História Destined - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Colegial, Original, Taehyung
Exibições 8
Palavras 2.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Hoshi


- Olá, Kim Taehyung. - sussurrei perto de seus lábios.

Seu olhar estabelecia uma certa confusão com tudo que estava acontecendo. Não culpava-o, em seu lugar estaria da mesma forma caso alguém não nada puxasse-me e prendesse na parede.
Os policiais chegaram perto de nós e a única coisa que passava-se pela minha mente era que eles não desconfiassem de nada.

- Hey, garotos. Aish, isso não é lugar nem hora de ficar se pegando. Existem muitos delinquentes por aqui, além de que não deviam tomar essas atitudes em público. - o senhor repreendeu-nos. Suspirei de alívio que havia conseguido livrar-me dessa. Retomei minha posição para que fossem embora logo antes de que eles achassem que havia algo errado.

- Desculpe-me, senhor. Isso não virá a acontecer novamente. Tenha uma boa noite. - curvei-me e puxei a jaqueta de Taehyung para que o mesmo fizesse isso.

- É... É... Desculpe-me, senhor... Isso não vai... Não vai acontecer de novo. - ele curvou-se também apesar de toda a confusão que devia estar ocorrendo em sua mente. Assim que o carro deu partida pela rua voltei à minha posição inicial e virei-me para ele.

- Haja como se não nós conhecêssemos. Como no dia da cantina. Entendeu? - sussurrei para o mesmo que ainda estava perdido no que acontecia, mas ainda assim assentiu em concordância.

- Hãn... Éh... Se você queria algo assim antes, devia ter me chamado, docinho. Mas não se preocupe, eu gosto das com mais atitudes. - Tudo bem que sua voz não trazia total confiança, mas devia servir para algo.

Ri de sua atuação e peguei minhas coisas no chão. Joguei a mochila por cima dos ombros e fui me juntar com Dae e as meninas que já estavam na esquina.

- Eu... Não... Acredito. Yeon, você acabou de prensar Kim Taehyung na parede. Mas se não é meu orgulho. Fui eu que criei, gente. - Hye puxou meus ombros e me abraçou, por eu sei menor que ela seus braços estava de certa forma me sufocando.

- Eu... Quefia... Fespira... Hye... Me solta. - puxei seus braços pra baixo e soltei eles de meu pescoço.

- Oi, gente. Dae continua aqui e com um rasgo no braço. - não tinha entendido até olhar para seu braço onde havia um corte que estava sangrando.

- Yah, Como você fez isso? Quer ir lá em casa pra cuidar disso? - perguntei chegando perto para ver se era profundo.

- Não, não precisa. Já tive piores. Essa filha da puta da Hye que me empurrou e não vi que tinha um ferro na parede. Enfim, vou para casa por aqui. Vejo vocês amanhã. Pega Yeon. - Nisso que foi sair ele jogou a carteira de cigarros para mim.

- O menino é o The Rock, gente. E por que eu tenho que ficar com isso? - Ele já estava um pouco longe então apenas acenou em resposta.

- Yah, Yeon. Espero que você jogue isso fora. Eu vou para casa. Se cuidem. Vai que é sua, menina cheia de atitude. - Hye disse rindo e saiu com Rin que sibilou um tchau e acenou enquanto tentava acompanhar os passos de Hye.

Acenei de volta e fui seguindo meu caminho sem me lembrar de que Taehyung estava atrás vendo tudo e só me dei conta quando ele chegou do meu lado.

- O que foi.. isso? - dei de ombros e puxei o maço de cigarro do bolso. - Você me impressiona a cada dia que passa. Não ache que isso é elogio. - falou e eu apenas ri enquanto acendia o cigarro.

- Você não viu nada hoje a noite, lembre-se disso. - apertei o passo para poder passar a rua.

No caminho ele veio fazendo perguntas que eu ao menos prestava atenção. Assim que o cigarro chegou ao fim, joguei-o no lixo que havia por perto do nosso prédio.

Cumprimentei o porteiro com um "boa noite" e fui para o elevador. Apertei nos dois que haviam para pegar o primeiro que chegasse. Taehyung parou ao meu lado e ficou me encarando. Olhei para ele e logo desviei o olhar para o elevador que chegou. Entrei no mesmo e apertei nosso andar. Me encostei na parede e cruzei os braços. Fechei os olhos, mas mesmo assim senti que ele me olhava e isso estava  estava me irritando profundamente.

- O que você quer saber, caralho. Isso é irritante. - fiquei de frente a ele esperando a pergunta que provavelmente eu já sabia qual seria.

