História Destinados - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara
Tags Fugato(minato + Fugaku), Gaanaru, Itadei, Sasunaru
Visualizações 195
Palavras 1.302
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem!!!!!!!! Leiam as notas finais!!!!

Capítulo 21 - Capítulo 20


Deidara’s POV on

 

Aqui estou eu, a fazer maratona de Indiana Jones. Contudo, um certo e irritante vampiro moreno de rabo de cavalo insiste em aparecer na minha mente fazendo com que eu ficasse distraído dos filmes.

Sim, ele contou-me o que era na realidade e, naturalmente, eu fiquei assustado. Quem não ficaria? Mas eu escutei-o até ao fim sobre os Destinados, que o meu pai e o meu irmão também o são, sobre a troca de sangue que ocorreu entre nós. Então, voltei a relembrar o sucedido.

 

Flashback

 

Chegamos não à casa, mas sim, à enorme mansão que eu tinha à minha frente e que possuía um belo jardim, com todos os tipos de flores, uma fonte e várias estátuas. “Ena isto é que é esbanjar dinheiro”, pensei.

A ca…, quer dizer, a mansão parecia ser feita de pedra o que dava a sensação de que era muito antiga. Quando entrámos, dei por mim num hall que era constituído por móveis feitos de mogno, Itachi conduz-me para a sala que é… talhada a ouro?

- Eca – comento, espantado. – Tu és rico, até demasiado – olho para ele, desconfiado.

- Claro, o meu Clã é o mais poderoso do Japão – diz, orgulhoso.

- Clã? – Olho para ele. – Não pertences à Máfia, pois não? – Pergunto, assustado.

- Er… não, é um pouco mais complicado do que isso, não surtes, mas eu sou um… - diz, olhando para mim. – Vampiro.

Fez-se um silêncio, com uma troca de olhares constrangedores e foi depois que percebi. Eu estava apaixonado por um louco.

- És muito engraçadinho – digo, sarcástico.

- É verdade – diz, e os seus olhos ficam vermelhos e surgem presas, que curiosamente, ficavam-lhe perfeitamente bem.

 E foi aí que desmaiei e acordei com ele beijando-me. Assustei-me e mordi-lhe o lábio.

- AH! SAI DE CIMA DE MIM – Berrei, assustado. E virei-me para ir-me embora, mas vi que ele estava à minha frente num piscar de olhos e agarra-me no braço.

- Por favor, ouve-me – implora. E vejo desespero nos seus olhos e aceito, com receio.

- Então explica-me – peço. – Como andam ao sol?

- Só os nascidos vampiros, independentemente se forem puro sangue ou não, conseguem andar. Mas se forem transformados, esses têm de fazer uma tatuagem ou possuir um objeto enfeitiçados para poderem andar ao sol.

- Hn – rsumungo. “ Isto vai dar muito que falar”, pensei para comigo. Então, Itachi continou a falar.

- Todos os seres sobrenaturais, isto é, vampiros, anjos, feiticeiros, lobos (ou lobisomens) e até mesmo demónios nascem com almas gémeas, companheiros que irão completar a sua vida, a sua alma. No caso de vampiros, esses companheiros são conhecidos como Destinados. – Concluiu.

- Então, eu sou o teu Destinado? – Pergunto, estupefacto.

- Sim – afirma, simplesmente.

Estava tão confuso, que não reparei o Itachi a aproximar-se e acariciar o meu rosto. Olhei para ele e tive de perguntar:

- O que é este olho que apareceu no momento em que vi-te?

- O Sharigan é uma característica única exclusiva do meu Clã e isso é uma amostra de que tu és meu – diz, possessivo. – Eu também possuo, uma coisa parecida, depois mostro-te.Mais duas coisas, a primeira é que naquela noite nós fizemos uma troca de sangue fazendo assim com que completássemos a ligação. Não te lembras porque eu fiz-te esquecer. A outra coisa é que o teu pai e o teu irmão são os Destinados do meu pai e do meu irmão, respetivamente.

A minha boca abriu-se num “o” perfeito, estava demasiado chocado para pronunciar sequer uma palavra. Era areia demais para a minha camionete e informação demais para processar. E de repente decidi esquecer os meus problemas por um momento. Itachi, ao notar o meu silêncio, perguntou-me:

- Em que pensas, Dei? – Perguntou.

- Se és um vampiro, porque não me lês os pensamentos? – Desafio-o.

Quando lê, ele solta um sorriso malicioso:

- Seu safado, podes ter rosto e atitudes de virgem, coisa que já não o és, mas és bem pervertido – disse, aproximando-se de mim. E depois já sabem o que aconteceu.

