliza bate a mão do meu lado da cama me convidando para deitar.

Confesso que ás vezes dormir para mim nesses últimos dias esta sendo, ruim. Fui até a sala desliguei o som e as luzes, Jacke estava dormindo no seu cantinho.

Quando retornei ao quarto Eliza já estava dormindo, como alguém consegue ser mais magnífica assim.Então me ajeitei na cama e ela me abraçou e resmungou.

-Obrigado por ter voltado. Aquelas palavras mexeram comigo, dando vontade de chorar e então sinto meu rosto quente com algumas lagrimas. Ela me aperta e eu abraço seus braços.

Fecho meus olhos, está tudo escuro como se a lua não estivesse mais naquele quarto.

Abro meus olhos e Eliza estava diferente, estava gritando mais eu não estava escutando a principio ela fazia movimentos para eu correr e estava correndo em minha direção, eu estava no chão, só me viro para levantar, ela me pega pela cintura me ajudando e saímos correndo.

Estava vestida com roupas preta eu parecia ter uma roupa de batalha, Eliza também só um pouco diferente era sexy. Do estávamos fugindo, eu estava mais rápida que Eliza, ela para e respira fundo botando suas mãos no joelho.

-Para é ai mesmo. Ela caminha até mi e abre uma porta, como aquela que encontrei perto da minha casa. Mais o local era diferente.

-Finn me trouxe até aqui, uma vez. Ela me encara como se eu tivesse o matado.

Então como ela conhecia o Fin?,E o que ele era dela?,Que fizeram aqui dentro?,Tantas perguntas e não era a mesma Eliza que estava comigo a noite.

Eliza fecha a porta e liga uma lanterna o local é um pouco diferente não tem aquela porta depois da escada.

Mais tem uma cama ela me joga, nela e sobe em cima de mim. Morde o lóbulo da minha orelha e sussurra

-Lexaaaaaaaaaaaa!Ela fala sensual.

Eu estava confusa. Seguro seus braços e inverto a posição.

-Calma Eliza.Você..........Nem terminei ela me olha com uma cara de brava,e juro ela com aquela maquiagem no rosto me deixou com medo.

-Meu nome não é Eliza, Lexa! Ela me tira de cima dela e se levanta.

-É Clarke. C-L-A-R-K-E,você caiu e bateu a cabeça! Ela me encara novamente acho que dessa vez minha alma saiu correndo.

Então todo começa a girar, a ficar com uma luz e um barulho de despertador soa em meus ouvidos.

-Espera, espera!!!!Estou gritando em meu quarto, este claro, o meu celular estava apitando e Eliza aparece correndo na porta do banheiro.

-Alycia esta tudo bem? Eliza se escorra na porta, estava com uma calcinha verde e uma camiseta de vôlei minha.

-Peguei sua blusa, gostei dela. Eliza fala e coloca um short

-Vou da uma caminhada. Ela me da um beijo passa e aponta para a cabeceira que tinha uma vitamina e vai em direção a saída e chama o Jacke.

Vou aproveitar e ajeitar aquele lugar e como eu vou envolver Eliza nessa loucura toda sem a prejudicá-la,olho para o lado e Raven esta deitada.

-Cruzes,acho que nunca vou me acostumar com vocês  dois.Falo com a mão em meu peito.

-Eliza,já esta envolvida minha querida! Raven cruza as pernas e se estica na cama, eu me arrepio e do um salto da cama.

-Deixa uma cadeira e cordas no rancho e uma de suas facas jogada. E ela na sua luta de amanhã deixa ela se aproximar do pai do Matt. Ai você vai ver o que ela é capaz. Raven desaparece.

Será que Eliza tem essa capacidade. Eu preciso bolar uma estratégia para me vingar deles e conseguir sair dessas lutas.

Arrumei as coisas, estava dentro daquele lugar era sinistro. A porta era um lugar blindado contra som, e acho que até radiação.

A cama era de ferro estava inteira, a mesa também. Troquei as lâmpadas e girei uma manivela,como se fosse um gerador,fazendo as luzes se excederem. Fiz daquela sala um lugar de interrogatório.

Só tinha que descobrir como sumir com os corpos, e envolver as pessoas certas sem me prejudicar, por enquanto nem Eliza pode saber.

Cheguei em casa primeiro que Eliza então decidir fazer o almoço,ela esta com o nosso cãozinho.

Eliza chegou estava terminando a sala, ela aproveitou e foi tomar banho. Cabei lembrando que tinha esquecido minhas roupas sujas de óleo e poeira dentro do banheiro.

