História Desire Devil - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Anjos, Demônio, Namjin, Vkook, Wings, Yoonmin, Yoonseok
Exibições 39
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Obs : Eu esqueci de avisar que nem todas as musicas seriam utilizada como base da historia - Em media só usei o inicio de Begin, e um pouco de Lie, Reflection, First Love e bem pouco de Stigma e MAMA em suas respectivas historias.

E a historia será dividida em Fisrt Verse e Last Verse. Caracterizando a mudança de tempo em cada um, como fases da historia. Então e previsto eu usar o mesmo nome quando o Capitulo for novamente focado em cada integrante especifico. - Para não acharem que e preguiça minha de pensar em algum nome.

Agora o resto só sera explicado com a continuidade da Fanfic.

~Boa Leitura.

Capítulo 2 - Awake - First Verse


Fanfic / Fanfiction Desire Devil - Capítulo 2 - Awake - First Verse

Por algum motivo, eles haviam brigado. Por alguma razão, o outro não falava consigo. Por algum sentimento, ele tentava se desculpar.

 

Aquele momento, ele sabia, não era a culpa sua ambos terem brigado. Era culpa do mais novo. Mas sabia, se não fosse ele atrás do outro, iam ficar nessa situação toda vida. E por mais que baixasse seu orgulho, o outro não colabora.

 

Se aproximava, ele se afastava. Se tentava falar algo, já o cortava sem dizer uma palavra sequer. Isso o deixava louco.

 

Ouviu pelos boatos, que circulavam pelos chats em grupos, que ele daria uma festa. Já imaginando supostamente o motivo é  o que ele pretendia ganhar com isso.  E mesmo que não fosse convidado pelo mesmo, e sim por seus outros amigos de fora, iria marcando sua ilustre presença, mesmo que não fosse para celebrar algo que não importava.

 

Chegou quando a festa deu o seu início. Não foi direto falar com o mais novo, esperou ver o que ele faria, tirando suas próprias conclusões.

 

Durante 30 minutos, ele recebia todos. Após 25, já bebia como um doido e fazia coisas que faria todos duvidarem de sua boa conduta comportamental. Coisa que até ele mesmo duvidava.

 

Observando de longe, camuflado no certo grupo que estava no Jardim dos fundos, bebendo e conversando - aparente seria o grupo dos mais responsáveis. - viu alguns vultos circularem a casa do garoto que o outro tomava conta, Jeon. Ignorou, achando que poderia ser algum tipo de animal se escondendo na casa pelo barulho. Mas até que viu um vulto cortando o jardim, alguns minutos depois.

 

“gato?”

 

Pensou olhando para dentro, e viu Kim subindo junto a uma garota que não o soltava de jeito algum. Havia achado o momento certo.

 

Sorrateiramente saiu do grupo sem falar nada, cortou a festa, e foi subir as escadas. Mas estranhou ao ver um cabelo castanho, um pouco mais baixo que todos ali. Imaginando que poderia ser um de menor que havia entrado sem que os outros percebessem. Pensou em voltar para ver o que ele fazia ali, mas não ia desperdiçar a chance de falar com NamJoon. Então imaginou que logo ele iria ver algo pesado e iria sair daquele local, traumatizado, mas sairia. Então continuou subir as escadas.

 

No segundo andar viu os quartos que já se preenchia de pessoas bêbadas, senão drogadas, iniciando seus tipos de “brincadeiras” em grupo. Achou nojo, muito nojo, mas já estava acostumado com aqueles tipos de coisas. Aliás, ele já tinha  20 anos, o que mais ele não sabia?

 

Entrou no quarto e não pode deixar de achar a cena engraçada, além de repugnante. Onde NamJoon se encontrava sentado na cadeira de sua escrivaninha, bebendo, enquanto observava a menina, no chão, apoiando na cama chorando.

 

- Qual foi o tipo de ofensa da vez? - Perguntou irônico.

 

Ele sabia, o garoto tinha uma personalidade caracterizada por dois lado de uma moeda. Cara, aonde era o NamJoon de todos, seco, curto e grosso, aqueles que não poupava palavras ofensivas quando necessário, não se importando com nenhum em sua volta. Um lado que todos os odiavam. E mais agora, essa menina.

 

Mas também sabia que havia outro lado, não sabia como ele era, mas sabia que dependendo da sorte, a coroa cai, deixando uma personalidade única, uma que ele tentava conhecer, mas custava em vir. Mas tinha que continuar apostando, até um dia a moeda cair do lado certo.

 

- O que está fazendo aqui? Eu não te convidei. - Falou ríspido, achando que talvez poderia surtir algum tipo de efeito.

 

Minha raiva me prevenia a qualquer ataque vindo do mesmo.

 

- E você precisa? Essa festa entra qualquer um e você não faz nada. - Bufei. - Aliás, nem sabe…

 

O atingi. Por mais cego que fosse meu tiro, o atingiu em cheio. Eu me gratifiquei quando vi ele apertando o copo americano em sua mão, desejando todo seu conteúdo em sua perna e chão. A menina que chorava sentiu o clima esquentando, e mesmo em lágrimas saiu correndo sabe se lá para onde.

 

- O quê quer? Não viu que eu estava ocupado? - Disse entre dentes.

 

- Ocupado vendo uma puta chorar. Grande ocupação!

