História Desire -MITW - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias TazerCraft
Personagens Mike, Pac, Personagens Originais
Tags Cellps, Daddykink, Mike, Mitw, Pac, Pkxinim, Yaoi
Exibições 436
Palavras 2.321
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AE PORRA
q

50 favoritos ❤❤ amo muito vocês :3

Capítulo 5 - Too close to love you


Fanfic / Fanfiction Desire -MITW - Capítulo 5 - Too close to love you

Sento na cama e começo a mexer em meu celular esperando o Tarik sair do banho, e assim que desbloqueio recebo uma mensagem do Rafael

[19h34] Lanche: Seu sumido da porra, como q vc ta aí na casa do priminho?

[19h34] Você: Ah meu querido amigo Rafael, muita coisa aconteceu!

[19h35] Lanche: A SAFRADA, FINALMENTE PEGOU A TARIKINHA?

[19h36] Você: Fica xiu aí seu lixo
[19h36] Você: Vou vazar aqui, ele saiu do banheiro...

[19h37] Lanche: Vocês vão transar agora? Entendi
[19h37] Lanche: GRAVA TUDO QUE EU QUERO BATER UMA VENDO SEU CORPINHO DELÍCIA, TA?

[19h38] Você : VAI SE FODER, LANGE!

Nem espero a resposta dele e desligo a tela do celular, encarando o corpo que está parado em minha frente com os braços cruzados e me encarando

-O que foi, Pacson? -pergunto com a voz calma

-O que foi o caralho, você praticamente me estuprou ali no banheiro e depois saiu, me deixando igual um otário! Você não tem medo de morrer, Linnyker?

-Ta de tpm, amour? Vamos logo!

  Ele bufa e vai andando em direção a porta, coloco o celular no bolso e sigo ele descendo as escadas e chegando na sala. Lá estava as nossas mães sentadas no sofá assistindo um programa de tv e comendo brigadeiro, chegou a parte mais dificil...

-Eeeh... Mãe, tia Ivone... Eu e o Tarik podemos ir ao shopping? -pergunto com medo da resposta ser um não

-Shopping? Se você não deixar meu filho ser estuprado por mim tudo bem, Mike! -fala a minha tia

-Se você não deixar o Tarik ser estuprado, ta tudo bem filho! -minha mãe fala e as duas dão risada

-Vocês acham que sou tão frágil assim a ponto de ser estuprado por qualquer um que me vê na rua? Eu sei que eu tenho um corpinho maravilhoso, desejado por vários homens mas não sou uma bonequinha frágil que pode quebrar com um simples toque! -ele fala quase explodindo de raiva

-É sim! Uma bonequinha frágil... -digo com voz de deboche

-Vai se foder, Linnyker!

-So se for pra foder você... -digo baixinho, o suficiente pra ele ouvir

  Ele me olha como se fosse me matar e sai me arrastando pra fora, quando já estamos a uma distância boa de casa ele começa o showzinho

-MIKHAEL VOCÊ ESTÁ LOUCO? OLHA O QUE VOCÊ FALOU NA FRENTE DAS DUAS! E SE ELAS OUVIREM ALGUMA COISA?

-Ei, calma! Fica calmo Tari... -digo abraçando ele, ele deita a cabeça em meu peito e ficamos ali por mais ou menos uns 3 minutos -A gente precisa ir agora, né? -digo com a voz calma

-Você não ta com ideia de ver filme de terror agora, né Mikinho? Eu tenho tanto medo, a noite eu não durmo! -ele diz com voz manhosa

-Dessa vez o seu Mikinho vai ser legal com você, vamos ver um filme mais leve... -ele pula de alegria e sai saltitando na minha frente, essa com certeza foi uma das melhores cenas que já vi na minha vida toda. -SE VOCÊ NÃO ME ESPERAR VAI ACABAR SENDO ESTUPRADO, BONECA!

   Ele para imediatamente de pular e vira, me olhando com um olhar assassino e começa a correr em minha direção, a única coisa que passa em minha cabeça agora é que: FODEU BERG!

-NÃO FAZ ISSO! EU NUN... -não consigo terminar de falar, ele pula em mim me derrubando no chão e indo junto, o que está acontecendo com essa Tarika hoje? Ele senta em minha barriga e fica me encarando... Sorte que nessa rua não tem muito movimento!

-Você vai me matar logo, ou vai ficar aí me encarando? MACHUCOU QUANDO EU CAI SABIA?

-Ninguem mandou me chamar de boneca! Não sou boneca, e você viu muito bem o que eu posso fazer né?

-Você ta sentado em cima da minha barriga, isso machuca sabia? -falo apontando para a barriga

-Ai Linnyker, você é muito chato sabia? -ele diz saindo de cima de mim

-Sei que você me ama, para de drama migs! -digo com a voz mais afeminada que consigo

   Me levanto do chão e pego em sua mão, começando a andar em direção ao shopping

-Mike, o que a gente vai fazer naquela casa sozinhos?

