História Desencantado - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Narusasu, Sasunaru
Exibições 77
Palavras 6.904
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oieeeeeeeeeeee~ tudo bem com vocês? Meu deus, quanto tempo? Sério, me perdoem pela demora mas realmente tá complicado escrever dependendo do computador dos outros, disponibilidade de tempo (final de ano é um inferno, gente pra q tanto trabalho? tanta prova?), porque vejamos e concordamos que é uma tortura escrever e revisar pelo celular, então mesmo que o computador seja aqueles de mesa tá valendo uhsuhsushush ~quem quiser me dar um pc, sinta-se a vontade ushushush XD
Esse capítulo está quilométrico por dois motivos: 1- o próximo vai demorar para ser postado/ 2- não consegui corta-lo, ficaria incompleto caso eu o fizesse -qqq cara, cara, cara, cara, deixa eu deixar vocês lerem, vou falar mais lá nas notas finais (é importante) então não esqueçam de ler <3
~capítulo revisado, mas provavelmente ainda terá erros então já peço desculpas

Capítulo 5 - Quem é o Professor de Artes e O que é Shopping?


A noite passa voando para alguns e para outros ela simplesmente para em segundos infinitos.

Para Naruto a noite estava nos malditos segundos infinitos enquanto para Sasuke a noite havia passado em um piscar de olhos, havia voado.

Odiava ter de levantar tão cedo principalmente quando o destino era ir a escola, e ainda receber xingos de Itachi por sempre estar atrasado.

Não era culpa sua ter de chegar 30 minutos mais cedo por lá, certo? Odiava ter de pegar carona com seu irmão também.

― Ora, essa roupa ficou bem em você. ― analisou Itachi arrumando a gola do casaco da roupa de Naruto enquanto sua outra mão se ocupava com uma xícara de café. ― Ficava apertada em mim, não sei o que ainda fazia nas minhas coisas.

Naruto olhou para roupa em seu corpo através de um enorme espelho na sala, concordando com o Uchiha, parecia jamais ter pertencido a outra pessoa.

― Não disse que estávamos atrasados? ― reclamou Sasuke encarando toda a cena com tédio, Itachi viu aquilo como uma oportunidade de tentar arrancar um favor do irmão, o caçula deduziu quando viu o irmão se virar para si com um pequeno sorriso nos lábios.

― O Naruto precisa de roupas novas, sabe… ― deixou o café de lado e se aproximou ― Você pode ir com ele ao shopping no fim das aulas.

― Não po… ― Itachi o interrompeu bruscamente.

― Não foi uma pergunta. ― murmurou a fim de que o loiro não o escutasse, sendo um sucesso como o garoto estava distraído, ou fingindo estar distraído, com o lustre da sala. ― Por favor, Sasuke! Eu estou preocupado com esse garoto, não sabemos nada sobre ele e isso seria uma ótima forma de se aproximar.

Sasuke imediatamente suspirou exasperado, odiava quando Itachi o empregava a coisas que ele não gostava e não queria ter nenhum envolvimento.

Sasuke queria ser aquele cara que falava "eu te avisei" quando algo dava errado ou saía do controle. Ele tinha um mau pressentimento de tudo ao seu redor, tudo bem, ele admitia seu defeito porém, o ignorava já que era uma parte de si desde que... se conhecia por gente.

― Obrigado. ― Itachi bagunçou os seus cabelos sorrindo satisfeito e se afastando para pegar as chaves de seu carro e chamar Naruto que logo o seguiu em silêncio.

O menino continuava acanhado, estranhando a tudo, ele não se sentia bem naquele mundo.

Deixando seu senso de lado, seguiu Itachi para o estacionamento onde estava o carro que os levaria até o colégio.

×××

A escola era um pouco longe da casa dos irmãos Uchiha por isso demorava um pouco o trajeto até lá, aquela demora para chegar fazia o estômago de Naruto borbulhar ansioso querendo de uma vez conhecer a escola e saber se era um lugar que ele iria preferir fugir do que frequentar.

Rabbit sempre foi bom em fugir consequentemente Naruto também era.

Queria tanto estar tomando chá no meio da floresta encantada, despreocupado e vivendo em seu cotidiano de milênios de existência.

― Bem, é aqui que eu deixo vocês.  ― Itachi chamou a atenção dos dois garotos, um observava o nada e o outro estava afobado encarando todos os traços do colégio e das pessoas que em momento algum deixaram de reparar na presença nova.

Eram muitas pessoas em um único lugar, correndo por um corredor extenso e cheio de armários ou paradas tomando o espaço para fofocar; tantas ações se dissiparam ao novo aluno pisar a planta dos pés no piso escolar, o observavam como um caçador fitando seu alvo, uns por curiosidade outros por interesse.

Isso era normal na escola, os alunos novos ou eram beldades de outro mundo ou alguma aberração, no caso de Naruto era a primeira opção.  

Naruto estufou o peito não se deixando intimidar pelos olhares maliciosos ou os outros tipos. Não tinha medo muito menos vergonha, nasceu para ser o centro das atenções, e realmente estava orgulhoso de sua fisionomia humana não esperava que fossem ser tão generosos quanto a isso.

Todo o seu costume e experiência com demasiada atenção não se encaixava nos gostos de Sasuke já estando descontente com ser uma espécie de atração, coisa que também odiava.

Ah, se fosse parar para pensar em tudo que odiava...

― Sasuke tome conta de Naruto, não deixe ele se envolver em confusão . ― o irmão mais velho murmurou notando tudo principalmente o repúdio vindo de Sasuke, ele riu ao perceber e se afastou depositando um tapa em suas costas. ― Boa aula, Uchiha.

