História Destination of Love - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neymar
Exibições 90
Palavras 3.112
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, desculpem os erros mas eu preciso sair e estou tentando postar antes de ir. Bj bj <3

Capítulo 18 - Vai atras dele.


— Por que você faz isso? — perguntei indignada — liga, fala que me ama, some e quando eu decido seguir em frente você volta com palavras bonitas me fazendo derreter novamente? 

 

— Eu tentei parar de pensar em você. Mas porra, eu não consigo — falou — fica comigo, a gente assume pro mundo, constrói uma vida, você, eu, Davi. Eu te amo. 


— Assim você não está ajudando — levantei — por favor, me deixa seguir em frente. Quando você voltar pra Barcelona vai ver como isso passa, eu prometo que passa. 


— E eu? Você me fez ficar louco por você, agora quer que eu te esqueça? — perguntou indignado.

 

— Como e que é? Você me mandou embora, e sim, eu quero que você me esqueça! — falei contragosto.


— Por que? Me diz por que quer que eu te esqueça? — perguntou nervoso.

 

— Porque.. porque eu tô namorando! — falei rápido.


Ele ficou calado. 


— Mas já? Sabia que você era assim! E eu idiota pensando que você era diferente. Eu sempre me engano com as pessoas — falou debochado.


— Você queria o que? Que eu ficasse esperando você tomar uma atitude e dai ficar com você? Não é assim que a banda toca Neymar.

 

 

E desligou, merda, por que ele tinha que fazer isso? Eu estava indo tão bem nessa de esquecê-lo, agora ele volta como quem não quer nada e fala essas coisas. Tirou meu sono e ainda ficou com raiva. Vê se pode? 

Sai do quarto e desci as escadas silenciosamente, sai da casa e atravessei a rua indo pra praia, a luz do calçadão estavam acesas e tinha pouco movimento ali, mas tinha. Sentei na areia e fiquei observando, praia da Barra, a mais linda do RJ. Comecei a pensar, se eles chegaram no Brasil hoje, eles viriam pro Rio? E se eu encontrar com eles? Fodeu. 

Mas quem iria sair de casa essas horas? Levantei e corri pro mar, o vento forte batia contra meu cabelo o fazendo voar e assim que cheguei mais perto, pulei. Sensação gostosa, sorri. 


— Cuidado pra não se afogar — falou um homem.


O olhei.


— Pode deixar — falei receosa.


— É melhor você tomar cuidado com outras coisas também — falou se aproximando.


Ótimo. Tomei no cu.


— Já vou entrar — falei desviando dele.


E na hora que passei por ele, o mesmo segurou meu braço e me puxou de volta.


— Por que? Agora que estava ficando interessante — olhou pro meu corpo. 

 

— Interessante? — debochei — tenho que entrar, me solta!


— Não gracinha. Vamos ficar aqui até a hora que eu achar que está bom — sorriu maldoso.


O dente de ouro dele brilhou, era um cara alto, moreno e aparentava ser uns dez anos mais velhos que eu. Ia abrir a boca pra xinga-lo ou implorar pela minha vida quando ele me agarrou e me beijou. Ficou no selinho pois não abri minha boca de jeito nenhum, até ele morder ela, senti o gosto de sangue na minha garganta e comecei a bater no peito dele, tentava dar chutes e gritava. 


Comecei a chorar e vi o cara ser puxado com força e cair para trás. Só pelo perfume sorri, só podia ser ele e foi nesse meu momento de distração que a onda veio, não deu tempo nem de correr, e parecia aquelas de filme, sabe? Era enorme. Neymar tentou vir até mim, mas mergulhou quando a onda nos atingiu. Senti meu corpo ser puxado pra trás e engoli uma grande quantidade de água, senti algo duro bater com força na minha cabeça e aos poucos fui perdendo a consciência. Tive só alguns flashes de luzes vermelhas e alguém segurando minha mão. 


— Eu te amo porra! — ouvi.


Minha consciência sumia e voltava, estava na areia vendo Neymar com o rosto próximo ao meu.


