História Desire - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Evans, Henry Cavill, Lily Collins
Personagens Chris Evans, Henry Cavill, Lily Collins, Personagens Originais
Tags Amor, Capitão América, Chris Evans, Família, Henry Cavill, Lily Collins, Romance, Sexo, Superman, Triângulo Amoroso
Visualizações 164
Palavras 1.616
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente, boa noite! Esse capítulo está bem baunilha, espero que curtam.

Capítulo 21 - Grávida?!


Fanfic / Fanfiction Desire - Capítulo 21 - Grávida?!

Lily


— Por que terminaram?— perguntei a um Christopher agora encurralado.

— Eu não sentia nada por ela, não consegui.— ele coçava a barba encarando o chão, parecia nervoso.— Ela é meio problemática, tive que parar.

— Oh, que droga.— murmurei.— Mas ela ainda gosta de você, sabe disso não sabe?

— Sei...— agora seus olhos estavam fixados em mim.— por isso que não gostei nada dela ter se mudado para cá. Ela foi um dos meus motivos de voltar para LA, não quero magoar ninguém.

— Você é um cara legal.— eu ri.— Nem parece aquele turrão que encontro todos os dias de manhã na agência.

— Olha só quem fala!— ele gargalhou.— Não fui eu quem inventou o apelido de rainha de gelo.

— Cala a boca!— dei um tapa em seu ombro e acabei derrubando todo o vinho em meu vestido.— Ah não… droga, seu sofá.

— Não se preocupe, é lavável.— ele pegou a minha taça de vinho agora vazia e foi para a cozinha, voltando com toalhas de papel depois.

— Como é que eu vou pra casa assim?— choraminguei.— Toda manchada…

— Vem, vamos resolver isso.


Chris pegou uma de minhas mãos e me levou para seu quarto e até que gostei do ambiente, bem organizado para um cara de 30 anos que mora sozinho. Ele voltou de seu closet com uma camisa cinza nas mãos e mais nada, fiz uma careta e ele riu, me explicando que eu vestiria até o meu vestido secar então o fiz. Entreguei o vestido sujo a ele e fui me trocar, quando voltei ao quarto ele não estava mais lá.


— Chris?


Dei uma volta pela casa até o encontrar na lavanderia, ele havia colocado meu vestido na máquina de lavar e me perguntei se ele lavava suas próprias roupas. Cheguei a conclusão de que isso seria impossível já que ele pôs seda dentro da máquina e fiquei meio decepcionada em pensar que meu vestido não iria mais servir, mas não quis estragar seu ato de gentileza. Ele parecia concentrado no que fazia e eu não quis interromper, então fiquei recostada na porta o observando.


— Acho que isso não vai secar, eu…— ele parou de falar enquanto olhava pra mim, me perguntei se fiz algo errado.

— O que foi?— fiz uma carranca.

— Ficou bem em minha camisa.— ele riu.

— Gostou?— dei uma volta.— Parece que vou ter que usar isso hoje.

— Está ótima, mas acho que vai ter que dormir aqui.— ele coçou a cabeça.— Não sei se isso vai secar.

— Não sei nem se vai dar pra vestir algum dia.— eu ri.— Você não sabe que não se põe um tecido desses pra lavar assim não é?

— Eu não lavo a minha roupa, se é isso que quer saber.— ele murmurou.

— Não tem problema eu ficar aqui essa noite?— perguntei.

— Claro que não.— ele saiu andando e eu o segui.— Você pode dormir na minha cama já que ainda não tem móveis no quarto de hóspedes, eu fico no sofá.

— Por acaso você dorme pelado,tem ataques de pânico ou algo do tipo?— perguntei.

— As vezes eu durmo pelado, já que quer tanto saber.— ele riu.— Você está sugerindo que…

— Eu não vou abusar de você, Christopher.— revirei os olhos.— Você dorme comigo na cama, ponto final.

— Então tá.— ele deu de ombros.— Eu não me importaria em ser abusado por você, só pra deixar claro.

                       –


08:36 AM

Já era manhã quando me levantei para ir ao banheiro, quando voltei para a cama Christopher ainda dormia. Ele estava nu da cintura para cima e seu rosto estava afundado em um travesseiro, ele parecia um pouco tenso pelos raios de sol que atravessavam a cortina, o que o fez se mexer um pouco mas nada que pudesse o acordar. Tem horas que me pego pensando o quão ele é bonito e essa era uma delas, o lençol cobria apenas metade do seu corpo exibindo suas costas largas e fortes, seus braços estavam contraídos agarrando o travesseiro e me perguntei se ele teve um pesadelo ou algo assim. Me deitei ao seu lado devagar ainda o observando, eu não tinha mais sono então era a única coisa que poderia fazer sem acordá-lo. Peguei meu celular e olhei algumas mensagens de Nina.

                           –

[ Mensagem de Nina]

Queria te contar isso pessoalmente mas você não voltou pra casa e isso é bom, mas enfim… tenho uma coisa pra te contar.

[Lily]

Pode falar, tenho que esperar Christopher acordar de qualquer jeito. O que houve agora?

[Nina]

Eu te falo quando você chegar.

[ Lily]

Nina, por favor! Acabe com isso. O que houve?! Tá tudo bem com Thomas? Foi algo com Henry?

[Nina]

Thomie está bem. Vera já o trouxe, ele está dormindo… não sei pra quê fui falar isso.

É que, ontem quando voltava para casa vi Henry com Megan…

[Lily]

Agora me conte uma novidade. Se for isso eu não me importo mais, ele faz o que quer, não somos mais casados.