E ele se foi deixando Sasuke e Naruto no meio de toda aquela multidão gananciosa.

Já era ruim demais ser irmão do professor de literatura, este fato já chamou a atenção de todos em seu primeiro dia, agora estava sendo obrigado a reviver a experiência por causa de um garoto que sequer conhecia. Bufou com este pensamento e deu de ombros, indo em direção a sala de sua próxima aula, Naruto percebendo resolveu o seguir indo pelo mesmo caminho.

― Para onde estamos indo? ― questionou um Naruto curioso, fitando o Uchiha pelo canto do olho.

― Para a sala de aula, não é óbvio? ― fechou os olhos em indiferença,  estavam em uma escola então era facilmente dedutível que eles estavam indo para alguma sala.

― E o que as pessoas fazem em uma sala de aula? ― Sasuke parou por um segundo realmente sem acreditar na pergunta daquele garoto.

Mas afinal, em que mundo ele vivia? Pensou Sasuke.

― Estudar, perder tempo, dormir, isso quem decide é você. ― Naruto sentiu raiva pelo tom grosseiro que lhe fora respondido, iria retrucar quando percebeu já estar na porta da sala de aula com um professor os encarando de braços cruzados.

Eles estavam atrasados? Obviamente.

― A aula começou a 5 minutos e eu não tolero atrasos. ― o professor titubeou os dedos no braço cruzado com uma expressão suave no rosto, era como se ele não estivesse dando bronca em ninguém, era um senso invejável. Autocontrole é algo invejável.  

Sasuke reprimiu um revirar de olhos, ele nunca chegava atrasado mas quando chegava era justo na aula de artes onde não se tolera sequer um minuto de atraso.

― Quem é você?  ― Naruto resolveu abrir a boca chamando a atenção do professor até si.

― Sasori Akasuna, o professor de Artes. ― Sasori descruzou os braços finalmente notando que o aluno era novo por ali arregalando um pouco os olhos estupefato. Deixou de lado a raiva pela falta de pontualidade e deu de ombros dando espaço para os alunos entrarem. ― Sorte a sua que Sasuke é especial se não seu primeiro dia seria conhecendo a sala do diretor, novato.

Naruto o olhou confuso sem entender os motivos de Sasori enquanto este encarava Sasuke com deboche e um pequeno sorriso nos lábios causando um rubor no rosto pálido do Uchiha.

Ele estava borbulhando de raiva, odiava quando Sasori ligava sua relação com seu irmão ao tratamento que deveria ter consigo e, por incrível que parecia, Sasori fazia de propósito porque sabia dos caprichos do Uchiha, era divertido o ver com raiva e impagável o ver com vergonha.

Porque para Sasori não fazia diferença todos saberem sobre seu relacionamento com Itachi, tendo um efeito completamente contrário com Sasuke.

Sasuke o lançou um olhar raivoso e seguiu indo sentar atrás de Neji, Naruto sentou-se no assento vago ao seu lado. Abaixou a cabeça para tentar manter a calma e ignorar o olhar brincalhão de Sasori.

Se sentia ridicularizado, a maioria das aulas eram assim, ninguém sabia de Itachi e Sasori exceto Sasuke mas quando o professor usava isso contra si era uma sensação como se esse segredo estivesse espalhado por toda a raça humana.

Enquanto Sasuke pensava e Neji notava sua presença, Naruto encarava o professor minuciosamente,  ele passava algo no quadro de costas para a turma e concentrado em suas anotações mentais sem nem notar o par de olhos azuis em si.

Sasori possuía uma aura escura, diferente das de outros humanos, possuía um ar pesado e extremamente tenebroso. Um humano não poderia ter uma aura daquelas,  jamais.

Desceu o olhar pelos braços dele e logo notou duas tatuagens ambas se interligavam em uma pequena parte feito um selo, Naruto arregalou os olhos a reconhecendo somente pelo arrepio que tomou sua espinha.

Então, esse era o professor de artes?

― Não vai me apresentar o seu amigo? ― Neji chamou a atenção de Sasuke cutucando seu ombro já que ele estava sentado na carteira a sua frente, quando recebeu a atenção que queria sorriu e indicou que estava falando de Naruto com um apontar discreto.

Nisso, Sasuke se lembrou que Itachi não havia dito nada sobre "se alguém perguntasse quem era Naruto", ele não poderia simplesmente responder que era um menino que encontrou na rua prestes a morrer, era absurdo demais e do jeito que conhecia Neji, ele iria querer saber de todos os detalhes, mesmo os que nem os irmãos descobriram.

― Ele é filho de um amigo do meu irmão que acabou de se mudar pra cidade. ― falou em um tom baixo, sem demonstrar o nervosismo da mentira. ― O pai dele viaja demais então ele passa a maior parte do tempo em casa.

Foi uma bela mentira, tinha de admitir, Neji sequer desconfiou apenas assentiu e sorriu como fazia quando gostava de uma informação:

― Preste atenção nele, sabe que os alunos daqui adoram dar as "boas vindas". ― fez aspas com os dedos, Sasuke soltou um muxoxo dando de ombros e se virando para ver o que o loiro fazia: se assustou ao vê-lo cercado por meninas, elas pareciam terem ganho um novo bichinho de estimação pela histeria e o jeito que ficavam perto de Rabbit.

Sasuke bufou ao assistir as boas vindas das quais Neji citou, quer dizer, ele estava aliviado por ao invés de garotos encrenqueiros que iriam dar um jeito de pregar uma peça em Naruto estava ali as garotas da sala.