— Te amo! — apertei sua mão.


Logo perdi a noção novamente e foi como se meu corpo desligasse. 

 

Iara Matre. 


Senti um aperto forte no peito e acordei, olhei pela sacada e não tinha nem sequer amanhecido. 


— Dorme gatinha — Alex falou me puxando.


— Não consigo Le! Tô com um pressentimento ruim — falei levantando.


— Não deve ser nada.
 

Não dei atenção, sai do quarto e desci as escadas, alguma coisa me dizia que eu deveria ir atras de Gabe e foi o que fiz. Subi novamente e bati na porta do quarto dela, não atendeu. Tem alguma coisa errada pois Gabs tem o sono muito leve, qualquer barulhinho que seja, ela acorda. Abri a porta encontrando Ryan dormindo todo largado na cama, entrei procurando no quarto e ela não estava lá. 


Falei! Tinha alguma coisa a ver com ela, agora a pergunta era, onde a Harris estava? 


— Ryan! — o sacodi — cadê Gabriele? 


— Tá aqui — falou coçando os olhos olhando pro lado — cadê ela? 


— Não sei, Gabe sumiu! — expliquei.


— Procurou pela casa? — assenti.


Ela não estava lá embaixo, disso eu tinha certeza. Ryan levantou e saiu do quarto, começamos a acordar todos a procura dela. Sai pra fora vendo uma movimentação do outro lado da rua, ambulância, paparazzis, policiais e pessoas amontoadas. 


— Acha que tem algo a ver com ela? — perguntei assustada. 


— Tenho certeza — Sofi falou atravessando.

 

Chegamos no meio e vários fotógrafos apontaram suas câmeras pra nos. 


— Somos da família! — Matt falou pro policial. 


O mesmo nos liberou e chegamos até a parte da ambulância. Era ela, mas o que nos fez ficar surpresos era quem estava ao lado dela.


O craque. Gostoso da seleção.


Eu só não pego por Gabe. E também acho que ele não ia me querer, se bem que eu sou bem gata. Mas do mesmo jeito não! Achar gostoso não arranca pedaço, não é mesmo? 


— O que aconteceu? — Ryan perguntou cumprimentando ele é se desesperando. 


Todos começaram a se desesperar, inclusive eu.


— Tava andando pela praia mano, vi duas pessoas no mar e a garota estava gritando. Eu fui até lá e reconheci o cabelo e o perfume de Gabe na hora. Aí eu tava batendo no cara, que estava tentando ficar com ela a força, quando uma onde enorme veio. Eu tentei ir até ela — abaixou a cabeça.


— Relaxa cara, a culpa não é sua — Matt falou segurando o choro. 


— Ela bateu a cabeça numa pedra e desmaiou — terminou de explicar. 


— Quem era o cara? — perguntou Ian nervoso.


— Ah sei lá — Neymar falou — já foi preso.


— Firmeza! — concordou.


A enfermeira chamou nossa atenção.


— Quem vai com ela? Só pode duas pessoas! — falou.


Quando vi Neymar levantar a mão, levantei também, o resto do pessoal foram atras dos carros, sentei ao lado de Neymar na ambulância e coloquei a mão nas costas dele que não reagiu.


— Vai ficar tudo bem com ela — alisei sua nuca.


Af, eu não estava conseguindo resistir a ele. Sempre gostei dele, desde que o mesmo jogava no time do Santos. E agora que ele está mais rico do que nunca, mais gato do que nunca e mais famoso do que nunca, confesso que isso ajuda bastante. 


Por causa de Gabriele os garotos nunca davam atenção pra mim, era só ela. Desde pequena. Agora isso vai mudar. Com Neymar vai ser diferente, ele vai ser meu e não dela! Isso eu garanto. 


Eu a amo, mas sempre senti raiva e inveja dela conseguir tudo o que eu nunca tive. Fama, garotos, amigos leais, pais legais, os meus tios e primos gostam mais dela, todos gostam mais dela, tudo ela! Que porra! 


