História Destino. - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Itachi Uchiha, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Aventura, Lemon, Naruto, Romance, Yaoi
Exibições 373
Palavras 2.513
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O nome já diz, vamos falar de amor...Beijinhos.
Gostaria de pedir aos leitores que nunca comentam para deixarem um pequeno comentário, se manifestarem por favor, as vezes dá um certo desanimo não receber nenhuma palavrinha e muitas fanfics são excluídas por isso, porque os autores desanimam. Beijinhos.

Capítulo 28 - Todo amor que há no mundo...


Fanfic / Fanfiction Destino. - Capítulo 28 - Todo amor que há no mundo...

"Sempre pensei que a vida fosse muito má comigo, desde de muito cedo aprendi que sofrer era algo comum, sofri numa família sem amor e depois com um homem completamente sem coração que me usava como se eu fosse uma coisa qualquer, mas com Has é diferente, ele me ama, eu sei que tem algo errado, eu sinto, os médicos me dizem que tudo ficará bem, mas eu sei que não...A bala atingiu minha coluna, sei disso, e agora eu me sinto um peso morto, somente mais uma dificuldade para meu namorado...Isso eu não quero, quando estiver bem eu vou embora, vou deixa-lo viver e ser feliz com alguém que possa faze-lo feliz." 

Obito fechou o caderno de capa dura que tinha, guardou a caneta e respirou fundo, tentando pensar em como faria isso, estava inválido, como poderia fugir de Has? Mas certamente teria que tentar, pedir a Tobirama lhe pareceu a única saída, por isso esperou ele chegar, era um bom amigo, sempre foi, e ao ouvir a porta bater sorriu para ele.

-Bom dia, como vai hoje? Falou Tobi, sorrindo e colocando uma sacolinha ao lado da cama.

-Has mandou biscoitos, ele vai depor hoje, depois estaremos livres do velho, a defensoria não pedirá sua presença, como eu imaginei, eles já tem provas mais do que suficientes para prende-lo por trezentos anos, se ele vivesse tanto assim, que Deus nós livre não é?

-Sim...eu não me importo...Respondeu sem alegria na voz.

Tobi sentou na cama e afagou suas pernas, ele não sentiu nada, deixou uma lágrima escapar.

-Obito, por favor...ainda há esperança, Minato e Fugaku não desanimaram, mesmo que o médico não tenha tido uma boa impressão do seu caso, ele vai tentar um tratamento, e mesmo que não de certo, você tem Hashirama, e ele te ama muito, o fato de não poder andar não muda isso.

-Eu sei que ele me ama, e por isso quero ir embora, você é o único que me conta as coisas, eles me escondem tudo, porque?

-Eles tem medo de você se sentir muito triste e desistir. Respondeu Tobi, com gentileza.

-Hoje Has vai conversar com você, ele e a equipe médica, vão tentar fisioterapia, conte a eles que você já sabe, eu não posso ajuda-lo...Meu irmão te ama de verdade, se você sumir ele vai morrer de preocupação.

-Mas poderá viver com alguém inteiro. Falou irritado o jovem Obito e chorou de verdade, ele se sentia um inútil.

Hashirama abriu a porta e entrou indo direto abraçar Obito, que se assustou ao ver o outro ali, pela manhã.

-O que faz aqui? A quanto tempo está por aí? Perguntou Obito enxugando as lágrimas, mas incapaz de conter os soluços.

-Tobi me contou...Desculpe não ter sido sincero...Eu não queria te dar essa notícia, mas eu não posso pensar em te perder...E eu te acho maravilhoso e claro que você é completo, perfeito para mim, sempre foi e sempre será, nunca mais diga um absurdo desses!

Obito olhou para Tobirama que se levantou e acenou para eles, pedindo desculpas baixinho.

-Desculpe lindo, eu precisava fazer isso, vocês tem que ser sinceros um com o outro. E saiu do quarto, deixando os dois sozinhos.

-Não ia ao tribunal? Perguntou Obito fugindo do assunto.

-Já fui, Indra foi condenado, está indo para a cadeia, nunca mais verá a luz da liberdade, e pagará pelos seus crimes, assim como seus comparsas.

-Mas eu quero falar de nós...Porque quer me deixar? Não me ama mais?

