História Desencontros do Amor - Capítulo 65


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Bacchus Groh, Cana Alberona, Doranbolt, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gildartz, Grandeeney, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Makarov Dreyar, Metallicana, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Pantherlily, Personagens Originais, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Sting Eucliffe, Ur, Wendy Marvell
Tags Canacchus, Casais Originais, Gale, Gruvia, Jerza, Miraxus, Nalu, Role, Romance, Romendy, Stincy, Stinli
Exibições 55
Palavras 2.769
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


MENTIRAAAAAAAAAA EU VOLTEI HEUHEUHEU AAAIIIII CAÇAMBA EU VOLTE HEUHEUHEUHUHE NO MESMO DIA NA MESMA HORA NO MESMO LUGAR PRA ALEGRIA DO POVO DAQUI HIHIHIHIHI É MEUS QUERIDOS EU VOLTEI COM A PARTE DOIS DA PRIMEIRA LOUCURA SO PRA VOCES HEUHEUHEUHUHE EU NEM FUI TAO MAL NE..... ou fui

Sei que muitos querem me matar por ter feito um rojeevy e nao um gale mas eu acho que depois de tudo o que o Rogue passou e depois de quase nao passar mais na porta de casa por causa dos chifres ele merecia isso né e eu amo rolê também mas essa fic é gale e eu vou fazer juiz a isso logo logo assim espero hihihi mas enquanto isso eu deixo vocês com essa outra parte que pra alegria de todos esta bem mais galezada do que a primeira tem até um solo do Gajeel gente nosso metaleiro vai mostra que sempre esteve na frente e quem faz melhor heuheuehueyeu pura sacanagem a Levy que aê cuide entao vamos lá e até lá embaixo...

Boa leitura!!!

Capítulo 65 - Primeira Loucura... Pt.2


Fanfic / Fanfiction Desencontros do Amor - Capítulo 65 - Primeira Loucura... Pt.2

Autora pov on

_ Agora que vai ser pra valer.- Falou Gajeel e antes que Levy pudesse associar algo, ela sentiu os dedos a abandonarem e Gajeel se levantou com a menor nos braços e indo pra cama acompanhado de Rogue.

Gajeel se sentou na beirada da mesma e sentou a azulada virada pra ele e parece que naquele momento ouve uma pequena faísca de lucidez e ele sorriu bobo, fez um leve carinho na face corada dela que sorriu e beijou calmamente seus lábios, a abraçou sentindo necessidade daquele contato diferente e murmurou em seus lábios.

_ Eu te amo minha baixinha.- Levy sorriu, sentiu a sinceridade em cada letra e também sentiu Rogue a beijar no pescoço e logo puxar seu rosto e beija-lá apaixonadamente.

_ Não se iluda Levy, eu te amo bem mais.- Sussurrou em seu ouvido e lhe acariciou os cabelo.

_ E eu amo os dois.- Murmurara mais pra si mesmo que pra eles e. Gajeel lhe atacou os lábios sem querer ouvir.

O beijo foi lento e molhado destruindo-a, Gajeel devagar levantou um pouco sua cintura e entrou com calma na pequena que apertou seu ombros, Levy gemeu de olhos fechados sentindo o metaleiro a penetrar e quando estava quase todo dentro ele deu uma estocada e lhe arrancou um gemido gutural que ecoou pelo quarto inteiro e se encaixou inteiramente nela.

_ Oh meu Kami!- Murmurou a mesma enquanto sentia Gajeel mover os quadris a fazendo delirar, e logo depois um gemido gritado, mais alto, com mais força e com mais dor impregnada no mesmo, pois onde antes tinha dedos agora tinha outra coisa mais quente e grossa muito mais grossa.

O membro do moreno a adentrara sem nenhuma dó, rápido, forte e bruto o que arrancou aquele grito tão doloroso até mesmo lágrimas se formaram no canto dos olhos dela, eram de dor e prazer mas ela não o impedirá que o mesmo continuasse e Gajeel com a mesma gentileza do Rogue se movia contra ela dando o que tanto queriam.