 

- Dá para ser breve porra! - Gritou.

 

- Eu até queria… mas você está “sedado” demais para escutar…Ou entender.

 

Ele se irou.

 

Tacando o copo amassado com brutalidade em algum canto do quarto, ele partiu para cima de Jin. Que não deixou de sentir medo. Por apesar de ser mais velho, ainda perdia duramente para ele. Ainda mais por NamJoon ser mais alto que si. Seu corpo tremeu ainda mais quando a cara de raiva foi mudada para outra já conhecida. E medido pela quantidade de álcool que já se encontrava em seu organismo, já imaginava que aquilo significava, não gostando nem um pouco.

 

- Se você acabou com a minha diversão.. Pois você vai me recompensar... - Murmurou perto do meu ouvido com seu sorriso malicioso.

 

Meu corpo tremeu por completo. Tomando pela mistura de ânsia e raiva que reviravam meu estômago. Desferi um tapa na cara dele, com tamanha brutalidade de ficar a marca de minha mão. Minha raiva aumentou ainda mais, vendo ele na minha frente, assustado e paralisado pelo tapa. Eu nunca havia o tocado de forma agressiva, mas diante daquela situação, aquilo foi completamente mudado.

 

A "cara" havia caído para ele.

o

- Quando você vai deixar de se comportar como um moleque e amadurecer ?! Hum?! - cuspiu aquelas palavras em sua cara. - Quando seu comportamento vai equivaler aquilo que você e diante o que o mundo vê de você?! Amadureça, Kim NamJoon! Não continue esse ser desprezível que você e agora! Você é um desperdício, NamJoon. Você é um ser repugnante com esse seus vícios. Eu tenho nojo por ter sentido algum tipo de sentimento a você… Você é uma pura decepção.

 

Ainda paralisado, NamJoon não fazia nada. Jin apenas deu meia volta se dirigindo a porta do quarto. Mesmo um pouco feliz por te falado tudo aquilo que guardava do mais novo, mas um pouco assustado pela primeira vez na vida ter sido completamente agressivo e rude com alguém.

 

Já com um pé fora do quarto, virou para o outro, que ainda processava o ocorrido com dificuldade.

 

- Se você tiver um pouco de consciência, acharia melhor começar a “amadurecer” acabando com essa bagunça que você chama de festa… Não por você, pelo seu vizinho. - Finalizou saindo do quarto.

 

Mas assim que fechou a porta, viu um garoto, jovem, o olhando assustado e saindo correndo em seguida. Sabia quem era. Era o menino do lado.

 

- Jeon?! - Gritou. - Espere!

 

Sem entender o que ele fazia ali, foi atrás do mesmo. Mas viu a porta ser aberta pelo outro assim que ouviu o seu grito para o jovem.

 

Foi atrás do mais novo. Não o conhecia direito, apenas de longe, e achava ele adorável pelo seu comportamento inocente. E imaginou que aquela festa estava acabando com a mentalidade dele. Mesmo o perdendo de vista algumas vezes, vendo a festa que servia de fundo para atrapalhar só piorar, conseguiu o alcançar no seu esconderijo.

 

Abriu a porta daquele pequeno armazém, e viu apenas um breu vazio. Mas com um pouco da luz de fora que vinha da porta, procurou o interruptor, e assim que achou, fechou a porta para que mais ninguém fosse ali e assustasse o mais novo já aterrorizado. E acendeu a luz.

 

SeokJin se assustou, e se apiedou, do jovem que se encolhia entre as prateleiras, fechando desesperadamente os olhos enquanto ainda prendia a respiração. Foi lentamente se aproximando, e o menor se encolhendo ainda mais, fazendo algumas coisas da prateleira cair em sí.

 

- Eu vim te ajudar, Jeon JungKook. Não precisa ter medo.

 

Disse calmo, se abaixando e colocando a mão em seu ombro. E aquela ação fez o menor acuado abrir os olhos confuso.

 

-  Eu sei que esse lugar pode estar sendo torturante para ti… - Continuou. - Venha comigo. Vou te ajudar a sair daqui e ir para sua casa.

 

- Quem é você? - Perguntou assustado.

 

- Sou uma amigo do NamJoon, Kim SeokJin. Você deve me conhecer de longe. - Sorriu, mas o menino ainda lhe olhava desconfiado. - Não vou lhe fazer nenhum mal. Só venha, vou te tirar daqui.

 

Meio receoso, o menor aceitou a ajuda oferecida. Segurando em sua mão, eles se levantaram. Jin então desligou a luz, e abriu a porta do pequeno local. Mas antes de sair olhou de um lado para o outro, a onde viu uma boa saída. A porta de serviço.

 

Rápido igual um foguete, passaram por ela e fora para a casa do mais novo pelos jardim dos fundo. Mas assim que o despedia o garoto havia agarrado em seu braço.

 

- SeokJin… acho que tem um bandido em minha casa…


 


Notas Finais


*Cara : Lado obscuro/ rude de uma pessoa; Coroa : Lado mais afetivo/ calmo. - De acordo do que eu pensava ao jogar Cara ou Coroa com a minha irmã quando tinha 5 anos. E por eu sempre escolher cara e ela coroa, e eu escolher o vilão do mal e ela o "bem".


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...