-Claro que eu te amo, mas sou um inválido, usarei cadeiras de rodas...O que pode querer comigo agora? Indra conseguiu o que queria, ele acabou comigo, acabou com meu sonho de ser feliz junto a você. Falou chorando o lindo moreninho.

Has o abraçou ternamente, acariciando seus cabelos negros.

-Farei tudo ao meu alcance para ajuda-lo, mas se nada funcionar não mudará o fato que tem todo o meu amor para sempre.

Obito não respondeu, apenas chorou, sua preocupação era que agora não seria um bom amante, sua condição o deixaria incapaz de amar como queria o namorado...Será?

................................................................................................................................................................................................................................................

O tempo é capaz de curar as feridas, reunir as pessoas e mudar os sentimentos, as vezes a dor é alquimizada em alegria, e o que era negro e sem luz se torna uma luz na escuridão...O tempo passou, e um ano depois na grande casa de campo a família se reunia para um almoço animado, conseguiram juntar todos os familiares finalmente, conciliar horários e trazer os que viviam longe. 

-Amor, eu estou bem? Perguntou Madara pela décima vez e sorrindo Shisui o abraçou.

-Perfeito, relaxe, sua mãe te acha lindo até de bermuda e chinelos...Imagina hoje todo produzido! Está lindo meu amor, não é mesmo filhote?

-Sim, papai, tio Mada tá muito lindo, quer que eu fique de olho nele? Falou o pequeno piscando um olhinho para o pai que sorriu feliz.

-Claro, não gostei de outro dia ver um garçom paquerando ele, fique de olho ouviu e me conte tudo! Piscou também para o filho que riu.

-Vocês dois sabem que eu estou ouvindo né? Falou Madara, divertido, pegando o pequeno no colo e sorrindo antes de beijar suas bochechas coradas.

-Gostou da vovô e dá titia? Perguntou o moreno ao menino.

-Sim, tia Inue é fofa e parece com você e a vovô Inare é muito legal.

Madara sorriu, encontrar a mãe e saber que tinha uma meia irmã lhe fez muito bem, agora livre de todos os problemas era feliz, nunca mais precisou de remédios novamente, e agora não trabalhava mais fora, se dedicava a pintura, um robe que vinha desenvolvendo junto com Sasuke, quem diria que de médico passaria a professor e agora a artista? Sorriu feliz.

-Vamos? Falou Sui, lhe oferendo o braço que ele aceitou sorrindo e se encaminharam ao jardim, onde uma enorme mesa foi montada, e garçons serviam bebidas aos convidados.

As mães de Fugaku, Hashirama e Tobirama estavam ali, e suas famílias também, primos, irmãs, todos reunidos e felizes, tinham se encontrado várias vezes durante aquele ano, mas finalmente estavam todas juntos, era um almoço comemorativo.

Fugaku não se continha em felicidade, ter todos que amava juntos era perfeito.

-Mi, me ajude com essa camisa, acha que uso a branca ou a creme?

-Ficará lindo com qualquer uma, mas não acha que devia ir ver Minato, ele fica nervoso lá fora sozinho com a sua mãe...

O homem riu divertido.

-Eu sei, adoro chegar e ver ele corado, sem saber o que falar, minha mãe é uma mulher esperta e já entendeu nosso relacionamento, mas ele morre de vergonha, e eu acho isso fofo...

-Malvado, tadinho do nosso loirinho...Respondeu Kushina, bebendo uma taça de licor.

-Vai logo dar um beijo nele, assim ele fica corado logo de uma vez...Mas não foge com ele para os quartos, o almoço vai ser servido logo. Falou Mikoto rindo e o homem lançou um olhar divertido as duas e saiu do quarto indo fazer exatamente isso.

-Enfim a sós minha ruiva...Vem cá...Falou Mikoto abrindo os braços e recebendo sua linda ruiva que sorriu feliz e a enlaçou pela cintura, lhe dando um selinho carinhoso.

-A vida é perfeita não é? Nossos filhos se amam perdidamente...Falou a ruiva.

-Nossos maridos também...Respondeu a morena, rindo.

-Pois é, não somos uma família modelo, e quem se importa com isso? Se somos felizes?

-Certamente eu não ligo...Falou a bela ruiva e novamente beijou a morena, com paixão, sem esquecer de fechar a porta logo em seguida...

.................................................................................................................................................................................................................................................