Agora eu vou pensar em mim. 


Só em mim.

Mas pra isso dar certo, não posso deixar tão na cara meus planos. 

Ele me encarou quando coloquei a mão em sua nuca e sentou-se mais pro lado.


Gabriele abriu os olhos devagar e Neymar aproximou o rosto dela.


— Eu te amo porra! — falou beijando o rosto dela.


— Eu te amo! — sussurrou.


E perdeu a consciência de novo. Inútil. Deitei minha cabeça no ombro dele e entrelacei nossos braços, só preciso que ele acredite no meu drama.


Forcei meus olhos e comecei a chorar, ou fingir. Neymar me olhou. 


— Não fica assim, vai ficar tudo bem com ela — me abraçou de lado.


— Eu não sei o que seria de mim sem a Gabe — encostei minha cabeça em seu pescoço.


Ele ficou em silêncio e senti ele tentar se afastar um monte de vez, merda! Chegamos no hospital e descemos, tiraram Gabriele da ambulância e vários repórteres gravando a cena. Neymar nem se importou em se esconder, ele queria ficar ao lado dela. O que me fez ficar com mais raiva ainda.


Não pudemos entrar na sala, então estávamos todos sentados na sala de espera em frente ao corredor, esperando a garota da porta 05 reagir. 


Neymar ficou junto com Mel, Sofia e Andy, que provavelmente Gabriele já falou sobre eles. Fiquei o olhando e acho que ele percebeu, pois ficou sem jeito e se sentou ao lado de Sofia. 


Gabriele vai me pagar por todos os anos que ela me fez ser a rejeitada. 


Gabriele Harris.


Acordei com uma puta dor de cabeça, olhei em volta e estava num quarto de hospital.


Eu já falei o quanto eu odeio hospitais? Se não falei, deixo registrado aqui que odeio hospitais. 


O médico entrou, acho que eles têm alguma coisa que quando o paciente acorda, eles vem. Eu me lembrava perfeitamente de ontem, até de Iara se jogando pra cima de Neymar, acho que ela estava triste mesmo. Mas não gostei nem um pouco, nem preciso me preocupar, ela não teria coragem, é minha prima e sempre me amou. 


— Olá querida, como vai? — perguntou o médico.


— Bem, só com dor de cabeça — resmunguei. 


Ele mexeu nos fios que estavam interligados aos meus braços por agulhas e falou que logo passaria.


— A pancada foi forte e eu não sei como não deu um traumatismo craniano ou mexeu com as vistas. Você é muito forte garota! — sorriu.


— Vaso ruim não quebra doutor — falei e ele riu. 


— Tem umas pessoas aí na sala, posso deixar entrar? — perguntou.


— Pode. 


Ele sorriu gentil e saiu da sala. Logo depois ouvi umas vozes no corredor e parecia que uma manada de elefantes caminhavam até aqui. Ri e a porta foi aberta nesse mesmo momento.


— Vaca! — Sofi, Mel e Clari me abraçaram.


— Você me deixou preocupada sua puta! — Clari falou e eu ri.


Olhei pra todos e Neymar não estava ali, nem Iara. Aonde eles estavam? Todos me abraçaram, conversamos mas minha mente ainda estava em Neymar e Iara. 


Andy pegou o controle que levanta e abaixa a cama que eu estava deitada, e começou a brincar no mesmo. A cama subiu e descia e eu comecei a xinga-lo enquanto os outros riam.


Iara entrou no quarto uma hora depois e todos ficaram a encarando.


— Cadê Neymar? — perguntamos juntos. 


— Foi embora. Oi prima — me abraçou.


— Como assim embora? — perguntei.


— Ele acha que você está com raiva dele, então foi embora — falou e juro que vi um tom de animação na voz dela. 


Nessa mesma hora um celular apitou, Sofi tirou o meu iPhone de seu bolso e me entregou. Era alguma mensagem.


