História Desert Rose - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~steampunkneko

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Kankuro, Matsuri, Sai, Shikamaru Nara, Temari, Tsunade Senju
Tags Amor, Desert Rose, Ecchi, Gaaino, Gaara, Gaara Do Deserto, Hentai, Ino Yamanaka, Kazekage, Romance, Sabaku No Gaara
Visualizações 233
Palavras 2.680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meus amores *-*
Aqui quem fala é @CrowsUchiha (Patty)
E eu cheguei com mais uma fic, com mais um parceria só que desta vez é com a magnifica @steampunkneko (Ana)
E o foco gira em torno do casal GaaIno (Gaara e Ino)
A fic é baseada em um jogo de RPG feita pelo What's e pra quem já conhece as minhas parcerias normalmente eu fico com um personagem e a minha parceira com outro então neste caso eu fiquei com a Ino e ela com o Gaara.
Então os pensamentos, ações da Ino são por minha conta e os dele por ela.
E assim daremos inicio a essa fic que eu adorei jogar e estou muito feliz em poder postar.
Sem mais delongas, espero que apreciem.

Boa Leitura! ~*

Capítulo 1 - Prólogo: Flores!?


Fanfic / Fanfiction Desert Rose - Capítulo 1 - Prólogo: Flores!?

 

"Assim como as estações, as pessoas têm a habilidade de mudar. Não acontece com frequência, mas quando acontece, é sempre para o bem. Algumas vezes leva o quebrado a se tornar inteiro de novo. Às vezes é preciso abrir as portas para novas pessoas e deixá-las entrar. Na maioria das vezes, é preciso apenas uma pessoa”.

Gossip Girl

 

 

Era de manhã, eu podia ouvir o cantar dos pássaros através da minha janela. Hoje eu não teria que ajudar a minha mãe na loja, então eu teria tempo de sobra para mim finalmente. O clima em Konoha tem estado meio tenso. Estamos em uma tensão pré-guerra e todos nós estamos meio aflitos com medo afinal, nunca se está completamente preparado já que tudo pode mudar tão de repente, como em um simples estalar de dedos. Seja como for, temos que aproveitar cada dia como se fosse o último. São em épocas como essa que momentos bons são tão raros quanto qualquer diamante bruto.

 

Como eu não tinha nenhum compromisso marcado, decidi tirar o dia para mim. Ia ter meu dia mulherzinha com direito a tudo: manicure, pedicure e cabeleireira. Aquilo evidentemente ia me fazer relaxar e iria afastar qualquer pensamento ruim que eu pudesse ter, sem contar o fato de melhorar a aparência, né.

 

— Porque, né, esse meu cabelo está mais opaco do que tudo. — murmuro enquanto solto meus cabelos o olhando — Mas eu vou dar um jeito nisso. — sorri.

 

Caminhei até meu guarda roupa pegando as coisas necessárias, jogando algumas sobre a cama como creme de cabelo, shampoo e afins. Não é porque eu sou uma ninja que eu não tenha meus momentos de vaidade. Estava tão entretida que sequer notei quando o anbu adentrou meu quarto através da janela.

 

— Senhorita Yamanaka! — exclamou o ninja e sua voz soou forte.

— Aaaah — grito assustada levando a mão ao peito soltando o pote de creme que estava em mãos no chão — Sim — digo me virando para ele assim que me recuperei.

— Godaime deseja vê-la em sua sala agora mesmo — ele diz me fitando.

— Haai — assinto confusa. O que será que houve?

 

Assim que a eu confirmei, o ninja sumiu em forma de fumaça. Balancei a mão de um lado para o outro afastando a fumaça que vinha em minha direção, olhei para cama aonde estavam meus pertences de beleza com um leve bico.

 

— É acho que não deu de novo, só quando voltar — digo em meio a um suspiro enquanto prendo novamente os cabelos em um rabo de cavalo alto. Dou uma última olhada no espelho verificando se estava apresentável. Afinal não gostaria de estar desleixada frente à Tsunade-Sama. Isso seria desrespeitoso.

 

Sai porta afora em direção ao prédio principal de Konoha. Estava uma temperatura amena, muito gostosa, nem muito quente, nem muito fria, um clima perfeito. Andava alheia às coisas que estavam acontecendo a meu redor tentando apenas descobrir o que a Godaime podia querer. Claro que podia ser uma missão, mas assim às vésperas da Guerra? Era de fato preocupante. Subi as escadas e bati na porta logo ouvi um:

 

— Entre!

— Mandou me chamar, Godaime? — digo assim que entro fitando-a

— Sim chamei. Na verdade chamei o Time 3 para dar-lhes uma missão.

