História Despertar de uma submissa 2 - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Killer Bee, Konan, Konohamaru, Muu, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Pain, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Shion, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju
Tags Hinata, Naruhina, Naruto
Exibições 53
Palavras 2.148
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Não me torture


No capítulo anterior...


- MAMÃE. - gritou himawari ao ver hinata.


- HIMAWARI. - hinata também gritou ao ver a mesma. Rapidamente himawari pulou em Hinata a derrubando no chão.


- mamãe aonde está o... - boruto parou de falar ao ver himawari.


- EIKO, MINATO, LUNA A HIMA VOLTOU. - boruto gritou pulando nas duas que estavam abraçadas no chão. De repente pela escada desceu os três de olhos arregalados.


- HIMAWARI. - os três também gritaram ao ver ela.


- Luna, minato, eiko? - ela chamou com os olhos já marejados. E rapidamente os três se juntaram aos três caídos no chão.


- eu estava com tanta saudade de vocês. - disse himawari.


- é tão bom saber que estamos completos novamente. - minato disse tentando segurar o choro.


- não minato ainda não estamos completos! - hinata disse olhando para mim.


- vem papai. - Luna chamou.


- acho melhor não. - eu disse tentando esconder minha felicidade.


- vem Naruto-kun eu sei que você também que vim. - hinata disse rindo.


- E-Eu? Não precisa fico feliz em apenas ver vocês juntos. - tentei explicar. De repente hinata olhou com cumplicidade para os cinco.


- se você não vem até nós, nós vamos até você. - ela disse pulando em mim e logo depois os cinco pularam também em mim.


- vamos papai você não precisa ser Durão sempre. - himawari disse fazendo um sentimento estranho crescer dentro de mim.


- eu não sou Durão. - neguei rindo 


- é sim. - hinata fez um bico fingindo estar Magoada.Com mais força apertei eles em minha volta. 


- vocês querem saber de uma coisa?


- hai. - respoderam todos juntos.


- eu tão eu vou contar. 


- vamos naruto-kun conte logo. - indagou hinata curiosa e eu sorri para eles com ternura.


- eu jamais imaginava que aos trinta anos eu seria casado teria uma família grande. Jamais imaginei que teria cinco filhos e uma mulher. Quando eu era um garotinho na academia um dia eu esbarrei em uma menininha mais nova que eu, ela era pequena e tinha uns olhos tão estranhos porém ao meu ver erão bonitos. Eu não dei muita importância eu não imaginava que com ela eu teria uma família. Um garotinho solitário sem família sem pais. Sempre tentando chamar atenção fazendo burradas se tornaria esse homem feliz e realizado de hoje. Ás vezes eu me pergunto, o que sera que eu fiz de especial para Deus para ele me dar tantas felicidades. Eu sei que não mereço ter vocês sei que não mereço nada. Eu sei que era para você me odiar Hinata era para você ter pavor de mim mas não invés disso você sempre tenta me proteger. - eu disse abraçando ela com mais força, nesse momento meus olhos já estavam repletos de lágrimas. - me desculpa se não sou um bom pai himawari eu não consegui nem ao menos te proteger me desculpa por sempre fazer burradas as vezes incapazes de ser consertadas, eu quero melhorar eu juro! - nesse momento lágrimas já escorriam por meu rosto  


- papai não se julgue assim, você é o melhor pai que alguém poderia ter. - ela disse passando seus dedos por onde minhas lágrimas escorriam.


- eu sei que não sou himawari.


- lembra quando eu tinha medo de dormir sozinha? - ela perguntou e eu confirmei - você me protegeu enxugou minhas lágrimas além de meu pai foi quem me ensinou tudo até hoje, eu que devia me desculpar por não acreditar em você papai. - também chorando ela me abraçou 


- todos nós temos algo para falar sobre você pai, graças a você eu e o tio neji estamos bem hoje. Se não fosse você talvez nós dois estivéssemos mortos hoje. - eiko também me abraçou.


- você me protegeu do homem mal. - disse luna e eu a abracei 


- se eu pudesse eu voltava no tempo e impediria de cortar seu cabelo hima, eu sei que você queria deixar seu cabelo como o de sua mãe.


- esqueça isso papai com o tempo cresce novamente.


- mas...


- eu sei uma forma de resolver isso. - disse hinata se levantando.


- como mamãe? - himawari perguntou.


- naruto-kun faz uma coisa? 


- sim, mas... - rapidamente ela foi em direção o banheiro e voltou com uma tesoura em mãos.