-Sexo. -digo com a voz séria, mas logo começo a rir da cara que ele fez -Sei lá Tarik, a gente podia fazer uma festa. Só que é claro que iria ser só nos dois, poderíamos comprar bebidas e fazer um bagulho doido lá!

-Festa? A gente fica doidão e transa a noite toda. -ele faz a mesma expressão séria que fiz quando falei "Sexo"

   Começamos a rir que nem uns doidos no meio da rua e continuamos o nosso caminho até o shopping, ele é meio longe então vamos ter que andar bastante para chegar lá...

    [...]

   O caminho foi bem calmo, fomos conversando sobre coisas aleatórias e as vezes o Tarik dava aqueles ataques de raiva dele. Era muito engraçado ver ele vermelho igual um pimentão e tentando me bater, mas só tentando né! Sou mais forte que ele e conseguia segurar os bracinhos dele de boa...

  Depois de andar bastante chegamos no shopping, e agora temos que comprar o ingresso do filme e as comidas, é claro!

-Tari, compra a pipoca que eu compro o ingresso.

-Se você me sacanear, você perde sua vida hoje mesmo, ok? -ele fala me encarando com um rosto psicopata, mas logo depois ele começa a rir

-Okay, Tari! -falo e vou comprar o ingresso pro filme...

Acho que mais um filme de terror não mataria o Tarik né? Eu vou estar lá, então ele nem vai sentir medo... Eu acho

Compro dois ingressos pro filme Invocação do Mal e vou encontrar com o Tarik, ele me olha com um olhar desconfiado como se soubesse o que eu fiz...

-Você não fez o que eu estou pensando que você fez né, Mikhael Linnyker?

-Eu? Sou um homem puro e inocente, senhor Tarik Pacagnan.

-AH NAO, MIKE! PORRA, VOCÊ SABE QUE EU TENHO MEDO DESSAS COISAS -ele diz vermelho de raiva

-Tari! Para de dar piti no meio do shopping! Eu tô aqui, sabe que vou te proteger, e outra, aquilo é apenas um filme. Nada aconteceu de verdade e nada vai acontecer com você, ok? -falo segurando seus ombros

  Ele bufa e vai andando em direção a sala de cinema, sem nem me esperar

-SE VOCÊ NÃO ME ESPERAR VOCÊ NÃO ENTRA, JAMANTA!

Ele para e continua de costas pra mim, me esperando. Vou em direção a ele e o abraço de lado, caminhando em direção a sala...

    [...]

O filme acabou, e foi um melhores da minha vida! É muito engraçado o Tarik com medo, eu ria mais que me assustava... E agora ele ta puto comigo, o filme acabou e ele saiu na minha frente, nem me esperou. Estamos indo em direção a praça de alimentação e ele não quer falar comigo de jeito nenhum!

-Ei, vai ficar o resto da noite sem falar comigo? -pergunto triste

-Sai, Linnyker! -ele diz me dando um tapa no braço

  Ah, cansei! Pego no braço dele e vou carregando ele pra algum lugar mais reservado. Chegamos em uma parte mais vazia do shopping e eu prenso ele na parde, colocando meus braços do lado do seu corpo impedindo ele de sair

-Vai falar comigo agora? Poxa Tarik, foi só um filme! -falo e ele desvia o olhar

  Pego o seu queixo com delicadeza e viro seu rosto pra mim, encarando seus olhos que agora estão vermelhos...
Selo nossos lábios em um beijo calmo, peço passagem e ele cede. Ficamos nos beijando até o ar faltar, quando separamos ele me abraça forte, parece que estava precisando daquilo...

-Desculpa, Mike! Eu não queria fazer isso com você... Por favor não fica bravo comigo -ele fala me abraçando mais forte ainda

-Ei, calma. Não vou ficar bravo com você, ok? Vamos comer agora? -falo separando o abraço e pegando em sua mão e começando a andar

  Decidimos que vamos apenas tomar um sorvete em uma praça e depois a gente vai pra casa...

  Chegamos em uma praça linda, cheia de árvores coloridas e com bancos, no meio dela tinha uma fonte enorme ligada que dava um ar mais romântico ao local.
Eu e Tari sentamos em um dos bancos que tem lá e ele encostou a cabeça em meu ombro, pego sua mão e entrelaço nossos dedos.
Um silêncio toma conta do local, a única coisa que dava para ouvir era poucas pessoas conversando e alguns pássaros cantando...

-Sabe Mikaé, eu não pensei que iria ser assim... -ele fala quebrando o silêncio

-Assim como, pequeno?

-Você. Não achei que iria ceder a mim, você sempre ficava paralisado quando eu passava de cueca na sua frente, sempre que eu te provocava com aquela voz você gaguejava, ficava corado e saia correndo de mim, Mike! Você não percebia? Não percebia que eu sempre fui apaixonado por você? Poxa, Mike... -ele fala começando a chorar

-Ei! -levanto seu rosto fazendo ele olhar pra mim- Fica calmo, baby... Não precisa chorar, ok? Parece que eu estou muito perto de te amar. Você me encanta Tarik, seus olhos me encantam, seu corpo me encanta, sua voz me encanta, sua boca me encanta, você me encanta por inteiro Tarik! Não chore, ok? Por favor não chore... -digo e ele sela nossos lábios em um beijo calmo e apaixonante

Oh céus! Eu me declarei para o meu primo?