 

Fiquei tão apreensiva com as palavras dela que só fui me tocar da presença de meus amigos porque ela nos mencionou como “Time 3”. Só aí fitei meus companheiros os cumprimentando apenas com um movimento de cabeça que fora retribuído por eles do mesmo modo, pelo visto não sou a única estranhando a missão.

— Estamos às ordens, Godaime — digo já que ninguém se pronunciou e ela nos olhava atentamente. Não sei, achei que devíamos falar algo pelo menos, então o fiz sendo certo ou não. Ela prosseguiu dando as instruções necessárias para o início da missão.

— Como vocês sabem uma guerra está se aproximando da gente. Quero que vocês viajem até Suna e discutam com o Kazekage sobre a construção desta arma — Ela diz abrindo um pergaminho sobre a mesa — Esta é uma arma que pode nos dar uma vantagem nesta guerra que se aproxima.

— Entendo — digo a fitando novamente — E quanto tempo irá durar essa missão? Digo... Quando estamos autorizados a sair?

— Vocês saem hoje e tem permissão para ficarem 1 Semana lá — ela disse séria respondendo a todas as minhas perguntas.

Hoje? Como assim tão rápido meu Deus! — era tudo o que eu conseguia pensar até meus pensamentos serem quebrados novamente pela voz dela.

— É somente isso. Estão dispensados — ela diz abaixando a cabeça e voltando à atenção a seus papéis — Podem ir arrumar suas coisas. Devem ir imediatamente! — exclamou um pouco mais alto as últimas palavras.

— Hai — disse Shika e Chouji em uníssono.

— Não se preocupe vai dar tudo certo, Godaime — digo a olhando e pegando o pergaminho. Ela apenas assente com a cabeça e então, por fim, me retirei junto a meus amigos. Quando já estávamos no corredor os fitei.

— Nos vemos nos portões então?

— Sim — assente Shikamaru — Só não demore, Ino — diz sorrindo a mim enquanto acenava saindo.

— Eu não vou demorar — digo acenando de volta o acompanhando com o olhar — E lá se vai a minha folga — murmuro frustrada.

— Te entendo — disse Chouji que ainda estava parado ao meu lado — Eu tinha marcado de ir à churrascaria — diz também se lamentando por ter os planos quebrados.

— Pois é. Tínhamos planos — digo e ambos rimos.

Infelizmente, não podíamos perder muito tempo. Tínhamos algo a fazer então, logo nos despedimos e seguimos rumos diferentes cada um para suas respectivas casas. Adentrei minha casa tirando meus sapatos e indo direto para o quarto que estava do mesmo jeitinho que eu deixei com minhas coisas sobre a cama. Caminhei em direção ao guarda-roupa novamente pegando uma bolsa colocando meus pertences dentro. Tudo o que eu julgava que ia precisar nesta uma semana tanto para a missão como para os meus dias lá. Roupas, coisas para minha higiene pessoal e diária, e cá entre nós, porque não levar uns pequenos mimos também como cremes corporais, perfume e maquiagem?

Que se dane! Um ou dois não vão fazer minha bolsa pesar mais ou menos até porque lá é bem quente. Eu vou precisar pra me manter bonita e com a pele do jeito que eu gosto. Não é porque eu estou indo para uma missão longe que eu vou me descuidar. A missão não vai ser 24 horas mesmo. Uma hora eu vou ter tempo pra mim. Até porque, eu não vou ficar mulambenta, né? Lá tem pessoas também. O que vão pensar das pessoas de Konoha se me virem toda desleixada?

Assim que termino de colocar tudo em seu devido lugar e ter certeza que não me esqueci de nada, peguei minha toalha e me direcionei para o meu banheiro. Eles podem esperar mais um pouquinho. Eu é que não vou sair sem um belo e maravilhoso banho.

Só sai do mesmo quando todas as minhas necessidades estavam todas em dia. O cabelo devidamente lavado, o corpo depilado e hidratado. Com isso acabei me atrasando um pouco, certeza, porque nem notei as horas passarem. Arrumei-me devidamente com minha roupa de missão e parti rumo aos portões antes mesmo de chegar já avistei Shikamaru encostado em um dos portões enquanto Chouji comia um de seus salgadinhos.

— Você demorou — disse Shikamaru me fitando.

— Gomem — desculpei-me — Tinha que resolver umas coisas — disse desviando o olhar.

— Estamos atrasados — ele bufou

— Não foi tanto assim — revirei os olhos — Toda essa pressa é para ver Temari que eu sei — dei de ombros.

— Não é — ele desviou o olhar, bocejando — Quanto antes chegarmos melhor.

— Hmm — murmuro — Então, vamos? — digo os olhando.

— Hai — ambos assentem e começamos a caminhar lado a lado.

