História Desire - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail, Naruto, One Piece
Personagens Lucy Heartfilia, Madara Uchiha, Monkey D. Luffy, Nami, Naruto Uzumaki, Natsu Dragneel, Nefertari Vivi, Personagens Originais, Portgas D. Ace, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Kureha, Madakure, Madara, Nazaki Kureha, Uchiha Madara
Visualizações 24
Palavras 2.527
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


nesse cap o Madara vai enfim aparecer, ele vai estar usando essa roupa, mais um cachecol, ok gente? ^^

Capítulo 2 - O dia seguinte


Fanfic / Fanfiction Desire - Capítulo 2 - O dia seguinte


Eu acordei e me arrumei pra ir pra aula... Era uma sexta. Eu geralmente fico animada com sextas, não por ser o começo do fim de semana, mas porque eu tenho aula com meu professor favorito... Mas eu... Eu não tenho muita vontade porque eu ainda estou pensando no homem de ontem... Biyori e Samari já trabalham, por isso só acordam mais tarde... Eu acordo às seis da manhã, tomo um bom banho, me arrumo e vou pra faculdade. Eu sempre chego na faculdade quinze minutos antes de bater e sempre compro meu café na lanchonete da frente... Mas hoje, a merda do trânsito tava horrível!! Cheguei em cima da hora do colégio! Era um dia de chuva... E adivinha? EU ERA A ÚNICA NAQUELA MERDA DE SALA!!
-... Eu não acredito nisso, velho...-falei colocando a mão na cabeça...
-Kureha?
Eu olhei pra trás e... Vi meu professor favorito... Ele era um homem de cabelos longos e negros com olhos igualmente negros, era um homem sofisticado e divertido...
-Madara-sensei...-falei...
-O que faz aqui? Não viu o toró lá fora?
-Vi, mas né... Sou a aluninha dedicada que vai levar uma surra da melhor amiga se rodar...
-Háháhá...-ele riu de leve. -Já tive um amigo desses...
Vergonha alheia me veio. Minha barriga roncou naquele exato momento...
-E-er... E-eu... Ahn...
-Não tomou café?
-Não, né... Eu cheguei em cima da hora...
-... Olha, todos os alunos só vão chegar mais tarde... Quer me acompanhar num café?
Eu olhei ele surpreso...
-N-nossa, sério?
-Sério mesmo.
-N-nossa, é a primeira vez que um professor me convida pra um café... A-aceito sim!
-Me acompanhe...
Eu o acompanhei até a lanchonete aqui da frente... Atravessei a rua com uma carona de guarda chuva de Uchiha Madara... Ai, meu, deus!!!
-Irasshai!-a atendente falou.
-Um café preto e... Quem sabe uma porção de bolinhos de queijo... Que vai querer?-ele perguntou me olhando simpaticamente...
-Erm...-eu olhei a máquina... M-me lembrei de meu irmão... Quando eu ia lá, eu sempre ia tomar um Cappuccino com meu pai... Era irônico como Cappuccino de hospital poderia ser bom... -Um Cappuccino e um brownie...-falei tentando me manter normal...
Nós nos sentamos... Sentia ele me olhando preocupado...
-Kureha, está tudo bem?-ele perguntou de forma direta...
-Está sim, porque a pergunta?
-Você ficou um pouco distante quando foi fazer o pedido... Está realmente tudo bem?
-Está sim, só... Lembrei de um tempo que... Na realidade... Não foi o tempo mais feliz da minha vida... Bateu saudade e... Bem...-eu tirei meus óculos e limpei meus olhos...
-... Fale-me sobre isso.
-O-o que?! N-não, o senhor já me convidou pra um café, é-é abusar demais do senhor usar o senhor como um...
-Ombro amigo?
-...
-Sabe que pode me falar sobre qualquer coisa. -e-ele pegou na minha mão... -Eu vou te ouvir atentamente, confie em mim...-ele falou sorrindo... Aquele sorriso... Me tranquilizou tanto que nem acreditei... -O que aconteceu?-tão atencioso...
-... Quando eu era mais nova... Eu tinha dois irmãos mais velhos... Meu irmão Haru que era o do meio, atualmente está morando em um Kyoto com a esposa e filho... Já meu irmão Toya...
-O que aconteceu com ele?
-... Ele... Faleceu doente...
-Puxa... Como foi que...?
-Não sei... Ele... Do nada ficou doente... F-foi muito... Muito repentino...-eu já estava começando a chorar... -S-sabia que ele estava mal, mas... Não imaginei nunca que...
-Kureha...-ele me olhava com pena...