*****************************************************************************

DEPOIS DO ALMOÇO

Alycia recolhe as coisas da mesa Eliza esta lavando a louça, Jacke estava em seus pés.

-Acho que você é tão encantadora,que até o meu cão se apaixonou por você.Alycia fala e da um beijo no rosto de Eliza.

-Gata!!!Alycia da um tapa na bunda de Eliza.

Eliza joga pego um copo e joga água em Alycia a molhando toda e sua blusa cola em seu corpo.

-E agora!Alycia olha com a cara de que vai matar Eliza.

-Eu corro! Eliza se prepara e sai correndo

Alycia sai correndo atrás de Eliza que abre a porta e sai correndo e se esconde.

-Eliza para com isso!Alycia para perto de uma pilha de lenha e olha para os lados.

-Você não me pega Alycia!Eliza provoca Alycia e sai correndo

-Estamos parecendo duas crianças. Alycia sai correndo atrás de Eliza que entra na mata.

-Eliza para eu, não vou te levar mais para surfar. Alycia parece uma criança que perdeu a brincadeira.

-Buhhh.Eliza pula na frente de Alycia

-Merda! Alycia da uma rasteira em Eliza que cai de bunda no chão.

Eliza começa a ri sem parar, enquanto Alycia a pega no colo e enche de beijo e desculpas.

-Perdão Eliza foi sem querer não queria te machucar. Alycia coloca Eliza em pé.

-Esta tudo bem foi uma reação. Eliza passa a mão em sua bunda.

-Vamos nos arrumar para ir surfar, espero que o meu long te sirva. Alycia da uns tapinha na roupa de Eliza a limpando.

*****************************************************************************

Alycia estaciona sua moto na porta do seu rancho, ajuda Eliza a descer e tira a sua prancha do suporte. As duas estavam em silencio, Alycia estava chateada com Eliza que estava conversando com a filha do dono dos eventos de suas lutas.

Feedback on

 Costia sempre soube mexer com Alycia desde o colegial, quando roubo um  beijo.E as suas provocações quando soube que Bob tinha a traído,foi a primeira a se atirar no colo de Alycia mais ela sempre a ignorou.

Mais Eliza não sabia, até Alycia a puxar para o banheiro de um restaurante e lhe contar tudo.

E Eliza ficou brava com Alycia por não te a avisado antes, saiu para tomar banho e acabou se afogando Alycia a salvou. Mais Eliza ficou com medo de surfar, e ficou na beira da praia observando Alycia dar um show na água. Não bastando o fiasco com Costia.

Anya e Maya sentam no lado de Eliza e olham para o mar.

-Ela esta bem melhor e mais gata, depois que veio do Brasil! Maya comenta provocando Eliza.

-E você loirinha não curte, o mar? Anya se aproxima mais de Eliza.

-Não sei nada, direito. Eliza responde curta e grossa se afastando de Anya.

-Meninas !Alycia chega cumprimenta as duas. Finca sua prancha, se estende dando um selinho em Eliza e a levanta para abraçá-la.

Maya fica irritada com a sena. E cutuca Anya e também esta chateada com cena.

-Então parceira esta preparada para luta amanhã? Anya atrapalha as duas que se separam do abraço.

-É parece que vai ser a luta de inauguração da academia do Roan e a sua irmã, tal de ONTARI! Maya faz questão de frisar o nome.

Alycia começa a tossir e Eliza fica com cara de raiva, muita raiva que seus olhos azuis ficam acinzentados. Eliza ignora Alycia que esta roxa de tanto tossir, Maya vê o estado de Alycia,se levanta e começa a alisar as costas da mesma.

Eliza sai correndo com raiva,Alycia empurra Maya na areia e corre atrás de Eliza.

-Sai de perto de mim. Eliza faz movimento com as mãos para Alycia não se aproximar

-O que foi agora? Alycia para em respeito à Eliza.

-Só em escuta aquele nome me dá um negocio aqui dentro que você não tem noção, eu sei que você não gosta dela mais, hummmmmmm.Ela já me da raiva.Eliza fala um pouco alterada e se aproxima de Alycia,que a puxa para um abraço. Eliza põe sua cabeça no pescoço de Alycia que esfrega suas mãos nos braços de Eliza.

-Calma é com você que estou e vou ficar! Alycia da um beijo na cabeça de Eliza e se direcionam até suas coisas.

Mais ao retornar Maya e Anya estavam conversando com uma morena que se encontrava de costas para duas quando ela vira e Alycia vê aqueles olhos castanhos a olhando, ela abraça Eliza com força agora não pra confortá-la mais para impedir de fazer alguma besteira.

-Vamos embora, Eliza não faz nada, por favor. Alycia fala entre os dentes.