[Ney]: 10:24: Bom, aqui estou eu sentado esperando meu voo sair e resolvi escrever isso. Eu sou péssimo com palavras, mas a vontade de escrever isso é maior. Gabe, foram oito meses, oito meses sensacionais. Eu realmente conheci você, você é transparente demais e mesmo depois de tudo se abriu pra mim, me contou sobre sua família, falou dos seus amigos, do seu amigo/ficante o qual durante um bom tempo eu ainda vou detesta-lo e do seu ex que foi um cuzão. Descobri muita coisa sobre você nesses oito meses, sei que adora sair, nunca prender os cabelos que eu particularmente acho lindo, descobri que sua comida preferida é lasanha e o quanto você fica irritada quando te tratam bem só pela fama, que você é mais maravilhosa que eu imaginava e que sagitarianas são mais filhas da puta que eu pensava. Você não sai da minha mente, porra. Você deixou um cheiro infeliz no meu quarto e na minha camisa. Até o cheiro do teu cabelo é bom. Você é linda, sério. Não só por fora, mas também por dentro. Você me fez ficar na seca e ainda continuar atras de você. Você me prendeu caralho, eu to fodido e se não passar, eu vou te matar porque você disse que passaria quando eu voltasse pra Barcelona. Já falei com a Rafa, hoje eu vou tomar um porre pra começar os trabalhos pra te esquecer e conseguir guardar só os momentos. Me perdoe se eu postar foto com mulheres, mas serão necessárias muitas pra eu te esquecer, porque aqui dentro, eu tenho certeza que nenhuma vai chegar aos seus pés. A melhor coisa sua e seus sorrisos no beijo, seu corpo é sensacional e eu não preciso nem dizer o quanto amo seu cabelo e principalmente a sua loucura! Obrigado por me fazer viver e sentir algo que eu não sentia um bom tempo. Vou te bloquear aqui, mas não é por mal, só não quero mensagem sua, não agora, não fica louca comigo, apesar de ficar mais linda ainda quando fica brava kkkkkk. Enfim espero te ver num próximo jogo! (Não vou aparecer no Brasil tão cedo e a culpa é sua) <3. 

 

— Ele foi embora! — falei e meus olhos se encheram de água. 


Eu sou idiota, peço pra ele ir embora e quando ele decide ir, eu me arrependo. 


Preciso ir lá e dizer o quanto eu o amo e prometer que nunca vou deixar de amá-lo, e que eu não paro de pensar nele também, tenho tanta coisa pra falar. 

 

— Gabe vai atrás dele! — Mel falou — vai deixar sua felicidade pra depois novamente? Ele te ama e você ama ele, vai amiga! 


— Eu nem preciso dizer nada, sabe o que eu penso! Gamar is real — Clari falou.

 

— E se nada der certo? Vocês prometem juntar meus caquinhos? — perguntei fazendo bico.


— Cada um deles! — Sofi, Andy, Mel, Alex, Clari, Matt, Ryan e Ian falaram juntos. 


Arranquei as agulhas e os fios de mim e sai correndo, com roupa de hospital mesmo. Não lembro do jeito que meu cabelo estava.


— Boa sorte! — gritaram juntos.


Agradeci e entrei no carro que Mel me deu a chave, sai em alta velocidade a caminho do aeroporto. 


{..}


— Ultima chamada para o voo a destino da Espanha. Por favor dirijam-se ao portão 04.


Fodeu. 


Fui até a mulher que ficava anunciando os voos.


— Gabriele! Céus, sou sua fã! — me abraçou.


— Por favor, me deixa falar uma coisinha no microfone? — pedi — é pro amor da minha vida. 


Ela sorriu e me entregou o microfone. Respirei fundo e criei coragem pra dizer. 