Era só a terceira aula e Naruto já devia conversar com a sala toda. Pensando em aula,  Sasuke voltou a pensar no comportamento estranho de Sasori na primeira aula,  desde que viu Naruto.

Ele sequer deu uma aula, sentou-se na mesa e ficou o tempo todo pensando e ignorando o resto do mundo; Sasori não era assim, podia ter todos os defeitos do mundo mas era um ótimo e atencioso professor que amava mais que tudo a arte e dar aula de arte. Akasuna não parecia estar disposto nem mesmo para encher paciência de Sasuke que era o que realmente gostava.

Sacudiu a cabeça voltando a olhar para o quadro negro coberto por números e equações, decidiu então ignorar e agradecer seja lá para qual divindade não ter de ouvir tanto a voz do professor Akasuna e suportar sua aula não tão ruim assim.

Não devia ter motivo, e nem era da sua conta.

×××

O som do sino significando o fim do período de aulas soou finalmente, para o alívio de Sasuke e o descontentamento de Naruto.

Que tipo de pessoa podia gostar da escola? Uma fábula, claro.

Rabbit terminava de se despedir das garotas as quais fez amizade, Sasuke o esperava próximo ao portão do colégio,  ele queria mesmo ir embora sem Naruto mas se fizesse isso Itachi iria arrancar seu fígado.  Revirou os olhos, como odiava aquele menino loiro.

― Oh, você já estava aqui. ― ele apareceu atravessando a saída, com um sorriso satisfeito pelo ótimo primeiro dia de aula. Não esperava ser tão bem aceito por alguns humanos, passava longe por sua cabeça que humanos poderiam ser além de ambiciosos e egoístas.

Sasuke não respondeu, soltou um som de descontentamento e deu de ombros caminhando para longe da maldita escola sendo seguido pela fábula. Naruto bufou irritado com a ignorância do outro.

― Não demorei porque quis. Estava tentando falar com uma pessoa lá dentro. ― e estava se despedindo de meninas, esqueceu de citar.

A curiosidade do Uchiha gritou para saber com quem o garoto loiro estava querendo falar mas nunca iria perguntar.

― Não me importo. ― continuou se distanciando, deixando Rabbit ainda mais descontente.

― Qual é o seu problema comigo? Seu ignorante mimado. ― acelerou o passo até parar em sua frente,  ignorando os raios do sol fraco da tarde e franzindo o cenho.

― Não gosto de pessoas como você. ― ignorou a parte do "ignorante mimado" não queria se exaltar mais do que já estava.

Naruto se irritou ainda mais, se isso era possível,  ele não podia aceitar que alguém que nem lhe conhecia não gostasse dele, era uma ideia absurda. Se preparava para revidar no tom mais irônico possível, mas fora completamente desarmado por um toque em seu ombro o obrigando a virar-se bruscamente e encontrar Itachi materializado e de braços cruzados:

― Não estão brigando, estão? ― questionou sério,  o olhar sombrio dele conseguiu assustar Naruto, ele claramente não estava de bom humor. ― Sasuke, pedi para você levá-lo para comprar roupas novas, então por favor faça isso.

― Por que você não faz isso? ― Sasuke havia ignorado o mal humor do irmão, seria muito melhor o convencer a deixá-lo em paz e longe de pessoas iguais a Naruto.

― Porque eu estou ocupado, você pode fazer isso. ― entregou o cartão de crédito nas mãos do mais novo e ignorando protestos silenciosos sumindo dentre os grandes portões do colégio.

Sasuke não tinha opção, no final das contas.

×××

O shopping não era muito longe da escola onde estudavam, alguns minutos dentro de um ônibus bastavam. O caminho todo o coelho passou todo o tempo observando as paisagens das ruas manchadas pelo alaranjado do final da tarde e preso em suas próprias memórias antigas de quando era uma simples miniatura da existência de uma fábula.

Ele decidiu que não queria mais ficar remoendo tempos que jamais iriam voltar, estava conformado com a situação que se encontrava. Levou um susto ao receber um cutucão de Sasuke indicando que já haviam chegado em seu destino para fazer o que Itachi tanto queria: compras.

Desceu pelos degraus do ônibus sem prestar a mínima atenção nos próprio pés: estava deslumbrado pelo tamanho do centro de compras, estava mesmo indignado.

Nunca que aquele palácio caberia em sua floresta, jamais.

A forma como suas bochechas coravam e o queixo caía era engraçada, tanto que Sasuke teve de reprimir a vontade de gargalhar para não o fazer ali mesmo. Em que lugar ele vivia para não conhecer um shopping?, questionou-se mentalmente.

Entraram pelas gigantes portas automáticas e foram diretamente para a ala das lojas de roupas, no segundo andar, não sem antes claro passar pela escada rolante maravilhando ainda mais Naruto:

― Isso é incrível! Incrível! Incrível! ― deu alguns pulinhos, estava mesmo parecendo uma criança de 9 anos de idade ao conhecer pela primeira vez o lugar dos seus sonhos.

― Nunca foi em um shopping? Que tipo de pessoa é você? ― Sasuke perguntou sem querer o ofender, a verdade é que era quase impossível encontrar alguém da idade deles que nunca tenha pisado em um shopping na vida. Ele queria mesmo rir, mas mais uma vez se controlou.

Naruto revirou os olhos, deixando a euforia de lado e seguindo o Uchiha para dentro de uma loja de roupas.

― Não sou o tipo de pessoa que você está acostumado a lidar. ― finalmente falou com certa frieza mas sem deixar de sorrir com a expressão confusa de Sasuke. Ah! Como sentia falta dos enigmas de Rabbit, de poder ser o Rabbit.