Aquilo foi o ponto final, o décimo passo e uma queda grandiosa e desastrosa dentro do abismo da desgraça. Não tinha mais volta e nem mesmo eles queriam voltar. Por fim os três se fundiram e se conectaram sem saber o que os esperavam no fim dessa loucura.

Os gemidos se misturavam e Levy já não conseguia nem mais isso aquilo era de mais pra ela. Ela sentia os membros se chocando um contra o outro e contra ela ao mesmo tempo dentro de si. Gajeel se deitou dando ao Rogue melhor liberdade e Rogue, alisava a bunda da mesma, aumentando consideravelmente a velocidade e força pensando que a azulada se acostumaria mais rápido assim e tinha razão, já que assim que a dor passara e logo a mesma começara a gemer de puro tesão e lascívia se esbaldando com aquelas sensações loucas.

Levy estava perto do seu limite, de olhos fechados sentia que a qualquer segundo iria explodir, quando Gajeel puxou seu rosto pra si e disse firme.

_ Olha pra mim, Levy.- Exigiu e a mesma abriu os olhos.- Olha sempre pra mim.- Gajeel olhando nos olhos dela aproximou sua boca e a mordeu o queixo até os lábios sem para de se movimentar cada vez mais rápido.- Eu amo sua boca.- Falou sexy e fez Levy gemer so pela sua voz.

_ Já eu, amo você.- Disse Rogue em seu ouvido logo o lambendo e passando a movimentar mais lento, Levy que olhava Gajeel fixamente, sem se conter, se virou pra ver o emo que sorriu e beijou suas costas com carinho.- Rebola pra mim ver, vai.- Dito e feito. Levy sorriu e rebelou forte fazendo os dois gemerem gostoso. E assim foi eles a deixaram tomar as rédeas da situação por um tempo e ela gostou. Se sentia uma deusa fazendo eles gemerem com tanta vontade, com tanto gosto e então gemer com eles.

Mas uma vontade enorme os fez tomar o controle novamente e foi a vez dela gemer como nunca a cada movimento até o fundo sentindo que eles estavam acertando algo dentro de si que a faizia querer gritar de tanto prazer. Cada vez mais os movimentos aumentavam a força, a profundidade e a rapidez e ela estava presa entre eles sem se quer poder se mexer apenas receber aquela série de investidas a fazendo ver estrelas.

Então veio aos poucos e apenas cresceu. Sabe aquele momento em que a excitação é tão grande que as pessoas tendem a parar respirar e continuar ou diminuir a velocidade. É... chegou esse momento. Ela teve essa reação. E já que não conseguiria sair dali com as próprias forças ela tinha que pedir.

_ Parem… eu… eu... vou... q.. que… quebrar...- Os dragões descontrolados riram ao mesmo tempo em que meteram nela com força, muito mais força do que ja a penetrava. Levy gritou de prazer mesclado de dor por tamanha força imposta nos dois locais, seus olhos marejaram por prazer e dor e lhe desciam pelo rosto e suas mãos cravaram de vez às unhas nos ombros do metaleiro que lambia o pescoço suado dela e dava mordidas impiedosas assim como suas estocadas.

_ Não vamos.- Rogue.

_ Parar.- Gajeel.

_ Vamos.

_ Te quebrar.

_ Ao meio.

_ De tesão.

_ Nos vamos.

_ Te devorar. Completou Gajeel ela já não se aguentava mais. Levy ultrapassou a barreira lógica do prazer com aqueles dois.

Ela simplesmente puxou todo o ar sem capacidade pra gritar ou soltar o ar, ela explodiu em um orgasmos esmagador seu corpo inteiro parou por dez segundos e logo voltou mesmo fraca os dois apenas continuaram cada vez mais rápidos, mais fortes, mais fundos e veio o segundo orgasmo a entorpecendo mais ainda.

_ Sim!- Gritou em satisfação e eles não pararam.

