História Destination of Love - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neymar
Exibições 101
Palavras 1.075
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - E eu não consigo parar de pensar em você.


— Quer beber alguma coisa? — Matt perguntou.

 

— Traz a coisa mais forte que tiver! — pedi.

 

— Já volto — riu.


Já tinha se passado mais alguns dias, estávamos sentados na areia da praia, alguns estavam no mar e a maioria aqui comigo. Contei para todos sobre o acontecido, sei que posso confiar em todos eles e melhores amigos sempre te ajudam não é mesmo? E é isso que eles estão fazendo, me ajudando a não pensar nele, a chorar por ele e tudo que envolva ele está distinto da minha vida a partir de hoje. Vi que hoje todos voltaram pra Barcelona, o que estranhei foi Bruna e Lauren não voltar com eles. E o que me resta é seguir em frente. Eu vou esquecê-lo! E isso pra mim agora é questão de honra.


Matt trouxe uma bebida amarela que exalava o cheiro de álcool, provavelmente algum whisky ou coisa do tipo. Virei, aquela merda desceu rasgando, tomei uns quatro daquele e já fiquei muito alegre. 


Fui pra casa onde estávamos ficando e tentei tomar banho, só que minha visão estava turva e ferrava tudo. Droga! Sai do banheiro só de lingerie e me joguei na cama que dormia com Ryan, não conseguia dormir, só pensava no camisa dez que falou que me amava, sorria que nem uma idiota lembrando só dos momentos bons. 

Acho que o efeito do álcool foi diminuindo e Ryan entrou no quarto só de bermuda, ual. 


— Quando foi que ficou tão gostoso assim? — perguntei.


Ele riu e deitou seu corpo encima do meu, sem colocar seu peso.


— Eu sempre fui gostoso Gabe! — mordeu minha orelha.


Ótimo, ja estava ficando excitada. Por que não continuar? Ryan é meu amigo, o que tem de mal? 


— Eu sei — ri.


Os olhos azuis dele me encaravam e depois desceu pro meu corpo.


— Nossa! — sussurrou mordendo o lábio — você sempre foi gostosa. 


Com essa voz então, af, puxei o queixo dele e o beijei. Ryan retribuiu e colocou a mão na minha cintura nos puxando pra cima. Ainda nos beijávamos, virei e fiquei por cima, suas mãos apertaram minha bunda enquanto a minha apertava o volume em sua bermuda. Quando afastei meu rosto pra poder respirar eu vi Neymar em Ryan. Que porra! 

Cortou todo o clima.


— Opa! Parou! — falei rindo e sai de cima dele.


— O que? Por que? — perguntou revoltado — provoca e não termina! 


— Quem sabe de noite? — pisquei.


Ele sorriu e beijou meu pescoço, fui pro banho e o efeito da bebida foi embora assim que “vi” Neymar. Tomei banho com o pensamento longe, me troquei com o pensamento longe e desci pra sala. Todos estavam lá e Clari já ia me chamar pra descer, sentei num dos sofás e Iara assistia um noticiário. Passou eu e tinha acabado de começar uma matéria sobre Neymar.

Ela já ia tirar mas pedi para deixar.

 

“O jogador de Barcelona ou o camisa dez da seleção, desembarcou hoje na terra Brasileira acompanhado da família. Todos estranharam quando sua suposta namorada Bruna Marquezine e a nova babá desconhecida não aparecerem com ele. Tudo anda muito estranho desde a noite que Gabriele Harris, milionária e modelo apareceu em frente ao hotel que eles estavam hospedados em Cancun, chorando. Ela foi pra mansão do filho do suposto mafioso, Aaron Mikaelson, ficou por lá alguns dias e fotógrafos flagraram o casal se beijando e saindo de mãos dadas”.


Aparecia fotos nossas. Todos me olharam mas continuaram em silêncio prestando atenção.


“Alguns dias após ser vista na casa de Mikaelson, Gabriele Harris apareceu no aeroporto e fãs gravaram ela entrando num voo para o Brasil. Depois de meses sem se ver, Gabriele reencontrou os pais e ainda teve festinha de boas-vindas para a gata na mansão da família, ela está a alguns dias no litoral e foi vista aos beijos com o modelo e melhor amigo Ian Petry. Joga água que Gabriele Harris está passando o rodo! (risos) Será que a gata vai para a festa de Rafaella, irmã do craque? Tudo comprova que sim, já que as duas ainda tem contato e são melhores amigas”. 


Agora eu me pergunto, como eles sabem tanto? Ri e revirei os olhos. 


— Gente não quero fazer almoço! Vamos sair pra comer? — perguntou Mel.


Todos concordaram, saímos e por sorte os fãs respeitaram e ficaram longe, jantamos em um restaurante italiano simples e ficamos na beira do mar.


— Algum dia todos esses dias felizes, todas as nossas conversas jogadas fora, todas as nossas piadas, as nossas fotos, as nossas discussões, serão só lembranças — Sofi falou, sorri fraco — Vai chegar um tempo, em que tudo isso vai doer e ao invés de rirmos, iremos chorar; chorar de saudade, de vontade de voltar no tempo. De cometer os mesmos erros, de viver nem que fosse apenas por um dia com todos aqueles que nos fizeram rir. Esse dia vai chegar mais rápido do que imaginamos, ás vezes nem tão rápido quanto a morte, mas rápido o bastante para nos fazer refletir, pensar, e lembrar de absolutamente tudo o que passamos. Lembraremos dos melhores anos de nossas vidas, das nossas melhores amizades, de nossas melhores mentiras, de nossas piores encrencas! Sentiremos falta de tudo aquilo .. Eu porém sentirei muita falta de vocês quando eu for! Sério, amo vocês! — falou.

 

Todos pararam para refletir, e sim, ela estava completamente certa.


— Awn! A gente também te ama! — falamos abraçando ela.


— Tem uma duas mãos na minha bunda! — falei rindo.


Sofi e Ryan riram.


— Tem uma na minha! — Ian falou. 


Andy riu. 


Depois do abraço grupal, nos separamos e voltamos a sentar na areia, o resto da noite foi assim. Pensando nele, voltamos pra casa uma da manhã, tomei banho e deitei, nem esperei Ryan, eu não estava afim de fazer nada. Eu só queria pensar nele e sofrer mais um pouquinho. Senti o braço de Ryan na minha cintura.


— Boa noite Ga! — beijou meu pescoço.


— Boa noite meu amor — beijei a mão dele.


E dormimos. 


{..}

Acordei com o meu celular vibrando na mesinha, abri os olhos e não tinha nem amanhecido ainda. Estava de madrugada, o número era desconhecido. Atendi.


— Alô? — minha voz saiu rouca. 


— Gabe? Estou te ligando porque queria ouvir sua voz. 


Quando ouvi a voz dele meu coração chegou parar por alguns segundos, afastei o celular do ouvido e olhei a hora.

Três da madrugada, ele me ligando pra dizer que queria ouvir minha voz, sorri.


E eu não consigo parar de pensar em você! — riu fraco. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...