- corte. - ela disse determinada se referindo ao seu cabelo.


- mas hina...


- sem mas apenas corte. - ela me entregou a tesoura sem questionar eu apenas peguei a tesoura de suas mãos e a fiz sentar em meu colo. 


- tem certeza?


- tenho - Com cuidado comecei cortar os fios negros. Pelo chão os fios caiam até que com minutos Cortei os fios até a altura de seu ombros.


- acabou? - ela perguntou ansiosa.


- sim. - rapidamente ela correu até o espelho mais próximo.


- então filha acha que estamos parecidas? - ela perguntou sorrindo.


- s-sim.


- PAPAI. - Luna gritou mesmo com chupeta na boca.


- sim. - respondi prestando atenção.


- eu também quero cotar. - ela falou errado fazendo eu rir e hinata arregalar os olhos.


- você Luna?


- sim, quelo ficar igual vocês duas. - ela falou um pouco errado novamente.


- mas você ainda não tem nem quatro anos completos. - hinata questionou.


- deixa hina... ela também que cotar o cabelo. - eu falei errado imitando ela.


- então tá... - com cuidado juntei fios meio cabelos ruivos dela e comecei cortar com cuidado.


- tá ficando tão bonita.  - escutei sussuros vindo de trás da porta e vi por uma greta a família hyuuga inteira escondida.


- está bom Luna? - perguntei levantando ela na altura do espelho.


- está parecendo uma bonequinha minha netinha.- Disse hiashi.


- fala baixo pai. - disse neji sorri ao ter uma ideia. Sem que eles percebem eu coloquei Luna no chão e pela greta da porta puxei o tapete que neji estava em cima e o mesmo caiu


- para de escutar atrás da porta seu teme. 


- eu vou te quebrar naruto. - ele disse nervoso e levantando do Chão.


- os dois se comportem - disse hinata irritada 


- foi ele que começou.- ela aprontou para mim


- ninguém mandou você ficar ouvindo atrás  da porta.


- naruto acho que está na hora de você ir já está tarde. - disse hiashi 


- ah sim está mesmo, amanhã bem cedo tenho que vim buscar a hinata.


- então eu te levo até a porta naruto-kun - disse hinata.


- ah claro. 


- então eu também vou lá com vocês. - disse o hiashi estraga prazer 


- que saco.


- o que você falou muleque? 


- nada.

...


- então amanhã eu venho buscar você certo?


- tá não demora muito.


- certo. - olhei para os lados para ver se hiashi estava, rapidamente selei meus lábios ao dela em um rápido beijo me despedi.


- solta ela seu muleque. 


- calma estou apenas me despedindo da minha mulher


- ja despediu agora solta ela. - rapidamente a abracei e sussurrei - abre a janela do seu quarto. 


- mas...


- apenas abre. - rapidamente a soltei e fui andando por uma rua porém quando sumi de sua vista dei a volta por outra rua e voltei em direção a janela de hinata.


***


Ao chegar perto da casa vi que a janela estava aberta e hinata estava nela em minha espera com um grande sorriso e eu devolvi o sorriso porém com malícia.


- como vai subir?  - ela perguntou 


- fácil. - rapidamente subi em uma caixa que dava para alcançar uma Barra de alumínio que me ajudaria subir. Ao subir na Barra senti ela quebrar porém antes de cair eu segurei na janela. 


- se assustou? - perguntei sorrindo.


- não.


Uzumaki hinata pov's


- parece até que esta com medo- ele disse rindo 


- se meu pai te pega aqui ele nunca mais me deixa voltar morar com você.


- então ele não precisa saber que estou aqui. - rapidamente ele me empurrou contra parede com força.


- mas naruto-kun...


- sem mas. - rapidamente ele me prendeu com mais força e me beijou de repente ele tropeçou na penteadeira e a mesma caiu 


- foi sem querer


- HINATA VOCÊ ESCUTOU ESSE BARULHO, ESTÁ TUDO BEM AÍ?- meu pai perguntou. De propósito ele começou beijar meu pescoço.


- HINATA RESPONDE! 


- responde hinata. - ele disse rindo e continuando com a tortura.


- t-tá tu-tudo be-bem. - eu gaguejei ao sentir ele me penetrar com um dedo.


- VOCÊ NÃO PARECE BEM, ESTA COM DOR DE BARRIGA? EU TENHO O REMÉDIO - ele disse e Naruto começou a rir sem parar. Com medo dele escutar eu tampei a boca de naruto.


- fica quieto peste.


- HINATA ESTÁ FALANDO COM QUEM? 