- Por que a polícia parecia estar atrás de você? Por que aquela correria? Desde quando a menina que cisma comigo tomar muito refrigerante fuma? - a porta do elevador abriu e peguei a chave no bolso da calça. Pensei se responderia ou não aquelas perguntas, tudo bem que se vamos estar no mesmo local por mais de devíamos saber sobre o outro, mas isso não quer dizer saber sobre a vida individual do outro.

- Não acho que isso sej... AI MEU BUDA. - quando entrei no apartamento e fui completar a frase um ser baixinho e branco, que eu já havia visto em algum lugar, chegou correndo para meus pés. 
Peguei no colo e olhei para Taehyung que ria da minha cara. Provavelmente eu estava "radiante" como o sol com aquela fofura nos braços. - VOCÊ TROUXE ELE. Céus, eu não posso gritar. Aí que coisa mais fofa, meu senhor.

Joguei a mochila que estava em um braço no chão e me sentei no chão não me importando em tirar o sapato antes.

- É o Hoshi, aquele que estava aqui antes era meu... Primo. Enfim, você não me respondeu. - ele sentou no sofá e ficou esperando a resposta de algo que eu nem ao menos lembrava.

- Resposta do que? AAAAAAH, ELE SABE ROLAR. MEU DEUS, EU VOU MORRER. VOCÊ É TÃO PRECIOSO. - comecei a fazer carinho na barriga do pequeno que ficava se mexendo de um lado para o outro de costas.

- Do que eu perg... Aish, esquece. O que vamos ter de jantar? - ele levou e foi te a geladeira procurar algo provavelmente para comer enquanto não tinha o que comer pronto, e que não haveria.

- E desde quando eu vou fazer algo pra você comer? Se vira. - levantei e tirei os pelos do cão da minha roupa.

- Bem, então vou comer isso mesmo. - ele pegou algo no armário que eu não havia visto. Dei de ombros, afinal devia ser algo que ele mesmo comprou.

Fui para meu quarto pegar uma muda de roupa e minha toalha. 
Peguei uma lingerie, uma calça de moletom cinza e uma blusa de manga comprida azul.

Sai do quarto e fui para o banheiro. Nesse meio caminho senti um cheiro familiar, mas deixei de lado. Tomei um banho até rápido, escovei os dentes para tirar o cheiro do cigarro e logo saí. Assim que cheguei a sala vi Taehyung assistindo algo que não me importei muito por estar prestando atenção no que ele tinha em mãos.

- Você tem uma chance de responder e espero que seja corretamente. Esse Cup Noodles não é o único que tinha dentro daquele armário, é? - assim que ouviu isso ele apenas parou de comer e olhou-me com o canto do olho. Virou-se e sorriu enquanto coçava a nuca.

- Pois é, então... Talvez... Não sei... Me desculpa, eu estava com muita fome. Não comi no colégio porque tinha uma prova que eu não sabia e tive que estudar e logo após tive que ir trabalhar. Me desculpa, me desculpa, me desculpa, me desc... - enquanto se explicava ele fazia uma cara de quem realmente estava se sentindo culpado, nos desculpas dele foi como se ele tivesse um aegyo natural. Aquilo estava me matando ao mesmo tempo que irritando.

- Aish, tá bem, tá bem. Pode parar. Pode comer, está tudo bem. Só lembre-se de comprar mais outro dia. Vou ver o que posso fazer para comer. - sorri e cocei minha cabeça pensando se havia alguma coisa para fazer algo comestível.

Fui até a geladeira e peguei alguns legumes que tinham ali dentro e um pedaço de seja lá que parte for do frango, no armário tinha um pouco de macarrão e alguns temperos. Juntei tudo que tinha ali e decidi fazer uma sopa mesmo já que a noite estava fria.

Comecei a cortar as coisas até Taehyung vir do meu lado e começar a me ajudar. Olhei para ele que estava concentrado em cortar cenouras.

- O que você tá fazendo aqui? - perguntei parando de cortar um brócolis. Ele me olhou e sorriu.

- Te ajudando a cozinhar, idiota. - assim que terminou a frase senti um peteleco na testa. Passei a mão na testa por conta da leve dor que senti.

- Obrigada. - sussurrei e sorri. Hoshi do nada adentrou a cozinha e começou a latir. - Você deu comida pra ele hoje? - Pela expressão que ele havia feito conclui que não e ri.