Respirando fundo, o moreno estava pronto para retrucar quando é prontamente interrompido por uma das atendentes da loja que veio até eles com um breve sorriso nos lábios os saudando com um aceno de cabeça:

― Boa tarde, o que procuram? ― ela continuou sorrindo gentil, cativando logo a atenção de Rabbit que se aproximou dela mesmo sem sequer saber o que deveria falar.

O que ele tinha vindo fazer? Essa era a questão que ele não tinha a resposta, então, contragosto, girou o pescoço para poder encarar Sasuke com uma expressão de dúvida.

― Ele precisa de roupas. ― apontou para o menino com descaso, dando de ombros ao ouvir uma risada da mulher.

― Ah, sim! Bem, podemos começar pela sessão esporte, o que acham?

Sasuke mal respondeu apenas seguiu na frente de braços cruzados, já Naruto soltou um muxoxo mas foi atrás da atendente caminhando pelas sessões de roupas masculinas. Chegando a tal sessão citada, a moça parou e apontou para as diversas roupas espalhadas e vestidas em manequim:

― Bem, aqui estamos. Se precisarem de alguma coisa sou a atendente 21. Boas compras! ― ela falava em um tom tão entusiasmado que chegava a parecer que quem ia fazer as compras era ela.

Ela deu de ombros e se afastou; Sasuke logo percebeu e arregalou os olhos ao notar que ela havia os deixado sem os ajudar em nada. Os seus planos eram: ficar sentado em um banco qualquer dentro da loja e ela enchia Naruto de roupas e só o chamava para pagar.

A vida era cruel, ele tinha de admitir.

Naruto o encarou mais uma vez sem saber o que fazer; se limitando a bufar, Sasuke se aproximou descruzando os braços e pegando um short jeans de um cabide jogando nos ombros de Naruto.

― Você não sabe procurar as coisas sozinho? Francamente. ― essa era só mais uma das perguntas que estavam presas nos pensamentos do Uchiha, apenas uma de milhares.

Ele sabia, não era tolo, que a intenção de Itachi quando o pediu para comprar roupas com o desconhecido era para descobrir um pouco mais sobre ele, talvez uma aproximação, o problema era que Sasuke mal trocava duas palavras com o menino sem se irritar, era demais para ele. Tinha de descobrir algo sobre Naruto, mas como o faria se o que mais queria era distância de gente irritante?

― O que eu faço com isso? ― Naruto ergueu o conjunto de roupas com uma das mãos, estava realmente perdido.

Sasuke estava de costas para ele, mas ele já pôde imaginar o revirar de olhos enquanto xingava todas as divindades existentes. Naruto não pôde evitar rir, agora que descobrira o quanto era engraçado irritar ele.

― Vá até um provador e prove as roupas. ― disse como se fosse óbvio, o que realmente era. Naruto olhou ao seu redor e suspirou derrotado, ele mal sabia aonde estava. ― O que é? Vou ter que te trocar também?

― Ahn… não é isso. ― coçou a nuca sem jeito ― Não sei onde ficam os provadores.

Aquela tarde seria longa, com toda a certeza.

Sem opções, Sasuke o levou até os provadores não sem antes se certificar de que tinha pego peças de roupas o suficientes daquela ala, não queria mesmo voltar até ali. Ao ouvir o baque da porta do gabinete se fechando, respirou fundo e passou ambas as mãos pelos cabelos: ele só queria estar em sua casa dormindo. Com o seu mal humor, se sentou em um assento ali em frente às portas de madeira clara do provador e voltou a cruzar os braços, fitando o relógio de pulso a cada segundo que passava. Naruto devia ter se enforcado com uma peça de roupa e morrido, não era possível.

― Se você demorar mais um segundo eu vou embora e largo você aqui. ― berrou para que Rabbit escutasse, uma veia saltou de sua testa quando não houve respostas por parte do coelho. ― Ei! Eu estou falando com você, faz o favor de responder.

Era estranho falar com uma porta, bem, Sasuke não estava falando com uma porta mas era o que iria parecer para qualquer um que passasse ali naquele momento. Iria resmungar mais alguma coisa, porém desisti ao ver a porta abrindo lentamente sinalizando que Naruto ainda continuava vivo.

Ele levantou o olhar para encarar o menino pronto para o xingar de todos os nomes possíveis, mas parou de imediato congelando: não era possível.

As gargalhadas altas podiam ser ouvidas a quilômetros, com toda certeza.

― Do que tá rindo? ― Naruto abaixou a cabeça, claramente era uma pergunta retórica porque ele sabia do motivo das gargalhadas escandalosas de Sasuke. ― A culpa é sua! Você escolheu essa merda de roupa para mim! Tá vendo como tá apertada?!

Sasuke caiu em cima do sofá onde estava acomodado e respirando fundo cessou os risos, limpando algumas lágrimas que se acumulavam no canto de seus olhos. Ele tentou falar mas novamente voltou a rir, só parando ao receber um soco bem dado nos ombros de um Naruto emburrado e levemente rubro, não acreditava mesmo que havia virado alvo de risadas de uma pessoa que quase sequer sorria.

― Como você entrou nesse short? E nessa blusa? Céus! Isso não é roupa masculina, olha esse glitter. ― tocou na blusa vermelha que apertava o corpo largo de Rabbit, estava realmente muito justa, era quase impossível de se imaginar que alguém poderia respirar dentro daquela coisa. Sasuke reparando melhor, percebeu que de longe não tinha acertado em nada ao escolher as peças.

A verdade é que ele só foi pegando e jogando em Naruto, sem ao menos dar uma olhada.