-Ah Mike, você acabou de tornar essa a melhor noite da minha vida! -ele diz se levantando- SABE O QUE É MARAVILHOSO PRA COMEMORAR A MELHOR NOITE DA SUA VIDA? SORVETE! VAMOS COMER SORVETE! -ele fala empolgado.

  Tarik vai pulando em direção ao carrinho de sorvete e para antes de chegar lá, se virando e olhando pra mim, eu estava com um sorriso bobo no rosto. Esse garoto me encanta a cada dia que se passa

-Ei! Seu bobo, vamos comer sorvete! -ele diz vindo em minha direção

Levanto e começo a andar em sua direção com os braços abertos, quando a gente se encontra começamos um abraço apertado e maravilhoso...

-Você quer sorvete do que? -digo separando o abraço e começando a andar abraçado com ele de lado

-Quero de chocolate e morango! E você?

-Hmmmm, acho que vou querer de chiclete e blue ice! (autora: pra quem sabe é um sorvetinho azul gostoso pra um caralho kskssksksk)

Fomos em direção ao carrinho de sorvete e quando chegamos lá pedimos os nossos sorvetes.
A senhora entrega os sorvetes e da um sorriso simpático...

  Sentamos em outro banco que tinha lá e começamos a comer, é engraçado ver o Tarik comer... Ele se lambusa todo!

-Pac, você ta todo sujo! Aprende a comer que nem gente, homi! -digo quase morrendo de rir

AAAIIIN, me deixa! Eu não consigo, Mikaé! -ele diz com voz de criança

-Seu bobo!

  Ele começa a rir e eu dou uma lambida em sua bochecha, que estava cheia de sorvete de chocolate

-Ai, não me lambe! -ele diz com voz manhosa

  Dou uma lambida do lado de sua boca e ele fecha os olhos e começa a sorrir

-Você gosta que eu te lamba é, Tarik? -digo com voz maliciosa

-Não começa, Miguel! -ele diz mordendo sua casquinha

Dou risada e começo a comer meu sorvete.
  Termino de comer meu sorvete e levanto, esperando aquele pequenino levantar também. Quando ele levanta abraço ele de lado e dou outra lambida em sua bochecha, que agora estava limpa

-Mikhael! Seu bobo, para de me lamber -ele diz ficando vermelho

-Oh Tari, você é tão irresistível!

-Eu sei! -ele diz e deita a cabeça em meu ombro

Fomos andando tranquilamente até a casa dele, conversando sobre jogos e youtubers, rindo, Tarik ficando bravinho e eu tendo que me desculpar. Coisas normais...
  Agora estamos chegando em casa, infelizmente vamos ter que nos separar , seria muito suspeito a gente chegar abraçados em casa. Já não basta elas terem pegado a gente dormindo juntinhos, aí agora chegamos abraçados em casa? Ia ficar muito estranho...

  Entramos em casa e não vimos ninguém, a tv estava desligada e a luz da sala também. Só a da cozinha que estava acesa, então acho que elas estão na cozinha

-GENTEEEE, CHEGAMOS! CADÊ VOCÊS? -o serzinho que estava do meu lado grita

-Ei, não precisa gritar filho! A gente ta fazendo bolo

-Eu e o Mike vamos dormir, ok? -ele fala chegando na cozinha

-Ok! Você não foi estuprado, né boneca? -ela diz rindo

-AH NÃO, MÃE! DE NOVO NÃO -ele diz e sobe as escadas rápido e batendo forte o pé no chão

-Ai, ai! Esse garoto se estressa muito rápido... -digo subindo as escadas- Boa noite gente!

Ouço elas dizerem um boa noite e entro no quarto, não vi o Tarik então com certeza ele estava no banheiro...
Deito de barriga pra baixo na cama e começo a cochilar.

  [...]

  Acordo no outro dia de manhã, só com a minha cueca e com o Tarik do mesmo jeito do meu lado... ELE USOU MEU CORPINHO?
  Ou talvez não... Tarik tem cara de quem é estuprado, não de quem estupra

-Ei, Tari! Acorda, nossas mães viajam hoje, lembra?

-Humnf, me deixa dormir! -ele diz me abraçando e escondendo o rosto em meu pescoço

-Você não sentou na minha piroca enquanto eu dormia, né? -digo com a voz séria

-O QUE? VOCÊ TA LOCO? -ele fala e começo a rir descontroladamente

-Calma, Tari! Eu só tava brincando, vamos voltar a dormir...

Ele deita a cabeça em meu peito e logo dorme, preciso dormir também... Sinto que vão ser longas férias com meu priminho Tarik...

Como eu consegui me apaixonar por meu próprio primo?
PERA, EU REALMENTE ME APAIXONEI? Oh ceus! O que eu fui arrumar para a cabeça?


Notas Finais


Eu tentei fazer ele enorme
Mas não deu -q
Comentem, me ajuda muito!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...