-Quando olhei pra cafeteira, eu lembrei que... Teve uns momentos que preferi acompanhar meu pai até a máquina de café a ficar com meu irmão... Atualmente, eu... E-eu nem acredito que realmente preferi algo assim a ficar com meu irmão...
-Não era esperado que algo assim acontecesse... Eu sei. Dói.
-... Madara-sensei, o senhor... Também...?
-Sim...-ele falou... Um pouco triste...
-O que houve com ele?...
-Bem... Ele era meu irmão mais novo, Izuna. Ele... Estava no meio do trabalho, precisou invadir o lugar onde tinha uma facção fazendo tráfego de drogas e armas... Houve uma troca de tiros e... Acertaram nele...-eu comecei a chorar na hora...
-O-...!?
-... Entendo como dói perder o irmão... Não entendo totalmente o sentimento de perder o irmão mais velho, porque eu era o mais velho, mas... Sei como dói...
Eu estava limpando meus olhos... E-ele colocou as mãos no meu rosto e limpou minhas lágrimas... Ele sorria gentilmente para mim... Mas não era do mesmo jeito... Ele estava mostrando uma real compaixão por mim...
-Não precisa chorar, Kureha.
-É-é que... É triste...
Ele deu um riso leve e me olhou... Encantado... E-ele... Segurou minha mão...
-É gentil da sua parte. -ele disse sorrindo.
-C-como assim?...
-Empatia. Sei que pode achar que é involuntário, mas a verdade é que seu subconsciente sabe que você está pensando como seria se você passasse pelo o que passei.
-...-fazia... Muito... Muito sentido... O que Madara-sensei disse... Eu não soube o que falar a ele... Só... Olhar ele... Era o que eu fazia na hora...
Eu senti alguma coisa entre mim e ele... Tenho certeza que ele só apreciava o que eu tava sentindo... Mas sei lá... Foi... Como a sensação que tive com aquele homem misterioso na orgia... Acho que estou sentindo isso porque Madara-sensei deve ter a mesma idade e altura que aquele homem... So me dá uma sensação familiar por causa da idade e altura... É só uma leve semelhança física...
Logo o café chegou e voltamos a conversar normalmente... Logo que acabamos o café, voltamos pra sala de aula. Ele foi pra sala dos professores e eu fui pra sala... Lá, encontrei Sakura, Nami e Lucy conversando animadas. Elas acenaram pra mim. São minhas colegas e amigas. Ah é, a descrição! Sakura tem cabelos curtos e rosados e olhos verdes tão claros quanto os meus. Nami tem cabelo laranja e olhos castanhos, sem contar uma tatuagem linda no ombro. E a Lucy é uma loira de olhos castanhos que é doida por leitura. Quando me aproximei.
-Onde é que foi?-Nami começou perguntando.
-Tomando café ué. Cheguei mais cedo sem querer e fiquei na lanchonete tomando café.
-Com Uchiha Madara?-Lucy falou cutucando meu ombro.
-... Hã?-ai fodeu. Ela me viu!? -D-do que tá falando, Lucy-chan?-perguntei suando frio.
-Não precisa esconder, a gente viu vocês dois todo melosos!!-Sakura falou. -O Sasuke-kun é um Uchiha também, será que tecnicamente vamos virar parentes se eu casar com o Sasuke-kun e você com o Madara-sensei?-ela viajou PRA CARALHO!!
-Sakura fica com a cabeça na terra!-falei surpresa com o que ela insinuou. -É meu professor! Nunca que eu iria sequer considerar gostar dele!
-Então que foi aquele momentinho, hein?-loira filha da mãe.
-Ele só me convidou pra acompanhar ele no café! Eu sou a única comportada nessa sala, não é a toa que ele queira falar com alguém comportado...
-Isso é um chupão?-Nami perguntou tocando meu pescoço.
-Er...
-Você não era virgem?-Lucy perguntou.
Elas ficaram me encarando. Que merda.
-Ai... Ok eu falo. -cedi. -Ontem... A Samari me forçou a ir numa... O... Orgia...
-O QUE!?-Nami LITERALMENTE berrou!!
O pessoal ficou olhando a gente. Desgraçada...
-NÃO TEM NADA PRA VER AQUI, OK?!-ela gritou de novo. Felizmente a Nami conseguia impor algum respeito na sala (dependendo do período, ela tem mais respeito que o professor). -Agora fala, fala, fala, fala!
-Er... Ok...
Eu expliquei tudo o que aconteceu. Elas ficaram me olhando encantadas.
-Meu deus, que homem...!!-Lucy falou abanando o rosto.
-Teve sorte ontem hein!-Sakura falou me dando um tapa nas costas de SALTAR OS PULMÕES PRA FORA DO CORPO!!