Riu mais um pouco e se levantou, pronto para ir buscar ajuda:

― Tira isso e espera um pouco aqui, vou ir buscar alguém pra te ajudar. ― não esperou pelos protestos do menino loiro, correu para fora dali atrás de quem sabe alguém que pudesse os auxiliar melhor.

Uma pessoa que tivesse saco para escolher peças de roupa.

×××

Era incrível a capacidade de Naruto de fazer amizades rápido demais! E quando se dizia rápido, não era de forma alguma exagero, as mulheres que se aglomeravam ao seu redor eram as provas vivas disso. Elas parecem fascinadas com Rabbit, com as roupas, com a gentileza e, por deus, a beleza do menino.

Em que vida elas viram um menino carismático e bonito num mesmo corpo? Nunca, jamais, isso não era possível.

Acabou que aquelas trocas de roupas se tornaram divertidas demais para a vendedora que ajudava Naruto com as roupas e para as mulheres que assistiam a tudo como se fosse um espetáculo de desfile masculino.

Sasuke não sabia ao certo quando elas chegaram ali, só sabia que mais estavam por chegar e isso não iria acabar por tão cedo. Odiava Naruto, odiava seu carisma e odiava por tudo o quanto ele o fazia perder tempo. Já estava escurecendo e provavelmente logo Itachi estaria ligando feito um louco para encher o resto de paciência que ainda restava no caçula Uchiha. Mas o que ele poderia fazer? Chegar e expulsar todas aquelas mulheres dali seria como implorar por sapatadas na cara ou xingos pelo resto de sua vida.

Não estava afim de estragar o entretenimento de mulheres com mais de 30 anos, então ficar parado e assistir era a única coisa que podia fazer. Era um saco, completamente, entretanto não deixava de ser divertido e novo.

Acabou que só saíram do shopping por volta do fim do expediente da loja com sacolas até o pescoço e com trauma de mulheres de 30 anos que queriam mesmo o telefone de um menino de 16 anos. Pobre Naruto, que nem se aproveitou da situação de ser paparicado.

O garoto loiro mesmo estando imensamente exausto, sustentava uma expressão feliz como já não tinha a alguns dias desde que chegou no mundo alternativo. Todos os boatos que voavam acerca desse novo mundo em sua antiga terra o assustavam, hoje podiam ver o sensacionalismo por trás das fofocas. Pensando nisso, continuou caminhando ao lado de Sasuke, distraído até ter sua atenção roubada por uma loja de brinquedos brilhando aos seus olhos o encantando, não pôde evitar de soltar um grito fino e histérico e correr até lá, sendo seguido por Sasuke.

― Deus!!!!!!!!!!!!! ― exclamou o loiro adentrando a loja de brinquedos correndo feito uma criança assustando os poucos presentes e atraindo os olhares dos vendedores, Sasuke cogitou a ideia de se fundir no chão sobre seus pés para esconder os rubor estampado em sua face antes tão pálida. ― Eu quero! Eu quero! Eu quero! Eu quero! ― repetia várias vezes pulando e apontando em direção a um imenso urso felpudo de cor clara com um chapéu rosa em sua imensa cabeça com duas orelhas gigantes, os olhinhos escuros brilhantes encantando o menino loiro.

Sasuke parou para pensar em todos os erros que cometeu ao longo de sua vida, devia estar pagando por todos eles com juros. Seu rosto estava fervendo enquanto tentava por tudo ignorar os olhares curiosos das outras pessoas que o rondavam, estava com tanta vergonha.

― Naruto, pelo amor de deus vamos embora! ― pediu entredentes cobrindo o rosto com uma das mãos sentindo a alça das diversas sacolas marcarem seu braço, mas não se importou. Naruto estava animado demais para dar atenção ao Uchiha e seu tom ameaçador.

― Aaaaaaah! Sasuke, por favor, me dá ele, eu quero! ― implorou com um tom de voz meloso, agarrando o ombro do maior e o sacudindo enquanto seus olhos azuis reluziam quase triplicando de tamanho. ― Esse urso está me chamando, eu já pensei até em um nome para ele: Gatinho, ou melhor, Bolinho porque eu gosto de bolinho… Me dá, por favor.

Gatinho? Iria custar para Sasuke explicar para Naruto que um urso não pode ser chamado de “Gatinho”. E Bolinho? Sasuke custou a reprimir a risada e estampar uma bela carranca e recusando a ceder a vontade daquele moleque irritante. As pessoas já comentavam entre si, até mesmo as mãe ali presentes se compadecem ao assistir a cena do garoto loiro implorando por um urso, semelhante a uma criança; Sasuke então sentiu na pele o que Itachi passava quando o irmão o levava a uma loja qualquer e o caçula ficava implorando por qualquer coisa irrelevante.

Ao que se faz o que se paga, é como diz o ditado.

― Não! Eu não vou comprar nada, você vai agora esquecer essa ideia idiota e nós vamos embora, está me ouvindo? Francamente, vou ter que conversar com o meu irmão sobre isso. ― colocando as mãos na cintura, Sasuke tentava manter uma pose autoritária e firme enquanto observava Naruto cruzar os braços, batendo ambos os pés no chão e inflando as bochechas armando um imenso bico, ele queria tanto aquele urso gigante e com orelhas maiores ainda, sentia que o bicho o chamava.

O burburinho começou com as mães comentando entre elas a indignação de ver um menino tão bonito ― que não era uma criança, muito menos um bebê ― quase chorando por um simples urso, se perguntavam como alguém poderia negar algo para aquela tristeza nítida. Sasuke não pode evitar de se abalar quando viu um dos olhos do menino se encherem de lágrimas, prestes a transbordarem trazendo uma sensação agoniante no peito do moreno, ele nunca imaginou na vida que veria um marmanjo chorar por um urso.