Fora assim por longos minutos até os dois a penetrarem mais fundo e com mais força imposta se derramando juntos no interior da pequena garota que suspirou sentindo as cavidades quentes e com o orgasmo deles ela chegou ao clímax novamente. Eles se retiraram dela e a deixaram descansar por alguns segundos e ela sentiu aqueles líquidos espessos escorrer pra fora dela.

Mas o descanso dela não durou nada além de segundos mesmo, pois logo ela se via sendo ajudada a sentar e sentiu um membro passando em seus lábios de um lado para o outro como num pedido que, mesmo naquele estado de delírio, ela atendeu. Levy estava gostando ainda mais pelos sons guturais que fugiam pelos lábios entreaberta do emo que lhe acariciava os cabelos. Gajeel também não perderá tempo e fora pro lado oposto da garota e passará seu membro ereto no rosto dela e ela deixou o membro do outro e passou a chupa-lo também. A azulada revezava entre eles e ambos a apertavam o seio gemendo e arrancando gemidos dela, e num ato de total loucura ambos tentaram colocar seus membros, praticamente do mesmo diâmetro, na pequena boca. Aquilo não tinha sentido algum, não caberia, evidente que não. Mas estavam alucinados com o novo orgasmo que sujou a garota, todo o rosto, seio, colo, pescoço e cabelos ficaram cheios de sêmen.

E mesmo depois de tudo aquilo eles continuavam excitados. Totalmente excitados.

Logo, Rogue, em uma só estocada já se encontrava dentro da azulada que gemeu mais alto ao ser preenchida por ele, mas dessa vez pela frente. O moreno lhe agarrou pelos cabelos molhados de suor a incitando a levantar o tronco quase se sentando no colo dele. Dessa maneira ele se movia com força enquanto mordia o pescoço alvo da menina que naquela altura pedia por mais mentalmente e Gajeel apenas se posicionou de pé na cama ao lado dela com o seu membro também erecto e sem falar nada o colocara dentro da boca aberta da pequena que mesmo surpresa pelo acto fizera o que ele queria.

O metaleiro gemeu em satisfação, colocou uma mão em cada lado da cabeça da mesma á medida que se forçava cada vez mais na boca dela num frenesi descontrolado que acabava sempre por se engasgar.

_ Boca gostosa!- Levy abriu um olho podendo ver Gajeel olhar para ela com malicia ficaram naquela posição por um tempo até que Rogue rosnara a estocando com mais força.

_ Tão apertada porra!- Resmungou Rogue de olhos fechados ao lhe apertar a bunda da mesma com força ao mesmo tempo em que estocava cada vez mais rápido e forte.

Levy gemeu contra o membro em sua boca ao ter o seu quinto gozo, ela sentia as suas pernas moles e sua vagina já estava latejando pela força que o outro entrava e saia dentro de si e eles não paravam, não a deixavam descansar nem por um minuto se quer, mas mesmo ela estando cansada ela também não queria que eles parassem.

E novamente Gajeel se despejou na boca dela, novamente a lambusou toda com seu gozo e sorriu ao ve-la lamber os lábios sujos enquanto gemia com os olhos entre abertos. Aquilo o atiçou o excitou novamente aquele simples ato e sem nem aviso prévio se pôs atras dela e a penetrou novamente do mesmo jeito que Rogue a penetrava, sem dó ou piedade, apenas com força e um desejo surpreendentemente grande que so aumentava e novamente ela se sentia totalmente preenchida por aqueles dois roqueiros insaciáveis. Sentia o calor e o prazer que a deixava louca e ensandecida, a dor já era passado e so o prazer era presente e não importava com que força ou velocidade a penetravam ela so conseguia sentir prazer.

Rogue lhe tomou os lábios desejoso e a devorou com vontade, suas línguas brigavam entre si enquanto ele a estocava sem parar. Mas Levy queria se sentir a deusa da situação. na verdade ela era mas ela queria dominar. E num movimento forte e rápido fez Rogue gemer em seus lábios e Gajeel em seu ouvido e logo deixaram por conta dela.