-Ai!-falei. -Tive e não tive...-falei deprimida. Lembrei da porra toda merda...
-Porque não?-Sakura perguntou.
-Bem... Tive sorte porque... Era um homem bom e sofisticado, foi compreensivo comigo e... Me garantiu que não era SÓ uma transa... Mas foi ruim porque... Acho que gostei mesmo dele... E segundo as regras, nós... Não podemos nos comunicar um com o outro...
-Sério!? Porque não!?-Lucy perguntou puxando o caderno. Das três, ela era a escritora.
-Numa orgia você usa máscara pra não ser reconhecido. Por só procurar uma noite de sexo sem significado, você não pode de jeito nenhum revelar quem é, porque... Pode acabar sendo um conhecido ou mesmo um amigo... Então pra não ficar embaraçoso...
-Corpos quentes roçando um no outro feito doidos, os sentidos aguçando, o toque carnal intenso...-Lucy começou a murmurar escrevendo no caderno enquanto sorria feito uma maníaca psicopata.
-Lucy?-chamei ela.
-Ei, Lucy!-Sakura tentou.
-LUCY!!-Nami deu um tapa na nuca dela.
-AAI!!-Lucy reclamou pra ela.
-Que diabos tá fazendo?!-Nami perguntou.
-O que acha!? Anotando antes que a ideia voe longe!
-Afe. -Nami falou. -Mas fala aí, como foi na hora da despedida?
-Ironicamente foi... Bem estranho... Ele falou que não era um adeus e colocou a mão no meu chupão... Não é possível reconhecer alguém por um chupão, né?
-Ah, só se tivesse visto o rosto da pessoa. -Sakura falou.
-Acho que não vai ser só o chupão que vai definir. Tem chance de ele reconhecer o seu corpo. -Nami falou.
-Me deixa usar isso numa história?-... Lucy era muito fora da casinha mesmo.
-Todos sentados no lugar!-Madara-sensei falou entrando na sala.
A aula tava indo bem, inclusive o dia começou a esquentar um pouco. Madara-sensei chegou a tirar o casaco pesado dele e o cachecol... Não sei se mais alguém notou, mas... M-mas... E-ele t-tinha um chupão no pescoço... S-será possível que...? Não... Acho que não. Mas e se...? Não, não, não, não, não, NÃO!! Mas... Ah caralho a dúvida ficou maior agora que ele tava passando entre as mesas e vendo se todos estão fazendo o dever. E-eu já tinha terminado, por isso... E-eu dei meu caderno pra ele.
-Ok...-ele olhou o caderno concentrado... E-eu não podia tirar meus olhos daquele chupão... -Muito bem. -ele falou sorrindo.
-O-obrigada...-falei pegando o caderno  de volta... Ele... P-pareceu me olhar estranho...
-Kureha?
-S-sim?
-...-ele inclinou a cabeça pro lado... E-estava olhando meu pescoço... E-ele não falou nada e foi pra mesa dele...
M-meu deus, será que ele... NÃO!! Não é possível que... Não. Não mesmo. O dia correu normal, ele saiu da sala sem me chamar ou me perguntar coisa alguma. No fim da aula, no último período...
-"Ufa, acho que foi só imaginação minha... Que bobagem pensar algo assim do Madara-sensei... Háhá... É... Que doideira..."
Até que a professora atirou a porra do giz na minha testa com uma fucking Sniper! Só pode!
-Tsunade-sensei!!-reclamei massageando minha testa, a professora era uma mulher loira de olhos castanhos.
-Responda quando te perguntarem algo, Kureha!-Tsunade-sensei falou.
-Desculpe... Qual foi a pergunta?
-Qual a função do apêndice no corpo humano.
-...-fodeu. -Er... S-se bem me lembro era...-me interromperam batendo na porta, aleluia!!
-Entre. -Tsunade-sensei respondeu.
E-era Madara-sensei.
-Desculpa atrapalhar sua aula, mas posso pegar a Kureha emprestada só um pouco?
-E-eu?...-perguntei nervosa.
-É.
-Está bem. -Tsunade-sensei respondeu. -Ok, já que Kureha não vai responder, Naruto vai você.
-PORQUE EU!?-o loiro de olhos azuis perguntou assustado, ele detestava biologia.
Eu fui pro corredor com o Madara-sensei.
-O-o que fiz?-perguntei já quase chorando de medo.
-Calma Kureha, você não fez nada errado...-ele falou sorrindo, mas tinha um tom de incerteza na voz dele... Ah meu deus... -Me acompanhe.