- Eu estava atrasado para sair de casa já, não lembrei de deixar algo pra ele. Você pode pegar pra ele? Está dentro do armário do corredor da lavanderia. - ele apontou e voltou a cortar os alimentos. Acenti e peguei o cachorro no colo levando-o para fora da cozinha. Soltei ele quando cheguei na lavanderia e fui à procura da ração. Assim que achei peguei o potinho de comida dele, que encontrei dentro de uma sacola que estava ali num canto, e levei para perto da porta do local. Hoshi não parava de pular enquanto eu colocava o conteúdo do saco no seu potinho. Deixei no chão e ele logo foi comer. Guardei tudo e voltei para a cozinha onde vi a maioria dos ingredientes cortados.

- Até que você tem utilidade. - sorri e lavei a mão novamente para poder cortar o frango. Porém tive que parar por conta da irritação em meu olho. - Aish, já volto.

Fui para meu quarto e retirei as lentes. Eu havia comprado-as recentemente, mas ainda não tinha me acostumado mesmo passando a maior parte do tempo com ela. Peguei meu óculos na escrivaninha e aproveitei para prender o cabelo.
Voltei para a cozinha onde Taehyung já estava pondo algumas coisas na panela.

- Obrigada pela ajuda, do jeito que sou desajeitada com comida, enquanto cortava um brócolis eu teria colocado fogo na casa. - agradeci e voltei a cortar o frango. Tudo bem que eu era um desastre, mas ainda sabia fazer algo pra viver.

- Tudo bem, eu estou te devend... Desde quando você usa óculos? Yah, que fofa. - ele soltou a tábua, onde estavam os legumes, na pia e apertou minhas bochechas. Aquilo foi repentino, não notei quando cortei o dedo com a faca.

- Yah, me solte. Não faça isso, idiota. - corei de sua atitude, mas então vi meu dedo começando a sangrar.

- Yah, me desculpa. Eu não queria fazer você se machucar. Aí meu Deus , o que eu faço? Lavar o ferimento? Pegar gase? Eu não sei. - olhei com estranheza para o garoto que não parava de dar a louca com um simples corte.

- Taehyung, é só um corte. Calma. Nem é profundo. - com a mão que não estava cortada segurei a sua que estava no meu pulso vendo o machucado. Ele assentiu em concordância e soltou.
Coloquei meu dedo na água corrente da torneira e logo após coloquei um Band-Aid na gaveta do balcão.
- Prontinho. Pode ir pra sala ou pro quarto. Eu termino aqui. - sorri e coloquei o frango dentro da panela.

- Não, e se você se cortar de novo? Ter hemorragia? Convulsão? Se você pegar tétano? - revirei os olhos com o drama e sorri de canto.

- Está tudo bem, só sai daqui antes que ataque uma colher na sua cara, por favor. - empurrei ele para fora da cozinha mesmo com seus protestos e fechei a porta dela antes dele voltar.

Voltei para a panela e coloquei o macarrão, os temperos e a água. Peguei meu celular em cima da bancada e abri o Instagram. Fui passando pela time line até aparecer uma foto da Hye com Rin, mas que mulherões da porra. Curti a foto e continuei vegetando por lá até ver a sopa ferver. Mexi ela e voltei ao meu celular. 
Não demorou muito para a sopa ficar pronta e abri a porta novamente. Desliguei a panela, enchi um potinho próprio para sopa e fui para a sala ver se Taehyung ia querer. Chegando lá vejo ele dormindo sentado com Hoshi em seu colo. Era uma cena adorável. Sorri e peguei meu celular e tirei uma foto do momento. Fui até ele para tentar acordá-lo.

- Yah, Taehyung. Acorde. Taehyung você vai ficar cheio de dores dormindo todo torto nesse sofá. Yah, acorde. - fiquei cutucando sua bochecha e chamando-o, mas de nada adiantava, então apenas fui até meu quarto e peguei uma coberta que estava sobrando no guarda-roupa, eu não entraria no seu quarto só para isso, é sofrimento demais ter que passar por aquela bagunça. Coloquei minha sopa na mesinha de centro e estiquei a coberta por cima de Taehyung e Hoshi, espero que ele não se sufoque lá dentro.

Sentei-me e loguei minha conta da Netflix. Coloquei para continuar a assistir Hunter x Hunter e puxei uma parte da coberta para minhas pernas. Vi uns 5 episódios e desliguei a televisão. Olhei para o lado e ele dormia na mesma posição de antes. Suspirei levantei-me para ir apagar a luz. Depois de tudo que precisava ser desligado fui para meu quarto. Parei na porta e olhei para ele no sofá, aquilo não resultaria em algo bom no outro dia. 
Fechei minha porta, apaguei a luz e deitei-me. Coloquei meu celular para carregar e me deixei levar pelo cansaço de hoje a tarde.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...