— Ney? Por favor não se vá! — pedi — eu sai direto do hospital, nem me arrumei e você sabe o quanto eu odeio sair desarrumada e por você! Tá ok, vamos lá. Eu só queria que você soubesse, que quando eu penso em uma vida a dois, é ao teu lado — suspirei — É ao teu lado que eu quero acordar todas as manhãs. É o teu cheiro que eu quero sentir no meu edredom e no meu travesseiro. É o teu beijo que eu quero ao acordar. É a tua voz que eu quero escutar me desejando um bom dia e é você que eu quero para torna-los bons. É o teu abraço apertado que eu quero quando as coisas se complicarem. É a tua mão que eu quero na minha, seja pra me segurar ou me guiar. Eu te quero pra ser o pai dos meus filhos. Eu não só quero, como preciso, do teu sorriso para sorrir. Quero poder olhar nos seus olhos pra te dizer tudo isso. Quero ter toda certeza desse mundo que você é só meu e que de mim ninguém tira. Eu quero poder gritar para o mundo o quanto eu te amo, e te provar isso todos os dias. Eu te quero pra todas essas coisinhas clichês, não importa como, mas tem que ser você. Apenas você. Te conheci a oito meses atras, e já começamos errado pois tudo se iniciou numa briga de Ap em Barcelona. Eu me apaixonei por você antes mesmo de te beijar. Passamos por tantas coisas, brigamos demais e ficamos presos em tantos lugares que agora eu me prendi a você e só você! Se concordar comigo, venha até aqui porque eu sinceramente não faço ideia de onde você esta — ri — mas se não concordar, saiba que eu vou te amar até o meu último suspiro — fechei os olhos com dor no coração pelas próximas palavras — Se quiser, pode ter o tempo que achar necessário. Que por minha parte, eu estarei esperando o dia em que você decida voltar e ser feliz como antes. E não sei se sentirá minha falta, creio que sim e mesmo indo embora sabia que eu não deixei de te querer um só dia. Estou contigo mesmo que você esteja longe da minha vida; pela sua felicidade às custas da minha. Eu te amo. Volta pra mim? 


Uma gritaria e ovação de palmas no aeroporto e muita gente gritando pra ele voltar pra mim. Esperei.. esperei.. esperei. 

Ele não veio, talvez não tenha nem ouvido minha declaração. Abracei a mulher que e minha fã e comecei a chorar, se me dessem um tiro doeria menos. Andei pelo aeroporto desconsolada.

Olhei pra tela do meu celular que tinha uma foto nossa no plano de fundo, aquela que tiramos no dia do nosso primeiro beijo.


— Volta pra mim, meu bem — pedi chorando.


Todos me olhavam sorrindo, como essas pessoas não tem coração gente? Por que eles sorriam enquanto eu chorava? 


— Mas eu nunca fui embora, meu bem —
ouvi.

 

Sorri e corri pra abraçá-lo, encostei nossos lábios e ele sorria, a felicidade estava estampada em nossos rostos.


— Te amo! Pra sempre! — me beijou.


E muitos gritos novamente. Eles estavam felizes por nos, ninguém se preocupou em gravar pra postar depois, nem os seguranças deixaram entrar paparazzis no aeroporto. 


— Fiquei com medo de escolher ir embora — estávamos abraçados. 


— Eu escolheria você. Se me dessem um último pedido, eu escolheria você. Se a vida acabasse hoje ou daqui a mil anos, eu escolheria você, meu bem! — me apertou. 


Sorri.


— Preciso de uma cama! — falei rindo.


— Dormir? — perguntou. 


— Bom.. depois de fizermos uma coisinha aí podemos pensar em dormir! — falei rindo, ele riu, beijei o maxilar dele. 


— Vamos embora logo! — me puxou, estávamos de mãos dadas — Táxi — gritou — preciso de um táxi agora!


Gargalhei.


— Tô de carro bocó! — riu.


— Então vamos amor, foram oito meses esperando, não posso perder nem mais um minuto! — falou brincando.


— O que é alguns minutos pra quem esperou oito meses? — perguntei sorrindo.


— Tem razão! — riu — obrigada por isso Gabe. Ninguém nunca fez isso por mim. Hoje eu tive a total certeza! 


— Do que? — perguntei.


— De que você é realmente o amor da minha vida! 


Notas Finais


Comentem? Bj 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...