E-eu segui ele pelo corredor... Ele ficou quieto o tempo inteiro e nem olhava pra mim... Nós entramos na sala dele e ele fechou e... T-trancou... A porta...?
-M-Madara-sensei?
-... Kureha.
-P-porque... Fechou a porta...?-e-ele me olhou sério...
-... Emerald... "Não vou te forçar a nada. Mas é até melhor eu estar ao seu lado porque senão, um brutamonte rude e sem educação vai vir e tentar te devorar aí mesmo."...-ah meu deus...
-Ah não...
-Acho que sim. -ele falou sério.
Eu AFUNDEI a minha cara nas mãos... Ouvi ele suspirando cansado...
-Olha, só...-ele começou... -Vamos esquecer isso. Foi um erro enorme e temos noção disso... Você ainda tem o resto do ano letivo comigo e eu ainda tenho que terminar de lecionar pra turma em que você está durante o resto do ano, então... Vamos ser maduros e apenas deixar de lado tudo que aconteceu entre nós.
-... E-está bem...-eu não tinha certeza como me sentir... Saber que aquele homem maravilhoso de ontem era ele... Eu adorava o  Madara-sensei como pessoa, professor e admito no começo do ano eu tive um crush por ele... E saber que ele é aquele cara sofisticado e encantador que me fez mulher... Não acreditava que eu sabia quem era e que eu teria que deixar isso de lado...
-Então... Estamos ok?
-Claro...-eu admito que eu estava meio desapontada...
-... Você está bem?
-Estou, só... Estou um pouco surpresa... Quem diria que o cara mais perfeito é meu professor?-falei sorrindo...
-Kureha...
-Ahn... Acho... A-acho melhor eu ir pra sala...
Eu já ia ir pra porta quando... Ele me segurou pelo braço...
-Hã...?-eu o olhei confusa... Ele me olhava sério. -O-o que foi?
Ele ficou quieto e... C-colocou a mão no meu rosto... E-ele acariciou minha bochecha... Ele ficava me olhando de forma gélida... Ficou um clima estranho entre nós... E-e aí... E-ele... C-começou a... A-aproximar o rosto dele... P-pra perto do meu... S-sentia nitidamente o hálito quente dele batendo contra o meu... E-ele aproximou meu corpo do dele e colocou a outra mão livre na minha cintura... M-meu libido já começou a ligar...
-M-Madara-sensei?
-Não me chame de sensei. -ele falou sério...
E-ele colou os lábios dele aos meus e... M-me beijou de forma intensa... A-ah... M-meu deus... Que beijo... E-eu coloquei minhas mãos ao redor do pescoço dele... A mão que estava no meu rosto foi pras minhas costas... E-ele me abraçou grudando meu corpo ao dele... Ele me pegou no colo, estilo noiva e... M-me colocou em cima da mesa... A-aquilo estava extremamente bom... E-estava excitante... M-mas ele me olhou e se afastou cobrindo a boca... Ele estava um pouco corado e... Parecia... Extremamente calmo...
-...-ele não falou nada, só me olhou como se... Analisasse cada centímetro do meu corpo... Me olhou do mesmo jeito que me olhou noite passada, quando ele me mandou uma bebida...
-... Ahn... Madara... Isso me deixa confusa... Afinal, o que você quer?...
-... Lamento mesmo por te deixar confusa. É que... Eu realmente gostei muito de você na orgia e... Bem, eu acabei não resistindo...-ele se manteve calmo em todo o momento...
-M-mesmo...?-perguntei corada...
-Mesmo. Não imaginei que justamente minha melhor aluna fosse... Ser a garota que eu gostei tanto ontem...-ele me olhava encantado e confuso... -É estranho demais...
-T-também acho um pouco...
Nós ficamos nos olhando... Por mais que não quisessemos admitir... Existia uma... Uma tensão sexual extremamente forte entre nós... Eu só... Queria empurrar ele na mesa... Ficar no colo dele e... P-permitir que ele me usasse da forma mais erótica e animal possível... Já íamos ceder até que nos acordamos pra realidade...
-Ahn... É melhor você voltar pra sala. -ele disse...
-S-sim...
Eu saí de lá e... Fiquei ofegante... Escorada na porta dele... Era uma situação excitante demais... E-eu não conseguiria voltar pra sala do jeito que eu estava... Eu me afastei, já ia ir quando ele abriu a porta...
-Sensei? O-o que houve?
-...-ele me deu um papel... -Aqui. Entregue isso pra Tsunade. Vai pra casa.
-... Está bem...
Eu peguei o papel e fui pra sala. Dei o papel pra professora e fui pra casa...


Notas Finais


eae, q estão achando da fic? está boa? continuo? que querem?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...