[Nina]

Não é isso… Lily, ela estava com umas roupas meio folgadas, eu estranhei já que Megan só usa roupa justa… amiga, ela está grávida. Não dá pra ter certeza que é dele, mas eu vi a barriguinha, ela está realmente grávida.

[Lily]

Okay, depois conversamos.

                          —

— Lily?— Chris sentou-se ao meu lado na cama, parecia preocupado.— O que houve?!

— Eu sou uma idiota mesmo.— eu disse entre o choro.— Não existe alguém mais idiota que eu.

— Por que esta falando essas coisas?— ele segurou meu rosto.— Ei, o que houve?

— Megan está grávida.— murmurei.— Ela está grávida, Christopher.

— Oh, merda.— ele levou as mãos ao rosto.— Como você… quem te contou isso?!

— Nina os viu juntos ontem… viu a barriga dela.— expliquei.— Se está visível é porque já deve ter mais de dois meses, quer dizer que ele vem me traindo a muito mais tempo do que ele falou.

— Ele ainda teve coragem de te dizer aqueles absurdos ontem, desgraçado…

— Talvez eu merecesse…— choraminguei.— Talvez eu...

— Não.— seu tom de voz mudou.— A culpa não foi sua, não fale essas coisas! Eu não quero te ver assim, a culpa não é sua.— Christopher me abraçou, o que fez eu me sentir um pouco melhor.— Você é melhor que isso.

— Obrigado.— tentei sorrir.— Não vou mais chorar, prometo.

— Isso é bom, não sei lidar com você chorando, pra falar a verdade não estou acostumado.— ele riu.— Vem, vamos tomar café.

                          –

— Chris,— dei uma mordida em minha torrada.— acho que tem gente na porta.

— Quem será uma hora dessas?— ele saiu para atender.

— O que houve?

— Bom dia pra você também, maninho. Eu só vim… quem é?


Eve estava ao lado de Christopher olhando pra mim como se estivesse vendo um alienígena, já Christopher continuava olhando em direção à porta, até eu também notar a presença de Taylor.

— É a garota do supermercado… Lily, não é?— Eve perguntou.

— Sim.— dei um sorriso educado.

— O que vieram fazer aqui?— Christopher voltou para a cozinha, se juntando a mim.— Você não acorda cedo, Eve.

— Eu só quero protetor solar,— a garota saiu caminhando pelo corredor.— você tem não é?

— No banheiro.— ele gritou.— Oi, Taylor.

— Já tomou café da manhã?— perguntei tentando quebrar o clima que havia se instalado alí.

— Já.— Taylor seguiu atrás de Eve.

— Que situação estranha.— sussurrei.— Ela não gostou muito de me ver aqui.

— Taylor não gosta de ninguém,— ele deu um gole em seu café.— desencane.

— Olhe minhas roupas,— apontei para a camisa que vestia.— ela acha que…

— Eu não ligo.— ele deu de ombros.— Eve!

— Já achei, estou indo!— ela passou com a amiga enfesada ao lado, indo embora logo depois.

— Se saíssem raios dos olhos dela, eu saberia.— eu disse rindo.

— Eu já estaria morto há muito tempo.— ele murmurou.

— Hm, Nina já está vindo com minhas roupas.

— Desculpe por estragar seu vestido.

— Não tem problema,— dei um sorriso educado.— não era o meu favorito. Bom, deixe eu te ajudar com isso…— falei enquanto recolhia a louça suja.

— Não precisa, Lily.

— Você fez, eu lavo.— retruquei.

                          –

— Nada, nadinha?— Treena perguntou.

— Tá me zoando!— Kira berrou.

— Nada, meninas.— expliquei.— Ele é um cavalheiro.

— Um cavalheiro bem gostoso.— Nina resmungou.

— Como você consegue dormir do lado de um cara daqueles e não sentir nada?!— Kira parecia revoltada.

— Eu não disse isso!— expliquei.— Eu o acho lindo, mas não era o momento. E também, não acho que ele esteja interessado.

— Como não?— Treena riu.— O cara brigou com o amigo por uma coisa que ele nem fez, por sua causa! Ainda te levou para a casa dele, dormiu do seu lado e não tentou nada. Ele gosta de você, garota!

— Se fosse eu com um desses...— Kira se jogou ao meu lado no sofá.

— Até eu tinha transado com ele.— Nina confessou.— Quase infartei quando ele abriu a porta naqueles trajes.

— Você ainda fica se preocupando com o puto do Henry.— Kira murmurou.

— Pare de falar o nome dele.— Treena reclamou.


Enquanto as garotas discutiam sobre meu ex marido infiel e o cara bonitão, eu encarava Thomas brincando com Nicholas do outro lado. Dei um sorriso pra ele, que veio correndo em minha direção e eu o peguei no colo. Fico pensando o que esse garoto vai pensar quando ver outra mulher grávida com seu pai, como ele vai reagir ao outro irmão ou irmã… ainda não acredito que estou falando isso. Me pergunto se os pais de Henry já sabem disso e penso na reação de Vera, ela não gosta muito de mim mas detesta Megan mais ainda, imagina só quando ela descobrir da gravidez.


— Terra chamando Lily...— Nina estalou os dedos em minha frente.

— Hm, o que?— perguntei.

— No que está pensando?— Kira perguntou.

— Em como vai ser a partir de agora.— beijei a cabeça de Thomas.— Mãe solo.

— Você se acostuma.— Nina disse.

— Espero que sim.


Notas Finais


O que acharam do capítulo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...