História Destino - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bernard Duarte, David Luiz, Lucas Piazón, Neymar, Oscar Emboaba
Personagens Bernard Duarte, David Luiz, Lucas Piazón, Neymar, Oscar Emboaba, Personagens Originais
Tags Bernard Duarte, David Luiz, Lucas Piazon, Neymar, Oscar Emboaba, Romance
Exibições 11
Palavras 1.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Ano novo


"Sério isso?" eu perguntei confuso

"Algum  problema?"

"Você, vai ser minha vizinha"

"Sério? Que legal, você gostou?" você perguntou

"Claro que gostei, vai ser legal ninguém fica sozinho". Eu disse tentando ao máximo esconder a ponta de tristeza que nasceu em mim ao lembrar da minha família

" Legal, me desculpe me intrometer mas você parece triste, e por mais estranho que possa parecer pra alguém que eu conheço a apenas algumas horas ver você  com essa carinha está me deixando triste também " você disse

"Meus pais e meu primo morreram não tenho outra cara pra ter"  eu disse sério

Depois disso você ficou em silêncio, pensei em pedir desculpa mas desiste até porque eu não te conhecia a muito tempo. Você não sorriu mais, e nem falou nada apertando ainda mais meu coração. Parei em frente a sua casa você desceu e disse um obrigado tímido.

Quando cheguei em casa  ainda pensando em como me desculpar por ser um tolo, encontro Oscar, Lucas e David na minha cozinha, em uma tentativa ridícula e falha de cozinhar algo como uma lasanha

“Posso saber o  que vocês fazem na minha cozinha?” eu perguntei aos patetas, - sabe amor eles são patetas mas você sempre se deu muito bem com os três-

“Estamos tentando fazer o jantar” Lucas falou escorrendo um macarrão

“A Ludy disse que fazia com camadas de macarrão e recheio, não é difícil” Oscar falou desligando o celular “Oi anão” ele disse me abraçando de lado

“E como vocês entraram aqui?” perguntei curioso

“Arrombamos a sua casa uai, de que outra maneira entrariamos” David disse e eu arregalei os olhos,

“Mas, eu mal vim morar aqui e vocês já fazem isso, nem sei porque sou amigo de vocês” disse tentando sorrir

“Porque obviamente você nos ama, e nós não arrombamos, pegamos uma cópia nós ajudamos a escolher a casa imbecil” David disse

Ele estava voltando de uma curto temporada em Paris,e Lucas da Alemanha.

“Pois tratem de cozinhar algo decente, vou tomar um banho estou exausto “ eu disse subindo as escadas

Tomei um banho demorado pensando nos acontecimentos dos últimos dias, por fim resolvi descer antes que os três incendiassem a cozinha.

Quando cheguei tive uma surpresa, você estava sentada na bancada conversando animadamente com David, Lucas e Oscar.

"Olá," eu disse e você parou de sorrir quando olhou pra mim

"Oi, acho que esqueci meu celular no seu carro" você disse,  muito mais fria do que hoje cedo

"Bom vamos" eu disse pegando as chaves do carro

"Calma cara, vamos almoçar eu convidei ela se você não se importa, ela é muito legal cara" David disse, e você corou forte na hora

"Vocês vão se ver muito ainda , Laìs é a nova psicóloga do time, e como vocês são malucos vão precisar bastante dela” eu disse  e recebi bastantes vaias

“Vamos Laís? Depois nós podemos voltar e jantar todos juntos” eu disse, e você desconfiada veio comigo até a garagem

“Achei finalmente! “ Você disse acenando com o celular, sorrindo vitoriosa

“Sobre hoje , bem digamos que eu fui grosso como você e…” eu disse , e você apressadinha como sempre me interrompeu

“Eu errei, não deveria ter tratado você como amigo, eu sou uma profissional e não posso me envolver em uma relação  de amizade assim  tão rápido, e muito menos me intrometer na sua vida, desculpe” você disse séria

“Ei calma ai, nós podemos sim ser amigos, ninguém  precisa saber, eu errei e fui grosso, quando você se preocupou comigo, que tal um recomeço?” eu falei estendendo a mão, primeiro você me olhou desconfiada mas depois apertou minha mão, e me surpreendeu com um abraço.

“Então ainda estou convidada para o jantar? Estou morrendo de fome” você disse, passando a mão na barriga

E um silencio se instalou no caminho até em casa, mas na constrangedor apenas o silêncio na sua melhor forma.

Enfim o jantar foi rápido, na verdade os meninos  apenas cozinharam e  foram embora, era noite de ano novo e eles tinham as famílias deles, acho até que eles só vieram para ter certeza de que eu estava comendo, e não depressivo jogado na cama, como eu provavelmente estaria se estivesse sozinho em BH, para minha sorte, eu tinha você Laís que me tirou dos desvaneios chegando junto amim que observava a vista da sacada da minha casa.

“Tá tudo bem? eu já arrumei a bagunça que fizemos e você nem ouviu quando eu quase destrui a cozinha” você disse, se apoiando no parapeito igual a mim

“Estava aqui pensando em como esse ano novo está estranho, quer dizer no ano passado estávamos todos ao redor da mesa, ou dançando ou ouvindo as piadas velhas dos meus tios, eles devem estar comemorando, mas eu estou arrasado demais pra isso. E esse clima de festa só piora as coisa” eu disse, pesaroso

“Você pode até querer me expulsar depois do que eu vou dizer, mas tudo tem uma razão, eu sei que você está sofrendo e que isso dói, perder quem a gente ama dói mesmo e dói muito, porque não é um tipo de dor que sara com o tempo, ela sempre vai estar ai, mas de uma coisa eu sei seus pais não estão sofrendo eles estão apenas dormindo, assim como seu primo. E outra, você não está sozinho..” você disse eu senti meu rosto queimar e as lágrimas caindo, então baixei o rosto para que você não visse  mas fui surpreendido com um toque delicado de sua mão levantando meu queixo e me fazendo olhar pra você  “Olha pra mim, existem pessoas que prezam por você, olha os seus amigos vieram aqui em pleno ano, cozinhar uma lasanha seguindo as instruções da esposa de um deles, só pra você não se sentir sozinho, você é especial Bernard eu sinto isso, não vai ser essa dor que vai te derrubar, você é forte vai superar, não só por você, mas pelos seus pais e pelo seu primo, eu te conheço faz pouco tempo, mas eu acredito em você e estarei aqui sempre que precisar” depois disso eu chorei copiosamente por muito, mas muito tempo no seu ombro, logo ficamos deitados em umas cadeiras da sacada, durante a queima de fogos eu tive mais uma recaida de choro e me abracei a você, não lembro de como eu fui parar lá, mas sei que acordei com um bilhete ao meu lado no sofá dizendo:

“Como eu prometi ontem, eu vou sempre estar aqui. Tem café na cozinha, Feliz Ano Novo

ASS: Laís”

 

E eu mal sabia como aquela promessa era verdadeira, e que você a cumpriria todos os dias. Até hoje, meu amor

 


Notas Finais


Oioiiiiiiiiii
E aiii
Estão gostando
O que será que vem ai hein?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...