_ Isso mesmo. Rebola no meu pau com força. Mostra o que te ensinei a tanto tempo atrás.- Sussurrou Gajeel enquanto Rogue se deixava levar distraído.- Você me deixa louco quando faz isso.- Murmurou em meio gemidos no ouvido da garota e lhe beliscou o seio logo puxando e foi a vez dela gemer.- Geme pra mim Levy.- Pediu com um sorriso e Levy o fez, fazendo também mais força contra seu pau.- Faz de novo.- E ela o fez- O que você quer que eu faça?

_ Quero que me faça gritar de prazer.- Murmurou so pra ele é Gajeel sorriu mais abertamente e passou a ditar os movimentos enquanto brincava com os seios dela. que logo gritara a sentir a profundidade que o moreno alcançou com apenas um movimento. Rogue também não perdeu tempo voltou ao comando do seu próprio prazer e a fez gritar.


Eles realmente não eram assim normalmente, mas a ocasião não era nada normal, principalmente pra ela que não sabia de onde vinha tanta vontade e excitação. Talvez por serem os dois e de uma vez ainda por cima estando bêbada.

Se passou muitos minutos apenas naquilo Rogue a beijando e Gajeel a marcando em todos os lugares possíveis. Levy explodiu em mais um orgasmo e logo depois eles também se despejaram dentro dela a enchendo mais ainda e então se retiraram com as respirações pesadas.

Gajeel passou a chupar os seios dela e Rogue sua intimidade, limpando todo o gozo dela dele e do Gajeel que estavam ali se misturando.

Levy com cada uma das mãos segurou os negros cabelos de cada um num pedido mudo de mais e foi o que ambos fizeram. Aumentando a velocidade das línguas no corpo da pequena azulada que se deleitava em luxúria tão extasiante que mal ouvia os sons em sua volta, os sons de sucção em seus seios e em sua intimidade. Parecia que não passava de uma nova preparação pra recebe-los novamente e era apenas uma preparaçao que logo a fez gozar pela sétima vez e eles logo se endireitaram pra prosseguir com o que tanto animavam.

Estar dentro dela, ser envolto por aquele calor alucinante e maravilhoso e viciante e irresistível e outras milhares de coisas, e num susto estavam a penetrando novamente agora era Gajeel na frente e Rogue atrás as investidas duras só aumentavam e aumentavam sem pausa, sem sossego, sem calma.

Então se resolveram num olhar, digo, aqueles dois ensandecidos de tesão, e logo Rogue se retirará dela deixando o trabalho apenas pra Gajeel que sorriu em satisfação e a deitou e começou seu trabalho.

Gajeel olhou nos olhos verdes folha seca da garota e mexeu os quadris lentamente, Levy gemeu. gemido longo e gutural e ele sorriu.

_ Olha pra mim.- Pediu e ela o fez enquanto o mesmo beijava e mordia seus lábios. Uma mão de Gajeel agarrou os cabelos rebeldes da azulada que arfou e ele passou a chupar o pescoço da mesma enquanto a puxava uma das coxas que a mesma entrelaçou na perna do rapaz.

Levy ansiando por mais agarrou os cabelos dele e lhe mordeu os lábios enquanto com a outra mão arranhava impiedosamente as costas do rapaz que rosnara.

_ Gaj... mais... rápido.- Ele sorriu com aquele pedido e a estocou uma vez de forma rápida e profunda a fazendo gritar.

_ O quanto você quer?- Perguntou saliente a penetrando devagar.

_ Mais... mais forte.- Sussurrou antes de receber mais duas estocadas até o fundo.

_ So isso? Peça Levy.- Levy suspirou, sabia o que ele queria e não êxitou duas vezes.

_ Me fode Gajeel!- Gritou alimentando o ego e a perversão do maior.

E então, sem nem dar tempo pra que ela entendesse, Gajeel a virou bruscamente a pondo de quatro e por reflexo Levy se segurou na cabeceira de madeira polida da cama e ele voltou com movimentos intensos e mais profundos que os de antes. Deu o que ela pediu e deu com gosto.

Ela não gemi mais, ela gritava. Ele passou a dar palmadas a marcando na bunda e ela rebolada para ele continuar.