 

Fim de Flashback

 

Solto um riso ao recordar-me da cara do Naruto ao ver-nos naquela situação e fico a pensar nos sentimentos que nutro por Uchiha Itachi. Se o amava? Ainda não tinha certeza. Mas uma coisa, aquela imitação de vampiro seria a minha perdição pois eu já estou a imaginá-lo em cima de mim com os peitorais à mostra. E um certo amiguinho acordou com essa imaginação pervertida que eu tive e eu corri para a casa de banho fazer “necessidades básicas”.

 

Deidara’s POV off/ Itachi’s POV on

 

Odeio a segunda feira. O primeiro motivo é por ser precisamente segunda feira e o segundo é que não dou aulas à turma dele, e eu fico com abstinência de Deidara. Ele é como uma bebida para mim, não posso viver sem ele. Desde que o conheci o meu mundo mudou parece que ficou mais colorida. Estava a tomar o pequeno almoço sozinho o sr. Fugaku e o meu otouto já tinham saído até que aparece a minha mãe.

- Como é que ele é? – Pergunta dona Mikoto.

- Ele quem? – Fiz-me desentendido.

- Sabes bem de quem falo – diz, ríspida. – Usaste preservativo? Quando me dás netos?

- MÃE!!!!!!!! SUA DESENVERGONHADA – fico vermelho. Sim, vampiros homens podem ter filhos mas é só se o outro homem for vampiro, porque se não for, nada feito. – Não tens vergonha de dizer essas coisas como se fosse a coisa mais natural do mundo?

- Não, yaoi é vida – diz, entusiasmada.

- Vou-me embora – resmungo.

Quando cheguei à Universidade vi Nagato se pegando com Yahiko e eu imaginei-me naquela situação com um certo loirinho e uma coisa começou a crescer-me nas calças e eu corri para a casa de banho. Tranquei-me e comecei a masturbar-me, fazendo movimentos lentos no meu membro.

- A-ah D-dei … - gemi. Passado uns momentos gozei.

Depois saí da casa de banho e fui dar aulas a pensar no Deidara o tempo todo. No final do dia, vejo um Deidara sorridente para um rapaz ruivo. Furioso, vejo esse mesmo rapaz, a dar um abraço no MEU Dei e ir-se embora. Aproximo-me dele e cumprimento-lhe:

- Divertido com o que fazes? – Perguntei-lhe enciumado.

Ele volta-se para mim chocado, e olha para mim, reticente.

- Bem, vais dizer-me porque permitiste que ele te abraçasse ou vou ter de arrancar a verdade à força dele? – Perguntei, irritado.

- Ele é só um amigo – retrucou, indignado.

- Pois, mas vai deixar de ser, eu proíbo-te de andares com ele – digo, possessivo.

Ele olha-me irritado e indignado.

- Quem pensas tu que és? Meu pai? – Protestou.

- Sou muito mais que isso – digo, com sorriso malicioso. E puxo-o para um beijo, que ele rejeita. – Tu és meu e eu sou teu.

- Pois mas não sou tua propriedade para decidires o que é melhor para mim.

- Desde que nasceste que és meu – esbravejo, irritado.

- ESQUECE – Grita, e afasta-se emburrado.

- Espera, ficaste zangado? – Perguntei, confuso.

- NÃO! – Disse, sarcástico.

Irritado, pego-lhe no pulso e ele olha para mim.

- Larga-me – pede, irritado.

- Não – digo.

- Ouve, Ita vou dizer-te uma coisa… - diz, manhoso. – Se queres um relacionamento tens de ter confiança em mim, compreendes, eu amo-te mas se não tiveres confiança em mim, isto não vai dar – despeja, corado.

- Espera, o que disseste? – Pergunto.

- Confiança – diz.

- Não, antes disso – digo.

- Eu amo-te,Ita. – Não resisto e puxo ele para um banco de jardim e sento-me, deixando assim o Dei em cima de mim.

- E se fossemos para um hotel – murmuro.

- Foi mal Tachi – diz, e rebola por cima do meu membro – mas hoje não vai dar – e afasta-se. Deixando-me ali com uma puta de uma ereção.

- Maldito Uzumaki, imitação de Barbie falsificada – resmungo.

 

 


Notas Finais


Oláaaaa Minaaa!!! Estava a pensar fazer cap especiais de outros casais, msm que n aparecam na fic, tipo shikamaruXkiba(só um exemplo). Se quiserem, deixem o nome do casal nos coments e eu faço no final de 3 em 3 cap. Para ser mais especifica, primeiro escrevo os tres capitulos normais com os nossos casais principais e depois publico esse especial. Então até mais!!!!!!!! Se não perceberam, perguntem que eu responderei as vossas duvidas ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...