― Sasuke, me dê o urso ou eu vou falar para o Itachi que me largou no meio de uma loja sozinho com um monte de mulheres loucas. ― inflou mais as bochechas, o outro revirou os olhos sem acreditar. Naruto, ao perceber que não tinha resultado nenhuma em suas artimanhas, resolveu testar outro método para conseguir o que queria: se aproximou de Sasuke, e com um pequeno sorriso o abraçou, chacoalhando o seu corpo quase o fazendo cair no chão.

A face rosada do maior passou para outro tom, como se ele fosse em algum momento explodir, a queimação o agoniando, a sensação que aquele abraço passava o perturbando: era bom estar ali no meio dos braços de Naruto, só nunca iria assumir isso porque a ideia era realmente bem perturbadora.

Com um empurrão o afastou, olhando para os lados completamente constrangido ouvindo comentários como gemidos aprovadores ― ele queria mesmo morrer, se esconder em qualquer lugar longe do maldito Uzumaki. Naruto melhorou a expressão triste para um pequeno sorriso tímido, já vendo que havia convencido o ser vermelho a fazer o que queria.

― Ah droga…― Sasuke murmurou vencido, tentando não reparar na mudança de humor repentina de Naruto ― Pega a merda desse urso e vamos pagar, faça logo antes que eu resolva mudar de ideia.

O menino coelho se viu muito feliz, bateu palminhas enquanto dava alguns pulinhos indo de encontro com o seu peludo e gigantesco urso o abraçando fortemente com um sorriso crescendo até as orelhas, caminhando normalmente atrás de Sasuke, um tempo após, agarrado com a pelúcia não se intimidando com a presença de outras pessoas. Ao chegarem ao caixa, a atendente riu baixinho ao ver aquela cena tão hilária e recebeu um bufar impaciente do moreno.

― Vou pagar avista. ― disse, tirando a carteira do bolso de sua calça e tirando as últimas notas que tinham nela, iria ficar duro infelizmente, mas tudo valia a pena para deixar de ser importunado e poder ir para casa dormir.

― Ah, mas o Itachi só deixou um cartão com você. ― o loiro se pronunciou intrigado, abraçando ainda mais o brinquedo entre os braços, esfregando o rosto na pelagem macia.

― Esse dinheiro não é o dele… enfim, cale a boca antes que eu realmente desista disso e largue você em qualquer lugar. ― o comentário arrancou outra risada dessa vez mais alta da caixa, ela estava se divertindo com os dois meninos achando tudo muito fofo, o ponto alto de seu dia. Naruto o encarou por um pequeno intervalo de tempo, não sabia dizer o porque mas se sentiu imensamente bem ao receber um presente de Sasuke.

― Obrigado pela compra e volte sempre. ― ela sorriu e acenou para os garotos, Naruto acenou de volta animado e Sasuke limitou-se a dar de ombros e se arrastar para bem longe dali.

Havia mesmo gastado dinheiro com um moleque que sequer gostava de trocar duas palavras? Esse dinheiro era fruto de seu trabalho em uma maldita lanchonete a algumas semanas atrás, para não só ficar dependendo de seu irmão mais velho. Ele bufou mais uma vez e, enquanto rumava até o ponto de ônibus, olhou para o garoto feliz ao seu lado ― e estranhamente agarrado com um urso como se fosse a coisa mais normal do mundo, ― o sorriso quase transpassando os seus lábios, os olhos azuis brilhando em satisfação; talvez fosse um dinheiro bem gasto por fim, porque estranhamente o garoto moreno se sentiu bem ao ver Naruto feliz.

Estava bem, no fim, acabou sendo divertido.

― Naruto! Pelo amor de deus, olha para os lados quando for atravessar a droga da rua. ― reprimiu o coelho com uma bronca, segurando com dificuldade o seu pulso e o ajudando a atravessar na faixa de pedestre.

Se largasse o moleque sozinho não sabia o que seria dele, porém não o via como o estorvo de outrora, agora custava confessar que era no mínimo divertido cuidar dele.

 

×××

Desceram no ponto próximo do prédio onde moravam, com alguns minutos de caminhada logo estariam em casa. Sasuke queria mesmo se xingar por ter pego o ônibus errado, teria descido em frente a sua casa caso pegasse o certo, bem, com Naruto tagarelando ao seu lado o quanto estava feliz por ter um urso de pelúcia gigante com os orelhões, não era nem um pouco fácil raciocinar corretamente. Foi desperto de seu pequeno e metódico pensamento por seu celular vibrando em seu bolso, sabia ser Itachi, ele já devia estar se descabelando de preocupação.

― Naruto, já disse pra prestar atenção quando atravessar a rua. ― recebeu a risada alta do outro como resposta já do outro lado da rua, a ignorou para pressionar a tela de seu celular e o levar até o ouvido. ― Pronto.

Sasuke? Graças a Deus, você precisa muito me ajudar cara. ― franzindo o rosto, o moreno olhou para o visor não reconhecendo o número, atravessou a rua para o lado onde Naruto estava. ― É o Suigetsu! Merda Sasuke! Não reconhece a voz do próprio melhor amigo?

Soprou um “ah” agora identificando a voz, afinal, a culpa não era sua já que a voz de Suigetsu estava deveras abafada pelo som alto da música que preenchia a ligação, também havia alguém berrando a letra da música debilmente.