No andar de cima, Naruto toma um demorado banho, pensando em como tudo mudou, a escola, os amigos, está feliz que Ino e Sakura sejam amigas agora, que Gaara tenha finalmente conquistado o pequeno Sai, eles são uma gracinha juntos...Ainda está tentando entender o relacionamento dos pais, mas tudo bem, eles estão felizes do jeito deles...Tio Madara está cada vez mais apaixonado por Shisui e eles formam um belo casal, Boruto ama os dois. 

Ele sai do banheiro e vai até a cama, pegando suas roupas, sorri ao olhar na direção do espaço aberto que dá para o atelier do namorado, ele deve ter esquecido de novo da hora, quando fica perdido em seus quadros nada mais importa...a não ser...

Naruto veste somente uma calça e vai descalço até lá, sorrindo ao ver o namorado sentado pintando uma rosa vermelha nos cabelos loiros de uma mulher a beira mar, ele tem muito talento mesmo, está lindo.

O abraça com carinho  e beija seu pescoço, o forcando a virar em sua direção e ri passando os dedos em seu rosto, onde uma mancha de tinta azul marca sua pele branquinha.

-Meu lindinho, precisa tomar banho, está quase na hora do almoço, os convidados já estão lá embaixo. Falou o loiro carinhosamente.

-Já? Nossa, eu queria pintar mais um pouco desse quadro...Mas eu perdi a noção do tempo, de novo...Respondeu sem graça, guardando os pinceis e a tinta.

-Não tem problema, eu te ajudo no banho. Falou o loiro sorrindo, de um jeitinho bem sacana, mordendo a orelha do menor.

-Naru...Assim vamos chegar lá só na hora do jantar...Resmungou Sasuke, gemendo ao ser tocado na virilha por uma mão sedutoramente sexy e atrevida.

Naruto riu e o soltou, feliz de ter deixado ele corado.

-Tá bom, só porque o Gaara tá vindo e me ligou agora, mas depois não me escapa gatinho, hoje vou te comer inteirinho...

Sasuke corou e ficou sem graça, era incrível como ele sempre ficava assim, mesmo depois de meses namorando, era mesmo lindo, e Naruto o tomou nos braços e lhe deu um beijo de cinema, apaixonado e lento, para provar seu sabor doce, antes de solta-lo piscou para ele.

-Safado...Resmungou Sasuke e foi para o banheiro, meio tonto e um tanto quente, ele cobraria a promessa mais tarde, mesmo que tivesse que ficar vermelho ao repetir a frase "Comer inteirinho..."

................................................................................................................................................................................................................................................

Obito estava na cama, lendo um livro, sentia pena do personagem e como era sensível ao extremo deixou uma lágrima escapar.

-Amor, o que foi? Perguntou Has, sentando ao seu lado, preocupado com ele.

-Nada...É só o livro, o personagem está sofrendo...Tadinho...

Hashirama riu e tirou o livro de suas mãos pequenas, depois o beijou carinhosamente, antes de se deitar sobre ele e aprofundar o beijo, o ouvindo gemer baixinho.

-Has...Temos que nos arrumar para o almoço...

-Hum, eu sei...Mas antes do almoço eles vão tomar vinho e champanhe, temos tempo...E eu não posso resistir a você, sabe disso...Falou mordendo o pescoço exposto dele, que apenas sorriu e enlaçou os braços no corpo do outro, aceitando o carinho.

-Has...Gemeu baixinho, de olhos fechados, entregue a ele.

O mais velho soltou o robe negro que ele usava, e expondo a pele branquinha foi traçando uma trilha de beijos que desceu do pescoço até perto do umbigo, onde beijou a marca da bala, visível na pele linda, apenas um ponto rosado, e ouviu ele gemer mais, ele era sensível nessa área em particular, embora tenha perdido os movimentos das pernas, seu corpo sentia sensações como beijos e toques, o carinho o faz tremer e gemer nos braços habilidosos do namorado.

Has para por um momento e busca algo que tinha trazido da cozinha, são morangos com creme, ele mostra ao namorado que sorri feliz, e recebe um pequeno e vermelho morango na boca, o mordendo em seguida.

-Gosta disso gatinho lindo? Fala Has, beijando a barriga exposta, deixando um pouco de creme ali, que lambia satisfeito.

-Hum, adoro...Responde o menor, se deliciando com o sabor da fruta e dos beijos molhados na sua pele quente.