Fazia algum tempo que nós estávamos caminhando e aquele silêncio estava começando a me incomodar um pouco então porque não puxar assunto?

— Você já sabe esse caminho até de olhos fechados, não é? — digo brincalhona e com um sorriso nos lábios.

O silêncio predominou por um tempo até que o lerdo do Shikamaru se pronunciasse quase meia hora depois.

— Hmmm — murmurou me fitando — É comigo?

— Sim, é com você — digo revirando os olhos.

— Não, eu não sei de nada — ele diz em meio a um bocejo — Aliás, vamos nos concentrar no que realmente interessa? — ele diz olhando para frente também.

— Hmmm — murmura Chouji — Acho que eu devia ter trazido mais batatinhas.

E mesmo eu estando brava com a resposta dada por Shikamaru, eu não consegui não rir com o comentário do Chouji. Provavelmente ele ainda deve estar bravo porque eu nos atrasei ou deve ser ansiedade pra ver ela. Aham, tá bom. Ele acha que me engana. Acho que às vezes ele se esquece de que nós nos conhecemos desde pequenos e eu o conheço muito bem. Mas não o culpo de estar com pressa para chegar deve ser saudades demais. Mas também quem mandou namorar alguém de Suna?

Apesar de que ele e Temari se completam e eu adoro aquela carrancuda só acho que ela devia vir mais vezes a Konoha. Ela já é praticamente de Konoha na minha opinião, mas enfim a viagem foi realmente longa como eu havia dito três dias de viagem e depois do primeiro dia o humor do Shikamaru deu uma melhorada. Claro estamos nos aproximando de Suna não tem como o humor dele não melhorar, não é?

Adentramos a cidade sem problema algum a meu ver todos já estavam cientes da nossa chegada então sem mais delongas nos direcionamos direto ao prédio principal da cidade onde encontraríamos o Kazekage.

Bati na porta e em pronta resposta ouvi um:

— Entre!

E assim o fizemos. Entramos na sequência Shika, eu e Chouji.

Gaara nos olhava atentamente e, bem, nos reconheceu assim que adentramos o local. Já fazia algum tempo que eu não o via. Não me recordo quando foi a última vez que tinha visto Gaara, mas ele estava bem diferente do que eu me lembrava. Não sei explicar o que havia mudado talvez a fisionomia? O olhei atentamente de volta enquanto tentava descobrir o que era quando ele prosseguiu já que estávamos em silêncio.

— Vocês deve ser o time de Konoha para tratar sobre a arma, não é? — nos questionou seriamente.

— Hai — assentimos em uníssono. Acho que me enganei. Nada mudou, ele continua o mesmo. Seriedade acima de tudo. Será que ele não sabe sorrir? Ele ficaria muito mais bonito se sorrisse mais, com certeza.

— O alojamento já está pronto — ele diz e batidas são ouvidas na porta. Assim como fez conosco ele pediu para que a pessoa entrasse e ela o fez.

— Mandou me chamar? — disse Temari parando os olhos por um momento em Shikamaru, mas depois fitando o irmão.

— Mandei, quero que leve-os para o alojamento — diz o ruivo com um acenar de cabeça referindo-se a nós.

— Claro... Só me seguirem — diz sorrindo, nos fitando.

— Descansem — ordena o ruivo educadamente — Vamos jantar todos juntos hoje à noite e Temari ficará responsável por guiar vocês.

Enquanto Temari e Shikamaru praticamente namoravam através do olhar, alguém tinha que se pronunciar, né?

— Certo — digo meio receosa — Obrigado — agradeço sorrindo tentando disfarçar o desconforto. Porque estou me sentindo assim tão impotente? Deve ser cansaço. Suspiro levemente tentando acumular um pouco de confiança e caminho até a mesa de Gaara retirando o pergaminho da minha bolsa — Aqui — digo colocando o pergaminho sobre a mesa, próximo a ele o olhando.

— O plano da arma? — disse olhando para o pergaminho.

— Hai — digo o olhando e então me toquei porque estava me sentindo daquele modo. É ele. O modo como ele é sempre tão sério e a voz rouca que combinava perfeitamente com sua expressão vazia, faz com que qualquer pessoa se sinta assim. Tenho certeza que não sou a única. Mas agora assim, vendo-o um pouco mais de perto eu consigo entender o que havia mudado nele. Ele amadureceu. Amadureceu muito nesse tempo, não era mais aquele garotinho que dava medo, claro, ele ainda dá medo, mas não como anteriormente. Ele não é mais aquela pessoa. Vejo isso em suas atitudes e em seus olhos, aliás, seus olhos... Eu nunca nem notei que eram verdes um pouco ofuscados, mas mesmo assim muito bonitos. Tinha mais alguma outra coisa ali, mas não sei o que.