― O que aconteceu? ― perguntou preocupado, parando de andar sendo acompanhado por Naruto, o loiro o fitou o questionando silenciosamente recebendo um aceno para o mesmo esperar. O volume da música pareceu triplicar, xingou Suigetsu por isso.

É o meu pai, de novo. ― suspirou cansado ― Ele está aqui, na frente do seu prédio, com as caixas de som do carro no máximo em uma música melodramática pra caralho e bêbado, muito bêbado, já tentei tirar esse retardado daqui mas ele não me escuta.

Suigetsu praticamente berrava ao telefone, até mesmo Naruto podia escutar o que o garoto falava e ele custou a rir imaginando tudo.

― Isso é uma brincadeira? ― Suigetsu o xingou pela pergunta, o amaldiçoando com todos os nomes possíveis. ― Ok, e cadê o Itachi?

E eu que tenho que saber porra? Nem o número dele eu tenho. ― esbravejou o albino impaciente ― Só vem logo pra cá, tô vendo a hora do porteiro chamar a polícia e meu deus eu não posso ficar sem pai!!!!

Sasuke assentiu, mesmo que o amigo não pudesse ver, e encerrou a chamada voltando a caminhar em passos apressados rumo ao prédio.

― O que aconteceu? ― Naruto perguntou com dificuldade para o acompanhar, já que estava com um urso imenso nos braços.

― É o pai de um amigo meu, ele é louco, adora fazer essas coisas. Itachi deve estar com Sasori, só isso explica ele não ter notado a barulheira lá fora. ― ele atropelou todas as palavras impossibilitando Naruto de o entender. ― Eu explico tudo lá, estamos perto.

Rindo divertido, Naruto avistou o prédio mais para frente já notando o som alto preencher o ar, se perguntava o que estaria acontecendo por lá e o que o pai do amigo de Sasuke tinha a ver com toda aquela baderna.

Se aproximaram do carro barulhento, com um homem albino sem camisa gritando a letra da música triste com uma garrafa de bebida alcoólica em mãos montado no capô do carro e olhando para cima, como se estivesse se declarando para alguém habitante do prédio.

― Oh meu deus. ― Naruto arregalou os olhos e deixou a boca cair, Sasuke fez o mesmo indignado, não era todos os dias que se podia desfrutar de um show desses.

Logo um garoto de cabelos brancos correu até eles, apontando para o carro, para o homem e para o prédio, parecia esbaforido demais para falar alto.

― O que eu faço? ― Suigetsu estava aflito, não sabia mesmo quais medidas tomar, afinal o pai nunca o havia dado tal susto, quer dizer, somente algumas vezes mas nada tão alarmante.

― Quantas garrafas ele bebeu?

― Sasuke! E essa merda importa? ― o volume aumentou alguns lances assim como os berros do homem bêbado.

O Uchiha, então, decidiu pegar seu celular e discar o número do irmão que demorou longos minutos para o atender, mas assim o fez com a respiração ofegante e a voz rouca, extremamente rouca. Sasuke se recusava a pensar no que o irmão fazia.

― Você está em casa? ― começou, se segurando para não rir da letra gritada pelo homem cantando a plenos pulmões.

Estou, por que? Aconteceu alguma coisa? Você não abandonou o Naruto por aí, abandonou?

― Seu amigo está aqui na frente fazendo uma bagunça e você estava transando, Itachi? ― o caçula não podia ver, mas sabia que Itachi havia corado e perdido por meros segundos a fala.

O Hidan? Céus, como assim? Eu não ouvi nada. ― deduziu certeiro.

― Só desce aqui e dê um jeito nessa bagunça, ok? ― Suigetsu roubou o celular da mão do melhor amigo, já fazendo um buraco no chão pela impaciência. ― De roupas, de preferência.

Logo Itachi já estava na rua tentando convencer o amigo a deixar de fazer todo aquele estardalhaço, não recebendo mais que algumas risadas e alguns incentivos por parte de Sasori pois, para o ruivo era engraçado ver toda situação e só assistir. Ele se preocupava com amigo e com a sanidade mental dele, porém sabia mais do que ninguém que Hidan só iria ouvir a Itachi pois, uma vez a voz da razão sempre a voz da razão. Com Hidan estabilizado e sendo arrastado para dentro do prédio, Suigetsu com os nervos à flor da pele, um Naruto com medo e Sasuke achando engraçado, a barulheira toda acabou, um tempo depois Itachi teve de descer para conversar com o síndico e pedir mil desculpas pelo amigo, se curvando milhões de vezes.

― Isso não pode ser sério. ― Sasori fora o primeiro a comentar ao entrar dentro do apartamento, encarando Hidan como se ele fosse um tipo especial de débil mental, negou algumas vezes com a cabeça sem acreditar no que era apresentado por seus olhos.

Sasuke compartilhava do mesmo pensamento, incluindo o seu dia todo que se recusava a aceitar.

― Sasori, por favor… ― Itachi pediu apoiando o corpo de Hidan, o obrigando a entrar dentro da casa e subir as escadas para o banheiro. ― Hidan, não se preocupe, vou cuidar de você.

― Vai tomar... no meio... do seu cu, cos-cos-play mal... feito do chuck. ― Hidan retrucou irritado, embargando as palavras.

― Você realmente estava berrando que nem um retardado na frente do prédio só porque o namoradinho terminou com você? Isso é demais pra mim. Sem dizer que o Kakuzu nem está em casa, qual é o seu problema Hidan? ― Sasori prosseguiu sacana, ajudando o namorado a carregar o albino até o andar de cima, contra a sua vontade de todo jeito. ― Todos no mundo sabem que Kakuzu trabalha a noite, mas vamos agradecer por isso porque se ele estivesse em casa já teria chamado a polícia…

― Amor, pare de provocá-lo, por favor. Só me ajude a cuidar dele.