Alycia pega sua prancha e Eliza pega as outras coisas sem falar nada, estavam sérias e só queriam sair dali rápido.

Quando estavam já saindo. Ontari segura o braço de Alycia, que a repreende com o olhar.

-Não vai apresentar a moça que você chamava quando me fodia!Ontari faz questão de constranger Alycia.

Alycia coloca sua prancha na areia, se tenta da um soco em Ontari mais e impendida por uma mão.

-Vai embora, Alycia! Roan solta a mão de Alycia que pega sua prancha e se retira Eliza a acompanha mais não fala nada.

Feedback off

Eliza vai para dentro de casa, enquanto Alycia limpa sua prancha e guarda as coisas no rancho.

PDV Eliza

Eu vi aquela garrafa de cachaça diferente era brasileira mais nem dei importância, acho que me deu mais vontade ainda de beber, peguei um copo coloquei uns gelo e o enchi. Seu gosto era forte, diferente do Alabama.

Acho que era pouco para o que eu queria afogar, mais não percebi que aquele copo já tinha me deixado em um estado alterado. Virei mais uns dois copos, fiquei observando pela janela Alycia arrumar a coisas naquele rancho.

Não sei o que ela tanto guarda naquele local, além do necessário. Então sinto algo arranha minha perna.

-Oi amigão! Jacke estava pedindo colo.

-Sua mãe me perguntou se eu mataria por amor, e acho que quase estou ao ponto de cometer algo assim. E acabasse com essas lutas e nós não sofrêssemos mais, com isso. Olho nos olhos daquele bichinho e ele começa à chorar.

Ela é tão sexy co aquela regata e o long pela sua cintura, o seu cabelo está armado por causa da água salgada.

-Alycia não vai me apresentar à moça.....háaaaaaaaaaaaaaaa.Filha da puta.Porque aquele cara de olhos verde tinha que aparecer para defender a irmãzinha.Quando vi já tinha jogado o copo conta a porta.Jacke começa a ganir.E a porta é aberta com força.

E meu nome sai em um grito.

-ELIZAAAAAAAAAAA!

Alycia pula pelos vidros do copo, se joga no chão e me abraça. Eu começo a chorar em seus braços. Essa mulher consegue da tanta segurança.

-Eu estou aqui, eu te amo e te juro que isso vai acabar. Vai doer mais vai acabar! Ela me aperta mais ao seu corpo salgado.

-Eu posso te ajudar? Pergunto mais por curiosidade.

Ela me vira para olhar em seus olhos que naquele instante parecem não ter mais alma.

-Você mataria e se envolveria com alguém por amor? E ela lança aquela pergunta outra vez reviro os meus olhos e solto um pouco de ar pelas narinas.

-É sério isso Alycia? Eu a pergunto estou assustada ou intrigada com isso tudo.

-Sim,eu não mais esconder o jogo de você. Alycia se levanta me ajeita na parede e vai pega uma vassoura e uma pá.

Ela esta ali, limpando a bagunça que eu fiz, não questionou nem reclamou, só limpou tudo. Depois me levantou e fomos para o banheiro. Ela ligou o chuveiro me despiu me colou sentada e fez o mesmo com ela, as duas sentam abraçadas e completamente nuas sem desejo, só precisava de sua segurança e ela parece querer a minha.

Ela esta alisando meu braço entre suas pernas que envolvem meu corpo. Então ela pega fôlego e começa a falar de um plano.

-Eu não posso sair das lutas, a última vez que tentei fazer isso. Tive que matar meu primo e sua namorada. Roan deu um tiro nela que estava agonizando com pescoço quebrado. O que Alycia estava me contando parecia não entrar era surreal, ela estava chorando. Ela sabia que eu podia a qualquer momento deixá-la, me soltou encostou sua cabeça na parede e começou a chorar desesperada. Eu apertei com força e depois segurei sua cabeça fazendo-a olhar para mim.

-Foi por mim que você, tentou desistir de lutar? Ela olhou no fundo dos meus olhos.

-Sim,queria voltar e ficar com você.Eu ia desistir um pouco antes,de ir para o Brasil ,mais ai você estava.Botei minha mão em sua boca,não queria que ela continuasse com aquilo.

-Eu tenho algo para confessar também! Alycia olha surpresa, acho que ela pensa que eu sou santa.

-Quando você perdeu aquela luta, que eu estava lá. Eu apostei contra você. Ela olhou para mim com uma carinha de tristeza e depois me deu um beijo.

-Pelo menos você não matou ninguém! Alycia se ajeita, acho que ficar sentada naquele chão estava a incomodando.