_ Como alguem do seu tamanho pode ter uma bunda desse tamanho !? Puta merdas, Levy!- Rugia Gajeel enquanto a metia mais forte e a batia mais forte o que so a excitava mais. Gajeel parou de bater e passou a aperta-la com força.

Logo Levy sentiu-se explodir num novo orgasmo e gozou novamente mas dessa vez ele também junto dela numa sincronia perfeita e após um beijo apaixonado e feroz, Gajeel se retirou a deixando pra Rogue,

E sem demora já estava dentro dela a penetrando ferozmente, a fazendo gritar gemidos de volúpia e luxuria. Ele se excitava mais ainda com aquilo aqueles sons guturais, eram um Rock clássico pra ele, que mordera toda a extensão dos seios dela que ficaram marcados fortemente.

Na realidade ela estava tão marcada que todos que olhassem pensariam que foi espancada por bocas de cães selvagens mas de certa forma era isso que havia acontecido pelas últimas horas.

Rogue a puxou pelas coxas e levantou as pernas da mesma até as apoiar no seus ombros e puxou mais seu quadril pra cima, daquela forma estava perfeito e ele passou a morder as pernas dela onde podia.

Cada estocada mais selvagem, descontrolada, feroz e profunda. Levy quase podia o sentir bater na parede do seu útero, ela simplesmente gozou de novo e depois de mais cinco fortes e fundas estocadas e se derramou mais uma vez na garota e logo Gajeel se juntou a eles novamente.

Eles não sabiam quanto tempo estavam ali, a quanto tempo faziam aquilo e por mais quanto tempo aguentarima, quer dizer, ela aguentaria, já que depois de horas ela desabou de exaustão e depois disso eles ainda a possuíram mais. Levy sentia isso enquanto dormia e dormia com um sorriso no rosto, aquilo era estranho mais pra eles não era mais, na verdade nada seria pois aquilo já era e mesmo assim eles o fizeram.

Ok. Eles estavam bêbados, muito bêbados, mas eles não eram os únicos e na balada tinha ainda mais 14 pessoas no estado igualado.

Mais 14 historias diferentes.

Mais 14 loucuras, muitas ligadas e cada uma delas com sua quantidade de passos para o abismo diferentes. Alguns estavam longe, outros mais pertos do que imaginam, outros no meio caminho e três ja estavam lá embaixo inconscientes e quase mortos pela queda de milhões de pés.

Há... aquele abismo estava se enchendo de corpos desfigurados pra no fim terem um mesmo destino. O inevitável.

Teram o mesmo destino desastroso com consequência mais caras do que imaginam pelas insanidades.

Notas Finais


OOOIIIIIIEEEEEE MEUS COCKES DE CHOCOLATEEEE...

HEUHEUEHEUEHUE e ponto acabou-se o que era doce finalmente o final do nosso rojeevy lindo e maravilhoso gente vocês perceberam que mesmo eles ali fazendo tudo junto Rogue e Gajeel sempre fica tentando colocar um contra o outro hihihi eles nao sao trouxa nem fudendo literalmente kkkkk (qui piada mais bosta mds) bem mas como disse no final desse Cap essa so foi a primeira das loucuras algumas voces não vao gostar outras vocês ja vão e tals é coisas da vida ne eu acho que parte de vcs nao vão gostar de umas três ou quatro kkkk sei lá mas ainda vai ter mais meus amores entao nao tentei me matar agora pq na frente quando quiserem me matar de novo eu ja estarei morta vão ser tantas vezes qe se palavra matasse eu ja estava so na lembrança kkk entao amores espero nao demorar destaca vez é que eu estava muito ansiosa pra postar esse rojeevy e nao me conti kkkkk se e que me entendem e provoque vocês nao tenha detestado tanto ou sei lá mais isso vai ser recompensado bem lá na frente talvez daqui uns 80 caps nunca se sabe kkkkk mas uma hora eu vó fazer um gale lindo e maravilhoso nem que seja um especial ok: ) vcs sabem que eu amo vcs ne kkkkk entao até a próxima...

kissus de bolo com sorvete...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...