— Obrigado, senhorita Yamanaka — agradeceu me fitando nos olhos.

— Magina — digo sorrindo a ele — Com sua licença — digo me curvando levemente a ele voltando ao meu local de antes ao lado dos meus amigos.

— É somente isso — ele diz ainda me olhando — Podem sair.

Temari saiu na frente parando no corredor. Nós apenas a seguíamos em silêncio. Não demorou muito até chegarmos ao alojamento e ela começar a nos direcionar a nossos devidos quartos parando em frente à porta.

— Chouji, você ficará aqui — disse abrindo a porta do quarto para ele.

— Obrigado! — ele agradeceu entrando — Vou tomar um banho e comer algo. Tchau pra vocês.

— Tchau — digo vendo-o fechar a porta, pois é estou de vela espero que o meu seja o próximo e que não esteja longe. Demos mais alguns passos e ela parou novamente abrindo outra porta.

— Este é o seu, Ino. Gaara pediu para colocar flores em seu quarto — ela disse sorrindo.

Flores? Como assim? — era tudo o que eu conseguia pensar.

— Obrigado! — agradeço sorrindo a ela e entrando no quarto fechando a porta, já que eles já estavam saindo novamente. Claro que eles vão ficar no mesmo aposento. Levo meus olhos através do cômodo era um quarto grande se comparado ao meu. Parei por um momento meus olhos sobre a imensa cama de casal.

— Meu Deus! Isso é pra mim mesmo ou Temari errou o quarto dela e do Shika? — digo rindo e finalmente meus olhos encontram as flores que ela havia falado. Elas eram lindas e mesmo eu trabalhando em uma loja de flores nunca havia visto flores como aquelas.

Elas eram realmente perfeitas fiquei sem palavras apenas me aproximando delas devagar enquanto largava minhas coisas sobre a cama. A flor tinha dois tons em perfeita harmonia um com outro. Roxo e Vermelho uma combinação perfeita e única. E o cheiro era tão agradável que me fez viajar no tempo, me sentir em casa mesmo estando a milhares de quilômetros dela. Elas estavam brilhantes, viçosas como se tivessem sido pegas há pouco tempo. E, céus, eu não vou deixar uma beleza dessas morrer verifiquei se estava tudo certo para que ela continuasse viva e sim estava tudo certinho.

— Alguém cuidou muito bem de vocês, não é? — digo sentando a cama e tirando os sapatos, soltando os cabelos e me deitando sobre a cama que era tão boa que acabei cochilando sem sequer perceber. Acordei pouco tempo depois estava muito quente.

— Meu Deus, aqui é muito quente — murmuro levantando preguiçosamente indo em direção ao banheiro. Meu corpo estava pesado e molhado de suor. Precisava de um banho e se não fosse o dito jantar, eu juro que colocaria o meu baby doll mais curto porque, nossa, que calor! Entro debaixo do chuveiro o abrindo no máximo que podia para ter acesso à água gelada e, nossa, que alívio! Todo aquele calor começou a me deixar gradativamente. Sai do banheiro enrolada na toalha e fazendo os devidos cuidados a minha pele com creme e perfume.

Olho o relógio e julgo estar perto de Temari vir me buscar. Bom é um jantar informal então, acho que não preciso de nada muito elegante apesar de que, eu não trouxe nada elegante.

— Que se dane, vai ser você mesmo — digo pegando um top e uma saia azul que possuía algumas estampas de flores. A saia possuía uma grande fenda que ia do meio da coxa aos pés deixando a perna direita à mostra de acordo com que eu andava. Uma rasteirinha nude e lá vamos nós. Aquela dúvida cruel em frente ao espelho — Cabelo solto ou preso?

Ouvi alguém bater na porta e provavelmente era Temari. Com certeza eu faria ela me ajudar com isso. Abro a porta ainda mexendo nos cabelos e para a minha surpresa não era Temari. Era nada mais nada menos que “ele”, o Kazekage.

 

 

• Escrita por: @CrowsUchiha


Notas Finais


Bom por enquanto é isso meus amores.
Eu sei que de inicio é sempre assim meio fraquinho, mas mais para frente muitas coisas vão acontecer.
Espero que haja leitores e comentários
Aceito também opiniões, sugestões desde que bem educadas.
Obrigado por todos que leem, favoritarem a fic.
Espero ver vocês no próximo capitulo :3
Até mais! ~*
2BJOS! ~*

—> Link's <—

1. https://ap.imagensbrasil.org/images/2017/03/30/DESERT.md.jpg —> Flores que Gaara deixou no quarto da Ino.
2. http://ap.imagensbrasil.org/images/2017/03/30/Ino.md.jpg —> Roupa da Ino.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...