Sasori não se atreveu a protestar, riu baixinho e assentiu se divertindo com toda a situação e por fim, os três desapareceram da visão dos mais jovens que preferiram optar por ficar no andar de baixo e aguardar até Hidan estar dormindo, todos sabiam do escândalo que ele fazia quando estava bêbado e o acontecido de outrora só constata esse fato.

Deixando o corpo cair sobre o sofá, Naruto respirou aliviado abraçando mais forte seu urso e tornando a olhar para Suigetsu um tanto preocupado, o albino parecia realmente cansado, devia estar a horas ali tentando convencer o pai de deixar todo o escândalo de lado. Sasuke se sentou ao seu lado, olhou para o loiro seguindo para onde o garoto olhava, logo repetiu o ato e recebeu um cutucão aborrecido, Naruto estava particularmente o pedindo para conversar com Suigetsu com um olhar.

― Você não acha que já me pediu coisas demais? ― murmurou, querendo evitar que Suigetsu escutasse.

― Ele é seu melhor amigo, pergunta se ele está bem e precisa comer alguma coisa, biscoitos fariam bem ou um chá. ― Sasuke não sabia mesmo onde o menino queria chegar com aquela história, mas não o questionou tampouco demonstrou confusão, faria o que lhe foi pedido ou não seria deixado em paz.

― Suigetsu? Ei, se sente bem?

Um pouco avoado, o melhor amigo demorou um tempo para processar a pergunta do moreno, ele estava desnorteado e não esconderia isso.

― Estou preocupado, esse velho só me dá trabalho. ― abaixou a cabeça, se jogando no sofá da frente. ― Sabe, ele é a única pessoa que eu tenho então o perder não é uma opção.

― Você não vai perder ele. ― se intrometendo, Naruto olhou para a pelúcia nos braços não querendo realmente manter contato visual com as pupilas púrpuras do melhor amigo de Sasuke.

Sasuke fitou Naruto de relance, orgulhoso de sua resposta e voltou a atenção para Suigetsu.

― Seu pai sempre foi louco assim, não se preocupe. ― suspirou pesadamente, recebendo uma risada nasalada do outro. ― Quando ele se resolver com o Kakuzu tudo irá se ajeitar, e se não se ajeitar o Itachi está aí para cuidar dele.

Sasuke não se lembrava de ser tão… amável em suas respostas, ou com as pessoas; recebeu um olhar orgulhoso de Naruto, ele assentiu por trás da grande cabeça do urso e sorriu pequeno quando Sasuke revirou os olhos escondendo um sorriso no canto dos lábios. Era engraçado para Suigetsu observar toda aquela conversa silenciosa, saber que é uma conversa porém não entender o que se era tratado.

Suigetsu riu, não iria mesmo entender a conversa daqueles dois, era um particular quase indecifrável.

― Vocês são tão bonitinhos. ― sorriu mostrando os dentes pontiagudos, em um instante seu comentário chamou a atenção dos dois garotos que cortaram o contato visual e o encararam; Naruto confuso, Sasuke inconformado pois sabia a que o maldito albino estava se referindo, conhecia o vocabulário incrementado do garoto.

Naruto entendeu um tempo depois e fuzilou o recém-conhecido assim como o Uchiha ao seu lado, proferiram em um uníssono:

― Cala a boca, Suigetsu!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


SASOITA <3 KAKUHIDA <3 EU TIVE QUE METER ESSA CARALHA AQUI, DESCULPA PESSOAAAAAAAL \O/ cara, e esse SN todo fofo <3 quer dizer, eu tentei fazer algo mais puxado pro fluffy pra tentar desenvolver mais a relação entre os dois que até então era só implicância atrás de implicância \o/ O Naru-chan gosta de ir pra escola, pessoa alguém precisa ser internado uhsuhsuhsuhsush (?) bom, vamos ficar felizes porque ele foi bem aceito e tudo ocorreu bem ~até agora, opa
Bem, vamos explicar porque o próximo capítulo vai demorar: quando eu resolvi postar a fanfic, ela já tinha uns 10 capítulos escritos, ou seja, dava para atualiza-la tranquilamente sem me preocupar se eu iria atrasar ou não, porém eu resolvi mudar radicalmente o enredo pois, conheci melhor vocês e suas preferencias, o que iria estimular vocês a gostarem cada vez mais de DES (crio abreviação pra tudo) então lá fui eu apagar tudo pra reescrever, algo que pelo menos eu me orgulhasse de postar e daria uma boa fanfic (porque convenhamos que não adianta nada eu vir aqui, postar qualquer merda e ainda pedir comentários, se for pra postar alguma coisa tem que ter pelo menos qualidade) o que resulta no próximo motivo: eu não tenho muito tempo pra escrever e ainda dependo do computador dos outros, ou seja, mesmo que eu queira escrever e tenha tempo para isso ainda sim vai depender da disponibilidade do computador </3 e eu prefiro mesmo demorar e trazer algo bom, do que postar qualquer coisa aqui. Espero que vocês entendam e tenham paciência comigo :D ah sim, os capítulos serão maiores pelo menos eu vou tentar ushushsuhs XD deixe um comentário, vai ajudar bastante, diga o que achou, se gostou, se odiou, o que falta, etc, fora que irá me deixar muito feliz e estimulada.
Obrigado pelos favoritos e comentários, vocês são uns amorzinhos <3 tô esperando conhecer mais gente :D
~até daqui a algumas semanas, eu acho \o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...