Has continua distribuindo creme, até a virilha, que lambe gostosamente, fazendo o outro arfar.

-Aha...Has...Resmunga, sem deixar de olhar o que o namorado faz, pois isso o excita muito.

Hashirama sobe os beijos quentes e novamente lhe oferece um suculento moranguinho, e ele sorri o aceitando, mas mal o coloca na boca sente um arrepio o consumir, seus mamilos são tocados lentamente pela língua quente do outro que os explora com cuidado, e isso o deixa definitivamente louco, ele geme arrastado.

O mais velho sempre carinhoso brinca com o creme em sua pequena entrada e o toca com carinho, ele é sensível nesse ponto ao extremo, seu prazer o deixa quente, e o outro se coloca entre suas pernas macias, e o penetra lentamente, o fazendo gemer alto, segurando o lençol com seus dedos finos, o apertando levemente.

-Obito, quer mais? Sussurra o maior, ainda parado, esperando ele se acostumar.

-Has, quero mais...Muito mais. Pede o moreninho, arfando de desejos.

O outro sorri, e entra inteiro, o tocando em seu ponto íntimo, com o orgulho de o ver gritar e gemer de prazer, levando as mãos aos seus cabelos, os puxando com certa força, e logo mordendo seu pescoço.

-Gatinho lindo...

Hashirama não tem pressa alguma, ele se move num ritmo ora lento e ora forte, levando os dois ao delírio, sente o pênis do menor acordado e o toca gentilmente, ele geme e o olha satisfeito, pedindo mais, e recebe uma lenta e perfeita masturbação em troca, sendo estimulado dessa forma acaba se derramando na mão do maior que apertado por seus espasmos goza dentro dele, arfando.

-Você me enlouquece Obito...sempre me enlouquece...

O moreno ri e aperta os braços no pescoço do outro, satisfeito e feliz, depois acaricia seus cabelos.

-Amor, prepara o banho?

-Claro...Fica quietinho, eu já volto...

Obito sorri e espera, logo o outro volta e ele ergue os braços, adora esse carinho, ser mimado, nunca mais se sentiu inferior, adora os braços fortes que o carregam com carinho para a banheira, onde é colocado com toda gentileza.

-Comprei aquele sabonete que você gosta, espuma de morango.

-Eu adoro, obrigado...Dispensou a fisioterapeuta hoje?

-Sim, ela vem amanhã, e depois vamos sair, quero ir aquele parque que te falei, tudo bem?

-Hum, sim...Mas só se comprar sorvetes. Falou Obito, pegando outra esponja e passando nas pernas, enquanto aproveitava e sentia o namorado lhe esfregar as costas, já não se sentia mal com a marca da cirurgia, era somente uma lembrança, nada demais.

Depois do banho Has o tirou da banheira e o levou a cama, ele se vestiu enquanto o outro buscava a cadeira de rodas, e o ajudava a se acomodar nela, ele não precisava de tudo isso, tinha se adaptado bem, depois de entender bem sua condição ele que sempre viveu com tão pouco antes de Hashirama aceitou o fato e se adaptou a ele, apesar do namorado nunca perder a esperança de o ver andando novamente.

Hashirama o olhava por um instante e logo empurrava a cadeira, estavam ansiosos para o almoço, todos reunidos, e eles prontos para sua união...

................................................................................................................................................................................................................................................

Tobirama estava sozinho sentado numa cadeira, embaixo de uma arvore frondosa, ele estava tão distante que não percebeu um ruivinho lhe oferecendo uma taça de vinho.

-Senhor, aceita uma taça de vinho?

O homem analisou o pequeno garçom, ele parecia jovem para esse serviço, mas ele era lindo...

-Oi, sim, eu aceito...Qual o seu nome?

-É Nagato senhor...Respondeu o garçom lindo, corando com a pergunta, o que fez Tobirama sorrir.

 

 

 


Notas Finais


Bom gente é isso, espero que tenham gostado, eu deixei o tempo passar e coloquei alguns personagens que tinham por força da situação saído do enredo principal, como Sakura e Ino, mas elas não são o foco da minha história, Gaara e Sai voltam e tem um capítulo legal ainda, terminarei o lemon de Sasuke e Naruto é claro, e tem Tobi e Nagato...
Estou terminando essa fanfic como devem ter percebido,não sei quantos capítulos ainda, mas está quase concluída. Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...