História Destinados para Amar - Capítulo 17


Escrita por: ~ e ~Cocielinhaa

Postado
Categorias Júlio Cocielo
Exibições 85
Palavras 820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Viu? Não demorei tanto!

Capítulo 17 - Chega de me provocar, Helena.


Fanfic / Fanfiction Destinados para Amar - Capítulo 17 - Chega de me provocar, Helena.

- Helena! Helena! Helena! - meu nome é repetido por todos enquanto pulam. Assim que o agito da minha chegad adeu uma acalmada e eu consegui segurar o choro, fui abraçando um por um ali presente. Chegou a vez do Pedro.

- Ô, princesa. Tu sabe que a gente briga mas eu te amo, viu?

- Eu também te amo, Pê. Cê sabe. Nossa, eu tava querendo matar vocês por me ignorarem.

- Foi ideia da Mirella. E era pra eu ficar falando contigo, não o babacão lá.

- Ei, sem implicações.

- Não gostei dele.

- Aí, meu Deus. Você não gosta de ninguém, hein!

- Ah, o Cocielo é legal.

- Tá andando muito com a Mirella.

- Não. Eu sei que vocês ficaram.

- Puta que pariu. Quem disse?

- O Júlio, enquanto tu tava em coma.

- Se era pra se espalhar tanto preferia nem acordar.

- Ninguém mandou sair beijando todo mundo.

- Shiu, Pedro. Vou falar com a Rafa que eu ganho mais. - joguei o cabelo pra trás e fui até a menina loirinha que estava encantada tirando fotos com o Júlio. - Ei, só não rouba ela de mim, hein. - digo chamando a atenção dos dois.

- Chegou tarde demais. - fiz cara de brava e Rafa me abraçou, ela tem a mesma altura que eu, e percebendo isso, Júlio começou a rir. - Para, Júlio!

- Cê sabe que hoje é sua última chance crescer, né? - Rafaela começou a rir

- Nossa obrigado, Rafa!

- Nem foi eu queur falei! Vou ali na minha cunhada.

(n/a: pra quem não sabe, mulheres só crescem até os 21)

 - Ué, cadê a Rebeca? - pergunto

- Foi no banheiro, eu acho. - diz e me abraça de lado.

- Nossa, eu te mandei um textão dos dez milhões e você só visualizou, né viado.

- Desculpa, linda. - riu e me abraçou de frente desta vez - Fazia parte do plano da Mirella. Sabe que se eu respondesse ela ia me matar. - riu - Parabéns... - Júlio foi interrompido por alguém pigarreando atrás da gente. Olhei e era a Rebeca.

- Amor, vamos tirar uma foto? 

Ele me olhou sem jeito e eu assenti pra ele que em seguida respondeu a namorada positivamente.

- Vou procurar o Chris. - digo e saio

Perto das bebidas estavam Chris e Igor conversando.

- CHEGUEI - grito assustando os dois e em seguida rio da cara do Igão.

- Caralho, cuzão. Nossa, Lêh cê vai ver o susto que eu vou te dar, só aguarda. - diz e baixa a aba do boné

- Nossa assim até dá medo. - Chris diz

- Igão tem cara de criminoso - ri

- Eu sou o crime em pessoa.


(...)

"Nós somos dois covardes, fngindo que tá bem, forçando uma amizade. Mostrando ser o que não somos , dizendo que não existe amor. Quem foi que falou? Quem falou errou." 

A música toca e eu e o Júlio tentamos dançar, cada um com uma vassoura.


- Então quem de nós dois errou? - completei. Tá todo mundo dançando direitinho, só a gente que é retardado. - EU QUERO BEBER. - talvez eu esteja um pouquinho alterada. Corri pro bar e enchi um copo com tequila, sal e limão.

Depois de mais algumas bebidas, eu tô ficando um pouco tonta. E eu não sou a única, o Pedro e a Mirella tão se pegando no meio da pista. O Chris tá dançando com o Mauro e o T3ddy. O Igão pegou a Thamires que agora tá solteira. O Arthur foi levar a Débora e a Rafa pra minha casa. O Gabriel e o Mítico foram buscar a Dani. Vou no banheiro ver como tá a minha cara. Me olho no espelho e até que não tá ruim. Vou saindo do banheiro quando tropecei e trombei em alguém.

- Eta porra. - digo e olho Júlio

- Só não cai. - riu e fixou o ohar no meu, que também está voltado à ele. Ele sorri pra mim, e eu não tive como evitar de sorrir também. Eu tô bêbada. Foda-se. Não é de agora que eu acho o Júlio gato pra caralho e depois da gente ter ficado piorou. Segurei a mão dele e puxei ele pra fora do lugar sem que ninguém nos visse. Ele não parou em nenhum momento, um bom sinal. Fomos pra onde estão os carros. Agora quem tá puxando  é ele.

- Chega de me provocar, Helena. - me encostou na parede do estacionamento e colou seu corpo no meu. Puxei ele pela camisa e mordi meu lábio inferior. Ele colocou uma mão firme na minha cintura, meu ponto fraco, e outra tá descendo pra  bunda. Ele me beija e eu cruzo  minhas mãos em volta do pescoço dele.  Parou de me beijar e deu um beijo no meu pescoço, o que me fez arrepiar. Júlio percebeu e sorriu satisfeito. Minha vez. Coloquei minhas mãos dentro da camisa dele e passei  as unhas de leve no abdômen dele que na hira se arrepiou e eu voltei a beija-lo. 












Notas Finais


Não enrolei muito na festa pq o que eu queria que acontecesse era mais pro meio da festa, então, foi isso! Espero q tenham gostado. Bjzz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...