Então decidi levantar, péssima idéia eu estou ainda tonta e escorrego ainda bem que Alycia foi rápida ao se levantar e me segurar.

E qual é o plano para acabar com essa loucura toda? Pergunto a Alycia que me senta no vaso e vai desligar o chuveiro.

Primeiro passo investigá-los temos que nos envolver com pessoas que sabem das coisas. Mais tem que ser pelas beiradas.

Tipo Anya, Costia,Maya,Indra,Roan e Ontari. As meninas que lutam sabem de algumas coisas, mais temos que fazer todos pagar, como fosse um jogo de xadrez, primeiro os cavaleiros.

Temos Ricky ao nosso favor, Marie pode facilitar um pouco mais, pois sei que quando ele bebe fica mais solto. Acabo interrompendo.

-Acho que ele não é tão seu irmão assim, acho que ele vê o pote de ouro atrás do arco-íris, Aly!

  -Por quê? Ela parece não entender, ela esta sendo uma fofa a conversa nem parece ter a seriedade que tem. Ela me ajuda a me secar e botar a rouba.

- Eles terminaram, peguei Marie e Lindsey transando ontem no nosso quarto. Eu não aguentei e comecei a rir, ainda mais quando ela fez uma cara de como.

-Acho que deu por hoje eu e você estamos cansadas. Alycia me ajuda a levantar e me coloca na cama.

PDV Alycia

Ajeitei Eliza na cama e arrumei as coisa de Jacke ,fui também deitar estava exausta em só conversa com Eliza sobre o que queria simplesmente passar uma borracha.E ela esta sendo compreensível,só saber que ela esta disposta a se arriscar por mim esta sendo,bom.

Deitei na cama e ela me abraça e põe sua cabeça em meu peito.

-Eliza eu tive um caso com Ontari,no Brasil! Achei que ela ia pirar, já estava imaginado ela ficar louca e a quebrar a casa toda, me deixar e indo embora.

 -Eu sei,mais quem esta com você agora sou eu! Eliza me abraça um pouco mais forte.

-Eu escutei, ela falando para você lá na praia. E também sei que tem um pingo dela nessa historia toda e ela eu quero ter o prazer de jogar em uma cova. Eliza fecha os olhos e se entrega ao sono.

Eu começo a me sentir num estado de que o sono é mais forte do que eu. Eu luto o máximo, mais quando dou por mim,estou do lado de “Clarke”.Como ela pode ser tão linda e sexy,mesmo não sendo a minha Eliza ela continua com aquele corpo impecável.

Fico o olhando até ela acordar. Não demora muito para isso acontecer mais sei que não é aquela pessoa compreensível.

-O que esta me olhando, você não tem uma luta daqui a pouco. Para ficar aqui me olhando com esse sorriso tosco,pensei que você nem fosse capaz de sorri. “Clarke” é boa com bom dia.

- Bom dia para você também!Olho para ela e seus olhos estão estudando meu corpo.

-Sua roupa esta ali. Ela aponta para o lado e era a mesma roupa da última vez. Olho para o espelho e tem uma tatuagem a mais no meu braço direito, eu fiquei a observando por um tempo, sou interrompida com um beijo no pescoço.

-Que alguma ajuda com isso ai? Clarke me pergunta.

-Não! Eu falei tão grossa que ela foi para traz, e morde seu lábio inferior.

Então alguém bate na porta.

-Lexa você esta pronta!

 E aquela sensação de esta acordando, mais dessa vez não era de um despertador. Era uma sensação excitante de beijos, dos lábios de Eliza.

 -Bom dia,Aly? Eliza olha em meus olhos e continua com as caricia, eu a tomo em um abraço e a beijo.

-Bom dia, meu Amor! Acho que fali com tanta empolgação que Eliza fica um pouco corada.

Ela se levanta e eu vou atrás dela e a puxo para mim.

-Vamos voltar para cama! Falo e começo a beijá-la

Ela me joga na cama e pula no meu colo transando suas pernas em meu quadril nos duas só de calcinha e camiseta.

Começamos a nos beijar e então Eliza freia nossos beijos ela tira sua blusa e eu aproveito para tirar a minha, ela começa a tocar nossos lábios bem devagar, acho que isso nos deixou mais excitada do que nunca. Depois nossas línguas brincavam e os beijos eram com sensação de autoconhecimento oi como cada célula de nossas bocas trocassem energia, já sentia que Eliza e eu estávamos molhadas, ela desse seus lábios em meu queixo e eu deito na cama e a puxo um pouco mais para cima. Ela descruza as pernas e começa a se esfregar em meu corpo.


Notas Finais


Gente em breve já estarei postando o ultimo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...