- ninguém, papai está tudo bem.


- está mesmo hinatinha? Isso não parece verdade. - ele me penetrou outro dedo.


- para!


- se precisar de algo me avisa filha.


- ta papai. - quando ele saiu de perto da porta eu empurrei  naruto na cama.


- você vai me pagar muito caro uzumaki.


- é mesmo? - ele perguntou com deboche.


- começando agora.  - rapidamente me joguei sobre ele fazendo ele cair sobre a cama, quando ele tentou ficar por cima impedi me sentando sobre ele. Rapidamente me livrei da blusa que ele vestia.


- como está com presa hoje hinata. - ele debochou e eu mordi com bastante força na altura do seu pescoço.


- que foi hinata está nervosa? 


- claro que não, você ainda não me viu nervosa.


- hum, acho que já vi sim. - ele disse rindo e eu chupava cada parte do seu pescoço bronzeado.


- quando?


- no parto da Luna quando você chutou minha cara.- ele disse novamente rindo porém parou quando eu enfiei minha mão dentro de sua cueca.


- para de provocar.


- nem comecei. - rapidamente me livrei de sua calça e retirei minha calcinha enquanto ele olhava.


- animada em? Ou Melhor excitada? - ele sorriu com malícia.


- tem certeza que sou só eu? - perguntei o masturbando de leve.


- já mandei você parar com tanta provocação 


- vai fazer o que?


- precisa explicar?


- não.  - sem ele esperar abaixei sua cueca e abocanhei seu membro fazendo ele quase gritar de prazer.


- HINATA. - ele gemeu puxando meus cabelos sem presa comecei chupar seu membro.


- ta bom naruto-kun.


- uhum.  - ele gemeu quando eu chupei com mais intensidade.


- ainda acha que é o único que pode torturar?


- chega. - rapidamente ele trocou nossas posições e penetrou de qualquer forma.


- vai com calma. - pedi ao sentir ele penetrar com força. 


- calma é o Caralho. - com força ele começou investi fazendo a cama chorar contra parede.


- ahh...- gemi ao sentir ele ir mais fundo


- se você gritar seus pais vão saber que estou aqui.


- Eu não me importo somos casados...


- você quer que todo mundo saiba que estou te fodendo é isso? - ele perguntou rindo.


- você não presta!


 - sabe eu adorei seu cabelo curto, é prático para isso. - com força ele puxou meu cabelo e começou investi mais forte. 


- Eu não vou aguentar muito... - com malícia ele sorriu 


- então você provoca é não aguenta nem o primeiro raud?  - com força cravei minhas unhas em suas costas.


- você é um filho da p... - parei ao dar conta do que falaria.


- acho que isso merece uma punição. 


- então você vai me punir? 


- vou, claro que vou. - sem pena ele começou se mexer 


- eu não aguento mais...


- Eu acho que te nocauteie hinata...


- acho que você também já era meu amor. - praticamente gritei ao sentir ele ter um orgasmo. 


- um empate é considerável...


- eu te amo. 


- eu te amo mais. - com sua última frase me apaguei cansada.

Konoha, prisão de segurança máxima.


Em uma altura considerável o alarme da prisão de segurança máxima soava anunciando que presos estavam escapando... ás oito da noite presos escapavam por um buraco feito no murro da prisão. Com uma bomba jogada de fora da prisão o murro foi danificando e então os presos saiam livremente. Alguns guardas de alguma forma haviam sido envenenado com veneno de cobra feito também por alguém fora da prisão. 


- VAMOS PAIN ESSA É NOSSA OPORTUNIDADE. - gritava obito em meio a multidão que fugia através do barraco.


- eu não vou. - disse nagato determinado.


- como não vai? Nós esperamos Durante quase oito anos para finalmente fugir e finalmente nos vingar de konoha. - óbito dizia sem entender.


- isso mesmo que você ouviu, eu não vou!


- você só pode estar brincando.


- eu encontrei um motivo para ter finalmente uma vida honesta. - ela disse se retirando.


- se é essa vida que deseja levar então fiquei aqui até apodrecer nesse inferno. Não se arrependa depois. - ele disse nervoso se envolvendo em meio a multidão.


- você não conseguirá sair muitos guardas estão em sua espera lá fora. - indagou nagato tentando avisar.


- eu passarei por todos eles, eu não fiz tudo isso para morrer na praia. 


- desiste obito, apenas pague por tudo que fez e depois viva sua vida!


- jamais! - após isso de uma vez só ele sumiu na multidão.


Continua...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...